segunda-feira, 22 de abril de 2019

Cineastas filmam longa-metragem no ABC

Redação

Este ano, ocorre a produção do filme “Sete Cidades e uma Vila Inglesa”, longa-metragem produzido pela Cumamuê Cinema, de São Paulo, que é composto por oito episódios tendo como cenários os sete municípios do ABC e o distrito de Paranapiacaba. Com duração de 15 minutos cada, os episódios são dirigidos pelos cineastas Diomédio Piskator, Diaulas Ullysses, Ruy Jobim Neto, Guilherme Motta, Tony Ciambra e Mário Dalcendio.

O filme tem lançamento previsto para 2020 | Foto: divulgação 

A produção surgiu espelhada na forte tradição local de realização cinematográfica, que teve como pioneiros Aron Feldman (1919-1993) em Santo André e os irmãos Hans (1922-2002) e Wolfgang Gerber (1927-1998) em Mauá, além de uma série de produções no formato Super 8mm, distribuídas nas demais cidades da região. Vale ressaltar também a instalação da Companhia Cinematográfica Vera Cruz no município de São Bernardo do Campo em, 1949. Até terminar seu funcionamento em 1954, a Vera Cruz produziu o total de 22 filmes.

O ABC também teve grande importância na área de produção de documentários, com a vinda de cineastas de todo Brasil, motivados em registrar o movimento sindical metalúrgico em torno das greves das décadas de 1970 e 1980. Após o período fértil para a realização de documentários sobre os operários, o ABC atraiu vários cineastas de renome nacional, que encontraram cenários inspiradores para seus filmes no campo da ficção, como João Batista de Andrade (Doramundo) e Carlos Reichenbach (Garotas do ABC e Falsa Loura), entre outros. Nos últimos dez anos foram produzidos cerca de quinze longas-metragens e inúmeros curtas por cineastas da região.

A realização de “Sete Cidades e uma Vila Inglesa”, por equipes e elencos que somam mais de 60 pessoas, visa fortalecer a tradição de cinema que marca a história cultural dos municípios do ABC. O filme, que tem o selo da Cumamuê Cinema, produtora paulistana que realizou obras como os longas “SP 015” e “Memórias da Boca”, já começou a ser rodado e tem lançamento previsto para 2020.

Valdi Ercolani lança novo livro

Redação

No quarto livro da jornada existencial de Inocêncio, intitulado Inocêncio em busca do grande homem (Selene Editora), o personagem principal do escritor Valdi Ercolani, 80 anos, continua seu longo processo de autodescoberta, questionando o absurdo das realidades e examinando o paradoxo das relações entre os homens. O lançamento ocorre em 7 de maio, na Livraria Martins Fontes (Avenida Paulista, 509), em São Paulo.

Escritor Valdi Ercolani lança "Inocêncio em busca do grande homem" na Livraria Martins Fontes, em 7 de maio | Foto: divulgação 
Na obra, o personagem segue uma trajetória de crescimento espiritual. O ponto de partida da história com 265 páginas ocorre em um momento muito significativo da história do Brasil, com as dificuldades que o presidente João Goulart enfrentava nas relações Brasil-Estados Unidos em 1963, a sua deposição pelas Forças Armadas, em 1964, e a perseguição implacável dos órgãos de repressão contra os opositores do governo militar.

Inocêncio entra num estado de perturbação quando percebe que esta nova visão de mundo se mostra contrária à verdade que lhe foi ensinada. Passa a enfrentar situações que trazem problemas éticos, que dizem respeito às suas escolhas, as quais exigem um juízo de valor entre o que é considerado o bem e o mal, o certo e o errado.

Mas as informações registradas na infância não se apagam da memória. Aquilo que o avô ensinara, transformou-se numa semente que germinou oculta durante anos, até vir à luz na maturidade. "Inocêncio, já tens provisões o bastante para ir em busca do grande Homem, a fim de que um dia tu possas ser livre e governar a ti mesmo", disse o avô, na véspera de sua morte.

Disposto a sacrificar suas ilusões para poder crescer e aprender, Inocêncio decide partir para a Europa em busca do grande homem, esperando que um dia ele possa ser livre e governar a si mesmo.

Dor na coluna é a segunda dor mais frequente no ser humano

Redação

Em segundo lugar no ranking dos sintomas que mais acometem a população – perdendo apenas para as dores de cabeça - as dores na coluna têm diversas causas e poucas soluções. Por isso, é importante identificar a causa dessa dor e tratá-la o quanto antes, mudando, inclusive, alguns hábitos como o sedentarismo, o tabagismo e o sobrepeso, fatores que contribuem para o aumento dos casos, segundo o coordenador médico da equipe de ortopedia do Hospital Dom Alvarenga, William Martins Ferreira.

 É importante identificar a causa da dor na coluna e tratá-la o quanto antes, segundo o ortopedista William Martins Ferreira | Foto: divulgação
“Independente do fator causal, é sempre bom lembrar que a natureza é capaz de regenerar e reparar as lesões. Quando aliada ao tratamento médico, é possível obter uma melhora gradativa dos sintomas, assim como uma boa cicatrização (quando a intervenção cirúrgica se faz necessária) além de readaptação do indivíduo através de sessões de fisioterapia. Ou seja, caso você seja diagnosticado com uma crise, não é preciso se desesperar”, afirma Ferreira.

