quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Baratas transmitem diversas doenças

Da redação

As baratas estão por toda parte. Trazem em seu corpo milhões de bactérias e, por isso, são nocivas para os seres humanos. O site Pragfim fez uma lista com as sete principais doenças transmitidas pelas baratas. Algumas podem ser graves, então, é preciso muito cuidado.

Imagem: divulgação







Neurologista alerta sobre o consumo de álcool

Da redação

A bebida alcóolica costuma estar presente em muitos momentos festivos, no entanto, a sua ingestão é prejudicial ao funcionamento do organismo. Pesquisas apontam que o alcoolismo pode desencadear o aparecimento da Síndrome Korsakoff, que tem como sintoma predominante a amnésia, principalmente, em relação a informações novas. Com isso, o neurologista da Santa Casa de Mauá, Carlos Roberto Zambom, alerta sobre o consumo da bebida.

Alcoolismo pode desencadear a Síndrome Korsakoff, que causa amnésia | Foto: reprodução 
Então, a falta de vitamina B1 e o alcoolismo são as principais causas da síndrome, uma vez que o álcool prejudica a absorção de vitamina B no organismo. Traumatismos cranianos, inalação de monóxido de carbono e infecções virais também podem causar esta doença.

Além disso, o consumo exagerado do álcool pode causar desidratação, hipoglicemia e queda na pressão arterial. Hidratar-se ao longo da ingestão ajuda a amenizar os sintomas da ressaca, mas não impede o aparecimento de doenças.

Segundo o Zambom, ao ingerir álcool, a pessoa sente uma euforia passageira, em um primeiro momento. “Passageira porque o álcool é um neurodepressor do sistema nervoso central. Ou seja, ele diminui a atividade dos neurônios e o organismo vai ficando mais lento, chegando a um estado próximo ao da anestesia”.

A molécula de álcool sobrecarrega os rins, tem efeito tóxico sobre o fígado, reduz a quantidade de sangue no coração e diminui o impulso dos neurônios. Outro problema é a ressaca, que acontece quando a pessoa, que consumiu bebidas alcoólicas de forma exagerada, acorda no dia seguinte sentido dor de cabeça, dor nos olhos e enjoado. Estes sintomas são provocados pela desidratação que o álcool provoca no organismo e pelo trabalho excessivo do fígado, para eliminar o álcool do sangue.

“Para curar a ressaca mais rápido, é essencial beber bastante água para se hidratar, e aconselho também dormir um pouco mais que o costume, pois ajuda o corpo e o cérebro a se recuperarem  melhor”, esclarece o neurologista.



terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Festa de aniversário do Fulla´s Brewpub será em março

Da redação

Um dia inteiro de comida e cerveja é a proposta do evento promovido pelo Fulla´s Brewpub, em 17 de março, na sede do pub (Av. Higienópolis, 341 – Vila Gilda), em Santo André. A iniciativa marcará o 1º aniversário do local.

Convites para o 1 aniversário do pub já estão à venda | Foto: divulgação 
O evento, que contará com venda de convites, será fechado para garantir conforto e comodidade aos participantes. O convite dará livre acesso aos participantes, durante todo o dia, além de estar incluso open food, um chope pilsen artesanal e uma caneca personalizada do Fulla´s Brewpub.

A gastronomia exclusiva, ao estilo barbecue, será comandada pelo chef de cozinha Bruno Wolf, que conta com um varal de carne, além de petiscos e salada que serão servido durante todo o dia.

Os convites são limitados e podem ser adquiridos no próprio pub ou clicando aqui.


Dia mundial das doenças raras: saiba o que é atrofia muscular espinhal

Da redação


Há dez anos, o dia 29 de fevereiro foi escolhido para marcar o Dia Mundial das Doenças Raras, justamente por ser um dia raro. Nos anos não bissextos, como 2018, a data é lembrada um dia antes. Ultimamente, muito tem se falado sobre as doenças raras. Uma em especial tem chamado muito a atenção: a atrofia muscular espinhal (AME). Mas o que é - e ainda mais importante - quais os sinais que indicam a manifestação dessa doença?

A AME é uma das mais de 8 mil doenças raras conhecidas no mundo e afeta aproximadamente de 7 a 10 bebês para cada 100 mil nascidos vivos. No Brasil, não há um levantamento que indique o número exato de pessoas afetadas pela doença.

Então, a AME pode começar a se manifestar em diferentes fases da vida e, quanto mais cedo aparecem os primeiros sintomas, maior é a gravidade da doença. A doença é dividida clinicamente em tipos, com base no início dos sinais e sintomas e nos marcos motores atingidos pelos pacientes. Todos os sinais e sintomas têm como base a fraqueza, atrofia (diminuição de tamanho) e hipotonia (flacidez) musculares.

Pacientes com AME tipo 0 apresentam os sintomas já ao nascimento ou na primeira semana de vida e, geralmente, têm sobrevida de semanas ou meses. Pacientes com AME tipo 1 desenvolvem a doença até os seis meses, e geralmente não são capazes de sentar ou de sustentar a cabeça. Essas crianças apresentam dificuldades respiratórias graves, e dependem de cuidados intensos diários. Pacientes com AME tipo 2 apresentam os primeiros sintomas entre sete e dezoito meses de vida e, geralmente, são capazes de sentar, mas não de andar. As principais complicações observadas nessas crianças são de ordem motora e ortopédica, como deformidades graves na coluna. Pacientes com AME tipo 3 têm início da doença na infância, após dezoito meses de vida. Essas crianças apresentam menor acometimento e são capazes de andar, porém podem perder essa habilidade com a evolução da doença. Pacientes com AME tipo 4 desenvolvem a doença quando adultos e, de modo geral, apresentam fraqueza de membros inferiores que pouco interfere com suas atividades.

A AME é uma doença neuromuscular genética rara, com padrão de herança autossômico recessivo, conforme esclarece a médica neuropediatra associada à Sociedade Brasileira de Neurologia Infantil, Juliana Gurgel-Giannetti: "A pessoa com AME apresenta dificuldade para produzir a proteína de sobrevivência do neurônio motor, também conhecida como SMN. Essa proteína é essencial para a manutenção das células encarregadas do desenvolvimento e controle dos nossos músculos, os neurônios motores localizados na medula".

Então, com o déficit na produção de SMN, ocorre a degeneração dos neurônios motores na medula espinhal e, por consequência, músculos controlados por esses neurônios têm seu desenvolvimento e função prejudicados.

Sinais e sintomas 
 Os principais sinais da doença são fraqueza muscular progressiva, simétrica (nos dois lados do corpo); hipotonia e atrofia muscular; dificuldade em controlar e movimentar a cabeça, sentar, engatinhar e caminhar; respiração e deglutição também podem ser afetadas. A AME não afeta a cognição, ou seja, a atividade intelectual é totalmente preservada. O diagnóstico de AME só é feito de forma conclusiva através de um teste genético específico.

Por se tratar de uma doença que atinge diversos músculos e funções do corpo, especialistas sugerem uma abordagem multidisciplinar de cuidados, que pode ajudar a melhorar a saúde e a qualidade de vida dos pacientes de forma geral. Dentre os diversos tipos de cuidado, destacam-se as abordagens respiratórias, nutricionais e motoras. "Um dos principais grupos musculares atingidos é aquele relacionado à respiração. Por isso, desde cedo é importante monitorar e fortalecer a função respiratória, assim como manter um equilíbrio nutricional adequado", orienta Juliana.




segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Cegueira na vida adulta pode ter relação com diabetes

Da redação

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV) em parceria com a Bayer, divulgada recentemente, aponta que metade dos brasileiros não sabem que a doença pode causar cegueira e 57% dos entrevistados que têm diabetes ou que têm familiares com a doença nunca ouviram falar sobre retinopatia diabética ou edema macular diabético (EMD).

