quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Ex-vice-prefeita de Santo André participa de peça teatral

Da redação

O grupo de teatro Unindo Cultura & Solidariedade, da Federação de Entidades Assistenciais de Santo André (FEASA), apresenta no Teatro Municipal de Santo André, de 13 a 17 de setembro, o 21º espetáculo, O Santo e a Porca, com texto do consagrado autor Ariano Suassuna. Sob direção de César Gustus, a peça contará com a participação especial da ex-vice-prefeita de Santo André, Oswana Fameli, que fará o papel de Rosinha.  

Oswana fará uma participação especial da peça | Foto: Divulgação
A comédia escrita por Suassuna, em 1957, abordando o tema da avareza. Aproxima-se da literatura de cordel e dos folguedos populares do Nordeste. Na trama é narrada a história de um velho avarento conhecido por Euricão Árabe. Ele é devoto de Santo Antônio e esconde em sua casa uma porca cheia de dinheiro. 

Com isso, a trama mistura o religioso e o profano, Suassuna utiliza um texto muito simples para tratar de algo complexo, como a relação do mundo material com o espiritual. 


Sobre o projeto

O grupo Unindo Cultura & Solidariedade promove, desde 1990, espetáculos teatrais como forma de arrecadar recursos para a FEASA e democratizar o acesso à cultura em Santo André. O sucesso dos anos anteriores motiva o grupo a lançar, anualmente, um espetáculo e, assim, difundir a cultura por meio do teatro, arte que traz o espectador o mais perto possível do fazer artístico, e promove uma reflexão sobre as questões sociais, culturais e políticas. 

Um diferencial da montagem é o elenco, composto por atores voluntários, profissionais liberais e atores profissionais e amadores da região. 

O espetáculo será exibido de quarta a sábado, às 20h; e domingo, às 19h. O  Teatro Municipal de Santo André fica na Praça IV Centenário, s/nº, Centro. Para informações sobre os ingressos ligue 4436-7477.   


A busca pelo corpo ideal no verão começa no inverno

Da redação

Ainda é possível sentir o frio latente do inverno, mas há quatro meses para a chegada da estação mais quente do ano, ou seja, o verão, já é  necessário se pensar em formas de se delinear o corpo, com saúde e bem-estar. Para estar em forma para o verão, é preciso colocar em prática mudanças de hábitos o quanto antes.

Reeducação alimentar e prática de exercícios físicos são essenciais para emagrecer | Foto: Marcos Santos/Usp Imagens 
O cirurgião bariátrico e diretor do Instituto Mineiro de Obesidade (IMO), Leonardo Salles, aponta que a mudança de estilo de vida baseada na reeducação alimentar, estabelecimento da prática de exercícios físicos e o acompanhamento psicoterápico são decisivos para a perda de peso.

Estudos científicos publicado pela revista americana Trends in Endocrinology Metabolism, ao contrário do que a maioria da população acredita, informa que o inverno se mostra como um período bastante favorável para a perda de peso saudável e sem sacrifícios.

Naturalmente, tanto no inverno quanto no verão, o corpo humano mantém uma temperatura constante, que gira em torno de 37°C. No entanto, especialistas da área indicam que as baixas temperaturas do inverno são altamente favoráveis para se adquirir um corpo esbelto, pois o corpo para se manter aquecido, aumenta o gasto calórico em até 10% e esta condição, junto a uma dieta equilibrada e exercícios físicos, tornam o processo de emagrecimento menos complexo e mais célere.


No tempo frio, o organismo humano trabalha de forma mais intensa na produção de calor e o metabolismo acelera para conservar a temperatura interna do corpo. Por este motivo, os habitantes de países com invernos mais severos têm maior dificuldade de engordar.

Muitas pessoas acreditam que o inverno favorece o ganho de calorias, pois creem que durante essa estação, o nosso metabolismo fica mais lento e o corpo procura armazenar mais gordura para se aquecer. O que não condiz com a realidade e ainda revela outro forte implicante no ganho de peso ao longo do inverno, a questão psicológica.  Com isso, a queda na produção de serotonina e a intensificação de sentimentos ligados à tristeza, desânimo ou mesmo a depressão, acabam levando muitas pessoas a comerem descontroladamente e engordarem de forma inconsciente durante o período frio.

Salles aponta que o ideal é que as pessoas adotem a reeducação alimentar e metabólica durante o inverno para se chegar ao verão com o corpo delineado. Ele afirma que a reeducação não se baseia em uma dieta para o simples emagrecimento, mas se traduz como um tratamento médico que requer cuidados profissionais e acompanhamento médico. Ao longo da reeducação, as pessoas aprendem a adaptar o seu organismo e percam gordura naturalmente, e após atingirem o peso ideal, não voltem a engordar.

O cirurgião também explica que, para casos mais extremos de excesso de peso é indicado a aplicação de métodos mais incisivos como o Balão Intragástrico (técnica endoscópica que não modifica o organismo). “Uma coisa é tratar o peso, outra completamente diferente é tratar a sua causa, para isso não basta emagrecer, precisamos tratar o que motivo da ganha de peso. Independentemente de qual tratamento for realizado para a perda de peso, o fundamental é tratar a base do problema com o acompanhamento de profissionais como psicólogos, psiquiatras, nutricionistas e endocrinologistas”, explica Salles.

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Village Montana é opção de viagem no próximo feriado

Da redação

Viver no campo é uma experiência única. Já imaginou acordar e dar de cara com uma linda vista para a Mata Atlântica, ver os animais da fazenda e tomar um café da manhã típico? Ou então, tirar o leite da vaca, andar a cavalo e ainda assistir à apresentação de um deles? A cerca de 130 quilômetros da capital paulista, é possível vivenciar momentos como esses no Hotel Fazenda Village Montana, que fica em Socorro.

Hotel fica a 130 quilômetros da capital paulista | Foto: Divulgação
No local há ainda outras opções disponíveis, como andar num touro, praticar a pesca esportiva, dar comida aos animais e saborear uma feijoada aos sábados – atividades que estão inclusas na hospedagem.

Para o feriado de 07 de setembro, o hotel fazenda montou um pacote com entrada na quarta-feira (06) e saída no domingo (10) que inclui todas essas atividades e também toda a área de lazer disponível.

A infraestrutura do Village Montana conta com piscinas, balneário, mini fazenda, área fitness, brinquedoteca, quadras de tênis, basquete, vôlei e futebol e recreação infantil para os pequenos a partir de quatro anos de idade. Além disso, o hotel é pet friendly e tem toda a estrutura para o melhor amigo do homem. Para mais informações ligue (19) 3895-1235.

Saber diferenciar os gastos é essencial para equilibrar orçamento

Da redação

Todo orçamento doméstico precisa ser planejado. Só assim é possível garantir que as despesas fiquem dentro das receitas e, se possível, ainda haja uma sobra para ser aplicada. Muitas vezes, a grande dificuldade na hora de fazer este planejamento é definir as despesas essenciais, supérfluas e os desperdícios. E só com isso em mente é possível fazer os cortes necessários para ter uma vida financeira equilibrada.

É importante definir as despesas essenciais, supérfluas e os desperdícios, para fazer o planejamento adequado | Foto: Reprodução
"O grande problema está em adequar os gastos à renda. Se não é possível aumentar a renda, a única forma de equilibrar as contas é reduzindo as despesas. Só que as pessoas, muitas vezes, acham que todas as suas despesas são essenciais e sentem dificuldade na hora de fazer cortes e estabelecer prioridades", explica a consultora financeira Alexandra Contieri.