Embora a dor nas costas em si pode estar relacionada a problemas mais graves que envolvem desde o infarto, aneurisma, pneumonia, pedras nos rins e infecção urinária, as causas mais comuns são: artrose lombar, mecânica (musculoligamentar) e hérnia discal. As atividades corriqueiras, como carregar peso com muita intensidade e frequência, sentar-se de forma inadequada, praticar atividade física sem acompanhamento profissional e passar horas navegando na internet pelo smartphone são alguns dos agravantes.

Nestes casos, alguns ajustes ergonômicos ajudam a amenizar os sintomas. “O posicionamento adequado na hora de sentar e deitar, o ajuste do peso de acordo com o seu biotipo e preparo físico durante a atividade física, e se atentar à postura enquanto olha para o celular são fatores imprescindíveis para não agravar o quadro de dor”, ressalta o ortopedista.

Por isso, se a coluna travar é muito provável que seja necessária uma intervenção medicamentosa para reverter essa situação intensa e, muitas vezes, incapacitante. Fique atento a qualquer sinal de dor, pois elas podem estar relacionadas a outras doenças, desde as mais graves até as menos comuns, como: cólica renal, problemas pulmonares, problemas cardíacos, problemas gastrointestinais e até doenças reumáticas ou tumorais.

Alimentação saudável é essencial na prevenção do câncer de cólon

Redação

O cuidado com a microbiota (flora intestinal) é essencial, para prevenir o câncer na região do cólon do intestino.  É preciso auxiliar o bom funcionamento da flora intestinal e, para isso, a boa alimentação é fundamental, conforme explica o geriatra e clínico geral do Hospital das Clínicas, Paulo Camiz.

O consumo diário de fibras deve ficar entre 25 e 30 gramas, segundo a OMS | Foto: reprodução 

“O consumo de fibras é muito importante para o funcionamento adequado da nossa microbiota. Pois, como elas não são digeridas pelo nosso intestino, chegam ao cólon inteiras e servem de alimento para as bactérias, que previnem o câncer de intestino”, explica Camiz.

Além disso, o especialista cita a diferença de consumo de fibras hoje em dia e no passado, o que pode ajudar a explicar o aumento dos casos de câncer de cólon. “Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o consumo diário de fibras deve ficar entre 25 e 30g (gramas). Os nossos antepassados chegaram a ingerir em média 150 a 200g por dia. Muito distante do que consome o povo norte-americano, por exemplo, que tem a baixa média de 10g diárias, sendo um dos fatores que ajudam a explicar o alto nível de obesidade nos EUA”.

Por fim, o médico faz um alerta: cada corpo é único e deve ser avaliado desta maneira. Com isso, ele comenta que alguns exames podem identificar o tipo de microbiota do paciente e, assim, cada pessoa poder ter uma dieta personalizada, direcionada para a microbiota de cada indivíduo.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Dislexia nada tem a ver com a inteligência nem com a capacidade de aprendizagem

*Por Lúcia Moyses

Regina apresentava dificuldades na escola. Quando tentava ler, era como se as letras se misturassem e dançassem em frente a ela, tornando tudo nebuloso e de difícil compreensão. Ela sempre tirava notas baixas nas provas e os professores marcaram uma reunião com os pais, pois a menina obviamente tinha distúrbio de aprendizagem.

Dislexia é caracterizada pela dificuldade na leitura e escrita, bem como habilidades de decodificação | Foto: divulgação

Na verdade, Regina era uma garota muito inteligente e com o desenvolvimento normal para a sua idade. Mas quando precisava ler ou escrever, ficava apavorada, pois as letras eram suas inimigas. No entanto, suas outras habilidades cognitivas eram normais e se os professores aplicassem prova oral, suas notas seriam ótimas.

O problema de Regina é a dislexia, termo usado pela primeira vez em 1887, na Alemanha.

A dislexia é um transtorno específico da aprendizagem de origem neurobiológica, onde um braço do cromossomo seis está alterado. É caracterizada pela dificuldade na leitura e escrita, bem como habilidades de decodificação. Há um déficit no componente fonológico da linguagem que não afeta outras funções cognitivas. Em outras palavras, a dislexia nada tem a ver com a inteligência nem com a capacidade de aprendizagem.

Indivíduos com QI muito alto podem ser disléxicos e apresentar problemas ao ler e escrever. Outro aspecto é que como têm dificuldade na compreensão da leitura, os disléxicos podem ter reduzido seu vocabulário e o conhecimento geral, perdendo muito em relação às informações.

Indivíduos que apresentam dislexia possuem inteligência normal ou superior, porém não conseguem ler e escrever adequadamente à sua idade. São frequentemente rotulados de burros, mas seu QI normalmente é alto. Tiram notas altas nos exames orais, mas têm dificuldades nos escritos. São talentosos para artes, música, esporte, desenhos e tudo que envolve criatividade.

Estes indivíduos também podem apresentar distúrbio de atenção, somado à dislexia, o que dificulta ainda mais sua capacidade de compreensão.

É possível desenvolver um padrão de leitura e escrita satisfatório, mas se o componente fonológico não for muito bem trabalhado, na idade adulta aparecerão algumas falhas.

