sexta-feira, 24 de maio de 2019

Professor Luciano Salamacha fala sobre vaidade

Redação

A palavra vaidade originária do latim significa oco, vazio. No dicionário quer dizer valorização que se atribui a própria aparência ou a intelectualidade, mas pode se encontrar mais de 130 sinônimos correlacionados a vaidade. Na história do cristianismo, a vaidade é o primeiro pecado capital.

Para Salamacha, a vaidade precisa de equilíbrio, pois em excesso prejudica, mas a falta também não é saudável | Foto: reprodução

Para o professor da FGV e fundador da escola do pensar da ESIC Internacional, Luciano Salamacha, a vaidade é uma fera que deve ser controlada no ambiente profissional. Em excesso pode cegar, colocar tudo a perder, e na falta dela pode ser a pitada que faltava para a autoestima, sentimento fundamental na disputa de cargos de liderança. Salamacha orienta algumas atitudes que podem fazer com que não se caia na fogueira da vaidade:

1 - Todo profissional deve periodicamente revisar as atividades que desenvolve, pois algumas vezes, alimentamos por vaidade certa rotina de trabalho que passou a ser desnecessária.

2- A vaidade acontece o tempo todo em nossas vidas, por isso, tenha sempre pessoas de sua confiança que possam apontar se deve manter afazeres por necessidade, ou  por pura vaidade. Pessoas que possam, inclusive, apontar se você está certo sobre certas habilidades que você considera ter.

3 – Não seja refém de pessoas que por maldade vão usar essa característica para provar que você deve ser menos despretensioso, sem ganância, sem ambição, porque na verdade querem te frear na competição.

4- Perceba o que está cultuando na empresa. Estamos num momento em que certos valores estão sendo revistos. Às vezes, valorizamos coisas que não têm a menor finalidade prática.

5 – Perceba o quanto sua vaidade é nociva ou não. Há pessoas autocríticas que se condenam demais, destroem a própria autoestima. Saem de um extremo a outro. Gerencie melhor suas emoções e seu julgamento sobre você.

6 – Troque a vaidade por validade. Na vaidade somos oco, na validade temos força e poder. Estamos plenos.

7- Use a vaidade para avaliar melhor a si mesmo e aos outros e tenha cuidado ao alertar um vaidoso. Talvez ele saiba, mas prefere mostrar que continua na ignorância ou, talvez acredite que seja esse o caminho.

Salamacha diz que subir na carreira requer antes de mais nada melhorar a nós mesmos, por isso temos que entrar em contato com a realidade e tentar controlá-la. O antídoto da vaidade é a humildade e isso nada tem a ver com nos humilhar, mas em encarar o outro de forma mais igual, muitas vezes aceitando os defeitos e erros, pois somos seres humanos e como tal, absolutamente todos erramos.

As pessoas vaidosas dentro de uma empresa são soberbas na hora de ensinar, deixando claro que estão numa posição acima do outro, mas Salamacha aconselha "nada é estático principalmente numa companhia, o estagiário que se ensina hoje, pode chegar a chefia amanhã", afirma. 

O professor afirma ainda que pessoa vaidosa é pouco estratégica e frágil, porque alguns elogios podem quebrar sua resistência. Além disso, destaca que a vaidade extrema é um defeito, mas a falta dela também, pois neste caso pode indicar falta de amor próprio. Como amar o que se faz, ou ganhar o respeito do outro quando demonstramos que não amamos a nós mesmos?

Já o lado positivo da vaidade na medida certa é a autoconfiança e a autoestima, que precisamos ter todos os dias quando saímos para o trabalho. Para Salamacha, não basta apenas uma boa formação curricular, há de se ter nessa era uma boa formação ética e acima de tudo cultivar boas relações.

Ginecologista fala sobre útero retrovertido e fertilidade

Redação

A saúde feminina transita em torno de alguns grandes mitos, entre eles, a dificuldade em engravidar quando a mulher é diagnosticada com útero retrovertido. De acordo com o ginecologista do Hospital Edmundo Vasconcelos, Fernando Moreira de Andrade, a condição é frequente e não passa de uma mudança anatômica, não interferindo na fertilidade.

Na maioria das vezes, o órgão está voltado para a bexiga, já nos casos de útero retrovertido, esse posicionamento segue em sentido ao reto | Imagem: reprodução

Segundo o médico, a situação refere-se à posição do útero, que pode ser descoberta em um exame de rotina. Na maioria das vezes, o órgão está voltado para a bexiga, já nos casos de útero retrovertido, esse posicionamento segue em sentido ao reto.

