segunda-feira, 17 de junho de 2019

Coop abre inscrições para cursos gratuitos este mês

Redação

A Coop – Cooperativa de Consumo abre inscrições para o Ciclo de Palestras, em 21 de junho. As aulas para diversos cursos serão ministradas, a partir de julho, em diversas lojas da rede no ABC.

Em 2018, mais de 6,4 mil pessoas participaram palestras e cursos na Coop | Foto: divulgação

Entre os temas dos cursos estão:  Decoração com plantas; Bolsa em feltro; Aprenda a fazer geleia de modelar; Porta-fraldas sustentável e Lanche rápido para as férias – pão de batata com queijo e cuca de goiabada.

Com vagas limitadas, as inscrições poderão ser realizadas gratuitamente pela Central de Relacionamentos: 0800-772-2667. As aulas acontecerão nas lojas de Santo André (Queirós, Industrial, Perimetral, Pereira Barreto e Capuava), São Bernardo do Campo (Joaquim Nabuco, Café Filho, Vianas e Humberto de Alencar), Diadema, Ribeirão Pires e Mauá.

No decorrer de 2018, mais de 6,4 mil pessoas participaram de 340 palestras e cursos ministrados nas unidades da Coop. Segundo Luciana Benteo, analista de responsabilidade social, a finalidade do Ciclo de Palestras é levar conhecimento aos participantes. "Nossa missão não é de formação profissional, mas despertar interesse para que o cooperado procure novas habilidades que poderão servir de fonte de renda para reforço do orçamento doméstico", explica.

Especialista fala sobre mitos e verdades sobre a asma

Redação

A asma - inflamação crônica das vias aéreas, que provoca estreitamento dos canais de respiração - atinge 30 em cada 100 crianças brasileiras e está entre as principais causas de hospitalização infantil. O otorrinolaringologista do Hospital Cema, Pedro Vieira, comenta que há muitos conceitos envolvendo a asma e nem todos são verdadeiros. Para desmistificar a doença, ele explica abaixo quais são os mitos e verdades.

Filhos de pais asmáticos têm mais chances de desenvolver asma | Foto: reprodução

Os sintomas da asma são tosse e dificuldade de respirar, que pode ser de difícil diagnóstico e perdurar a vida toda, mas a boa notícia é que já existem tratamentos inovadores, que vão além da popular bombinha.

“Nos últimos anos começaram a surgir os chamados anticorpos monoclonais e imunobiológicos, uma classe de medicamentos que age diretamente na causa da doença”, explica Vieira.

1 - A asma é mais comum em meninos?
Verdade. Até os dez anos de idade, crianças do sexo masculino têm mais chances de serem diagnosticadas com asma por terem vias aéreas mais estreitas, embora a doença atinja pessoas de ambos os gêneros. Ressaltando que, apesar de mais comum na infância, a asma também pode aparecer em adultos.

2 - Asma e obesidade podem estar diretamente relacionadas?
Verdade. O excesso de gordura no corpo leva a altos níveis de leptina e citocina inflamatórias, que estão ligadas ao surgimento da asma. Além disso, a obesidade altera propriedades mecânicas do sistema respiratório.

3 - A “bombinha” de asma vicia?
Mito. O que acontece, muitas vezes, é que o paciente não trata a asma de maneira contínua – o que não é o correto – e necessita da “bombinha” com maior frequência. Mas isso nada tem a ver com “vício”, é mais uma inadequação na forma de tratamento da doença.

4 - A “bombinha” faz mal ao coração?
Mito. Os primeiros remédios broncodilatadores para asma eram substâncias que tinham como efeito colateral a aceleração do coração (taquicardia). Porém, as novas medicações não têm esse efeito colateral.

5 - Asma em adultos pode estar relacionada à insônia?
Verdade. Segundo pesquisa recente da Universidade de Pittsburgh (USA), as crises de asma são mais frequentes em pacientes que têm problemas para dormir. Além disso, pessoas que apresentam as duas doenças costumam ter mais depressão e sintomas de ansiedade.