No Brasil há cerca de 14 milhões de pessoas com diabetes | Foto: Reprodução 
O EMD é uma complicação da retinopatia diabética (RD) e, assim como ela, é causada pelo descontrole de açúcar no sangue como resultado direto do diabetes. A doença provoca alterações nos vasos sanguíneos da retina e causa danos à visão, conforme explica o oftalmologista Arnaldo Bordon, representante da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo. "No caso do EMD, as alterações são tão graves a ponto de ocorrer vazamentos de fluídos e proteínas dentro da mácula, região central da retina que é responsável por dar foco e nitidez às imagens”.

O fluído na região da mácula causa visão embaçada, distorção de imagens e alterações na visão de cores. Além disso, quando não detectado rapidamente, pode causar perda grave de visão ou levar à cegueira total.

"A EMD é uma das razões mais frequentes de perda severa da visão na população diabética. São muito importantes o acompanhamento dos níveis de açúcar e a realização do exame de mapeamento de retina, contando com a avaliação tanto do endocrinologista como do oftalmologista. Esses são fatores essenciais para diagnosticar a doença precocemente," adverte Bordon.

Importante na detecção de problemas oculares no geral, o exame de mapeamento de retina – que estuda o fundo do olho – é essencial para diagnosticar a RD e a EMD. Infelizmente, quase 38% das pessoas que tem diabetes ou algum caso na família afirmaram na pesquisa que seus endocrinologistas nunca pediram o exame. Isso se torna especialmente preocupante, uma vez que metade dos entrevistados diagnosticados com problemas oftalmológicos em decorrência do diabetes recebeu um diagnóstico tardio, quando os sintomas apresentados já eram graves. 

Com os avanços científicos, tornou-se possível o desenvolvimento de terapias que tem como papel principal impedir a formação de vasos sanguíneos frágeis e reduzir o vazamento de líquidos na região da mácula, promovendo recuperação parcial ou total da visão já perdida.

As opções terapêuticas atuais variam desde o uso de laser a injeções intraoculares de medicamentos antiangiogênicos, implantes de corticosteroides ou procedimentos cirúrgicos em casos específicos.

Para prevenir que o diabetes se desenvolva a ponto de afetar a qualidade da visão do paciente, seguir uma alimentação equilibrada e realizar exames regularmente são essenciais, para manter os níveis de açúcar aceitáveis e controlados. Além disso, para ter uma vida saudável e evitar o surgimento do diabetes tipo 2 é necessário combater o sedentarismo e manter o corpo sempre ativo e o nível de gordura corporal mais baixo. O recomendando pela Organização Mundial da Saúde são 150 minutos de exercícios durante a semana para os adultos, o que ajuda, também, a combater a obesidade.

De acordo com a OMS, o número de diabéticos no mundo subiu de 108 milhões em 1980 para 422 milhões em 2014, sendo que apenas no Brasil, cerca de 14 milhões de pessoas já sofrem com a doença, segundo o International Diabetes Foundation.



sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Dermatologista explica causas e tratamentos para a flacidez

Da redação

Muitas pessoas, principalmente as mulheres, se preocupam com a flacidez. A dermatologista e responsável pela clínica Healthy, Maria Paula Del Nero, ressalta que a genética, perda de peso e a idade são as principais causas da flacidez, porém é possível reverter, ou prevenir,  o problema.

Tomar pelo menos 2 litros de água maximiza a elasticidade da pele | Foto: Reprodução
"Embora alguns homens sofram com o transtorno, a flacidez ocorre com mais frequência nas mulheres. Isso acontece, principalmente, devido às variações hormonais da produção de colágeno e elastina, além, claro, da predisposição genética, principalmente em pessoas com a pele muito clara, ao contrário da pele negra que tem uma fibra colágena mais firme. A idade também é uma grande vilã, pois nós perdemos uma média de 1,5% de colágeno ao ano depois dos 30 anos. Isso quer dizer que com 75 ou 80 anos nós temos 75% de colágeno a menos no corpo", afirma a médica.

Mas não é difícil ouvir queixas de pessoas jovens sobre flacidez, pois a perda de peso drástica, por meio de dietas, também causa flacidez na pele. "Dietas drásticas e cirurgias bariátricas também trazem como efeitos colaterais a flacidez", ressalta Maria Paula.

Como evitar e quais os melhores procedimentos para combater a flacidez são algumas das dúvidas que surgem no consultório, assim a dermatologista orienta algumas medidas, para resolver o problema:

1. Hidratação
A elasticidade da pele está diretamente relacionada aos níveis adequados de hidratação. Há como combater a flacidez, maximizando a elasticidade da pele mantendo uma boa hidratação no dia a dia. Recomenda-se a tomar em média 2 litros de água por dia, podendo variar conforme peso.

2. Musculação
Como a flacidez costuma aparecer frequentemente em algumas áreas específicas do corpo, é válido investir em exercícios para essas regiões. Abdômen, parte interna da coxa e glúteos são alguns dos pontos mais propensos e devem ser exercitados.

3. Alimentação
Uma dieta para evitar a flacidez deve conter muitas verduras, frutas, legumes e proteínas magras. Além de nutrientes importantes para a saúde da pele e da musculatura. Há também a opção de repor com colágeno hidrolisado ou peptídeos, isso ajuda uma média de 5% no combate à flacidez.

4. Proteção
Uma das maiores causas da flacidez é a exposição excessiva ao sol. Os raios ultravioletas danificam a epiderme e a derme, a camada mais profunda da pele. E é exatamente na derme que se encontra o colágeno, uma proteína produzida pelo próprio organismo e responsável por manter a firmeza da pele. Os raios de sol têm a capacidade de destruir a estrutura do colágeno, prejudicando a sustentação da pele.

5. Tratamentos estéticos
Os tratamentos bioestimulador, à base de radiofrequência, também auxiliam no estímulo da fibra colágena para aumentar a produção da substância, minimizando os efeitos. Segundo Maria Paula, o ácido polilático, conhecido também como Sculptra, é o tratamento mais recomendado para a prevenção da flacidez corporal, podendo aumentar a produção de colágeno em até 70%, benefício que nenhum outro tratamento disponível no mercado proporciona.



quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Muitos homens não sabem o que é andropausa e sofrem com o problema

Da redação

Mais da metade dos brasileiros desconhecem o fato de que, com o passar dos anos, ocorre uma queda na produção do hormônio masculino, a testosterona, levando a sintomas como sensação de cansaço, depressão, alterações no humor, perda de massa muscular e o aumento da gordura corporal – principalmente no abdômen – além de disfunções sexuais. A constatação foi feita por meio de estudo da Sociedade Brasileira de Urologia, divulgada recentemente. Na pesquisa, foram ouvidos 3,2 mil homens em oito capitais.

Entre os entrevistados, 51% disseram nunca ter ido ao médico, 30% atribuíram os sintomas da andropausa ao excesso de trabalho e ao estresse do dia a dia, e 68% disseram não saber a diferença entre terapia de reposição hormonal e o uso de estimulante sexual.

É mais comum se ouviu falar em reposição hormonal entre as mulheres, já entre os homens é um tabu, muitos não sabem nem o que significa andropausa, muito menos como tratá-la, disfunção que também é tratada por meio de hormônios, com orientação médica. Mas se falarmos em testosterona para crescimento muscular e tratamento estético, muitos conhecem e usam de forma totalmente indevida.

A testosterona é encontrada no corpo dos homens e mulheres, mas os homens têm cerca de 10 a 15 vezes mais testosterona. Assim como outros andrógenos, o hormônio é mais famoso pelos seus efeitos nas características sexuais. Simplificando, a testosterona é o hormônio que representa as características masculinas, conforme explica o andrologista e cirurgião vascular e presidente do Instituto Paulista, Carlos Araujo Pinto.

"Ela estimula o crescimento do órgão genital masculino e é fator decisivo na produção de esperma, fortalece cordas vocais, aumenta a taxa de crescimento de pelos faciais e corporais, causa impactos no corpo, controla a distribuição de gordura, e simplesmente faz os homens mais viris, porém somente deve ser administrado com prescrição medica”, ressalta o médico.