"Essa alteração não é considerada uma doença e não traz nenhuma consequência grave ao organismo. Portanto, não há tratamento para reverter o posicionamento do útero", tranquiliza Andrade.

As mulheres nesta condição, entretanto, podem sentir incômodos ao evacuar ou mesmo durante a relação sexual. Para estes casos, o tratamento é direcionado apenas aos sintomas, seja com medicação, ou mesmo adaptação com a escolha de posições mais confortáveis, para o casal no momento da relação.

O especialista lembra que mesmo após engravidar não é preciso ter atenção especial, pois entre o terceiro e quarto mês de gestação, com o crescimento do útero, o órgão fica na disposição convencional.

"Depois desse período da gravidez, em um ultrassom, é difícil saber se a paciente tem ou não útero retrovertido. Mas é importante salientar que após o parto, o órgão volta a sua posição de origem", complementa o ginecologista.

Feirão do imposto zero ocorre no Atrium Shopping

Redação

Neste fim de semana (25 e 26), o Atrium Shopping, em Santo André, realiza o Feirão do Imposto Nacional, movimento criado pela Confederação Nacional de Jovens Empresários (CONAJE), que tem como objetivo lutar pelo fim dos impostos abusivos e uso consciente do dinheiro público.

As lojas participantes da ação estarão identificadas | Foto: divulgação
Na ocasião, as lojas participantes do Feirão tenderão aos clientes, aplicando descontos relacionados à carga tributária incidente nos produtos selecionados para a “liquidação”. E para facilitar a busca do consumidor pelos produtos com descontos, cada loja estará identificada com um cartaz do evento colado na vitrine.

O Feirão do Imposto Nacional nasceu em 2002, com o propósito de disseminar informação tributária de forma simplificada à população. Em 2012, conquistou a aprovação da Lei do Imposto na Nota (Lei 12.741/12), que obriga todos os estabelecimentos a incluir nos documentos fiscais o percentual e o valor aproximado de impostos pagos.

Saúde bucal: especialista orienta como consumir alimentos ácidos e evitar a degradação do dente

Redação

Os ácidos presentes em comidas e bebidas, como sucos cítricos, refrigerantes, álcool e comida processada/refinada são responsáveis pela biocorrosão dos dentes, que é a perda da estrutura dental provocada por um processo químico de dissolução do esmalte por ácido, sem envolvimento de bactérias. De acordo com o odontologista Luis Calicchio, sócio-diretor da Clínica Ateliê Oral, em São Paulo, é possível minimizar o problema com alguns cuidados.

É  indicado esperar 30 minutos para escovar os dentes, depois de consumir bebidas ou alimentos ácidos | Foto: reprodução

"A biocorrosão, aliada à fricção e à tensão colocada na mordida, principalmente à noite durante o sono, período em que não existe um controle dos mecanismos conscientes, pode causar micro trincas na região cervical (próxima da gengiva e do esmalte dos dentes) e provocar, em pouco tempo, as chamadas lesões cervicais não cariosas (espécie de depressão no esmalte do dente) e a hipersensibilidade dentinária, que são, hoje, as doenças de maior incidência na boca do ser humano, chamadas de "mal do século", diz Calicchio.

A lesão não cariosa, que no passado parecia uma exclusividade da faixa etária acima dos 70 anos, hoje é encontrada em 30% de jovens entre 25 e 30 anos.

Para controlar a erosão, é indicado esperar 30 minutos para escovar os dentes depois de consumir bebidas ou alimentos ácidos, evitando, assim, a ação abrasiva das pastas dentais na superfície ainda amolecida do dente.

Alem disso, a deficiência na produção de saliva, conhecida como xerostomia, é outro fator que predispõe pacientes à corrosão, pois ela tem um papel importante na proteção contra os agentes ácidos.

Recomendações

Para evitar a degradação dos dentes é importante evitar bochechar a bebida antes de engolir e também evitar consumir bebidas ácidas antes de dormir, quando os efeitos protetores da saliva estão reduzidos. O odontologista listou ainda nove recomendações para prevenir o problema:

1. Evitar deixar bebidas ácidas por longo tempo na boca. Quando possível utilizar canudo.
2. Evitar escovar os dentes imediatamente, após a ingestão de alimentos e bebidas ácidas e enxaguar a boca com água após a ingestão.
3. Encerrar as refeições com alimentos ricos em cálcio, como queijo, após a ingestão de alimentos ácidos.
4. Evitar alimentos ácidos tarde da noite, período de diminuição do fluxo salivar.
5. Evitar jejum prolongado, a fim de manter o P.H da saliva.
6. Beber água durante o dia, para contribuir com a diluição de alimentos na boca.
7. Evitar ingestão de frutas ácidas e fontes de fibras, barra de cereal, sem ingestão de água subsequente.
8. Evitar ingestão diária de gomas de mascar não cariogênica devido aos seus ingredientes ácidos.
9. Ao comer frutas, escolha as menos ácidas e aquelas com textura mais macias.