De acordo com a especialista, despesas essenciais e supérfluas costumam ser subjetivas, já que cada pessoa – ou família – tem uma realidade diferente. "De repente, ter um plano de TV a cabo com vários canais é muito importante para mim, mas, para outra pessoa, é um gasto supérfluo, já que ela assiste sempre aos mesmos dois ou três canais", exemplifica.

Alexandra afirma que o primeiro passo para uma adequação financeira é conhecer os gastos. "A pessoa precisa fazer uma planilha e anotar tudo, exatamente tudo que gasta, como, por exemplo, aluguel, financiamento de carro, supermercado e até o gasto com o cafezinho na padaria. Eu sempre reforço que não existe gasto pequeno. Por exemplo, se a pessoa ganha um salário mínimo e gasta R$ 2 por dia na padaria, ao final do mês, vai consumir uma parcela significativa de seu salário só com café. As anotações em uma planilha são fundamentais para que ela consiga visualizar suas despesas", diz.

O ideal é ter um levantamento de uns quatro, cinco meses para ter uma ideia real dos gastos. "Com a planilha em mãos, é hora de estabelecer os gastos essenciais, os supérfluos e os desperdícios. A pessoa precisa ser sincera com ela mesma neste momento. Não adianta se enganar", orienta.

Gastos essenciais são aqueles fundamentais para a pessoa viver, como, por exemplo, moradia, alimentação, educação, saúde, transporte, etc.. "Os gastos supérfluos são aqueles que você pode viver sem, mas que, de certa forma, trazem algum tipo de satisfação para a sua vida", explica. Alguns exemplos são um almoço em um restaurante diferente, a mensalidade da academia e a assinatura de uma TV a cabo. Se a pessoa não estiver endividada, é possível manter alguns desses gastos, mas sempre dá para fazer uma adequação. "Se ela vai a um restaurante todo fim de semana, pode reduzir para uma vez a cada 15 dias ou uma vez por mês. Se tem um pacote completo de TV, mas não assiste a todos os canais, é possível reduzir para um plano mais barato", comenta Alexandra.

Já os desperdícios precisam ser cortados de uma vez por todas. "Isso inclui gasto com água, energia elétrica, comida. Quando você para para pensar, vê que o banho demora mais que o necessário, que muitas luzes ficam acesas sem ter ninguém por perto, que a geladeira da churrasqueira ficou ligada a semana toda sem ter quase nada dentro. Isso custa. E dá para cortar sem fazer sacrifícios", orienta. 

Deixar comida estragar ou jogar muita comida fora também é um desperdício fácil de ser evitado, com planejamento como, por exemplo, cozinhar menos ou priorizar o lanche com uma fruta que já está madura. "A compra por impulso também é uma grande vilã do orçamento. Quantas vezes compramos uma roupa que não é usada? Um eletrodoméstico que fica guardado o ano inteiro? Antes de comprar, faça essas três perguntas: eu preciso?  Tenho dinheiro? Tem de ser agora? Se possível, vá para casa e espere uns dois dias. Muito provavelmente, você vai acabar chegando à conclusão de que aquilo não era tão essencial", finaliza a consultora.

Hérnia de disco é uma das principais causas de dor nas costas

Da redação
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 70% a 85% da população tem ou terá um episódio de dor nas costas no decorrer da vida. Uma das principais causas de quadros dolorosos relacionados à coluna é a hérnia de disco. Estima-se que a hérnia discal lombar afeta de 2% a 3% da população. A prevalência é de 4,8% em homens e 2,5% em mulheres.

As hérnias de disco costumam aparecer entre os 40 e 50 anos | Foto: Reprodução
Segundo o neurocirurgião e especialista em cirurgia da coluna, Iuri Weinmann, as hérnias de disco lombar e cervical costumam aparecer entre os 40 e 50 anos, havendo outros picos de incidência entre 25 e 35 anos e, menos frequentemente, entre 50 e 60 anos. Em 76% dos casos, a pessoa tem um antecedente de dor lombar até uma década antes.

Fatores de Risco
“Hoje, há fortes indícios de que a genética tem mais influência no desenvolvimento da hérnia de disco do que os fatores ambientais. Porém, hábitos como carregar muito peso (principalmente exercendo esforço intenso de forma súbita), sedentarismo, excesso de atividades que demandem muito da coluna, má postura, tabagismo e processo natural de envelhecimento são importantes fatores de risco”, explica Weinmann.

Como começa
“Na coluna se encontram os discos intervertebrais, estruturas que ficam entre as vértebras cuja principal função é amortecer o impacto de um osso no outro. Quando há desgaste desses discos eles podem romper-se e pressionar os nervos mais próximos, levando à dor. A hérnia de disco pode atingir a região cervical ou a região lombar, sendo esta última a mais comum”, explica o especialista.

Segundo o especialista, normalmente, a hérnia de disco lombar começa como uma lombalgia, uma simples dor nas costas. Mas, em geral, essa dor evolui para uma lombociatalgia, que ocorre quando a dor lombar está associada à irradiação para os membros inferiores (pernas e pés) devido à compressão da raiz do nervo, como a do ciático. 

A hérnia de disco cervical começa com uma dor no pescoço que irradia para os ombros ou braços, causando fraqueza muscular e formigamento quando há compressão da raiz nervosa. “É importante entender que nem toda hérnia de disco vai causar dor. A herniação, degeneração do disco e a estenose (compressão) do canal espinal não são responsáveis individualmente pela dor. É preciso levar em conta a compressão mecânica e as mudanças inflamatórias que ocorrem no disco e na raiz nervosa”, explica o neurocirurgião.

Cirurgia minimamente invasiva
Após o diagnóstico da hérnia de disco, o médico irá realizar o tratamento conservador, que pode incluir repouso, medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos, acupuntura, fisioterapia e fortalecimento muscular. Na maioria dos casos, a evolução é boa. Porém, cerca de 5% a 10% dos pacientes vão precisar de cirurgia para tratar a hérnia de disco, especialmente se for grande e estiver comprimindo os nervos.

“Há vários tipos de cirurgias que podem ser feitas. Entre elas a microcirurgia e discectomia tradicional, empregando a microtécnica microcirúrgica; a microsdiscectomia tubular, com ou sem auxílio endoscópico, e a microdiscectomia totalmente endoscópica. Contudo, buscamos cada vez mais realizar procedimentos minimamente invasivos devido aos seus comprovados benefícios, como recuperação mais rápida, menor risco de infecções e menor tempo de internação hospitalar,”, diz o neurocirurgião. As técnicas cirúrgicas que reúnem estas vantagens são as duas últimas (microsdiscectomia tubular com ou sem auxílio endoscópico e a microdiscectomia totalmente endoscópica). 