Na leitura, normalmente temos uma decodificação, compreensão e reconhecimento automáticos, o que é fundamental para se conseguir ler. É preciso decodificar continuamente uma sílaba atrás da outra para formar palavras e frases. Fazemos isso automaticamente, sem nem perceber. Para a maioria das pessoas, é natural. Mas não para os que apresentam a dislexia.

Os indivíduos disléxicos confundem as letras, números e palavras, repetindo ou omitindo o que está escrito. Podem se queixar de dor de cabeça ou de estômago quando leem. Apresentam dificuldades em copiar e compreender o texto que estão lendo.

Na escrita, os indivíduos precisam do ato motor, bem como da memória para buscar aquela palavra e fazer sua correspondência grafêmica. Crianças disléxicas não conseguem usar os conetivos adequadamente, podendo juntá-los com alguma outra palavra, como por exemplo, "nacama" em vez de "na cama".

Questões matemáticas também podem ser um problema para estes indivíduos. O raciocínio lógico é bom e eles até sabem a resposta, mas não conseguem transcrever o procedimento no papel.

É importante saber que apesar desta dificuldade, é possível funcionar muito bem na vida, desde que se trabalhe o distúrbio com o fonoaudiólogo. A criança precisa tomar consciência desde cedo de que não é burra ou que não tem potencial.

O diagnóstico é feito por uma equipe multidisciplinar que engloba o psicólogo, fonoaudiólogo, neurologista e psicopedagogo. É de extrema importância estabelecer um diagnóstico precoce para evitar que sejam atribuídos aos disléxicos rótulos depreciativos com reflexos negativos sobre sua autoestima e projeto de vida. No entanto, nunca se deve diagnosticar este transtorno antes da idade escolar.

Regina hoje é professora de artes, tem seu próprio ateliê, lê livros constantemente e se sente feliz e realizada. A dislexia não a atrapalha em nada e é apenas um detalhe em sua vida.

*Lúcia Moyses é psicóloga, neuropsicóloga e escritora. 

Hipertensão arterial é a principal causa de insuficiência renal crônica

Redação

O Dia Mundial de Combate à Hipertensão lembrado em 26 de abril ressalta a importância de manter a pressão sanguínea sob controle, uma vez que ela é um dos principais fatores de risco para a ocorrência de acidente vascular cerebral, enfarte, aneurisma arterial e insuficiência cardíaca e renal.

Para prevenir a evolução da doença renal, é fundamental controlar a pressão arterial e adotar um estilo de vida saudável | Foto: Getty Images

Segundo levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, um em cada quatro brasileiros adultos dizem ter diagnóstico médico de hipertensão. A doença tende a aumentar com a idade, chegando a 60,9% entre os adultos com 65 anos e mais; a prevalência é menor entre aqueles com maior escolaridade, chegando a 14,8% entre as pessoas com 12 anos ou mais de estudo.

Entre as complicações mais graves causadas pela pressão alta está a diminuição da função renal, uma vez que o rim é formado por pequenos vasos responsáveis pela filtragem do sangue, conforme explica o cardiologista e membro o comitê científico do Instituto Lado a Lado pela Vida, Marcelo Sampaio: "Quando o sangue chega ao rim com mais pressão, essas arteríolas são danificadas e perdem a capacidade de filtrar. A partir daí, ele começa a eliminar substâncias que deveriam ser absorvidas e segurar outras que deveriam ser eliminadas".

Segundo o médico, a hipertensão arterial pode ser causa e consequência da insuficiência renal. "Se os rins deixarem de eliminar o volume excedente, este, por sua vez, pode aumentar ainda mais a pressão arterial, invertendo o fluxo da doença", afirma Sampaio. Ele frisa que o comprometimento renal causado pela hipertensão arterial ocorre de maneira lenta e assintomática, o que compromete o diagnóstico precoce.

A doença renal crônica constitui hoje um importante problema de saúde pública. De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, cerca de 35 mil pacientes entram no programa de hemodiálise todos os anos; cerca de 6 mil deles são transplantados, mas as clínicas cadastradas para o tratamento não conseguem atender à demanda. "A taxa de mortalidade é elevada e mantém-se constante por causa da concomitância de complicações cardiovasculares", ressalta Sampaio.

Além da falta de controle da pressão arterial, diabetes, colesterol alto e o tabagismo contribuem não apenas para a piora da saúde dos rins, mas também para uma evolução pior da doença renal crônica. Por isso, o cardiologista recomenda que os pacientes idosos e obesos realizem exames periódicos para avaliação da função renal, e o mesmo vale para os hipertensos. Os exames iniciais utilizados para esta finalidade são a dosagem da creatinina e o exame de urina tipo 1.
 
Prevenção 
Para prevenir a evolução da doença renal, é fundamental controlar a pressão arterial. Além disso, adotar estilo de vida saudável, como evitar o sobrepeso, reduzir a quantidade de sal e sódio na dieta, parar de fumar e praticar 30 minutos de atividades físicas diariamente podem fazer a diferença.

Grávidas podem fazer atividades físicas com acompanhamento profissional

Redação

Como já diziam nossas avós, “gravidez não é doença”. Ao passar por uma gestação saudável, sem riscos, a mulher pode, e deve, praticar atividades físicas, desde que tenha a liberação do seu médico e o acompanhamento de um profissional especializado, conforme comenta o coordenador da Academia Ecológica Ecofit, Rogério Franze.