A Testosterona age desde o nosso couro cabeludo, até as pontas dos dedos do pé. Ela é uma hormona esteroide de 19 carbonos produzidos principalmente pelas células de Leydig dos testículos (nos homens) e nos ovários (em mulheres). E pequenas quantidades são produzidas nas glândulas supra-renais de ambos os sexos.

Segundo o especialista, a testosterona (hormônio mais utilizado) em excesso pode sobrecarregar as funções do fígado e até provocar o desenvolvimento de câncer. "Os medicamentos compostos por hormônios só podem ser consumidos com receita e acompanhamento médico, embora seja comum a automedicação, o que é, de fato, muito perigoso", alerta. Ainda ressalta uma questão muito importante, as alterações no corpo são definitivas, mesmo após a suspensão das substâncias.

O uso da testosterona sem prescrição médica preocupa cada vez mais a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). Para a entidade a estimativa é de o consumo indiscriminado nesse hormônio tenha aumento até 100 vezes nos últimos 30 anos e chama atenção para os problemas que o consumo sem acompanhamento médico pode causar.

Os hormônios são substancias fabricadas pelo sistema endócrino (conjunto de glândulas) e que ajudam a sinalizar funções especificas. São fundamentais para o correto funcionamento do corpo e, caso a produção seja acima ou abaixo do necessário do necessário, ocorre a disfunção hormonal. "A reposição é indicada para os homens e mulheres e para os transexuais, porém sempre com acompanhamento médico”, diz o Araujo Pinto.

Testosterona baixa é algo mais comum do que se imagina
Vários fatores podem influenciar nos baixos níveis de testosterona. Eles vão desde a alimentação ao estilo de vida, consumo de produtos que usam embalagens com bisfenol, própria genética, entre outros.

Atualmente, os homens, em geral, estão com níveis de testosterona mais baixos que as gerações anteriores. Alguns sintomas podem indicar a falta de testosterona:

•Perda de massa óssea e aumento do risco de fraturas;
•Perda de força;
•Dificuldade em ganhar massa muscular magra;
•Ganho de gordura corporal com facilidade;
•Diminuição do apetite sexual (libido);
•Redução da fertilidade;
•Sensação de fadiga;
•Aumento da resistência à insulina e do risco de diabetes;
•Depressão;
•Irritabilidade;
•Comprometimento das funções cognitivas;
•Dificuldade de ereção;
•Diminuição do volume de sêmen;
•Alteração de humor;
•Diminuição da produção de glóbulos vermelhos.

Assim, reposição hormonal masculina é indicada para tratamento da andropausa – o distúrbio hormonal causado pela baixa produção de testosterona no organismo, durante a fase de envelhecimento. Vale ressaltar que é fundamental procurar um médico, antes de começar qualquer tipo de tratamento com hormônios.



quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Psicólogo fala sobre falta de sexo no casamento

Da redação 

Antigamente, casamento era sinônimo de procriar e formar família. Hoje em dia os relacionamentos a dois estão cada vez mais adquirindo outras funções nas vidas dos cônjuges. Para o psicólogo especialista em terapia de casais e sexualidade do Instituto Paulista de Sexualidade de São Paulo (InPaSex), Oswaldo M. Rodrigues Jr, a valorização do casal como companheiros para viverem a vida tem tomado o espaço de outras funções conjugais, entre elas, a sexual.

E esse valor da troca emocional e afetiva pode ser desenvolvida através de meios não sexuais, não genitais, mas que ainda podem ser sexuais. Afinal, o relacionamento sexual não se restringe e nunca foi restrito apenas as partes genitais. "Então temos visto muitos casamentos onde o sexo não é o primordial e isso tem aparecido nas últimas décadas chegando ao fenômeno da assexualidade", fala o psicólogo especialista em sexualidade.

Acabou o desejo, acabou o amor?
Para o psicólogo, ainda existem preocupações de que sexo seja uma resposta ao amor, e que se o sexo diminuísse ou acabasse seria uma referência à diminuição ou fim do amor. Mas, ele explica que o amor é um elemento afetivo, algo mais complexo do que as emoções primárias, reativas, animais existentes no ser humano e as emoções são as vivências que ocorrem durante o sexo, diferenciam-se dos afetos.

Revertendo o caso
A boa notícia é que casais que reconhecem a diminuição de atividades sexuais e de motivação para terem contatos íntimos podem mudar esta situação. "Reencontrar os caminhos para as atividades sexuais é algo plenamente possível, mas que exige reorganizações que nem sempre os casais percebem que podem executar, o que os leva a procurar auxílio em psicoterapia de casais ou na psicoterapia sexual", diz Rodrigues Júnior.

O especialista fala que no Brasil ainda não é tão comum um casal buscar ajuda para superar os problemas que ocorreram antes da separação.  Mas, que essa pode ser uma das melhores alternativas para retomada de um casamento. "Se o casal soubesse como retomar a vida a dois sozinhos, já o teriam feito" diz acrescentando que "a psicoterapia focada na sexualidade auxiliará a cada um no casal a reconhecer as atividades que conduzem a sensações prazerosas e desenvolver coerência entre o que fazem, pensam e sente (tanto fisicamente quanto emocionalmente). Assim o caminho poderá ser muito prazeroso para o casal e a psicoterapia funciona para estes casais que se propõe a mudar e chegarem a um objetivo com essa ajuda psicológica", completa.




terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Estresse pode agravar crises de pacientes com asma

Da redação

O começo de um novo emprego, morar em uma casa nova ou voltar ao ritmo de aulas são mudanças que podem alterar o cotidiano das pessoas e causar medo, angústia, irritação, preocupação e desconforto, ou seja, sinais de estresse. Estes estímulos podem provocar diversas alterações no organismo do indivíduo, como sudorese excessiva, problemas no sistema digestório, aceleração do batimento cardíaco e alterações no ritmo da respiração. No sistema respiratório, as alterações causadas pelo estresse são perigosas e podem provocar crises em pessoas que possuem asma e não realizam o tratamento adequado da doença, por exemplo.


Com acompanhamento médico, os sintomas podem ser controlados | Foto: Freepik
Assim como qualquer outra alteração emocional, o estresse modifica fatores hormonais no organismo e causa a liberação de substâncias que podem provocar a broncoconstrição – uma redução da passagem de ar nas vias respiratórias, devido à contração do músculo dos brônquios e, consequentemente, a pessoa tem mais dificuldade para respirar– fator que piora em pessoas com asma.

Por ser uma doença crônica e inflamatória de causa alérgica, a asma também é afetada pelas alterações na reação do organismo à inflamação em casos de estresse. O diretor da Comissão de Infecções Respiratórias da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia, Mauro Gomes, ressalta que "os principais sintomas da asma são a falta de ar e o chiado no peito. Eles podem ser intensificados durante as crises da doença, que ocorrem quando o paciente não realiza o tratamento de forma adequada. Durante períodos de desequilíbrio emocional, os pacientes que não fazem o acompanhamento da asma têm crises, que se tornam mais graves e frequentes”.

Além de acometer os adultos, o estresse também pode afetar crianças e adolescentes. Traumas, problemas de adaptação na escola e complicações familiares são situações que podem alterar o equilíbrio emocional dos jovens. O estresse nessa fase da vida se torna uma característica mais preocupante quando a criança tem asma – o desenvolvimento dos primeiros sintomas da doença ocorre na infância, até os três anos de idade, em cerca de metade dos casos diagnosticados. Então, o estresse impacta na qualidade de vida e pode provocar limitações, causando mais irritabilidade, ansiedade, depressão e dificuldade para estudar. Nos adultos asmáticos, o estresse também intensifica os impactos causados pela doença, quando ela não é tratada, podendo apresentar insônia, fadiga, diminuição do nível de atividades e ausência no trabalho.