As vantagens desse procedimento quando comparadas aos da cirurgia clássica de hérnia de disco são inúmeras. “É usada anestesia local com sedação em vez de anestesia geral. Isso permite, por exemplo, operar pacientes que não poderiam se submeter a uma sedação geral. O corte na pele é menor, o sangramento é mínimo, há menos dor no pós-operatório e a recuperação é mais rápida. Todos os benefícios desse tipo de cirurgia são importantes para que o paciente retorne às atividades cotidianas, especialmente ao trabalho”, finaliza o médico.


sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Médico explica reversão da laqueadura

Da redação

Atualmente,  não é raro se deparar com mulheres que se arrependem de ter escolhido a laqueadura tubária como método para evitar uma nova gestação. Estima-se que a taxa de incidência global de arrependimento pós-laqueadura seja de 3 a 8%. No Brasil a proporção de mulheres arrependidas é de 10%. Um dos tratamentos disponíveis para reverter a laqueadura é a reanastomose das tubas uterinas, de acordo com o cirurgião ginecológico, Edvaldo Cavalcante.

De acordo com a revisão de alguns estudos sobre esterilização feminina, quanto maior o tempo de esterilização, maior a taxa de arrependimento, principalmente em mulheres muito jovens que optam pela laqueadura antes dos 25 anos de idade, Outros fatores importantes para se arrepender da laqueadura são a melhora das condições socioeconômicas, que permitiriam ter uma nova gestação, ou ainda a perda de um filho.

Restauração da fertilidade

Cavalcante comenta que graças ao desenvolvimento de novas técnicas de microcirurgia, hoje a reversão da laqueadura pode ser realizada por videolaparoscopia/cirurgia robótica ou ainda por via tradicional (laparotomia) com a utilização da microscopia eletrônica. “A reversão da laqueadura é uma opção para as mulheres que querem engravidar naturalmente, sem recorrer à fertilização in vitro, por exemplo,” explica o médico.

Taxa de sucesso são melhores em mulheres mais jovens

Algumas mulheres acreditam poder reverter a laqueadura facilmente, mas na realidade não é bem assim, pois o sucesso da reversão depende das condições que se encontra essa tuba pós laqueadura. A idade da mulher é outro fator importante: mulheres abaixo dos 35 anos de idade apresentam maior taxa de sucesso.

Globalmente, a taxa de gravidez pode variar de 57% a 84%, em média, e a gravidez pode ocorrer em até 18 meses após a cirurgia. Outro ponto importante a ser discutido com o médico é a chance de uma gravidez ectópica, que é ligeiramente maior depois da reversão da laqueadura, de 2 a 7%.  

Como é feita a cirurgia

A reanastomose tubária é considerada uma microcirurgia, já que as tubas uterinas medem, em média, de 3 a 5 mm. “A técnica utilizada pode ser por videolaparoscopia ou cirurgia robótica, cirurgias consideradas minimamente invasivas ou ainda por via tradicional – laparotomia – com a utilização da microscopia eletrônica”, explica Cavalcante. 


Após o período de recuperação, a mulher é submetida a um exame chamado de histerossalpingografia para avaliar a permeabilidade das tubas uterinas. Em cerca de 60 dias, o casal já pode começar as tentativas para engravidar.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Psicólogos afirmam que é importante discutir a relação conjugal

Muitas pessoa “torcem o nariz” para as DRs (Discussões de Relacionamento), mas os psicólogos Oswaldo M. Rodrigues Júnior e Carla Zeglio do Instituto Paulista de Sexualidade (InPaSex) afirmam que expor pontos que precisam ser melhorados é fundamental para um bom relacionamento. Se não existe discussão dentro do casal, pode ser sinal de que algum dos dois esteja se anulando e abaixando demais a cabeça. Isso nunca será útil para o futuro da relação.

Sufocar sentimentos pode resultar em conflitos na vida a dois | Foto: Shutterstock
“Um bom papo aberto serve para criar e fortalecer os vínculos, expor os gostos, desgostos e, assim, criar as conexões que são o grande alicerce de uma relação a dois”, fala Carla. Mas nem sempre é assim que acontece. Rodrigues Júnior relata que muitas pessoas se casam ou entram em relações sem conversarem sobre as necessidades dos envolvidos. "Existe ainda um tabu da sociedade que não incentiva essa troca de informações e de exposição aos sentimentos de maneira saudável e construtiva", diz. 

Os psicólogos concordam que a grande consequência dessa falta de diálogo é que os sentimentos acabam ficando omissos e muitos pontos que poderiam ser facilmente melhorados, apenas com uma boa conversa, acabam sendo deixados para trás. Então, essa omissão não muda sentimentos e perturbações, pelo contrário, quando estes sentimentos vêm à tona, normalmente, são ditos sem medir as palavras e geram um conflito na vida a dois.

Para Oswaldo, o grande ponto chave para que a comunicação com o outro seja saudável é essencial que cada um saiba o que espera do outro. “O primeiro passo é fazer um auto questionamento sobre a carga emocional que tem sido depositada na outra pessoa e, então, dialogar para ver se as expectativas estão batendo, e se não, como seguir o melhor caminho para tal”, finaliza. Porém pondera que casais que não tem o hábito de dialogar terão grandes dificuldades em retomar uma conversação saudável e útil para a melhora e futuro do casal.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Sommelier Rodrigo Bertin ensina as diferenças entre os vinhos

Da redação

Basta pegar um vinho na mão que muitos já surtam: o que são todas essas informações no rótulo? O sommelier Rodrigo Bertin, especialista em harmonizações e criador do projeto Vinho Mais, conta que bastam algumas dicas para aprender a analisar o rótulo de um vinho. "O primeiro passo é verificar se é um vinho do velho mundo, ou seja, a Europa, ou do que chamamos de novo mundo, que são todos os outros continentes, incluindo Ásia e Oceania", conta. No entanto, o especialista destaca que as regras apontadas são apenas convenções, e podem variar conforme a marca, assim, um produtor de vinho pode criar o rótulo que achar melhor, mas a maioria segue um determinado padrão. 

A graduação alcoólica dá uma ideia do quanto encorpado é o vinho | Foto: Reprodução
Informações comuns em todos os rótulos
Independente da origem, do tipo e da qualidade do vinho, existem algumas informações comuns a todos os rótulos. A primeira delas é a safra, que mostra de que ano é o vinho. O sommelier alerta que 80% de tudo o que é produzido deve ser consumido ainda jovem. Assim, nem sempre o vinho mais antigo é o melhor, então, na  maioria dos casos o vinho branco deve ser consumido em até três anos, e o vinho tinto em até cinco anos. 

A graduação alcoólica e o volume da garrafa também são informações presentes em todos os rótulos. "A graduação alcoólica dá uma ideia do quanto encorpado é o vinho (mais leves quando com menos de 12,5% e mais encorpados quando com mais de 13,5%), e o volume padrão das garrafas é de 750 ml, mas há as meias garrafas com 375 ml e as opções de 1,5 L, mas são mais incomuns".

Velho Mundo x Novo Mundo:
Segundo o sommelier, os vinhos franceses, italianos, e de outros países da Europa, trazem o nome da vinícola em destaque. "Os rótulos dos vinhos dos continentes americano e africano, por exemplo, geralmente nomeiam o vinho e o usam como marca, deixando o nome da vinícola em menor destaque, mais embaixo, enquanto os europeus apenas se orgulham do nome da vinícola", explica. O especialista ainda ressalta que a região de produção dos vinhos, abaixo do nome da vinícola, são características dos vinhos europeus. "Normalmente os rótulos do velho mundo não colocam nem mesmo a uva utilizada, pressupondo que o consumidor vai saber qual é só de ver a região, diferente dos rótulos do novo mundo, que sempre indicam se é Merlot, Cabernet Sauvignon, Malbec, entre outras", ensina o sommelier.