A partir do terceiro mês, com liberação médica, a mulher já pode iniciar o trabalho de fortalecimento do assoalho pélvico | Foto: Freepik

“O ideal é que a gestante já faça exercício antes de engravidar. Nestes casos, praticamente todas as modalidades podem ser mantidas na rotina, desde que com alguns cuidados especiais, e outras podem ser incorporadas em diferentes fases da gravidez”, explica Franze.

As atividades físicas trazem para a gravidez benefícios como melhora da respiração e das dores nas costas, diminuição do inchaço, fortalecimento da musculatura para o trabalho de parto e redução do risco de pré-eclâmpsia (pressão alta). A partir do terceiro mês, com liberação médica, a mulher já pode iniciar o trabalho de fortalecimento do assoalho pélvico, adaptando o corpo para o crescimento do útero e para a pressão que ele receberá nos próximos meses.

Para as gestantes, a principal recomendação é não praticar atividades sem controle. Os exercícios de alta intensidade e impacto não são recomendados. O acompanhamento profissional é importante para impor limites como, por exemplo, a natação é permitida, mas o nado borboleta e o treino de explosão devem ser evitados; a grávida pode praticar spinning, mas sem exceder a carga e sempre atenta à frequência cardíaca.

“O ritmo de treino deve mudar com o avanço da gravidez. Deve-se tomar cuidado com saltos, mudanças bruscas de direção e elevação da frequência cardíaca. Se a gestante era sedentária e quer começar a fazer exercícios durante a gravidez, é fundamental uma avaliação inicial e um acompanhamento que priorize atividades mais leves”, finaliza  Franze.

Psiquiatra fala sobre consumo de álcool na adolescência

Redação

Um estudo realizado pela Pediatria do Hospital Universitário da USP apontou que 60% dos adolescentes, na faixa dos 17 anos, já faz uso de bebidas alcoólicas. A pesquisa foi feita em dez escolas de São Paulo. Segundo o psiquiatra Mario Louzã, nos últimos anos, foi sendo construído um senso comum entre os jovens de que a bebida alcoólica é o ponto alto dos encontros e das festas. Isso se aplica a ambos os sexos, diferentemente de décadas atrás, quando os problemas com o álcool eram mais frequentes entre os meninos.

“Casos graves (de alcoolismo) necessitam de internação, em geral, prolongada, para controlar os sintomas da abstinência", comenta o psiquiatra Louzã | Foto: divulgação
O consumo, segundo o estudo, começa por volta dos dez anos e, em 20% dos casos, o uso ultrapassa uma dose diária. Em menores de 18 anos, o uso intensivo e crônico de álcool pode levar à demência. E, em todas as idades, o consumo excessivo aumenta o risco de perda do volume cerebral, uma vez que afeta diversas áreas do cérebro, como córtex cerebral, sistema límbico, cerebelo, hipotálamo e glândula pituitária e medula.

 “O fato é que o adolescente precisa se sentir acolhido pelo grupo e fazer parte dele. Para isso, segue as regras do jogo, que inclui beber. Em muitos casos, há competições de quem consegue beber mais ou brincadeiras que sempre envolvem o álcool”, comenta a o psiquiatra.

Geralmente, este contexto está relacionado à insegurança típica da adolescência, período em que o jovem começa a se auto afirmar, a querer ganhar destaque e mostrar que pode tanto ou mais que seus colegas. De acordo Louzã, propagandas, séries e filmes também contribuem com o aumento do consumo da bebida, pois criam cenários que associam o álcool ao glamour, ao sucesso, à conquista e outras situações que estimulam ainda mais a enxergar que beber é legal.

O mais grave dessa história é que o alcoolismo começa justamente nessa fase. “Há uma predisposição na adolescência devida à defasagem entre o desenvolvimento de áreas do cérebro responsáveis pelo controle dos impulsos. Estas áreas se desenvolvem mais tardiamente, o que torna o adolescente mais vulnerável, por esta dificuldade de autocontrole”, explica Louzã.

A educação dos filhos deve começar logo na infância, com a imposição de limites e regras bem definidas. Isso auxilia na formação da personalidade. “A adolescência é, por si só, um período crítico, de rebeldia, de questionamentos, de descobertas e de hormônios a mil. Se desde cedo o indivíduo for educado com orientações, bons valores e noções de limite, certamente chegará à adolescência com mais capacidade para discernir suas condutas e lidar com seus impulsos”, afirma o psiquiatra.

Vale lembrar que o abuso de álcool na adolescência deve ser levado a sério e tratado como doença. Há alguns tratamentos medicamentosos para tentar diminuir o consumo, além das abordagens psicoterápicas individuais. Segundo a  Organização Mundial de Saúde (OMS) mais de 320 mil pessoas entre 15 e 29 anos morrem ao redor do mundo, anualmente, de causas relacionadas ao consumo do álcool.

 “Casos graves necessitam de internação, em geral, prolongada, para controlar os sintomas da abstinência e todo um processo de reorganização da vida do adolescente que, muitas vezes, gira em torno do álcool. Grupos de autoajuda, como AA (Alcoólicos Anônimos), também são importantes”, finaliza Louzã.