Lista "ácida"

Abaixo uma lista de alimentos e bebidas ácidas, em ordem decrescente de acidez, disponível no livro "Lesões cervicais não Cariosas e Hibersensibilidade dentária" do professor Paulo Vinicius Soares e John Grippo.

1- Refrigerante
2. Bebidas energéticas
3. Álcool
4. Açúcar
5. Bebidas gaseificadas
6. Comida processada/refinada
7. Sucos Cítricos
8. Sorvete
9. Pipoca
10. Carne
11. Café
12. Queijo Amarelo
13. Chá
14. Adoçantes artificiais
15. Massa
16. Pão
17. Suco de fruta pasteurizado
18. Ovos
19. Peixe
20. Arroz
21. Leite de soja
22. Aveia

Grupos de risco para as doenças bucais do século 21

Usuários de aparelhos ortodônticos – o movimento ortodôntico, por si só, gera tensão nos dentes. Por isso, precisam de acompanhamento com profissional competente;
Esportistas – que fazem alimentação com suplementos que são extremamente ácidos;
Usuários de pastas clareadoras sem recomendação de especialista;
Pessoas com alto nível de estresse;
Usuários de medicamentos antidepressivos;
Pessoas que sofrem de bulimia ou com vômitos crônicos, pois o ácido clorídrico produzido no estômago dissolve o esmalte dos dentes.



Mulheres grávidas com periodontite têm mais risco de ter parto prematuro

Redação

Uma pesquisa da Universidade Pedagógica e Tecnológica da Colômbia, com base em uma revisão sistemática da literatura mundial, revelou que mulheres grávidas com periodontite correm risco duas vezes maior de ter parto prematuro, ou seja, com menos de 37 semanas de gravidez.


Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores analisaram dados de 20 artigos científicos sobre o tema. No total, a análise abrangeu 10.215 mulheres de diversos países. A associação entre a infecção periodontal e aumento da possibilidade de parto prematuro foi encontrada em 60% deles.

De acordo com o odontopediatra Gabriel Politano, do Ateliê Oral Kids, em São Paulo, a periodontite, infecção que destrói a gengiva e até os ossos que dão suporte aos dentes, surge por meio de bactérias da saliva. Quando não há higiene bucal adequada, elas grudam nos dentes, formando a placa bacteriana. “O organismo, então, passa a se defender da infecção e, dessa maneira, surge uma inflamação: a gengivite. Se não for tratada, ela evolui para a periodontite”, explica o dentista, que também é diretor do Departamento de Odontologia para Gestantes e Neonatos da Associação Brasileira de Odontopediatria (Aboped).

Os sintomas costumam ser brandos: pequenos sangramentos na hora da escovação, mau hálito e inchaço gengival. “As pessoas acabam negligenciando por não causar dor, como uma cárie, que atinge o canal do dente”, diz Gabriel Politano.

O agravante é que as bactérias que causam a periodontite não ficam restritas, necessariamente, à boca. Elas são capazes de viajar pelo corpo através dos vasos sanguíneos.

“Quando a infecção é severa, que acomete todo o tecido de sustentação do dente, e o agente infeccioso cai na corrente sanguínea, se dissemina pelo organismo, alcançando o útero, o sistema imunológico aumenta a produção da prostaglandina, uma substância que ajuda a combater esses inimigos, mas também pode induzir ao parto prematuro”, explica Politano.

Tratamento
Então, quanto antes for diagnosticado, menor perigo a futura mamãe corre. A detecção da periodontite geralmente é realizada no consultório do dentista, às vezes, um exame de raios x é necessário  para avaliar a situação. Nas mulheres grávidas, o momento ideal para intervir é no segundo trimestre, quando há menor risco para a mãe e o bebê. Contudo, sempre vale conversar com o profissional.

Prevenção
Mais importante que o diagnóstico precoce é a prevenção. Assim como qualquer outra pessoa, as gestantes precisam manter a saúde bucal em dia. Isso significa se alimentar conforme a sugestão do obstetra e escovar os dentes de forma correta. O especialista aconselha que as mulheres visitem o consultório odontológico duas vezes durante a gravidez.