Bertin ensina também que os vinhos da Europa costumam ter uma sigla que funciona como Apelação de Origem. "A sigla DOCG, por exemplo, significa Denominação de Origem Controlada e Garantida, e indica uma qualidade criteriosa de avaliação do vinho", explica, destacando que as bebidas de fora do velho mundo costumam não ter a sigla, que também pode ser IGT (ou IGP) e DOC (ou DOP) no velho mundo.

Por fim, o especialista conta que tanto os vinhos do velho mundo quanto os do novo mundo podem apresentar classificação de qualidade, como Reservado (apenas no "novo mundo), Varietal, Roble, Crianza, Reserva (ou Riserva em italiano), Gran Reserva, e por último a classificação Premium ou Reserva Especial. "Os rótulos do velho mundo seguem regras muito rígidas do governo dos países, que controlam a qualidade do vinho que consta essas classificações, mas no caso do novo mundo, o padrão é menos rígido e pode haver variação na qualidade apesar do nome", explica. 

Questionado se o maior controle e tradição dos vinhos europeus faz deles melhores, o especialista não hesita. "Existem vinhos melhores ou piores em todos os continentes, de todas as uvas e estilos", conta, reforçando que a definição de qual vinho é melhor deve ser feita por quem bebe. "No fim das contas, é você quem define pelo seu paladar qual vinho prefere", reflete. 

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Peça “A Razão Blindada” estreia em Santo André este mês

Da redação

O Teatro da Cia do Nó, em Santo André, recebe a peça A Razão Blindada em 25 de agosto. O enredo é inspirado no romance clássico "Dom Quixote de La Mancha” de Miguel de Cervantes, em "A verdade sobre Sancho Pança" de Franz Kafka e nos depoimentos de Chico Vargas e outros presos políticos da década de 1970 no Presídio Rawson, durante a ditadura militar na Argentina. 

Peça é baseada no romance "Dom Quixote de La Mancha” e no texto “A verdade sobre Sancho Pança" | Foto: Leo Xymox FIT
Desta maneira, a trama se passa em diferentes lugares - que pode ser um cárcere, um hospital psiquiátrico, ou uma delegacia policial – e, assim, nessa fronteira ambígua para onde as pessoas são levadas para serem vigiadas e controladas, os personagens sentem a necessidade vital de contarem uma história que os transporte para uma aventura humana situada na imaginação. 

Com direção de Alexandre Kavanji e direção de atores de Solange Dias, a peça fica em cartaz de 25 a 27 de agosto, às 20h. O Teatro da Cia do Nó está situado na Rua Regente Feijó, 359 A, na Vila Assunção. Tel.: 4436-7789. 

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Minor Hotels Cumbuco Ecoresort é opção de hospedagem no Ceará

A região metropolitana de Fortaleza ganhou uma nova opção de hospedagem exclusiva: o Minor Hotels Cumbuco Ecoresort, localizado na praia de Cumbuco e banhado pela Lagoa da Banana, no Ceará. 

Ecoresort fica a 30 quilômetros de Fortaleza | Foto: Divulgação
A 30 quilômetros de Fortaleza, Cumbuco é um lugar que atrai turistas de todo o mundo e tem fácil acesso do Aeroporto Internacional Pinto Martins. Com praias paradisíacas, dunas de areia branca, céu azul e mar quente, ideal para quem pratica esportes aquáticos, bem como para o lazer das famílias. O clima é incomparável, seco e fresco, com temperaturas que variam entre 25 e 32 graus, nos 12 meses do ano.

Inserida na rota internacional dos praticantes de kite surf, a região foi candidata a sediar as competições dos Jogos Olímpicos de 2016.

Cumbuco é um destino para estrangeiros e brasileiros, que deixam a metrópole no fim de semana para passear pelas belas praias e subir as dunas de areia com buggy.

Além disso, o lugar é bastante animado durante a noite, com restaurantes, clubes e discotecas. Já o complexo industrial e portuário do Pecém (CIPP) está a apenas 15 quilômetros de distância do ecoresort

O empreendimento
Com uma área de 25 mil metros quadrados, o ecoresort tem poucos apartamentos. O empreendimento oferece também: living lounge com serviços de recepção, lobby, bar; piscina  para adulto e outra para as crianças. 

Há também playground, viveiros e baias com animais (potros, carneirinhos, vacas, avestruz, pavão, etc.) para entretenimento infantil, sala de leitura com mini biblioteca; área de lazer com mesa de jogos interativos; campo de futebol; quadra poliesportiva; fitness place e loja de conveniência.

Oficina gratuita sobre orquídeas ocorre este mês

Da redação

O Shopping Garden Tatuapé, em São Paulo, sedia oficina gratuita sobre orquídeas em 26 e 27  de agosto, ministrada pelos orquidófilos Marcos Campacci e Cavalin. Na ocasião, eles abordarão as técnicas e cuidados básicos para o cultivo das flores, mostrarão as ferramentas e vasos adequados, os tipos de substratos e adubos, e a quantidade de luz necessária para manter as flores lindas.

Orquídeas complementam a decoração de diversos ambientes | Foto: Reprodução
As palestras ainda trarão dicas de como montar um pequeno orquidário, seja vertical ou horizontal, em ambiente externo ou interno, casa, apartamento ou escritório. A beleza, cores e perfumes são algumas das vantagens de se ter orquídeas completando a decoração de um cantinho especial.

Este mês, o shopping recebe também a XV Mostra de Orquídeas e Bromélias, de 24 a 27 de agosto, das 8h às 18h. 

Interessados em participar das oficinas devem enviar e-mail para marketing@shopgarden.com.br Vagas limitadas. As oficinas ocorrerão às 11h e às 15h, no sábado (26), e às 11h, no domingo (27). O Shopping Garden Tatuapé fica na Avenida Salim Farah Maluf, 2.211. Tel.: 2227-8500. 

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Rebeldia sem causa pode ser Transtorno Desafiante Opositor

Da redação

Quando o assunto é desenvolvimento infantil, muitos pais podem ter dúvidas sobre o que está dentro da normalidade ou não. Por natureza, as crianças costumam ser espontâneas e questionadoras, principalmente depois dos três anos de idade. Birras e alguns maus comportamentos fazem parte da infância e da adolescência. Porém, quando essas atitudes são constantes e interferem na vida escolar, familiar e nos relacionamentos, é preciso prestar atenção, pois pode indicar uma condição conhecida como Transtorno Desafiante Opositor (TDO). 

Segundo a neuropediatra e cofundadora da NeuroKinder, Karina Weinmann, o TDO é classificado como um transtorno disruptivo que se caracteriza por um padrão de humor irritável, comportamento argumentativo/desafiador e vingativo. A prevalência global é estimada entre 5% e 16% de crianças e adolescentes até 18 anos.  

“São aquelas crianças ou adolescentes que discutem de forma excessiva com os adultos, não assumem a responsabilidade pelo mau comportamento, incomodam as outras pessoas, têm dificuldade em aceitar regras e autoridade, perdem o controle emocional se suas vontades não forem cumpridas e tem um comportamento vingativo”, diz a médica.