Com acompanhamento médico, os sintomas podem ser controlados, proporcionando melhor qualidade de vida e até nenhum impacto na rotina do paciente. "Mesmo em situações de estresse, se o paciente estiver em tratamento, ele não deverá ter crises da doença", afirma o médico, que reforça ainda que apesar do estresse afetar os pacientes com asma, ele não pode causar a asma em pessoas que não têm a doença, pois sua origem é genética, ou seja, algumas pessoas têm predisposição para desenvolver a asma.

O pneumologista pontua algumas alternativas para auxiliar os asmáticos -  cerca de 334 milhões de pessoas no mundo e mais de 10% da população brasileira - durante o tratamento medicamentoso e evitar complicações causadas pelo estresse.

•Busque manter uma alimentação saudável;
•Faça exercícios físicos aeróbicos, como caminhada, com a orientação médica;
•Durma 8 horas diárias;
•Mantenha a casa sempre arrumada e limpa, evitando os fatores de risco para as crises da doença;
•Organize o seu tempo para poder realizar todas as tarefas do dia tranquilamente;
•Evite preocupações excessivas com problemas pequenos.



Feira de Noivas do Golden Square Shopping chega à quarta edição

A tradicional Loja da Noiva do Golden Square Shopping cresceu e após quatro edições se tornou um espaço mais completo para quem vai subir ao altar e dizer o tão esperado sim. A Feira de Noivas promete deixar o momento ainda mais especial durante os dias 23, 24 e 25 de fevereiro, das 12 às 22 horas, com os principais fornecedores do segmento em um novo local do shopping, no estacionamento G4.



Com mais de 30 empresas participantes, o evento tem como objetivo reunir em um só espaço os melhores fornecedores da região do Grande ABC. Serviço de buffet, bar, decoração, presentes, fotografia, vídeo, música, orquestra, doces e bolo, além, é claro, de vestidos e acessórios para a noiva brilhar no altar e trajes para daminhas, pajens e noivo.


A Feira de Noivas tem entrada gratuita e inova ainda mais e traz para o evento simultaneamente a Arena Decor, um espaço que proporcionará o encontro de clientes e empresas do segmento de arquitetura, construção e decoração. Ou seja, a Arena Decor conta com tudo que noivos e recém-casados precisam para reformar e decorar o lar. Os visitantes ainda terão direito a preços especiais, descontos exclusivos e concorrerão a uma cafeteira Nespresso.

“A Feira de Noivas do Golden é focada em tendências e novidades no mercado de casamento, por isso, ampliamos nosso evento e contamos com a Arena Decor para facilitar e otimizar o tempo dos noivos para poderem organizar o matrimônio e a decoração de casa em um só lugar”, afirma o gerente de marketing do Golden Square Shopping, Marcus Sanabria.


Serviço
Feira de Noivas do Golden e Arena Decor
Data: Sexta-feira, sábado e domingo, nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro, das 12 às 22 horas
Local: Golden Square Shopping – Avenida Kennedy, 700- São Bernardo do Campo
Entrada gratuita



segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Formigamento nas mãos pode ser sintoma da Síndrome do Túnel do Carpo

Da redação

Você já sentiu dor, choque, dormência ou formigamento nas mãos após um dia cansativo? Então, é importante buscar acompanhamento médico, para checar se sua saúde está em dia. Essa sensação de parestesia - principalmente nas palmas das mãos, dedos polegar, indicador e médio - é um dos sintomas da Síndrome do Túnel do Carpo.

Doença é mais frequente em mulheres de 35 a 60 anos | Foto: Reprodução
A doença, que tem mais de 150 mil diagnósticos por ano no Brasil, é causada pela compressão do nervo mediano que passa por um canal estreito no punho, chamado Túnel de Carpo. Essa compressão é causada pelo aumento das estruturas que passam pelo túnel ou também pelo seu espessamento.
Segundo a fisioterapeuta Walkiria Brunetti, a doença é mais comum em pacientes com LER (lesão por esforço repetitivo), como pessoas que digitam demais. “Mas ela também está associada a alterações hormonais, como menopausa e gravidez, e é mais frequente nas mulheres de 35 a 60 anos”, explica Walkiria.

No entanto, existem outras causas que podem aumentar a pressão dentro do canal, como tumores e eventos inflamatórios, além de fraturas e traumatismos.

Sintomas
Walkiria explica que os sintomas mais frequentes da síndrome são dores, sensação de choque, dormência, formigamento e perda de destreza nas mãos.

“O formigamento e a dor podem piorar em algumas situações do dia a dia e está relacionada à posição de flexão dos punhos, pois isso leva à compressão do nervo. Uma pessoa que digita o dia todo com os punhos nessa posição, certamente terá o quadro doloroso. Já à noite também piora devido ao posicionamento na hora de dormir. A dor pode irradiar para o braço e para o ombro”, comenta.

A evolução da síndrome dificulta tarefas do dia a dia, como amarrar os sapatos e abotoar uma camisa. O diagnóstico é feito por um ortopedista, por meio de dois testes e quanto mais cedo o diagnóstico for feito e iniciado o tratamento, melhores são os resultados, explica Walkiria.

Fisioterapia ajuda no tratamento e prevenção 
A fisioterapia atua tanto na fase aguda da doença, como também na prevenção. Atualmente, há vários recursos que podem ser usados, como a estimulação elétrica cutânea, estimulação elétrica neuromuscular, ultrassom, infravermelho e laser, que servem para melhorar o quadro doloroso, reduzir o processo inflamatório e melhorar a circulação.

Também podem ser usados calor por imersão, crioterapia e banhos de contraste, além da terapia manual. Para complementar, são aplicados exercícios para aumentar a amplitude de movimento, fortalecer os músculos e recuperar os movimentos.

“Um dos pontos mais importantes da fisioterapia é ensinar o paciente a manter uma posição neutra nos punhos durante o dia e durante o sono. Muitas vezes, é recomendado o uso de talas para ajudar a encontrar essa neutralidade”, diz Walkiria.

O paciente também é aconselhado a diminuir os movimentos repetitivos com as mãos e realizar alongamentos e exercícios todos os dias. O médico também pode prescrever medicamentos para redução da dor. Em alguns casos, porém, somente uma cirurgia pode aliviar a compressão do nervo.



sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Fisioterapeuta ensina como começar atividades físicas e evitar lesões

Da redação

Nos últimos cinco anos, a prática de atividades físicas no Brasil cresceu 12% e quase 34% dos brasileiros já praticam algum tipo de exercício regularmente. Porém, para iniciar uma atividade física é preciso alguns cuidados e medidas preventivas.

O alongamento deve ser feito para manter uma boa saúde muscular | Foto: Freepik
Segundo a especialista Aline Caniçais, fisioterapeuta do Departamento de Aperfeiçoamento e Apoio Técnico da Ibramed, antes de começar qualquer atividade é recomendado procurar um profissional especializado para avaliar suas condições físicas. Para Aline, mesmo que a atividade seja casual, é necessário analisar a situação cardiorrespiratória e o preparo físico para entender como minimizar possíveis riscos com atitudes preventivas e equilíbrios musculares.

Para quem pretende começar a praticar uma atividade física, a fisioterapeuta listou algumas dicas; saiba como obter resultados satisfatórios e evitar as lesões ao iniciar uma atividade.

1. Estabeleça metas 
Para ter ânimo e não desistir no meio do caminho, o novo atleta precisa definir quais são seus objetivos, as atividades físicas ou atitudes que irá escolher, seja emagrecer, melhorar o condicionamento físico, definir os músculos ou até evitar o estresse. Além disso, uma dica importante é começar devagar. Inicie caminhando e não correndo, por exemplo. Se escolher a musculação, comece pegando pouco peso para se acostumar gradativamente.

2. Não esqueça o alongamento
No intervalo das atividades físicas, o alongamento deve ser feito para manter uma boa saúde muscular, além de evitar problemas ortopédicos e dores musculares por conta de encurtamento.

