sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Hospital da Mulher recebe doações de frascos de vidro e leite humano

Da Redação

No Hospital da Mulher “Maria José dos Santos Stein”, em Santo André, diversos bebês diariamente dependem das doações de leite materno, pois muitas mães têm dificuldade para amamentar. Então, para estocar o leite doado, são necessários frascos de vidros com tampas de plástico, como os de maionese ou café solúvel. Com isso, o hospital aceita doações dos frascos e também do leite humano.

Os frascos são esterilizados e seguros, pois é resistente ao congelamento e descongelamento | Foto: Helber Aggio/PSA
Os frascos são esterilizados e seguros, pois é resistente ao congelamento e descongelamento. Esse processo evita que o leite não perca os seus nutrientes. Também não acumula cheiro e nem resíduos com o uso da tampa de plástico.

De acordo com a supervisora do Banco de Leite Humano (BLH) do Hospital da Mulher, Luciene Barbosa dos Santos, os vidros doados são utilizados para coleta, armazenamento e pasteurização do leite humano doado.

“A doação de vidros pode salvar a vida de muitos bebês da UTI Neonatal. Para mantermos este trabalho é essencial a doação de leite materno e de potes de vidro com tampa plástica que garantem a conservação do leite humano”, explica.

Os frascos são utilizados na montagem de kits enviados às doadoras para que elas façam a doação do leite, assim como para realizar a pasteurização e armazenar o leite pasteurizado que servirá para as mães que têm dificuldade para amamentar ou para os bebês que estão na UTI.

Banco de leite
O Banco de Leite Humano do Hospital da Mulher atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Para doar o leite, é preciso ligar no telefone 4478-5048 ou 4478-5027. É realizado um cadastro e agendada uma visita à casa da doadora para o recolhimento do leite. A mãe deverá retirar o excedente e armazená-lo segundo orientações da equipe do BLH.

Todo o leite doado passa por um processo de pasteurização. Também é submetido a controles de qualidade e distribuído aos bebês prematuros e outros bebês que são clinicamente impossibilitados de recebê-lo do seio materno. Há também serviços de orientação e tira-dúvidas sobre aleitamento materno.

O Banco de Leite recebeu em 2017 o certificado de credenciamento “padrão ouro” do Programa Iberoamericano de Banco de Leite Humano (IBERBLH). Trata-se de iniciativa cujo objetivo é garantir o funcionamento das unidades dentro de elevados padrões de qualidade previamente normatizados.

Doação de frascos 
Para doar frascos de vidro é possível agendar a retirada em domicílio por meio dos telefones 4478-5048 ou 4478-5027. A doação pode ser feita ainda pessoalmente no Hospital da Mulher, que fica na Rua América do Sul, 285 – Parque Novo Oratório.

Endometriose pode acometer o intestino

Da Redação

Bastante conhecida, principalmente entre as mulheres, a endometriose se caracteriza pela presença do endométrio (camada mais interna do útero, que descama durante a menstruação) em outras regiões do corpo, fora da cavidade uterina. Implantes de endométrio podem ser observados na cavidade pélvica, ovários, e, o que muitos não sabem é que esse tecido endometrial pode aderir também ao intestino e a apêndice cecal, provocando sintomas específicos.

 Os principais sintomas da endometriose intestinal são: dor abdominal intensa durante a menstruação, dor pélvica que melhora após evacuação e dor pélvica durante as relações sexuais | Foto: reprodução
A especialista em cirurgia do aparelho digestivo, cirurgia bariátrica e coloproctologia, Adriana Agnelli, ressalta que a endometriose intestinal é uma doença benigna e tem tratamento. " É uma complicação da endometriose profunda e obtemos o seu diagnóstico através de exames de imagem, como a ressonância magnética, a ultrassonografia pélvica transvaginal com preparo intestinal e outros exames específicos que podem ser indicados durante a avaliação individual. O diagnóstico preciso, no entanto, ocorre por meio da realização da videolaparoscopia, onde conseguimos avaliar a quantidade de implantes e a localização exata das lesões de endometriose".

De acordo com a médica, os principais sintomas da endometriose intestinal são: dor abdominal intensa durante a menstruação, dor pélvica que melhora após evacuação e dor pélvica durante as relações sexuais. A especialista ressalta que "algumas mulheres podem apresentar alguns desses sintomas ou todos, mas muitas vezes consideram ser normal do período menstrual, levando muitos anos para procurar um especialista e fazer o diagnóstico de endometriose profunda, com acometimento intestinal". E afirma que, em decorrência da endometriose no intestino, também podem ocorrer sangramento anal durante a menstruação, sensação de distensão abdominal e de evacuação incompleta.