Birras e teimosia são sinais de alerta
O diagnóstico é um desafio e precisa ser muito criterioso. “A frequência dos sintomas é muito importante, já que muitos comportamentos do TDO são comuns no desenvolvimento infantil. Para as crianças com menos de cinco anos de idade, os comportamentos devem acontecer na maioria dos dias, por um período de pelo menos seis meses, com exceção do comportamento vingativo. Para os maiores de cinco anos, os comportamentos devem estar presentes pelo menos uma vez por semana, por pelo menos seis meses, também com exceção do comportamento vingativo”, explica Dra. Karina. 

Em geral, o TDO costuma se manifestar a partir dos três anos, com surtos de teimosia. As birras entre quatro e cinco anos são frequentes, assim como questionamentos a partir dos seis anos. Porém, o pico dos comportamentos típicos do TDO acontece entre os oito e onze anos de idade. 

Grupo de risco
O TDO é um transtorno que se desenvolve devido a vários fatores. Estudos mostram que conflitos familiares, negligência, abandono, transtorno psiquiátrico dos pais e presença de dependência química na família são importantes fatores de risco. “Outra informação relevante é que o TDO, em 50% dos casos, está associado ao Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Além disso, aumenta o risco de desenvolver problemas psiquiátricos futuramente se não tratado precocemente”, diz Karina.

Em geral, o melhor tratamento para o TDO é o treinamento de manejo parental dirigido aos pais ou cuidadores da criança. O objetivo é entender como a aprendizagem social ocorre, além de desenvolver uma relação amorosa com a criança por meio de interações e brincadeiras.

“É muito importante dar a criança um ambiente familiar seguro e estruturado e estabelecer regras que quando cumpridas devem ser reforçadas positivamente. Os pais também precisam aprender a gerenciar os comportamentos agressivos, entender o humor e outras características do TDO. A maioria das crianças, cerca de 65%, após três anos de tratamento, consegue sair do diagnóstico. Entretanto, 30% dos casos progridem para um transtorno de conduta. Por isso, quanto antes for feito o diagnóstico e iniciar a terapia, mais efetivos serão os resultados”, comenta a neuropediatra. 

Para os pais de crianças que já tem o diagnóstico, Karina recomenda diminuir o uso do “não”. “O cérebro humano desconhece esta palavra. Quando usamos em sentenças, como, por exemplo, “não se esqueça de fazer a lição de casa”, a criança irá entender como “esqueça de fazer a lição de casa”. Portanto, precisamos mudar o modo de falar e usar mais palavras positivas, como “lembre-se de fazer a lição de casa”, conclui a neuropediatra.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Tempo excessivo em frente às telas eletrônicas pode causar danos à saúde

Uma boa saúde começa com pequenos cuidados e hábitos que fazem parte do dia a dia, alerta o médico, consultor e especialista em saúde corporativa,  Ricardo De Marchi. O número de horas em frente às telas de computadores, celulares e televisões tem crescido exponencialmente e, com isso, a saúde pode sofrer as consequências.

Deixe o smartphone na altura da cabeça. Uso errado (foto) sobrecarrega a cervical | Foto: Reprodução
As queixas são diversas: visão cansada, com diminuição da acuidade, irritação, dor, entre outros. "Cuidados com os olhos devem ser levados a sério. Ter a sensação de areia ou secura nos olhos têm diferentes causas", explica o médico.

O especialista cita dicas que podem ser úteis nesse cenário de utilização crescente de computadores ou smartphones:

Ajuste a tela
A ideia é que o ângulo na altura correta não faça você ficar com os olhos arregalados, o que contribui ao ressecamento. E no caso dos smartphones traga-o para a altura da cabeça, evitando a inclinação e sobrecarga da cervical.

Pisque os olhos mais vezes
Quando tiver fazendo qualquer atividade no computador, procure fazer algumas pausas e desviar os olhos da tela. Pisque várias vezes seguidas, isso lubrifica naturalmente os olhos e aliviará o ressecamento.

Regule o brilho
O brilho da tela em excesso contribui e pode causar cansaço nos olhos, então reduza o brilho e deixe o mais confortável possível não tão claro, nem tão escuro.
  
Consulte o médico
Ao sinal de desconforto e irritação constante, visite um oftalmologista. Ele será seu aliado em aconselhar o melhor tratamento, ou faça uma vez por ano um check-up ocular.  De Marchi alerta para o uso de colírio, que deve ser apenas aquele receitado pelo oftalmologista. E ressalta: "o uso de colírios sem orientação médica pode até piorar o problema e, por isso, deve se evitar a automedicação".

Médica fala sobre a importância da higiene do sono

Ao contrário do que muita gente pensa, o termo "higiene" não se refere apenas aos cuidados com a limpeza. A palavra pode ser usada ainda para manutenção de hábitos que previnem doenças e criam condições para melhora da saúde. Assim como existe rotina de cuidados com o corpo, a necessidade de atenção com o sono não poderia ser diferente.

Mantenha o ambiente escuro, assim,  o organismo deve entender que já anoiteceu e, portanto, precisa repousar | Crédito: Shutterstock
As regras de higiene do sono incluem cuidados que devem ser adotados diariamente, com o intuito de garantir o descanso total do corpo. Para que o organismo se recupere de um dia inteiro são necessárias uma média de sete a oito horas de sono, como explica a médica Aliciane Mota do Instituto Brasiliense de Otorrinolaringologia (IBORL). "Quando não mantemos esses hábitos, podemos desenvolver um sono irregular e de baixa qualidade. Muitas vezes entramos apenas nas primeiras fases do sono, ou seja, um sono superficial, e ela não é suficiente para o descanso completo", conta a otorrinolaringologista especialista em sono.

Pesquisas do Instituto do Sono apontam que 63% dos brasileiros têm algum problema relacionado ao sono. Noites mal dormidas podem ter como consequência a sonolência diurna e impacto direto nas atividades diárias. Deve-se evitar cochilos prolongados durante o dia. A médica ressalta que o costume de dormir um pouco depois do almoço não precisa ser abolido, desde que esse período de repouso não passe de uma hora, já que o tempo adequado deve ser de 15 a 30 minutos.

Para garantir a eficiência do sono e a quantidade de horas para o descanso, na hora de deitar, nada de levar eletrônicos para a cama. "Entre os maus hábitos mais comuns estão o uso de eletrônicos em geral, como celular; assistir programações de TV que ativem seu raciocínio, filmes de ação e suspense, por exemplo; além de navegar na internet quando já está na cama", comenta a médica.

Os cuidados com a alimentação também entram nas recomendações de higiene do sono. De acordo com a especialista, a ingestão de bebidas alcoólicas ou estimulantes, como café, chá preto e refrigerantes, não é recomendada no período do fim da tarde ou da noite.

A atividade física pode ajudar diretamente na hora de dormir. Os exercícios diminuem a fragmentação do sono e aumenta o percentual de ondas lentas, que é o sono mais profundo. De forma indireta a prática de atividades auxilia a manter uma rotina mais saudável de alimentação e manutenção de peso, fatores ligados ao sono.

Dicas para garantir uma boa higiene do sono:

- Mantenha o ambiente escuro. Desta forma o organismo deve entender que já anoiteceu e, portanto, precisa repousar.

- Crie o hábito de dormir e acordar sempre nos mesmos horários, inclusive nos finais de semana.

- Evite eletroeletrônicos no quarto. "Deixar o celular no silencioso pode não ser suficiente, já que um alerta pode te despertar", enfatiza a médica. Experimente deixa-lo em outro cômodo e ativá-lo apenas no dia seguinte.