6 – A vacina é eficaz para asma?
Parcialmente verdade. A imunoterapia (uso de vacinas) e medicamentos homeopáticos, no geral, podem ser coadjuvantes, mas o tratamento padrão da asma é feito com associação de um medicamentos anti-inflamatório da família dos corticoides e de um broncodilatador (geralmente administrado por via inalatória). Porém, o tratamento deve ser individualizado, visando atender as necessidades específicas de cada paciente.

7 - Filhos de pais asmáticos têm mais chances de desenvolver asma?
Verdade. A probabilidade é três vezes maior nas famílias nas quais um dos pais é asmático e aumenta para seis vezes mais, caso ambos os pais sejam asmáticos. Se a mãe tiver asma, a criança tem 80% de chance de também vir a desenvolver a doença.

8 -Asma é uma doença que pode matar?
Verdade. Na realidade, a mortalidade da asma tem muito mais a ver com a falta de cuidado no tratamento e no controle das crises do que no potencial fatal da doença, que é perfeitamente controlada com medicações adequadas.

9 - Asma não tem cura?
Verdade. Embora o tratamento para a doença tenha evoluído muito nos últimos anos, a asma é uma doença crônica, que não tem cura. Contudo, é possível ter qualidade de vida convivendo com a enfermidade, desde que seja feito um correto controle com medicações e mudanças de hábitos.

10 – A asma pode ser desencadeada por alergias?
Verdade. Existem substâncias potencialmente alergênicas, como mofo, poeira e pelo de animais, que podem desencadear os sintomas da asma, em algumas pessoas. Nesse caso, é essencial tratar a alergia, eliminando ou minimizando a exposição aos agentes alergênicos e administrando as crises.

Psicanalista fala sobre as doenças psicossomáticas mais comuns

Redação 

A relação entre doenças físicas e emocionais é bastante comum.  Segundo o psicanalista e Master Practitioner de PNL, Alexandre Pedro, os problemas emocionais geram excesso da descarga de adrenalina causada por uma disfunção nos neurotransmissores, ocasionando uma  psicossomatização, ou seja, os efeitos psíquicos se refletem na parte fisiológica do organismo.

A psicoterapia, às vezes, associada à medicação, é a melhor forma de evitar ou diminuir as reações das doenças psicossomáticas, comenta o psicanalista Alexandre Pedro | Foto: divulgação

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a mente doente pode desenvolver enfermidades graves como câncer ou infarto. Dados da OMS apontam ainda que cerca de 60% dos pacientes que procuram ajuda médica sofrem de sintomas gerados pela somatização.

Mas o que são doenças psicossomáticas?
Elas apresentam sintomas físicos, mas não têm origem ou causa identificada em exames. Estar sob forte pressão no trabalho, ter passado por um rompimento amoroso abrupto, perda de um ente querido ou estar com problemas financeiros, são exemplos de situações que podem levar o indivíduo a uma condição de estresse, ansiedade e tristeza tão grave que o seu estado mental transcende e acaba afetando o emocional.

Assim, tudo que a pessoa sente na mente e em seu coração acaba se manifestando fisicamente, causando mal-estar e dores pelo corpo. Isso é a somatização, quando alguém absorve no corpo os seus desequilíbrios emocionais e mentais.

Exemplos de doenças psicossomáticas mais comuns
Resfriados frequentes: quando os episódios acontecem com frequência é sinal de que há algo de errado. Se os exames médicos não encontram uma explicação lógica para essa imunidade sempre baixa e você está passando por dificuldades, a somatização pode ser a resposta.

Herpes: o vírus é transmitido através do contato com uma pessoa infectada. Entretanto, ele se manifesta em ocasiões de baixa imunidade. Ter episódios constantes de herpes, em especial, a labial, indica que o indivíduo apresenta alguma desordem no organismo. As feridas podem surgir em momentos de muito estresse. Os sintomas são surgimento de feridas ao redor da boca ou na região genital, com fortes dores e sensação de queimação no local.

Enxaquecas: a enxaqueca não é uma dor de cabeça convencional, podendo durar algumas horas ou até dias. Alguns casos são incapacitantes, ou seja, a pessoa não consegue realizar atividades rotineiras. Estudos científicos apontam que o principal gatilho para o episódio de enxaqueca é o estresse. Por isso, ela também é considerada uma doença psicossomática. Os sintomas são dor intensa e localizada em um ponto da cabeça, náuseas e falta de concentração.