3. Use a tecnologia a seu favor
Para quem está começando, uma dica é recorrer às tecnologias da fisioterapia. Já existem tratamentos que preparam os músculos para as atividades e potencializam os resultados. A Corrente Aussie, por exemplo, aplicada através de eletrodos na pele e que gera contração muscular, utiliza a estimulação sensitiva e motora, sendo indicada principalmente para o fortalecimento muscular.

"A Corrente Aussie é um importante aliado para quem vai iniciar uma atividade física, como academia, corrida ou crossfit, já que ajuda a evitar lesões usando metodologias específicas de ativação muscular", comenta.

4. Cuide da sua alimentação
A principal aliada dos exercícios físicos é a alimentação saudável. Procure um profissional da nutrição que lhe indicará uma dieta adequada para chegar ao seu objetivo, sem que haja excesso ou carência de nutrientes. A boa alimentação irá contribuir também para a sua imunidade, que ajudará a prevenir gripes e resfriados que podem atrapalhar o começo dos seus treinos.

5. Combine atividades
A especialista explica que uma boa dica é para potencializar seus treinos é combinar atividades como, por exemplo, praticar HIIT – treino de alta intensidade e curta duração e realizar sessões de tratamentos estéticos, se possível.



quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Seis perguntas que os veganos ouvem com frequência

Da redação

O estilo de vida vegano gera curiosidade, para algumas pessoas, pois os adeptos não consomem, nem utilizam nada de origem animal. Confira a seguir seis perguntas que  a maioria dos veganos já ouviu.

1. Você não sente saudade de comer churrasco?
Provavelmente, todo vegano já precisou explicar que não, não sente saudades de comer churrasco. Além disso, dá perfeitamente para fazer um “churrasco vegano” com vegetais.

2. Ser vegano é saudável?
Muita gente pensa que não comer carne, laticínios e derivados nos deixaria com deficiência de algumas vitaminas e sais minerais. Chegou a hora dos carnívoros descobrirem que existem muitas (e ótimas) fontes de proteína, cálcio e sais minerais vegetais.

Ou seja, os veganos não precisam comer carne para ser saudáveis! Claro que tudo depende de uma alimentação balanceada. Mas sabemos que, mesmo comendo carne, boa parte das pessoas não se alimentam muito bem.

3. Veganos não comem nem queijo?
Essa pergunta vem da confusão que alguns fazem entre veganos e vegetarianos. A resposta é um simples não. Queijo é um derivado do leite e, portanto, tem origem animal. Consumi-lo vai contra as éticas e morais veganas, ou seja, não é só um pedacinho de queijo que estão recusando.

4. Como você consegue proteína e cálcio?
Dois exemplos são o brócolis e o espinafre, que substituem os laticínios muito bem. Nenhum vegano vai ficar com deficiência de cálcio só porque deixou de tomar derivados de leite.

5. Você só come salada?
Se você já foi convidado para um churrasco e te deram a desculpa de que "ah, mas vai ter salada", então te entendemos. Os veganos não comem só saladas! Pelo contrário, eles têm um cardápio extremamente rico.

Quando você se torna vegano acaba aprendendo diversas receitas, que nem te passariam pela cabeça se continuasse na refeição padrão de arroz, feijão e carne.

6. Mas não pode nem leite na receita de bolo?
Alguém precisa avisar as pessoas: não é porque você não vê o leite ou derivados que ele não estão lá. Os veganos não consomem esse tipo de alimento, mesmo que ele esteja misturado com o resto da receita.

Felizmente, existem opções veganas de doces para quem optou por esse estilo de vida. Então, toda essa "preocupação" que tem a respeito do veganismo é completamente sem justificativa.



quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

O inglês como se fala no exterior, por Fabíola Massaro

A professora Fabiola Massaro (foto) tem contato com a língua inglesa há mais de 30 anos, e sempre teve gosto pelo idioma.

Após fazer o curso na Cultura Inglesa, cursou aulas particulares, e ficou 1 ano no Canadá, onde realmente ela teve de aprender o idioma, já que não entendia nada do que sua própria família canadense falava. E foi naquele momento que ela percebeu que, no Brasil, as escolas no início dos anos 90 não davam ênfase à conversação em inglês. Nada melhor do que passar um tempo com nativos da língua para absorção de todos os termos e acostumar o ouvido com a linguagem.


Na escola, ainda no Canadá, um professor de gramática colocou-a dois níveis acima do que ela havia sido habilitada, e ao final ela se formou with honors. Ou seja, ela estava no caminho certo.

Após formada, viajou por mais 6 meses pelo Canadá, convivendo dia e noite com os canadenses até chegar no ponto em que ela conseguia se comunicar naturalmente, sem nenhum esforço .

No seu retorno ao Brasil, e após 23 anos lecionando no Cel Lep em Santo André, atualmente a professora ministra aulas particulares de conversação para crianças , adolescentes e adultos. Para quem quer aprender a se comunicar, viajar , prestar exames como Cambridge, TOEFL e IELTS , fazer entrevistas de emprego ou simplesmente melhorar a pronúncia e, consequentemente, reduzir o sotaque, English ABC é o caminho!

Se você precisa de uma preparação intensa, competente, e eficiente, entre em contato com a Profa Fabíola Massaro. A English ABC tem o curso que você precisa. Além do que , qual escola te dará conselhos valiosos sobre a cultura dos países de língua inglesa, caso o seu intuito seja viajar, imigrar ou prestar exames em qualquer universidade onde o idioma falado seja o inglês.

O material didático é totalmente desenvolvido pela professora (exceto para o curso de adultos: básico e intermediário), além de que as aulas são muito dinâmicas e criativas.

Curso de viagens – para quem tem pressa e não tempo para um curso completo, quer ter independência fora do país e precisa se comunicar em situações cotidianas (em um aeroporto, em uma loja ou restaurante)

Curso para entrevistas de emprego – muitas pessoas que conseguiram uma boa performance em uma entrevista de emprego, prepararam-se na English ABC.

Conheça mais sobre os métodos de Fabiola em www.englishabc.com.br


Nutricionista indica dez alimentos para desintoxicar o corpo após o carnaval

Da redação

O Carnaval acabou, mas os resquícios de uma alimentação fora de hora e cheia de alimentos que não fazem tão bem ao organismo ficaram no corpo. Pensando nisso, a nutricionista da clínica de medicina esportiva M. Albuquerque, Camila Cardinelli, listou alguns alimentos que podem ajudar a fazer uma faxina no organismo.

A água é essencial para a eliminação das toxinas do corpo e hidratação | Foto: Freepik
"Alimentos que atuam no processo digestório, no melhor funcionamento hepático, imunológico, e com propriedades anti-inflamatórias, anticancerígenas são inseridos para combater os radicais livres e fazem com que o organismo volte ao equilíbrio", conta Camila.

Confira os alimentos:

1. Limão
Com propriedades alcalinas e digestórias, o alimento não pode ficar de fora de uma dieta detox.

2. Água
Essencial para a eliminação das toxinas do corpo e hidratação.

3. Alho
Atua aumentando as defesas do sistema imune.

4. Beterraba
Ajuda na eliminação de toxinas do organismo, no combate ao excesso de radicais livres, e consequentemente desempenhando ação anticancerígena.

5. Brócolis
Potente antioxidante, ele atua diretamente nas enzimas do organismo e facilita a eliminação de toxinas.

6. Chá verde
Muito rico em antioxidantes. É um alimento muito efetivo no combate aos radicais livres, além de ser capaz de silenciar diversos tipos de câncer e acelerar o metabolismo.

7. Couve
Melhora o funcionamento dos rins. É rica em muitos antioxidantes e tem propriedades anti-inflamatórias.

8. Capim-Limão
Tem ação no melhor funcionamento do fígado, rins e no trato digestivo. Melhora a circulação e digestão.

9. Gengibre
Ajuda na função hepática, e tem propriedades adstringentes.

10. Gema de ovo
Contém colina, vitamina fundamental no processo de desintoxicação.



sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Dr. Bactéria alerta: Carnaval propaga a Doença do Beijo

Por Roberto Martins Figueiredo - Biomédico - Dr. Bactéria 

Parece até brincadeira, mas entra ano e sai ano e nesta época de folia no Brasil todos os hospitais ficam mais movimentados e muita gente passa mal. Alguns por comer fora de casa, com vendedores
ambulantes durante o Carnaval e outros por beijar sem segurança!