- Um bom banho quente entre as duas horas que antecedem o sono pode ajudar no relaxamento do corpo.

- Evite alimentação excessiva durante a noite, priorizando alimentos leves. As refeições devem ser feitas em no máximo duas horas antes do sono.

- A iluminação com uma luz amarela no quarto favorece um ambiente mais aconchegante.
- Fugir do estilo de vida moderno, deixando som, computador, televisão e celular desligados na hora de deitar.

- Relacione o ambiente do quarto ao descanso. O cérebro deve ter no inconsciente que o quarto é um local apenas para dormir, não deve ser lugar de trabalho ou alimentação, por exemplo.

- Tente não fazer um resumo do que foi o dia na hora em que deitar, e evitar ficar pensando nos planos para o dia seguinte, isso pode gerar ansiedade e inquietação. "Essas coisas podem ser feitas sim, mas no início da noite, não na hora de dormir", explica Aliciane.


terça-feira, 8 de agosto de 2017

Cinco dicas para encarar a volta às aulas

Da redação

Para muitos alunos a primeira semana de aulas é assim: alegria ao rever os amigos, seguida do desespero quando o professor passa as datas das provas e a dezena de trabalhos que vão compor a nota do fim do ano. Mas com organização, é possível tirar boas notas e aproveitar a vida com os amigos. Confira as dicas:

Criar um plano de estudo diário facilita a rotina | Foto: Marcos Santos/Usp Imagens
1.   Já para cama!

Nada de virar a noite no Netflix. Nos primeiros dias, tente ir dormir uma hora mais cedo do que estava acostumado nas férias. Assim, seu corpo se ajustará à mudança gradualmente e você conseguirá chegar a tempo da primeira aula.

2.   Alimente-se bem 
Corpo são, mente sã. Inclua alimentos saudáveis como frutas e lanches naturais, além de bastante água para não faltar energia durante o dia. E pense positivo. Se você fixar na mente pensamentos como "não quero voltar para as aulas", o processo será muito mais difícil.   

3.  Compartilhe o conhecimento

Primeiro dia de aula e a turma já criou os grupos no Whatsapp e Facebook para passar as matérias. Mas as constantes notificações e mensagens nem sempre importantes podem desperdiçar um tempo valioso. No app Quizlet, os alunos podem criar e compartilhar suas listas de estudos, jogos e testes, além de acessar uma diversidade de conteúdo preparado por professores e alunos do mundo todo.

4.   Organize-se

Se você ignorou a sua agenda de estudos no semestre passado não se desespere, ainda há tempo. O recurso Learn do Quizlet te ajuda a elaborar um plano de estudos diários, criar alertas para lembrar o que ainda falta aprender, além de acompanhar o desempenho por meio de gráficos. 

5.   Defina metas
  
Começo de semestre é igual ano novo. Momento de pensar no passado para traçar um futuro melhor. Quais são seus objetivos para esta etapa? Em que você precisa melhorar? Crie uma lista e vá riscando ao longo dos meses. 

Dia dos Pais: confira livros que têm a figura paterna como tema central

Da redação

No próximo domingo (13) será comemorado o Dia dos Pais. Confira abaixo sugestões de dois livros da editora Moderna, que têm a figura paterna como tema central.  

Imagem: divulgação
O livro Pai sem terno e gravata, de Cristina Agostinho, traz um enredo sob a ótica de Dedeia, uma criança de apenas 10 anos, que conta a história de sua família, cujos pais perderam os empregos. Todos viviam confortavelmente em um apartamento próximo ao centro da cidade e os pais trabalhavam para sustentar a casa e ofereciam aos filhos tudo que os jovens da classe média estão acostumados: aulas de natação, roupas da moda, viagens, shoppings.

Certo dia, a mãe da garota é demitida da empresa que trabalha e a menina começa a sentir os primeiros cortes decorrentes da contenção de despesas da família: nada de biscoitos ou chocolates no mercado, o carro é substituído pelo ônibus e no Natal os presentes são mais modestos. E como se não bastasse a privação imposta pela perda do emprego da mãe, Dedeia e seus irmãos são surpreendidos também com a perda do emprego do pai. Como será que esta família da classe média vai superar estes problemas?

A autora Cristina Agostinho diz que este livro foi inspirado em experiências próprias: "Quando fui trabalhar numa empresa siderúrgica que faliu, e vivi de perto o desespero dos colegas que perderam o emprego, virei escritora. Aí nasceu o Pai sem terno e gravata". Pela importância do tema abordado, a obra ganhou o Prêmio Adolfo Aizen, da União Brasileira de Escritores na categoria Melhor livro juvenil – Realidade, no ano de 1993.


Imagem: divulgação
Em Meu pai é o cara, de César Obeid, o jovem protagonista Gustavo vê sua vida mudar completamente de uma hora para outra. Num dia, ele é filho de um famoso diretor de teatro. No outro, vê seu pai abandonar a arte para, misteriosamente, trabalhar com comércio. Viagens nacionais e internacionais e jantares em restaurantes sofisticados se tornam constantes no seu dia a dia. Até que o garoto descobre que seu pai está trabalhando com mercadoria ilegal, o que fez com que seu mundo desabe. No meio disso tudo, ainda tem uma namorada em busca de atenção.

Como o protagonista irá lidar com tantos conflitos? Será que ele terá coragem de denunciar o próprio pai? Ou vai fingir que não sabe de nada? Será que a vontade de verdade e coerência de Gustavo vencerá o desejo de conveniência e conforto? Nesta história cheia de emoção, romance e desafios, o leitor é convidado a descobrir estas e outras respostas destas perguntas difíceis.

Sobre os autores

Cristina  nasceu em Minas Gerais, em 1949. Leu toda a coleção de Monteiro Lobato, depois foi explorar os livros de Júlio Verne e não parou mais. Dona de um estilo ágil e bem-humorado, Cristina é autora de "Amor inteiro para meio irmão", "Pai sem terno e gravata", "O mistério do livro sem mistério", "Munheca de samambaia" e outros.

 Obeid é escritor, educador e contador de histórias. É autor de diversos livros para o público infantojuvenil, alguns deles premiados pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil – FNLIJ. Frequentemente escreve matérias e artigos para jornais e revistas de educação, como também participa de gravações de programas de televisão e rádio para falar sobre leitura, literatura, poesia e cultura popular.


Cinco dicas úteis para encarar a volta às aulas

Da Redação

Primeira semana de aula é sempre igual: a instantânea alegria ao rever os amigos, seguida do desespero quando o professor passa as datas das provas e a dezena de trabalhos que vão compor a nota do fim do ano. Fique tranquilo. Se você se preparar, é possível tirar boas notas e aproveitar a vida com os amigos. Confira nossas dicas:

1.   Já para cama!

Nada de virar a noite no Netflix. Nos primeiros dias, tente ir dormir uma hora mais cedo do que estava acostumado nas férias. Assim, seu corpo se ajustará à mudança gradualmente e você conseguirá chegar a tempo da primeira aula.

Grande parte dos alunos voltam às aulas nesta semana | Foto: Reprodução

2.   Alimente-se bem

Corpo são, mente sã. Inclua alimentos saudáveis como frutas e lanches naturais, além de bastante água para não faltar energia durante o dia. E pense positivo. Se você fixar na mente pensamentos como “não quero voltar para as aulas”, o processo será muito mais difícil.   