Dentre as particularidades do tratamento da endometriose intestinal, a especialista reforça a importância do trabalho de uma equipe multidisciplinar, com ginecologista e cirurgião atuando juntos, com uma minuciosa avaliação pré-operatória, levando-se em conta as expectativas da paciente com a cirurgia. Vale lembrar que, apesar do tratamento cirúrgico ser o mais efetivo, a mulher deve realizar avaliações médicas periódicas para monitorar e prevenir a possível formação de novos focos da doença.

Para o tratamento da doença, quando a paciente apresenta sintomas ou quadro de infertilidade - a cirurgia é a melhor opção. "Muitas vezes, o tratamento cirúrgico se impõe e nosso objetivo é retirar todos os focos de endometriose, incluindo o tecido endometrial no intestino, aliviando ou mesmo abolindo os sintomas causados pela doença, evitando complicações futuras e devolvendo à mulher a sua fertilidade natural. Geralmente, nos focos intestinais utilizamos a ressecção segmentar do reto e/ou do cólon sigmoide por videolaparoscopia. Já para as lesões intestinais menores, a ressecção em disco, com a retirada somente da área acometida, é mais indicada", finaliza Adriana.

Especialista comenta os direitos do consumidor nas viagens de ônibus

Da Redação

Com a proximidade de feriados, como o Carnaval, a procura por viagens de ônibus aumenta e, infelizmente, as falhas nos serviços também. O professor de Direito do Consumidor da Universidade Presbiteriana Mackenzie de Campinas, Bruno Boris, comenta o tema e esclarece os direitos dos cidadãos.

Se a desistência da viagem for comunicada a empresa até três horas antes do embarque, o usuário pode escolher se quer ser ressarcido ou remarcar a viagem | Foto: Freepik
O serviço terrestre deve transportar com segurança os passageiros e suas respectivas bagagens. Desta forma, caso a bagagem venha a ser extraviada ou danificada durante o percurso, é de total responsabilidade do prestador de serviço indenizar o consumidor.

"Além do mais, a empresa deve cumprir os horários de partida e chegada, exceto em situações atípicas, como uma tempestade ou acidente na estrada que faça o veículo ficar parado na via", comenta Boris.

Se o problema for de ordem mecânica, ausência de motorista, falta de veículo no horário da partida, dentre outros, podem ser considerados motivos para indenizar o consumidor. "A empresa deve assegurar ao consumidor a chegada ao destino, ainda que contrate outra companhia para terminar a viagem. Além disso, é conveniente manter a higiene do veículo, de acordo com normas exigidas pelos órgãos regulamentares (Vigilância Sanitária e ANTT - Agência Nacional de Transportes Terrestres), especialmente quando há sanitários", aponta Boris.

Desistência
O passageiro de ônibus, assim como em qualquer outro meio de transporte, tem a prerrogativa de desistir do serviço. Segundo a ANTT, se a desistência for comunicada até três horas antes do embarque, o usuário pode escolher se quer ser ressarcido ou remarcar a viagem. "Se desistir após esse prazo, o bilhete continua válido por um ano, entretanto, o ressarcimento deixa de ser opção. O passageiro também não é obrigado a contratar o seguro no ato da aquisição da passagem, pois, de qualquer forma, a empresa é obrigada a indenizá-lo no caso de um acidente", finaliza o especialista.

Carnaval: saiba como se preparar para curtir a folia

Da Redação

O Carnaval está chegando! Época de músicas animadas, fantasias criativas, maquiagens coloridas e muito brilho. Mas, utilizar produtos de forma errada pode causar sérios danos à pele e, principalmente, à saúde, alerta a dermatologista Alessandra Romiti, Coordenadora do Departamento de Cosmiatria Dermatológica da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Use maquiagem e brilho de marcas confiáveis para evitar dermatite de contato e alergias | Foto: reprodução
"O mais importante em atividades na rua, durante o dia, é usar filtro solar. No caso das maquiagens e tintas, o ideal é utilizar produtos específicos para a pele, evitando alergias. Já para prevenir problemas nos pés, como bolhas, é recomendado escolher calçados confortáveis, evitando saltos, sandálias de tiras e sapatos novos”, afirma Alessandra.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) recomenda as dicas abaixo, para curtir a folia sem comprometer a saúde.

Proteção solar
Evite queimaduras solares! Use chapéu, óculos de sol e o filtro solar com FPS30, no mínimo, e reaplique a cada 2h porque o produto sai com o suor. Prefira o filtro solar físico (com cor) que tem maior aderência à pele ou apropriados para esporte, que têm durabilidade e resistência maior ao suor. Se possível, esteja de camisa para também proteger o corpo, principalmente os ombros. Além disso, tente se programar para acordar cedo e aproveitar até às 10h, fora do horário de pico do sol. Se preferir, deixe para curtir a folia depois das 16h.