Vale lembrar que muitos vendedores visam ganhar dinheiro rápido, nem sempre são da área de gastronomia e não levam à serio procedimentos básicos de higiene.



“Esta falta de profissionalização leva ao aumento dos riscos de eventos de Doenças Veiculadas por Alimentos. A dificuldade de fiscalização aliada a diminuição da resistência individual das pessoas (cansaço, má alimentação, bebidas, poucas horas de sono, etc.), fazem com que as bactérias (e outros microrganismos) caiam na folia, promovendo um verdadeiro carnaval de rua ou de vários locais cujos salões são as pessoas desavisadas e seus filhos”, explica Dr. Bactéria, o biomédico Roberto Martins Figueiredo.

Veja as dicas do especialista:

LIMPEZA e PRESENÇA DE INSETOS
Doenças Veiculadas por Alimentos
Erros: consumir alimentos em locais com baixo grau de higiene
Prevenção: Observe itens que podem indicar falta de higiene : odor desagradável, presença de insetos (vivos ou mortos), poeira, panos sujos, etc.

Cachorro quente e Salsichão
Presença da bactéria Listeria monocytogenes e Salmonella
Consequências: Listeria. Pode causar aborto ou, 8 a 12 horas após a ingestão, levar a diarréia e cólicas abdominais fortes por 24 horas.
Salmonella : diarréia, vômitos e febre por uma semana
Erros: consumir a salsicha crua ou com maionese caseira
Prevenção: Cozinhe bem a salsicha, deixe-a totalmente imersa na água, que deve estar soltando vapor. A maionese consumida deve ser industrializada. O molho deve estar bem quente.

Churrasquinho
Presença da bactéria Escherichia coli O157:H7
Consequências: após 8 a 12 horas podem surgir diarréia e cólicas abdominais fortes por 24 horas
Erros: consumir a carne mal passada ou deixá-la mal refrigerada
Prevenção: Prefira o churrasquinho feito na hora e bem passado. Deve-se evitar passar o churrasquinho na farinha, que pode ter sido contaminada ao ser manipulada. A carne crua deve ficar armazenada em isopor com gelo ou refrigerada.

Canudos, copos, pratos e talheres descartáveis
Presença de vírus e de bactéria causadora da gastrite (H. pylori)
Consequências: Viroses e outras doenças transmissíveis pelo contato.
Erros: A reutilização e o uso de produtos mal armazenados.
Prevenção: Após o uso, os utensílios devem ser destruídos para evitar a sua reutilização.

Milho cozido
Presença da bactéria Bacillus cereus.
Consequências: após 8 a 12 horas podem surgir diarréia e cólicas abdominais fortes por 24 horas.
Erros: deixar o milho numa temperatura inferior a 60 ºC por mais de duas horas.
Prevenção: manter o alimento aquecido a mais de 60ºC.

DOENÇA DO BEIJO
“O ideal é se preocupar com a qualidade e não quantidade de beijos”, ressalta o Dr. Bactéria.
Segundo o biomédico, o beijo pode trazer doenças como sapinho e candidíase bucal (fissura no lábio), ocasionado pelo microrganismo Candida albicans. Outra enfermidade conhecida é monocleose infecciosa, a “doença do beijo”, na qual a pessoa pode sentir os sintomas (gripe e ínguas) depois de três a quatro semanas. Depois de curada, essa pessoa pode transmitir a bactéria por até seis meses.


Terapeuta ensina como afastar pensamentos negativos

Da redação

Atualmente, as pessoas estão em contato com uma frequência eletromagnética e vibracional, que antigamente não se tinha, de acordo com o escritor e terapeuta, Fernando Machado. Essa situação vai muito além de interpretações esotérica ou mística, mas segundo o terapeuta, tem a ver com o sistema solar. "As pessoas já vivem o caos instaurado em diversas áreas, veem sistemas financeiros e educacionais ruindo, tudo tem mudado muito". Para focar apenas no positivo, ele dá algumas dicas, listadas abaixo.

Antes de dormir busque ler um livro edificante ou ouvir música calma, orienta o terapeuta Machado 
Nos anos 80, por exemplo, a ciência mental ganhou destaque e tudo se originava dessa força, mas mente vai muito além. Os seres humanos são uma frequência, tanto que pessoas são atraídas pela mesma vibração. O que aumenta ou diminui essas ondas energéticas são as ações que as pessoas produzem, principalmente em relação aos pensamentos.

Com isso, Machado orienta como melhorar esses pensamentos negativos, atrair a frequência positiva e emanar vibrações elevadas para o universo.

1) Antes de dormir evitar filmes de terror, violência, morte, você terá as próximas horas de sono baseadas na frequência baixa. Com certeza, acordará exausto, por mais que durma mais de 8 horas.

2) Busque antes de dormir ler um livro edificante, ouvir música calma, ter uma conversa amistosa. Isso com certeza te colocará na frequência positiva e pode ser que apenas 4 horas de sono sejam absolutamente restauradores.

3) A corrida hoje ganhou um status imenso e diversos adeptos, mas o exercício é muito mais que massa muscular, é um grande mecanismo de aumento de frequência, porque ele eleva a autoestima, traz prazer, bem-estar.

4) Desenvolva a congruência: um estado onde se cria um campo que ressoa ao ambiente à sua volta. O que faz bem para uma pessoa pode não ser igual para outra. O campo eletromagnético cria esse estado harmonioso.

5) Canalize: não é egoísmo buscar estar bem com você em primeiro lugar. Estar com saúde, feliz, amando e fundamental para depois ajudar os outros. Afinal não conseguimos doar o que não temos.



quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Nutricionista fala sobre suplementação alimentar

Da redação

O nosso dia a dia se modificou muito ao longo dos anos. O corpo humano tem mostrado que precisa, cada vez mais, de energia para suportar o estresse causado diariamente. Entre os pontos mais afetados por este novo estilo de vida está a alimentação, que nem sempre é adequada e, assim, surgiu a suplementação alimentar, tema que é esclarecido pela nutricionista e consultora da Vital Natus, Dalila Marciele Nunes.

Unhas fracas e cabelos quebradiços podem indicar falta de nutrientes | Foto: Divulgação
"A suplementação é indicada quando a ingestão de alimentos não consegue alcançar as necessidades nutricionais. São vários os sintomas que indicam a deficiência de nutrientes, tais como imunidade baixa com recorrência frequente de resfriados, câimbras, unhas fracas, cabelos quebradiços e ressecados, manchas na pele, fraqueza, doenças periodontais, problemas ósseos, obesidade, diabetes e até mesmo depressão e câncer", afirma Dalila.

A suplementação tem como função dar ao organismo todos as vitaminas e minerais que ele precisa, porém, deve ser sempre ingerida com a orientação médica e nunca por conta própria. "As pessoas confundem os suplementos esportivos utilizados por atletas para ganhar massa muscular ou emagrecer, com os suplementos vitamínicos que ajudam a pessoa a ter os nutrientes diários para prevenir e tratar doenças", conta a nutricionista.

Vale ressaltar que os suplementos não são remédios, mesmo quando vendidos em cápsulas. Outra questão comum é se os suplementos engordam, aí entra a orientação médica, pois Dalila explica que eles não possuem calorias, portanto não engordam, porém, o que acontece é que esses nutrientes podem participar de funções que aumentam o apetite, fazendo com que a pessoa coma mais e ganhe mais peso.

Portanto, é fundamental saber como é a sua saúde e rotina de cada pessoa, e deixar que um médico avalie cada caso, recomendando a suplementação certa para cada um.  "A suplementação inadequada poderá trazer sérios prejuízos à saúde do paciente. Ferro demais pode se depositar nas artérias e causar cansaço. Muita vitamina C é capaz de aumentar o risco de pedras nos rins. E, no fígado, pode haver um acúmulo de gordura. Além disso, se o indivíduo for mal orientado, pode aumentar o percentual de gordura, ter acne, gases e alergias respiratórias, no caso de consumir um excesso de proteínas. Pode, ainda, apresentar dificuldade de digestão", ressalta a nutricionista.