Alergia nervosa: existe um tipo de alergia de fundo nervoso, em que o indivíduo apresenta erupções na pele desencadeadas por um forte processo de estresse. Uma crise, se não for tratada, pode acarretar em um choque anafilático. Os sintomas são surgimento de erupções na pele, coceira, vermelhidão no local e irritabilidade.

Diarreia: em algumas pessoas, episódios de diarreia são decorrentes de forte estresse. Quando a diarreia se mostra constante e não há uma explicação física, como a Síndrome do Intestino Irritável, é bem possível que se configure como um caso de doença psicossomática. Os sintomas são dores abdominais, fezes extremamente líquidas e episódios constantes e frequentes de emergência para ir ao banheiro.

De acordo com Pedro, a psicoterapia, às vezes, associada à medicação, é a melhor forma de evitar ou diminuir essas reações. “A junção destas duas formas de tratamento é sempre o mais indicado para os transtornos mentais atuais, sejam eles transtornos de humor, como a depressão ou de ansiedade, sejam eles transtornos bipolares, esquizofrênicos, ou mesmo de personalidade, como de borderline. Em casos mais graves, como uma depressão severa, o emocional pode levar o paciente ao suicídio. Daí a importância de procurar ajuda de um profissional de saúde mental, ao menor sinal de que algo não vai bem”, finaliza o psicanalista.

Veterinário alerta para a doença renal nos gatos

Redação

Cerca de 50% dos felinos com mais de 12 anos são acometidos por alguma doença renal e, infelizmente, os sintomas podem aparecer quando os rins já estão com mais de 75% das funções comprometidas. Quem alerta é o veterinário Thiago Marçal, especialista técnico da Nutrire.

As idas frequentes ao veterinário garantem a descoberta precoce da doença | Foto: Pixabay

“A doença renal crônica (DRC) é um mal silencioso e progressivo, que afeta os gatos mais velhos, mas pode aparecer em qualquer idade. As complicações variam de acordo com o estágio da doença e a prevenção ainda é o melhor remédio”, explica o veterinário.

Como a DRC não tem cura, o que se faz com os tratamentos disponíveis é garantir qualidade de vida aos pacientes. “Todos os animais precisam ir ao médico ao menos duas vezes ao ano, os pets acima dos oito anos necessitam de acompanhamento médico a cada quatro meses”, destaca Marçal.

Assim, as idas ao veterinário garantem a descoberta precoce da doença. Segundo o especialista, é preciso estar atento às reações dos felinos, como o emagrecimento repentino e a perda de apetite. O aumento do consumo de água é um dos sintomas mais comuns em gatos com problemas renais. Consequentemente, é possível verificar também o aumento do volume da urina. Além disso letargia, ou se o bichano passa a se movimentar pouco também pode ser que esteja desenvolvendo a doença.

Os vômitos aparecem em estágios mais avançados e podem definir o tipo de tratamento, que vai desde medicamentos até internação com hemodiálise. “Se o animal faz exames de sangue e de imagem regularmente, muito dificilmente chegará de surpresa ao estágio avançado da DRC, visto que os níveis da creatinina, aliados a outros fatores, normalmente apresentam elevação. Além disso, as ecografias e ressonâncias mostram perfeitamente o estado de preservação dos rins e se os mesmos apresentam algum sinal de desgaste. O conjunto desses dois elementos é a segurança de que o pet está sendo monitorado constantemente", explica Marçal.

Incentivar o animal a beber mais água é uma das formas de prevenção, segundo o veterinário. “A ingestão da água é uma das formas de retardar a doença. Vasilhas ou fontes em diferentes locais da casa podem motivar o pet a beber mais ainda quando jovem - o que faz toda diferença na fase adulta e idosa do animal. A alimentação precisa ser balanceada, com fonte de proteína de alta qualidade e níveis controlados de fósforo, magnésio e sódio”, finaliza Marçal.

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Colégio São Carlos lança “Escola em Movimento” neste sábado

Redação

Colégio São Carlos, em São Bernardo do Campo, lança o “Escola em Movimento”, neste sábado (15), das 9h às 11h30. O objetivo da iniciativa é desenvolver ações sinérgicas, que sejam capazes de formar uma equipe entre pais e professores, que trabalhem com base na colaboração e compartilhamento de informações, para melhorar o rendimento dos estudantes.