Fantasias, maquiagens e purpurinas
Escolha uma fantasia leve e não exagere na maquiagem. Use maquiagem e brilho de marcas de confiança para evitar dermatite de contato e alergias.

Espumas, tintas e sprays
As espumas contêm substâncias tóxicas, tome cuidado, pois o contato com a pele pode causar reação alérgica. Já as pinturas podem ocasionar as dermatites de contato. Em relação aos sprays para colorir os cabelos, podem provocar ardência ou coceira depois da aplicação. Após usar algum desses produtos e desenvolver qualquer tipo de irritação, a recomendação é lavar a área afetada imediatamente e, em casos de piora, procurar um dermatologista associado à SBD.

Crianças
Evite fantasias com tecidos sintéticos, que esquentam e podem causar alergia, aproveite fantasias que tenham chapéus, principalmente os de aba larga e não deixe as crianças com roupas molhadas para não provocar micoses. Essas dicas também servem para os adultos.

Queimaduras na pele
Sempre que entrar em contato com frutas cítricas (limão, tangerina e caju), seja in natura, sucos ou picolés, lave muito bem a região com água e sabonete e aplique protetor solar na região antes da exposição solar para evitar queimaduras e manchas.

Pés
Proteja os pés de calosidades, traumas e risco de cortes. Use sapatos confortáveis, folgados ou tênis. Se tiver bolhas nos pés, o melhor é não estourar para não infeccionar, proteger com um curativo e usar um sapato que não provoque atrito na região.

Picada de inseto
Não se esqueça de passar o repelente! Ele deve ser aplicado por cima do filtro solar e das roupas. O produto deve ser reaplicado da mesma maneira.

Hidratação
Durante o verão e as festas de Carnaval é muito comum as pessoas começarem a suar mais. A desidratação é o principal sintoma do excesso de suor, então, é aconselhável beber muita água para não ficar desidratado.

IST
As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) podem trazer uma série de danos à saúde. Por isso, não esqueça a camisinha para evitar doenças como Sífilis, HPV, HIV, Hepatites B e C.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Escritora carioca lança obra para falar sobre amor com jovens e criança

Da Redação

"Amar é um ato de coragem", já dizia Paulo Freire. E munida desta força vanguardista, a carioca Michelle Magalhães, 36 anos, fala sobre o amor no livro "O Rei Amoroso/The Loving King". Na publicação o amor é abordado de duas maneiras, o amor puro sem intenções, divino e incondicional, sem limites, e o amor humano, mais voltado às famílias, amigos e pessoas próximas. A obra tem ilustração de Talita Almeida e selo da editora Autografia.

A escritora Michelle aborda também o amor incondicional na obra | Foto: divulgação 
"O amor foi a chave para criação. E me sinto feliz por ser capaz de amar as pessoas ao meu redor com todo meu coração. E transmitir isso em formato de uma história leve me deixa muito realizada", explica a autora que é mãe dos jovens, Victor Hugo e Nikolas Hugo.

No decorrer das páginas, o leitor mergulhará na saga de um rei superpoderoso e sua batalha para proteger seus filhos ao longo dos séculos de um príncipe perverso. Para isso, dentro de cada um de seus filhos, o Rei Amoroso escondeu superpoderes por vários séculos para proteger seus amados de toda maldade que os cercava neste mundo.

Apostando na dupla aprendizado divertido, a obra possui ilustrações coloridas na versão em português e em inglês as cores ficam a cargo do leitor, o que torna didático e divertido. "Meu objetivo maior com o livro é auxiliar crianças e jovens a terem acesso ao amor sem críticas, julgamentos, opiniões pré-concebidas ou doutrinas, para que possam ter uma relação incrível com o Rei amoroso", finaliza escritora.

Transtorno do estresse pós-traumático pode durar anos

Da Redação

Segundo um relatório da Pesquisa sobre a Saúde Mental das Famílias Atingidas pelo rompimento da Barragem do Fundão em Mariana - MG (Prismma), que aconteceu em 2015, 12% da população adulta afetada pelo acontecimento preencheu critérios para o chamado Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT). A pesquisa, apresentada na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), apontou que 83% das crianças e adolescentes analisados ainda demonstraram sintomas do transtorno, após três anos do ocorrido.