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Como lidar com seu próprio mau humor

Por Alexandre Pedro

Há dias em que já acordamos de mau humor. Pior quando não há motivo específico. Simplesmente levantamos com o pé esquerdo. E agora? Como enfrentar um longo dia pela frente neste estado emocional? O ideal é ter muita cautela para que o mau humor não te prejudique, seja nas relações pessoais como nas profissionais. Veja as dicas:

"Se o mau humor estiver tão forte a ponto de sequer conseguir disfarçar, fique fora das conversas e se mantenha mais reservado", orienta o psicanalista Alexandre Pedro | Foto: divulgação  

Boas decisões são aquelas que foram construídas levando em conta os prós e contras de cada cenário. Geralmente, elas são maduras, ou seja, vão se confirmando ao longo do tempo. Apesar de boas escolhas não serem garantia de sucesso, as impulsivas tendem a ser ruins e gerar arrependimento. Portanto, evite tomar decisões quando o lado racional não estiver no seu modo normal.

Duvide de seus julgamentos
Nos dias em que não estamos bem, há uma inclinação a ver o “copo meio vazio” ou olhar o mundo com lentes negras. Nossa percepção é muito influenciada pelo estado emocional do momento. O mau humor é capaz de fazer com que seus julgamentos sejam mais duros com você mesmo e com os outros. Se tiver a opção, deixe para fazer uma nova avaliação quando estiver em um dia melhor.

Tente manter tranquilidade ou saia de cena
Em momentos de mau humor, tendemos a ficar com o “pavio curto”. Por isso, fique atento ao modo como está tratando as pessoas e, de preferência, pense três vezes antes de emitir opiniões, principalmente se for em resposta a algo que você não gostou ou discorda. Se o mau humor estiver tão forte a ponto de sequer conseguir disfarçar, fique fora das conversas e se mantenha mais reservado.

Encurte seu dia no escritório
Se você tem a opção de controlar seus horários, trabalhando com banco de horas, por exemplo, encurte seu expediente no escritório. Ou se puder trabalhar de casa, nem vá para a empresa. Isso evitará exposições a situações limite.

Opte por atividades mais prazerosas
Caso o mau humor acorde com você em pleno sábado, escolha um roteiro que lhe proporcione prazer, que não exija esforço em aparentar que está bem e que possa até te trazer de volta o bem-estar. Uma massagem relaxante é uma boa dica para deixar corpo e mente em harmonia.

*Alexandre Pedro é psicanalista pela Sociedade Internacional de Psicanálise de São Paulo; Master Practitioner de PNL filiado ao NLP Academy; hipnoterapeuta filiado ao International Board of Hipnosys e ao National Guild of Hipnotists. 

Páscoa: crianças têm programação especial nas livrarias Saraiva do ABC

Redação

Em comemoração à Páscoa, a livraria Saraiva promove a Hora da Criança neste sábado (20), das 16h às 17h, nas lojas do ABC. Além de contações de histórias gratuitas, os pequenos poderão participar de uma oficina de máscaras de coelhos e gincana.

Programação tem contações de histórias, oficinas e gincanas | Imagem: divulgação 

As oficinas acontecem simultaneamente nos espaços Kids, das unidades dos Shopping ABC (Avenida Pereira Barreto, 42, Santo André), Grand Plaza (Av. Industrial, 600, em Santo André) e ParkShoppingSãoCaetano (Alameda Terracota, 545, em São Caetano do Sul).

Para incentivar ainda mais a criatividade das crianças, as oficinas serão ministradas por grupos teatrais que tornam o processo educativo ainda mais divertido.

Além disso, as lojas promovem gincana. Serão espalhadas dicas para que as crianças descubram o código secreto e troquem por um brinde no caixa.

Problemas auditivos podem alterar o paladar, alerta fonoaudióloga

Redação

O paladar e a audição são dois sentidos completamente interligados. Qualquer alteração no funcionamento de um influencia o funcionamento do outro, interferindo no sabor dos alimentos ingeridos. A fonoaudióloga Isabela Papera, da Telex Soluções Auditivas, explica que isso ocorre em razão de um nervo chamado "corda do tímpano", que conecta o ouvido médio com as papilas gustativas, responsáveis por identificar os sabores e enviar as informações ao cérebro. Quando acontece alguma perda auditiva, o paladar é automaticamente afetado.

“Gripes e infecções na garganta podem interferir na audição e também no paladar”, comenta a fonoaudióloga Isabela Papera

Quando uma pessoa tem dores de ouvido, por exemplo, é sinal de que o canal auditivo está inchado e pressionando a região da corda do tímpano. Muitas vezes, isso pode alterar momentaneamente o paladar das pessoas. "Gripes e infecções na garganta podem interferir na audição e também no paladar", explica Isabela.

Outro ponto apontado pela especialista na relação audição/paladar é o avançar da idade. Assim como a visão e o olfato, a audição e o paladar também são afetados com o envelhecimento por causa das várias situações de infecções, uso de medicamentos e outros agentes tóxicos que afetam o corpo humano ao longo da vida. Quanto mais cedo as causas forem diagnosticadas, mais eficaz será o tratamento do problema por um profissional qualificado.