As associações médicas e odontológicas brasileiras e internacionais, além do Ministério da Saúde, colocam o exame bucal como essencial durante a gestação. Se as mulheres fizessem o pré-natal odontológico, a maioria dos casos de gengivite poderia ser evitada, já que a doença é difícil de ser detectada pela própria paciente.

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Atrium Shopping tem sorteios de celulares e relógios

Redação

Na temporada de compras para o Dia dos Namorados, o Atrium Shopping (Rua Giovanni Battista Pirelli, 155), em Santo André, lança a promoção “Meus Dois Amores”, que  traz rodadas de sorteios do cobiçado kit composto por um iPhone XR e um Apple Watch. Os próximos sorteios ocorrem em 27 de maio e nos dias 03, 10 e 17 de junho, sempre às 15h, no centro de compras.

Os clientes Carlos José Codato e Nair Guimarães do Nascimento ganharam os kits | Foto: divulgação 

Para participar, basta juntar R$ 200 em compras e trocar por um cupom até 16 de junho no Balcão de Trocas, localizado na Praça de Alimentação. E quem fizer as trocas das notas pelos cupons, no período de segunda a quinta-feira, ainda ganha cupons em dobro. A promoção faz parte da campanha unificada que teve início no Dia das Mães e já premiou três consumidores.

A gerente geral do Atrium Shopping, Vanessa Nery, comenta a ação. “Os clientes estão aderindo de forma bastante positiva à nossa campanha, que uniu datas de forte apelo afetivo a prêmios que atendem diferentes faixas etárias e também ao atual apreço generalizado por novidades tecnológicas”, explica.

O regulamento completo da promoção pode ser conferido aqui, ou no Balcão de Trocas.

Espetáculo “Alfaces” aborda o papel insosso reservado às mulheres no mundo contemporâneo

Redação

A Oficina Cultural Oswald de Andrade, em São Paulo, sedia a estreia do espetáculo “Alfaces” na próxima segunda-feira (27), às 20h.   O destino das protagonistas da peça, da Coletiva Olivias, que nasceu no Departamento de Artes Cênicas da Universidade de São Paulo (USP), é um improvável paraíso tropical. Lá, cada uma delas terá um "kit praia" para desfrutar do tempo inútil que lhes resta de vida.

Peça fica em cartaz até 12 de junho, sempre às segundas e quartas-feiras | Foto: Anna Talebi

Então, a comédia trágica, com toques de teatro do absurdo, é protagonizada pelas autoras e atrizes Gabrielle Távora, Marina Meyer e Paula Halker. No enredo que parece uma temporada de férias, essas ex-colegas de trabalho com nomes de flores não escapam ao pacote para mulheres vencidas: "Para você, mulher fora de época, ser feliz respeitando as nossas normas de conduta".

Com uma atmosfera surrealista, mas em que situações muito concretas do mundo contemporâneo se colocam, e sob o ponto de vista feminino, o espetáculo pretende desvendar as implicações sociais do sentimento de fracasso e sua relação com o machismo. Daí a imagem condensada no título da peça: a alface como símbolo da vida insossa, inerte e devotada a padrões inalcançáveis de beleza e de conduta.

 "Friccionamos os materiais de várias formas e o público vai contar a história com a gente", explica Marina, sobre a dramaturgia, criada coletivamente a partir de experiências pessoais e também referências literárias e cinematográficas, como o livro O Mito da Beleza, de Naomi Wolf, e os filmes O Pântano, de Lucrecia Martel, e O Lagosta, de Yorgos Lanthimos.

Essa concepção horizontal de criação se estende à direção do espetáculo, que também é coletiva, e tem a orientação de Priscilla Carbone, cuja pesquisa de linguagem inspirada no filme As Pequenas Margaridas, da cineasta tcheca Věra Chytilová, aposta em recursos como a sobreposição de imagens e a colagem de cenas aparentemente sem ligação entre si.

Para essas atrizes-criadoras, depois de tantas discussões sobre gênero, as forças hegemônicas - majoritariamente masculinas - ainda preferem que as mulheres sejam "belas, recatadas e do lar". Ao exacerbar nas personagens essa existência apática, Alfaces a subverte.

A Oficina Cultural Oswald de Andrade fica na Rua Três Rios, 363, Bom Retiro, em São Paulo.
Obs.: acessível às pessoas com deficiência. O espetáculo fica em cartaz até 12 de junho, às segundas e quartas-feiras, sempre às 20h.

Professor Luciano Salamacha fala sobre vaidade

Redação A palavra vaidade originária do latim significa oco, vazio. No dicionário quer dizer valorização que se atribui a própria aparênci...