Frio na barriga', taquicardia, sudorese e dificuldade para respirar são sinais comuns no transtorno do estresse pós-traumático | Foto: Freepik
A condição é explicada pelo psiquiatra da Clínica Maia, Ygor Czovny. "A pessoa vítima de transtorno do estresse pós-traumático  revive com muita frequência o momento do trauma e, com isso, o sistema nervoso central dispara uma sequência de estímulos e neurotransmissores, que faz com que ela sinta exatamente tudo como no momento do evento. 'Frio na barriga', taquicardia, sudorese e dificuldade para respirar são sinais comuns e podem ser um alerta", esclarece.

O sintomas do problema podem ser divididos em revivescência, com pesadelos e lembranças do evento traumático, involuntárias e recorrentes (flashbacks); distanciamento emocional: falta de interesse e afetividade; hiperexcitabilidade psíquica: fuga, episódios de pânico (coração acelerado, medo de morrer), alterações no sono, dificuldade de concentração, estado de alerta e até mesmo irritabilidade; sentimentos de impotência e incapacidade: desesperança em relação ao futuro, sensação de vazio.

"A doença pode, ainda, favorecer o desenvolvimento de outras síndromes, já que ela causa uma 'cascata' de sintomas, pelo fato de o corpo ficar extremamente acelerado e em alerta. Dessa maneira, a insônia, por exemplo, costuma ser um sintoma bem comum nesse cenário. Podem ocorrer também dores musculares e cefaleia", destaca o médico. E, de fato, mais da metade dos entrevistados no estudo em Mariana (52%) relatou problemas com o sono.

O especialista explica que, com esta condição, o corpo pode entender que precisa ficar acordado para ter o controle de tudo, há uma tensão muscular muito grande que dificulta o relaxamento. Por isso, verificar as funções da tireoide e a dosagem de hormônios no geral, como o hormônio cortisol (hormônio do estresse), faz parte do diagnóstico do TEPT.

O tratamento precisa ser efetivo e rápido, com medicações específicas que auxiliam na mudança do estado psíquico traumatizado. A abordagem da psicoterapia é também essencial. O acompanhamento deve ser contínuo, já que o transtorno do estresse pós-traumático pode se estabelecer por anos após o trauma.

"Muitas vezes, são prescritos, ainda, remédios para sintomas de ansiedade e algumas recomendações como atividades de respiração, meditação e relaxamento. A informação também é essencial, pois muitos podem estar sofrendo com os sintomas da doença sem saber que se trata de um transtorno. Brumadinho, por exemplo, é um evento que pode retratar isso com muitos detalhes. É fato que naquela região, infelizmente, inúmeras pessoas já estão ou abrirão quadros de TEPT. E, nesses casos, é preciso buscar ajuda o quanto antes de um médico psiquiatra, para que o profissional possa, junto com o suporte psicológico, auxiliar no melhor tratamento para o paciente", finaliza.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Alunos do Colégio Stocco escrevem cartas aos sobreviventes de Brumadinho

Por Vivian Silva

O rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho, no dia 25 de janeiro, resultou em uma das maiores tragédias ambientais do mundo, nas últimas décadas, causada por rejeitos de mineração, além de causar diversas mortes (169 confirmadas – até o momento). Com a comoção nacional que este crime causou, os alunos do Colégio Stocco, em Santo André, escreveram na última semana cartas aos sobreviventes de Brumadinho, com o objetivo de transmitir mensagens de esperança e otimismo.

Alunos escreveram cerca de 350 cartas | Foto: divulgação 
As cartas serão enviadas esta semana pela equipe do Jornal Joca, pois o colégio aderiu à campanha do jornal, que solicitava que as pessoas enviassem mensagens de solidariedade aos sobreviventes e trabalhadores de Brumadinho. Porém, na campanha original as mensagens poderiam ser por e-mail ou WhatsApp, mas o colégio optou pelas cartas.

A coordenadora pedagógica do Stocco, Simone Zambeli, conta que esta tragédia também foi trabalhada em sala de aula de maneira interdisciplinar. “Esse ano, no colégio a gente vai trabalhar o tema ‘Cidadão Global’, então, (a tragédia) veio ao encontro de tudo”. Com isso, questões como compaixão e responsabilidade social também puderam ser abordadas com os alunos.

Sobre as cerca de 350 cartas escritas, Simone ressalta: “Foi bastante interessante, porque a gente fez desde a educação infantil, então, lá o pequenininho do 1º ano desenhou, o envelope foi todo colorido, nós conseguimos assim transmitir um sentimento, uma forma de ajudar, pela palavra ou mesmo pelo desenho”.

O Colégio Stocco recebe alunos desde a educação infantil até o ensino fundamental (9º ano). Todos participaram da ação.

Hospital da Mulher recebe doações de frascos de vidro e leite humano

Da Redação No Hospital da Mulher “Maria José dos Santos Stein ”, em Santo André, diversos bebês diariamente dependem das doações de leite ...