A fonoaudióloga alerta, no entanto, que muitas vezes as causas de perda auditiva estão associadas à morte das células ciliadas dos ouvidos, responsáveis pela audição. Isso pode ocorrer por causa da exposição frequente a ambientes barulhentos ou também em razão do envelhecimento. Nesses casos, o uso de aparelhos auditivos é o mais recomendado para o resgate da audição e a interação com as pessoas em sociedade.

"Muitas pessoas já experimentam algum grau de perda auditiva a partir dos 40 anos, por causa do envelhecimento natural do corpo. O processo é diferente para cada um, mas aproximadamente uma em cada dez pessoas nessa faixa etária já percebe que não ouve bem. Depois dos 65 anos, a perda auditiva tende a ser mais severa. Por isso, ao surgir os primeiros sinais de dificuldades para ouvir, procure um médico otorrinolaringologista", conclui a fonoaudióloga.


A sororidade e sua evolução

Por Paula Gertrudes

A sororidade é uma das melhores palavras a ser adotada no nosso vocabulário recente. Ela significa a união entre mulheres. A base desse princípio é a empatia e companheirismo, afinal todas nós buscamos alcançar diversos objetivos em comum, mas o principal deles é: a igualdade social e econômica entre os gêneros. Esse movimento, que gera diversas iniciativas, ganha cada vez mais força na internet e redes sociais, que são meios que facilitam a comunicação, reunindo pessoas que acreditam e agem de maneira parecida. E, aos poucos, essa sinergia dá espaço para baixar a guarda ajudar.

Vejo meninas entrando no mercado de trabalho com mais respeito e cumplicidade. Participo de grupos exclusivamente femininos e sinto que a competitividade vem sendo deixada em segundo plano, dando lugar a parceria e ao coleguismo - tão forte no universo masculino. Atualmente, estou à frente da Connection, plataforma de inteligência artificial que monitora e conecta marcas a celebridades, e sou vista como exceção. Infelizmente, é raro vermos mulheres no comando e mais ainda em empresas ligadas à tecnologia, por isso é tão importante o incentivo e apoio para mudarmos este cenário.

Não enxergar outra mulher como uma rival foi - e ainda é - um processo. A falsa imagem de super mulher, que dá conta de tudo e de todos, a competição e a desconstrução de estereótipos inatingíveis, que ainda estão enraizados dentro de nós são só alguns pontos a superar. Temos uma cobrança enorme em relação a beleza e por isso é importante trabalhar para se libertar dessas crenças que carregamos e se policiar para evitar julgamentos desnecessários. Apontar os defeitos da colega de trabalho não nos torna pessoas melhores e pior, nos coloca a alguns passos para trás na luta contra o machismo.

Para a construção de uma sociedade justa para as mulheres, pequenas atitudes que resultam na sororidade são fundamentais. No passado, algumas já conquistaram vitórias isoladas, mas para alcançarmos o nosso objetivo em comum precisamos nos ajudar o tempo todo. Juntas somos mais fortes!

*Paula Gertrudes é CEO e fundadora da Connection, plataforma que monitora e conecta marcas à celebridades, por meio de metodologia aplicada à inteligência artificial. Com mais de 20 anos de experiência em conteúdo artístico e criativo para publicidade, live marketing e digital.

Tendências e novidades que vi no Salão do Móvel de Milão

Por Mariane Vanzei

Olá, eu sou Mariane Vanzei, arquiteta, formada desde 2013 e atuante desde 2009 nesse fantástico mundo da Arquitetura. Amo o que faço e vou dividir com vocês um pouco de minhas experiências e histórias realizando os sonhos dos meus clientes!

Hoje vou compartilhar com vocês a experiência que vivi na última semana, qual visitei de 06/04 a 14/04/2019 o Salão Internacional do Móvel em Milão na Itália. A cidade muda, respira design dentro da feira e fora da feira, pelas charmosas ruas do local, exposições de empresas renomadas, de designers calouros e veteranos se misturam e se juntam trazendo tendências para o mundo da Arquitetura.
Foto: Arquivo Pessoal
Um dos primeiros pavilhões que visitei trazia móveis infantis, com estilo bem lúdico como os que amo fazer, muitos nichos, cama diferenciadas, dormitórios que trazem interação do usuário e COR, muita COR, são destaques desta visita.

Foto: Arquivo Pessoal
Ainda falando em COR, sofás coloridos sim, por que não?! Sofás em tons de rosa, azul, verde, sofás marcantes trazendo personalidade aos ambientes.

Foto: Arquivo Pessoal 
Cadeiras, muitos modelos, desenhos exclusivos, sempre aliando o design a ergonomia, eu digo que um dos objetos mais difíceis de se desenvolver é uma cadeira, ela precisa ter medidas exatas, ser autoportante e sustentar ainda uma pessoa sobre ela, os desenhos são dos mais variados, assim como as cores, neutras, coloridas e metálicos marcaram as exposições dentro e fora da feira.

Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal
Juntamente com o Salão do móvel aconteceu a Euroluce, que é uma feira de iluminação, muita tecnologia led e pendentes variados, em sua maioria de grandes tamanhos marcaram a feira. Essas exposições complementares ao Salão do móveis acontecem ano sim, ano não, variando entre Euroluce e Eurocucina, este ano ocorreu a euroluce com tendências de iluminação, no próximo ano acontece a eurocucina, com tendências de cozinha e banhos, trazendo sempre inovação e modernidade aos visitantes.
Foto: Arquivo Pessoal
Como comentei com vocês o design acontece dentro da feira que é o Salão do Móvel que fica em um centro de exposições muito amplo, e também acontece fora, principalmente nas ruas dos bairros e Brera e Tortona.