3.   Compartilhe o conhecimento

É aquela coisa. Primeiro dia de aula e a turma já criou os grupos no Whatsapp e Facebook para passar as matérias. Mas as constantes notificações e mensagens nem sempre importantes podem desperdiçar um tempo valioso. No app Quizlet, os alunos podem criar e compartilhar suas listas de estudos, jogos e testes, além de acessar uma diversidade de conteúdo preparado por professores e alunos do mundo todo.

4.   Organize-se

Se você ignorou a sua agenda de estudos no semestre passado não se desespere, ainda há tempo. O recurso Learn do Quizlet te ajuda a elaborar um plano de estudos diários, criar alertas para lembrar o que ainda falta aprender, além de acompanhar o desempenho por meio de gráficos. 

5.   Defina metas

Começo de semestre é igual ano novo. Momento de pensar no passado para traçar um futuro melhor. Quais são seus objetivos para esta etapa? Em que você precisa melhorar? Crie uma lista e vá riscando ao longo dos meses. 

O jeito "Peter Pan" de viver: os homens que não querem crescer

Quem não conhece as aventuras do Peter Pan, o personagem criado em 1911, pelo escritor James Matthew Barrie? Originalmente criado para uma peça de teatro, o personagem virou livros, filmes e musicais. Peter Pan é um rapaz que se recusa a crescer e sai pelo mundo em busca de aventuras mágicas.

O homem "Peter Pan" não quer assumir as responsabilidades da vida adulta | Foto: Reprodução
O personagem mais famoso deste conto infantil, Peter Pan, também virou sinônimo para os homens que têm dificuldade em amadurecer. Isso aconteceu a partir da publicação, em 1983, do livro do psicólogo norte-americano Dan Kiley, intitulado "Síndrome de Peter Pan: o homem que nunca cresceu".

Segundo Ghina Machado, psicóloga, neuropsicóloga e cofundadora da Clínica Estar, a principal característica desta síndrome é a negação em relação ao envelhecimento. "Há um medo constante de assumir as responsabilidades da vida adulta. São pessoas que perpetuam comportamentos infantis e isso pode afetar a vida acadêmica, profissional e amorosa. Sabe aquele funcionário que "faz bico" ou "fecha a cara" quando recebe um feedback, como se fosse uma criança levando bronca da mãe?", conta a psicóloga.  

Como reconhecer um "Peter Pan" da vida real?
"Não podemos generalizar, porém certos comportamentos são típicos. Adultos que moram com os pais, mesmo tendo condições financeiras para sair de casa; não assumem relacionamentos amorosos sérios ou em longo prazo, não gerenciam a própria vida e esperam que os pais façam tudo por eles. O homem que se encaixa nesse perfil é aquele que não quer problemas, não quer resolvê-los e foge deles" comenta Ghina.

Em resumo, é um homem adulto, cronologicamente e fisicamente, que ainda quer viver a vida despreocupada que tinha quando criança ou adolescente. Sem preocupações e sem estresse. Avançar na carreira, comprar uma casa ou um carro, assim como estabelecer um relacionamento sério não fazem parte de seus planos.

Não seja a Wendy Darling deles
Mas, cuidado: se apaixonar por um homem "Peter Pan" é muito fácil! Segundo Ghina, homens que se encaixam no perfil costumam ser encantadores, divertidos e descolados. "Como a mulher tem o instinto de proteção e da maternidade, é fácil se apaixonar e virar a "cuidadora" dele, assumindo todas as responsabilidades da relação. Entretanto, em algum momento a parceira irá perceber que virou a "Wendy" da história, por isso os relacionamentos costumam durar pouco", diz Ghina.

Como criar um Peter Pan em dois passos
A criança é muito influenciada pelos fatores ambientais, além dos fatores intrínsecos e predisposições genéticas. Há comportamentos dos pais que podem influenciar na vida adulta, impedindo que essa pessoa se desenvolva e assuma sua vida. Dois fatores são cruciais para desenvolver a síndrome de Peter Pan: a superproteção e não ensinar o valor da responsabilidade para os filhos. 

"Superproteger uma criança é ir contra todos os preceitos da educação, ou seja, educar para a criança ser independente e fazer escolhas conscientes. É como se os pais afirmassem que os filhos são incapazes. Além disso, a criança não entende as consequências negativas de decisões erradas, ou seja, não aprende a assumir responsabilidades", afirma Ghina.

Como sair da Terra do Nunca para a vida real
O primeiro passo é querer. "Hoje, o mundo corporativo não aceita certos comportamentos, como a falta de maturidade ou não assumir responsabilidades. O Peter Pan não tem vez nas empresas. A psicoterapia é capaz de ajudar a desenvolver certas habilidades necessárias e também a reconhecer que a Terra do Nunca só existe mesmo nos contos infantis", finaliza a psicóloga. 

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Convenção Steampunk em Paranapiacaba quer ser a maior do mundo

A Vila de Paranapiacaba, em Santo André,  recebe neste fim de semana mais uma Convenção Steampunk. em sua 5ª edição. O encontro, que reúne fãs da literatura científica do século XIX e das máquinas a vapor, tem um objetivo ousado: se tornar o maior encontro da modalidade no mundo e entrar para o Guiness World Records. O evento acontece neste sábado (5) e domingo (6) no Clube União Lyra Serrano e contará com palestras, oficinas, exibição de filmes, entre outras atividades. A participação é gratuita, mas os organizadores sugerem a doação de alimentos e agasalhos, que serão destinados a entidades assistenciais da cidade.
Jovens caracterizados com visual Steampunk
De acordo com os organizadores, a ideia do recorde surgiu no ano passado, quando o encontro realizado em Oamaru, na Nova Zelândia, foi reconhecido como a maior reunião de pessoas com visual Steampunk em um evento, com 228 participantes caracterizados em apenas um lugar. “Considerando a quantidade de pessoas que estiveram em Paranapiacaba nas edições anteriores, não é uma probabilidade remota conseguirmos reunir mais de 228 pessoas”, afirma Raul Cândido, um dos responsáveis pelo evento. Para tanto, neste sábado, o encontro pretende reunir os participantes com o visual Steampunk às 15h, no palco do Clube União Lyra Serrano.

Ainda segundo Raul, para o registro do novo recorde, o guia oficial indica que os participantes devem usar um traje completo com roupas do período Vitoriano (século XIX) e portar ao menos um acessório (engenhoca ou aparelho) de época. Os presentes terão de permanecer no mesmo lugar por pelo menos cinco minutos.

Programação
O encontro terá início no sábado, às 11h, com a apresentação de um painel sobre a história do Conselho Steampunk e o surgimento da Steamcon, com a participação de Bruno Accioly, Raul Cândido, Karl Felippe e Adriana Cabral. Durante a tarde, o público poderá conferir a apresentação de filmes, animes, exposições, entre outras atividades. O registro da foto para concorrer ao recorde de maior reunião com caracterização Steampunk está previsto para as 15h15. A programação prossegue no domingo, a partir das 11h. A programação completa está disponível no site do Conselho Steampunk de São Paulo (sp.steampunk.com.br). Uma novidade, neste ano, é a criação de um aplicativo oficial do evento, que pode ser baixado gratuitamente na loja do Google Play (Steancon).