Casais que trabalham juntos são mais felizes, aponta pesquisa

Da redação

De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade do Estado de Utah, nos Estados Unidos, o índice de felicidade e satisfação profissional de casais que trabalham na mesma empresa é duas vezes maior, quando comparado ao de casais que não convivem no mesmo ambiente profissional.

O tema é tão importante que outra pesquisa feita pelo International Stress Management do Brasil (ISMA-BR) mostrou que casais que trabalham juntos conseguem entender melhor as angústias vividas no dia a dia, assim como a carga horária e outras peculiaridades da vida profissional.

Não leve os conflitos conjugais para o trabalho e vice-versa | Foto: Freepik
Assim, há casais que são funcionários da mesma empresa, os que mantêm uma relação de subordinação (ele é chefe dela ou vice-versa), aqueles que são sócios ou aqueles que trabalham para o outro, em um negócio próprio, sem ser sócio.

Com base nestes diferentes modelos a psicóloga Marina Simas de Lima, terapeuta de casal e família e cofundadora do Instituto do Casal, afirma que “cada uma destas situações tem prós e contras, como tudo na vida”.

Maturidade é fundamental
Entretanto, nem todos os casais conseguem “virar a chave” e separar a vida profissional da vida afetiva. O maior desafio é separar os papéis. “Todo casal tem seus altos e baixos e os que trabalham juntos precisam ter jogo de cintura nessas situações. Essa experiência pode trazer maturidade para a vida a dois, já que, mesmo que você tenha brigado na noite anterior, no dia seguinte precisa ter uma postura profissional no ambiente de trabalho”, diz Marina.

Por isso, o ideal é resolver os problemas de casa em casa, enquanto os do trabalho devem permanecer no ambiente profissional. Já nos casos em que um dos cônjuges é o chefe é preciso não levar eventuais broncas para o lado pessoal.

Dicas para uma boa convivência
•Fale do trabalho durante o horário do trabalho, não faça da casa a extensão do escritório;
•Lembre-se de separar os papéis de acordo com cada situação, ou seja, em casa são parceiros e no trabalho são profissionais;
•Não leve os conflitos conjugais para o trabalho e vice-versa;
•Se for possível, o melhor é evitar relações de subordinação. Mas, se não for, trabalhe suas habilidades sociais, sua comunicação, pois essa situação exige um bom equilíbrio emocional e muita maturidade. 



quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Consumo e Consumismo é o tema de minicurso do Semasa

O projeto Sensibilizando Olhares, Compartilhando Saberes, desenvolvido pela equipe de educação ambiental do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), continua em 2018 e ganha novidades. A primeira formação será sobre a temática ‘Consumo e Consumismo: Reflexões e Caminhos na Educação Ambiental’, cujas inscrições já estão abertas. Além disso, a partir de agora os participantes poderão contar com um canal de apoio digital, um hotsite, que foi desenvolvimento especialmente para o projeto.

O minicurso, primeiro deste ano, ocorrerá nos dias 13 e 20 de março, das 13h30 às 16h30, no Auditório do Centro de Referência da autarquia e as vagas são limitadas. Além do encontro que discutirá a parte teórica, abordando conceitos sobre consumismo e discutindo sobre consumo responsável, alternativas sustentáveis e geração de resíduos, haverá uma parte prática que contará com visita ao Aterro Sanitário do Semasa.

Como novidade, a partir deste ano os participantes poderão acessar um ambiente on-line, um hotsite, desenvolvido especialmente para ampliar os canais de informação. No espaço, que pode ser acessado pelo endereço www.semasa.sp.gov.br/minicursos, serão disponibilizadas as apresentações, material de apoio, vídeos, além de atividades on-line, tornando todo o processo mais enriquecedor.

Os interessados podem fazer inscrição até o dia 9 de março pelo telefone (11) 4433-9846. Os participantes receberão certificados de participação. A expectativa é disponibilizar em breve, por meio do hotsite do projeto, as inscrições de forma eletrônica também.



terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Dentista fala sobre mitos e verdades sobre a cárie

Da redação

A cárie é o a doença oral mais comum que atinge adultos e crianças. Maus hábitos alimentares, higiene oral inadequada e hereditariedade são alguns dos fatores que aumentam a incidência do problema. A dentista da Caixa Seguradora Odonto, Rosane Menezes Faria, ressalta que se a cárie não for tratada, pode destruir o dente e atingir o nervo e, assim, resultar em uma infecção na ponta da raiz que pode levar a extração do dente. Abaixo, ela comenta ainda os mitos e verdades do problema. 

Nem toda cárie provoca dor, por isso, é importante visitar o dentista regularmente | Foto: reprodução.
“As cáries aparecem devido à deterioração do tecido dentário pelo ácido lático produzido por bactérias, o que gera lesões e orifícios nos dentes. Os restos de alimentos que permanecem na boca devido à falta de escovação influenciam diretamente na ação dessas bactérias, que ao aderirem aos dentes produzem ácidos e acabam corroendo o esmalte e prejudicando a polpa do dente”, explica Rosane.  

1. Escovar os dentes adequadamente é a melhor forma de prevenir a cárie 
Verdade. A escovação deve ser feita sempre após as principais refeições, com escova de cerdas macias, arredondadas e de cabeça pequena para não traumatizar gengiva, bochecha e língua e ainda facilitar a limpeza dos dentes posteriores. Higienizar a língua e utilizar o fio dental também são fundamentais, pois as bactérias presentes na boca instalam-se na camada dorsal da língua e entre os dentes. O fio dental deve ser usado antes da escovação, em todos os dentes. Com o auxílio deste produto é possível remover os resíduos alimentares de áreas onde a escova não alcança (entre os dentes).

2.  Uma vez tratada, a cárie não reaparece?
Depende. Quando tratada, a cavidade do dente é restaurada. No entanto, se o indivíduo continuar não cuidando da higienização bucal, poderá surgir nova cárie em torno da antiga que foi removida anteriormente.

3.  Consumir muito açúcar ajuda na formação da cárie?
Verdade. O que causa cárie é o ácido produzido pelas bactérias da boca. Ao ingerir qualquer tipo de carboidrato refinado, esse processo tem início. O carboidrato está presente em vários alimentos como pão, macarrão, doces e frutas. Quando a higienização é falha, há um acúmulo desses resíduos que atuam no enfraquecimento do esmalte dos dentes e, consequentemente, no aparecimento da cárie.

4. Goma de mascar sem açúcar ajuda no combate a cárie?
Mito. A goma de mascar sem açúcar não provoca a cárie, mas também não ajuda a preveni-la. A exposição contínua ao açúcar das gomas pode ser prejudicial.
  
5. Chupeta pode causar cárie?
Mito. A chupeta não oferece risco de cárie, desde que esteja sempre limpa. No entanto, para não desencadear outros problemas na dentição infantil, recomenda-se usar com cautela e não deverá ser usada após os três anos de idade

6. Quem usa aparelho fixo tem mais cárie?
Depende. Uma vez que a higiene bucal adequada está diretamente ligada ao aparecimento da cárie, o paciente com aparelho deve redobrar os cuidados com a escovação, pois é mais fácil que os alimentos fiquem presos entre as peças metálicas.

7. Toda cárie provoca dor?
Mito. Nem toda cárie provoca dor. Em muitos casos, manchas brancas ou pequenas lesões são identificadas durante o exame odontológico sem que o indivíduo tenha se queixado de dor. Já quando não tratada por um bom tempo, a cárie vai se intensificando até atingir o nervo do dente e provocar uma dor bastante incômoda. Nesse caso, só o tratamento de canal resolverá o problema.