Atividades serão abertas ao público | Foto: divulgação

Na ocasião, para marcar o lançamento da iniciativa, haverá no colégio: simulado, Campeonato de Gamificação, workshop Inovação e Criatividade, oficina Cultura Maker sem tecnologia, orientação vocacional e plogging (atividade que consiste em recolher o lixo das ruas, enquanto você corre ou caminha).

Além dessas atividades, será ministrada pelo professor Rogério Franzini a palestra “Ser humano: Integral ou Multidimensional”, no auditório da Clinica AV Corporate (Av. Presidente Arthur Bernardes, 547  - 549  - Rudge Ramos). A atividade é aberta ao público em geral. Interessados devem se inscrever gratuitamente pelo telefone 4367-1779. Vagas limitadas.

O Colégio São Carlos fica na Rua Comendador Pinotti Gamba,119, Rudge Ramos.

Sesc Santo André sedia a peça “Romeu e Julieta 80”

Redação

Os jovens apaixonados mais icônicos da dramaturgia universal serão vividos pelos atores Renato Borghi e Miriam Mehler na peça Romeu & Julieta 80!, em versão adaptada e dirigida por Marcelo Lazzaratto, nesta sexta (14) e sábado (15), no teatro do Sesc Santo André.

Miriam Mehler e Renato Borghi são os protagonistas da peça | Foto: divulgação

Além de celebrar a longevidade da dupla - amigos, que começaram a fazer teatro no mesmo período (1957) - esta versão de Romeu e Julieta de W. Shakespeare homenageará o próprio Teatro, já que o biênio 2017/2018 marca os 60 anos de carreira dos dois atores que fizeram do palco suas moradas e ajudaram a alicerçar o moderno teatro brasileiro.

"Devemos ser reverentes a eles e à sua geração: Renato Borghi e Miriam Mehler são 'nossos' inusitados Romeu e Julieta do século XXI; as marcas de seus corpos nascidos nas primeiras décadas do século XX dão testemunho de suas paixões e sacrifícios. E têm mais: Eles se amam de verdade, o afeto dos primeiros anos de carreira quando formaram pares enamorados em algumas montagens permaneceu intacto", diz o diretor Lazzaratto, que concebeu há quase uma década a versão com a dupla.

Quando foram convidados para esse projeto, como lembra Lazzaratto, Borghi e Miriam riram como duas crianças! Eles aceitaram no mesmo instante. Imaginaram-se... O que poderá vir à tona, quantas sutilezas da alma humana podem se manifestar se os intérpretes de Romeu e Julieta já conhecem a vida há 80 anos? 

O Sesc Santo André fica na Rua Tamarutaca, 302, na Vila Guiomar. Nesta sexta (14) a peça ocorre às 21h, e no sábado (15), às 20h.

Santo André tem feira de adoção de animais neste sábado

Redação

A  Equipe Singulariana de Proteção aos Animais (ESPA), OAB - Seccional Santo André e protetores independentes promoverão neste sábado (15), às 9 horas, mais uma edição da tradicional Feira de Adoção Animal, no estacionamento da instituição jurídica, localizada na Avenida Portugal, 233, Centro. Na última edição do evento, em 18 de maio, 13 animais ganharam um novo lar.

Evento ocorrerá na Avenida Portugal, 233, Centro | Foto: divulgação

Para adotar é preciso ser maior de 18 anos, ter a concordância de toda a família e levar comprovante de endereço. No dia, também serão fornecidas informações sobre guarda responsável e orientações jurídicas.

A entrada é gratuita, mas quem quiser colaborar com as ações da ESPA poderá adquirir camisetas exclusivas do projeto ou doar ração, cobertores, jornais, vermífugos, potes de sorvete, xampu, sabonete, material de limpeza, sacos de lixo, entre outros itens.

Coop abre inscrições para cursos gratuitos este mês

Redação A Coop – Cooperativa de Consumo abre inscrições para o Ciclo de Palestras , em 21 de junho. As aulas para diversos cursos serão mi...