A 5ª Convenção Steampunk é organizada por Raul Cândido e Adriana Cabral, com o apoio do Conselho Steampunk e da Prefeitura de Santo André.

Serviço
5ª Convenção Steampunk em Paranapiacaba
Data: Sábado e domingo (dias 5 e 6), das 11h às 18h
Local: Clube União Lyra Serrano, na Av. Antonio Olyntho, s/n
Palestras, oficinas, exibição de filmes, entre outras atividades
A participação é gratuita, mas os organizadores sugerem a doação de alimentos e agasalhos, que serão destinados a entidades carentes da cidade
Site oficial, com programação completa: http://sp.steampunk.com.br/2015/08/01/programacao-da-convencao/

Texto: Marcos Imbrizi - Prefeitura Municipal de Santo André

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

A hora certa de amamentar é definida pelo bebê

Da redação

O universo da maternidade é cercado por muitas dúvidas. Uma delas é de quanto em quanto tempo a mãe deve amamentar o bebê para que ele seja saudável. A pediatra do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Miquelina Lucia Santarsiere Etchebehere, explica que o aleitamento materno deve ser livre demanda, ou seja, feito sempre que o bebê tiver fome. 

Não deve existir uma preocupação com relação à quantidade de vezes da amamentação | Foto: Shutterstock
Muitas vezes, a insegurança das mães pode atrapalhar este ato e criar normas que não existem. A pediatra ressalta que com o aleitamento materno não pode, nem deve existir uma preocupação com relação à quantidade de vezes oferecidas. "Amamentar de três em três horas é apenas uma média de ingestão de alimento. Quando a criança chora, você pode dar de mamar".

De acordo com a médica, nem sempre o bebê chora por fome. "Tirando todos os desconfortos, como dores, temperatura, posição, se mesmo assim continuar chorando, a mãe deve amamentar", afirma. Mas alerta para que esse processo seja feito apenas quando o alimento for exclusivamente o leite materno. Alimentar com complemento ou leite artificial não deve ser livre demanda.

Segundo a especialista, oferecer o leite materno sempre que o bebê estiver com fome não traz nenhum risco ao peso ou mesmo de ocorrer uma sobrecarga de alimentação. Além disso, a  importância da amamentação é enfatizada pela pediatra, pois fortalece a relação entre mãe e filho e traz grandes benefícios à saúde de ambos. 

"A mãe volta ao peso de antes da gravidez mais rapidamente e a criança controla o peso. Já os bebês amamentados com mamadeiras tendem a ser mais obesos do que os alimentados com leite natural", afirma a médica.

Outro ponto importante neste processo, é que o leite natural é específico, com todas as vantagens possíveis, como a passagem de anticorpos à criança. 

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Especialistas listam oito dificuldades escolares para os pais prestarem atenção

Da redação

O segundo semestre do ano letivo começou. Para a maior parte dos estudantes é motivo para comemorar, rever amigos e voltar à vida normal. Porém, para algumas crianças e adolescentes estudar ou ir para a escola pode não ser tão divertido assim.

Por isso, a neuropsicopedagoga Viviani Zumpano e a neuropediatra, Dra. Karina Weinmann prepararam  uma lista com oito sinais que podem indicar que o estudante está passando por uma alguma dificuldade que precisa ser avaliada: 

Agressividade ou choro excessivo podem indicar que a criança passa por dificuldades | Foto: Freepik
1. Notas ruins em todas as matérias: Se a criança ou adolescente era um bom aluno e, de repente, começa a apresentar queda do desempenho escolar em todas as matérias, é preciso ficar atento. “Os pais precisam avaliar se há problemas em casa, como divórcio, chegada de um irmão, morte de um parente, etc. Além disso, conversar sobre um possível bullying ou conflito escolar também é importante. Pensar em problemas de visão é uma boa ideia, já que quando a criança não enxerga bem isso pode levar a problemas em sua performance escolar.  

2. Notas ruins em matérias específicas: A criança é ótima em português, mas tem um desempenho ruim em matérias que envolvem cálculos ou vice-versa. Cada dificuldade pode ser um sinal dos diferentes tipos de Transtornos de Aprendizagem, como a discalculia  ou dislexia.

3. Desatenção: A atenção é uma habilidade que se desenvolve com o tempo. Porém, se há reclamações da escola em relação a isso é bom averiguar. A falta de atenção é um dos comportamentos relacionados ao Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), mas pode também ser consequência de um sono não reparador, ansiedade, estresse ou depressão.

4. Agressividade: Se repentinamente a criança começa a apresentar comportamentos agressivos, bater nos colegas ou até mesmo  xingá-los, é sinal de alerta. Bullying e problemas em casa podem ser a causa, assim como o TDAH ou ainda o Transtorno Opositivo Desafiador (TOD).

5. Choro excessivo: Do mesmo modo que a agressividade, o choro pode indicar que a criança está passando por problemas com colegas, professores ou até mesmo com a família.

6. Dificuldades no relacionamento: Crianças brigam e fazem as pazes no mesmo dia e é importante deixar que resolvam suas questões sozinhas. Mas, se a criança não consegue fazer e manter amizades, os pais devem procurar ajuda especializada. A dificuldade de interação social pode ser simplesmente timidez, como também indicar algum transtorno do desenvolvimento, como o autismo.

7. Oposição excessiva: Por natureza, as crianças costumam desafiar pais e professores. Mas, se as reações são agressivas demais, se há resistência em aceitar regras, se incomodam os demais com suas atitudes e argumentam o tempo todo com os adultos, sem reconhecer sua responsabilidade perante um mau comportamento, os pais precisam procurar ajuda, uma vez que estes sinais podem indicar a presença do Transtorno Opositivo Desafiador (TOD), que costuma aparecer na idade pré-escolar, antes dos dez anos. Vale lembrar que em 50% dos casos, o TOD e o TDAH acontecem juntos.

8. Preguiça de estudar: Se não há nenhum explicação orgânica ou doença diagnosticada, a preguiça de estudar pode estar relacionada à falta de atribuições de responsabilidade em outros setores da vida da criança. “Atualmente, muitos pais não têm o costume de ensinar as crianças a terem tarefas e responsabilidades, como ajudar na arrumação da casa, ou organizar o próprio quarto, por exemplo. A única responsabilidade é estudar. Mas, como não aprenderam esses conceitos de deveres e direitos, alguns estudantes têm preguiça de estudar e acabam indo muito mal na escola.

O que fazer?
Se você é pai ou mãe e identificou algum sinal na lista, o ideal é procurar ajuda especializada. “Quanto mais precoce é o diagnóstico, melhor é a resposta ao tratamento. Mais importante ainda é lembrar que não adianta medicar a criança. É preciso identificar a causa e procurar resolvê-la. Quando necessário são usadas terapias como fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicoterapia e neuropsicopedagogia”, explica Karina.

“A fase escolar é um dos períodos mais marcantes na vida de uma pessoa. Por isso, precisamos estar atentos aos comportamentos das crianças e oferecer recursos que possam ser utilizados para que elas superem as dificuldades, principalmente, quando o problema está mais ligado ao gerenciamento das emoções do que a alguma doença física”, conclui Viviani.

Lesões na medula espinhal aumentam no verão

Da redação Sol, calor e muita diversão, com banhos de mar, piscina, rio e cachoeira podem se transformar em um problema de saúde grave,...