8. Dentes sensíveis geralmente têm cárie?
Mito. A sensibilidade nos dentes nada tem a ver com cárie. Ela pode ser provocada pelo desgaste do esmalte, que, inclusive, piora se o indivíduo emprega muita força na escovação. Como dito, a acidez de alimentos e bebidas também resulta em erosão dentária. Outra causa é a ingestão de determinados medicamentos, bem como a existência de doenças como bulimia e refluxo gastresofágico. Por fim, até mesmo a retração da gengiva pode expor a raiz do dente e torná-lo mais sensível sem que haja cárie.

Estudo
O relatório SB Brasil: Condições de Saúde Bucal na População Brasileira 2013 traçou um diagnósticos do perfil de saúde bucal dos brasileiros e constituiu a base para a implementação das principais estratégias propostas no Brasil Sorridente - programa do governo federal. Foram avaliados 108.921 brasileiros, sendo 49.049 homens (45,03%) e 59.872 mulheres (54,97%). Quase 27% das crianças de 18 a 36 meses apresentaram pelo menos um dente decíduo com cárie e a proporção chegou a quase 60% na faixa de 5 anos. Na dentição permanente, quase 70% das crianças de 12 anos e cerca de 90% dos adolescentes (15 a 19 anos) apresentaram ao menos um dente com experiência de cárie. Entre as conclusões, a análise apontou que o declínio da cárie dentária na população infantil vem ocorrendo de forma desigual na população brasileira.



segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Professora da FGV alerta para a banalização do coaching

Da redação

Vivemos em uma sociedade que busca fórmulas mágicas, para diversos problemas. Nesse cenário, a figura do coach aparece como mágico, e estes são especialistas em diversas áreas. Mas como distinguir um profissional preparado de um despreparado?  Para a professora dos MBAs da Fundação Getulio Vargas (FGV), executive coach e mentora de carreira, Anna Cherubina Scofano, alguns coaches sem a devida formação se aproveitam de uma onda de modismo do termo coaching, de forma insipiente e por vezes até irresponsável.  

O coaching é um processo voltado ao desenvolvimento de competências | Foto: Shutterstock
Para a especialista esta situação representa um risco para os desavisados na contratação deste tipo de serviço. "Alguns, ditos coaches se utilizam de conhecimentos terapêuticos, outros do marketing pessoal, de retórica, holístico e, principalmente, das fragilidades e necessidades humanas. No mercado qualquer pessoa pode se dizer e se diz coach", alerta Anna. 

O coaching é um processo voltado, especificamente, ao desenvolvimento de competências, segundo a professora. Que não se trata de um processo de aconselhamento, tampouco de autoajuda. Muitas pessoas confundem chegando a chamá-lo até de consultoria, quando esta é voltada a processos organizacionais ou de negócios. "Ambos são completamente distintos em sua aplicação, objetivos, meios e fins", explica Anna.  

Ela ressalta que um coach despreparado pode prejudicar pessoas ludibriando-as, ou mesmo, prometendo aquilo que não está apto a entregar. De acordo com ela, atendendo como coaches, esses profissionais lesam seus clientes, quando na verdade eles, em grande parte, precisam de outro tipo de apoio, seja de um psicólogo, psiquiatra, mentor, enfim, algo que não esteja contido no processo do coaching.

"O fato de mantê-los como clientes, em detrimento de orientá-los na busca de outro tipo de serviço profissional, pode representar algum tipo de prejuízo considerável ao indivíduo. As principais credenciais de um coach são suas referências de outros clientes e, as experiências com uma quantidade mínima de horas/atendimento realizadas. Quem atua na área deve ter a formação como coach, em uma Escola de coaching, credenciada pela ICF (International Coach Federation)", explica a especialista.



quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Sua autocobrança não vai te ajudar a conquistar o que deseja

*Por Mariana Vieira

Mal começou o ano e é nítido o excesso de autocobrança que boa parte das pessoas já está. Não por menos, pois muitas vezes estão, há décadas, tentando conquistar algo sem êxito. Como iniciar a dieta, começar as atividades físicas, ou usufruir mais tempo com a família. E, exatamente por isso, que já começo esse artigo com uma das bases da Programação Neurolinguística (PNL) e da Hipnose que norteiam o meu trabalho: atitudes iguais geram resultados iguais. Se você quer ter um resultado diferente, independente de qual seja o seu objetivo, então tenha atitudes diferentes. Até porque, se somente a sua autocobrança fosse fazer algo por você, com todo o tempo que você já se cobra, ela já teria feito, concorda?

A mudança começa na mente | Foto: divulgação 
Logo, para começar a ter atitudes diferentes, o primeiro passo é deixar de se cobrar desse jeito, pois isso só gera tensão e enrijece todo o seu corpo. Aqui vale lembrar que o cérebro também, e tenso ele não vai produzir nada de bom.

Segundo passo, você precisa compreender o funcionamento da sua mente, para assim conseguir o que quer. E nesse cenário, é preciso entender um sistema da nossa mente que é responsável pelo nosso foco. Sabe quando você compra um carro e começa a ver dezenas do mesmo carro nas ruas? Ou quando vai ser mãe/pai e vê várias gestantes? Então essa função do foco acontece automaticamente, mas se você não está alcançando um objetivo então temos de calibrá-lo.

Por isso, pergunte-se: "Qual é o meu objetivo?" (objetivo é aquilo que você quer, pode ser saúde, estética, dinheiro, trabalho, relacionamento, etc.). Depois pergunte-se: "Quais são as dificuldades que enfrento ou posso enfrentar para alcançá-lo?". E, liste pelo menos três. E, nesse momento reflita nos seguintes questionamentos: Quando você pensa no seu objetivo, o que vem primeiro a sua mente? Onde está colocando o seu foco? No que deseja ou nas dificuldades?

Possivelmente a sua resposta é em uma das dificuldades. De nada adianta ficar se cobrando, pois você não vai conseguir sair do lugar desse jeito. Agora, para mudar, você pode usar uma técnica rápida e fácil - a palavra “mas”. Sim! Simples assim!

Costumamos usar a palavra, mas de maneira incorreta, pois ela serve como um "apagador" mental e tudo o que vem antes dela não será considerado pela sua mente. Ou seja, se eu disser, por exemplo, que o meu objetivo é fazer uma faculdade e penso "Eu quero fazer uma faculdade, mas é cara" ou "eu quero fazer uma faculdade, mas não tenho tempo", a sua mente vai ressaltar apenas o que vem depois do, mas. Repita essas frases e perceba que até a sensação é ruim e isso ficará em destaque na programação mental. Agora pense na frase ao contrário. "É cara, mas eu vou fazer a faculdade" ou "eu não tenho tempo, mas eu vou fazer a faculdade".

Percebe a diferença? Até a sensação muda!

Use sempre a regra, deixe a dificuldade na frente da frase + mas + o que você deseja! E comece a programar melhor a sua mente. Acredite, essa pequena dica já pode produzir mudanças em vários aspectos à sua vida. Faça! O que tem a perder? Ao contrário, irá ganhar muito!

E lembre-se sempre, a sua mente não está contra você, ela pode estar apenas mal programada.

*Mariana Vieira - Hipnoterapeuta clínica, com certificações internacionais pela ABH – The American Board of Hypnotherapy e Instituto Milton H. Erickson (USA), especialista em Programação Neurolinguística com certificação da The Society of NLP™ e Psicoterapeuta Transpessoal, iniciou sua atuação no desenvolvimento humano em 2004 atuando como voluntária em ONGs descobrindo-se uma apaixonada pela complexidade da mente humana o que lhe fez descobrir seu propósito no mundo: o de apoiar as pessoas a encontrarem o caminho do equilíbrio e de uma vida saudável, no âmbito profissional e pessoal.



Youtuber Thiago Rodrigo lança livro sobre o amor

Da Redação  O empresário, palestrante e youtuber, Thiago Rodrigo, lança nesta terça-feira (13), às 19h, na Jazz Resto e Burgers (Rua Vergu...