Em Brera visitei a Moooi, uma empresa holandesa referência em móveis, interiores e iluminação de design moderno, que mudou de endereço neste ano, mostrando o quanto é importante se reinventar mesmo sendo tão consolidada e influente. Carpetes, sofás, peças assinadas e papéis de parede marcaram a exposição, a coleção índigo (jeans) traz técnicas de tingimento de couro e papeis de parede em tecido bordados, é muito bonito!
Foto: Arquivo Pessoal
Os papéis de parede apresentados pela Moooi têm desde estampas de animais em extinção, bordados a mão como mencionei, tridimensionais e ilusões de ótica, são papeis de parede de tirar o folego, para valorizar ainda mais o ambiente aplicado.

Foto: Arquivo Pessoal
Também fora do Salão do móvel, próximo a fundação Prada, fica Paola Lenti, uma companhia de designer que elaborou sua mostra dentro de um espaço industrial, trouxe paisagens onde madeira e metal convivem harmoniosamente, assentos modernos e confortáveis, soluções incomuns para mobiliário e tapetes, cores, madeira, conforto, aconchego. O sofá da foto abaixo tem seu encosto ou seu braço que se movimenta, podendo ocupar a função que você desejar.

Foto: Arquivo Pessoal
E já temos a data do próximo Isalone, de 21 a 26/04/2020 vamos novamente conferir as tendências internacionais para nossos projetos e depois, claro, dividir com vocês!

Nada é regra, a regra na sua casa é o que você gosta e o que te traz felicidade no olhar.

Um pouco mais sobre a Arquiteta Mariane:
Foto: Divulgação

Quem comanda toda a criatividade e execução da MAV Arquitetura é a Mariane Vanzei, Arquiteta e Urbanista, atuante desde 2009, pós-graduada em projeto executivo e MBA em gerenciamento de projetos com extensão em Inteligência Emocional pela Fundação Getúlio Vargas. Com criatividade aguçada, une ideias com funcionalidade e faz cada projeto com dedicação e personalidade no objetivo principal de atender o seu cliente em suas vontades, preferências e valor disponível de investimento.


Profissional em constante aperfeiçoamento, está sempre em feiras do segmento como Revestir, Abimad, Casa cor, Isaloni em Milão, cursos, workshop e palestras, trazendo movimentos e tendências nacionais e internacionais para seus clientes.

terça-feira, 16 de abril de 2019

Hairstylist fala sobre cabelo elástico

Redação

Secador e chapinha. Essa é a realidade de muitas mulheres brasileiras que querem ter o cabelo dos sonhos, mesmo que por poucas horas. A realidade das loiras é ainda mais difícil. Em meio a tantas maneiras de agredir o cabelo em forma de calor, há também as famosas tinturas e descolorações. O resultado disso? Cabelos elásticos e sem brilho, segundo o hairstylist Bruno Oliver.

Cabelos elásticos são porosos e muito finos | Foto: reprodução 
Cabelos elásticos são fios que perdem sua queratina e pigmento, o que os fazem se tornarem porosos e muito finos. Para evitar que esse mal aconteça, o hairstylist fala como recuperar fios elásticos. "Optar pelos itens corretos na hora de tratar os cabelos é essencial. Procurar por produtos que possuam tecnologia que ajam na fibra capilar, desde a raiz até as pontas é o ideal. Isso fará com que os fios sejam restaurados, devolvendo-lhes a resistência e brilho que lhes foi retirado", explica Oliver.

Como prevenção nunca é demais, Bruno também explica como evitar com que os fios sofram com esse mal. "Procurar profissionais para realizar qualquer procedimento nos fios é primordial. O hairstylist sabe quais produtos utilizar para minimizar danos posteriores, como queratina líquida e máscara de hidratação. O uso de muito secador e chapinha também causa danos na saúde dos fios, dessa forma, nada de usar fontes de calor nos cabelos todos os dias", fala o especialista.

Livros impressos são melhores que os digitais quando se lê para uma criança

Redação

Ler livros é um dos prazeres da vida, para muitos pessoas, e embora isso seja possível em todos os tipos de tela, hoje, quando se trata de livros para crianças pequenas, há um certo indicativo nas pesquisas que os exemplares de papel devem preceder os exemplares em telas. 

Estudo aponta que ler livros impressos juntos gerou mais verbalizações sobre a história  | Foto: Shutterstock
Em um estudo publicado na revista Pediatrics, pesquisadores da Universidade de Michigan pediram a 37 pais que lessem histórias semelhantes para crianças de dois a três anos em três formatos diferentes (a ordem foi variada para as diferentes famílias): livro, livro eletrônico básico (sem sinos ou assobios) em um tablet, ou livro eletrônico aprimorado com animação e / ou efeitos sonoros (toque uma gaivota ou um cachorro e ouça os sons que eles fazem).

As interações foram gravadas em vídeo e codificadas, observando o número e os tipos de verbalizações pelos pais e pelas crianças, a quantidade de leitura colaborativa que ocorreu e o teor emocional geral da interação. Ler livros impressos juntos gerou mais verbalizações sobre a história, de maneira "dialógica": "O que está acontecendo aqui?", "Lembra quando você foi à praia com o pai?", por exemplo.
 
A autora do estudo, Tiffany Munzer, disse que os pesquisadores queriam estudar crianças pequenas, em particular, por causa da preocupação de que as maiores pudessem ser particularmente afetadas ou suscetíveis à distração por aprimoramentos eletrônicos. Foi por isso que os livros aperfeiçoados foram comparados aos livros impressos, mas também aos livros eletrônicos sem contraste.

Para o pediatra e homeopata Moises Chencinski, autor do livro "É Mamífero Que Fala, Né?", recém-lançado pela Editora Paulinas, o resultado do estudo não é uma surpresa para ele. "As crianças menores também eram suscetíveis a esses estímulos, constataram os pesquisadores. Mesmo o livro eletrônico básico, sem os aprimoramentos, também distraía os bebês, e eles tinham menos envolvimento com os pais do que com livros impressos", comenta Chencinski.

Os pesquisadores, por enquanto, só podem especular sobre o motivo disso; pode ser por causa dos padrões que estamos acostumados a usar nossos dispositivos. Talvez "o tablet tenha sido projetado para ser mais um dispositivo pessoal, talvez pais e filhos o usem de forma independente em casa", defende a autora do estudo. 
 
Já um livro impresso, com uma criança pequena, pode ser uma "peça de tecnologia melhor", se o objetivo for o diálogo e a mudança de conversa. "Um livro impresso é bom em provocar essas interações", defende a pesquisadora.
 
"Os autores do estudo reconhecem os muitos benefícios potenciais dos livros eletrônicos para as crianças, mas argumentam que continuam a apostar nos livros impressos para as crianças menores e nos programas que estimulam a leitura entre pais e filhos", diz Chencinski.

Vínculo é o mais importante

Qualquer que seja o meio, os pais precisam ler junto com os filhos, saber o que eles estão lendo e expandir o texto... "Com crianças mais novas, há evidências de que eles se distraem com e-books, e há muita tecnologia sendo ativamente comercializada para os pais hoje em dia. Você não precisa de muitos sinos e assobios para promover o desenvolvimento do seu filho. Ler para a criança, conversar com ela é um trabalho maravilhoso de apoio ao desenvolvimento da primeira infância", defende o pediatra homeopata.


Santo André sedia “Festival de Churros” no feriado de Páscoa

Redação

Santo André recebe pela primeira vez o Festival de Churros, neste fim de semana (20 e 21).   São mais de 30 sabores de churros, com várias opções de recheio e cobertura, com sabores e estilos para todos os gostos.  O evento inédito acontece no Paço Municipal da cidade (no Espelho d´ Água), das 10h às 22h.

Evento terá mais de 30 opções de churros | Foto: divulgação 
Um dos organizadores do evento - que atua na Sabor Brasil, empresa responsável pelo festival - Marcos Luís Pereira, comenta que haverá área kids e outras opções gastronômicas como food trucks de hamburguerias, chopes, culinária brasileira e mexicana, e ressalta os churros.

"Santo André terá o privilégio de apreciar diversas opções de recheio que vão desde o tradicional churros de doce de leite até os churros especiais, tamanho família. Os churros espanhóis, com coberturas, granulados, frutas e especiarias, passando por outras delícias como: churros salgados", destaca Pereira.

O Paço Municipal de Santo André fica na Praça IV Centenário, s/nº, no Centro.

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Especialista orienta como manter as cordas vocais saudáveis

Redação

O Dia Mundial da Voz, comemorado em 16 de abril, alerta a sociedade sobre os cuidados de preservação da voz e sua importância, uma vez que alguns sinais, muitas vezes ignorados, podem indicar problemas como tumores, pólipos, edema de Reinke, cistos, nódulos, entre outros. A otorrinolaringologista do Serviço Social da Construção (Seconci-SP), Adriana Albarello, dá dicas de como cuidar das cordas vocais.

Fumar é prejudicial também à saúde vocal, segundo a otorrinolaringologista Adriana Albarello

Localizadas no interior da laringe, as cordas vocais permitem a produção da voz quando falamos ou cantamos, e, como qualquer outro músculo, pode perder elasticidade e vigor com o passar dos anos. Segunda a especialista, o ar dos pulmões é inspirado, passa pelas cordas vocais, em seguida, começa a ser modulado pela língua, dentes e boca, e por fim, emite a voz falada ou cantada. Esta última acontece quando a vibração é mais intensa e requer maior esforço.

"As pregas vocais são músculos que devem ser preservados, por isso os cuidados se tornam uma questão de condicionamento físico. Sintomas como disfonia, pigarro, tosse constantes e refluxo merecem atenção e até mesmo uma investigação médica", explica Adriana.

A disfonia, conhecida também como rouquidão, é a alteração das cordas vocais que causa dificuldades na transmissão de sons. O repouso vocal e a hidratação melhoram os casos de rouquidão. Alimentação equilibrada, qualidade do sono, respiração correta, evitar competição com ruídos externos mantendo o nível da voz e bom senso com o ar condicionado são alguns outros cuidados para evitar problemas nessa região. "A maçã, por exemplo, é uma fruta que age como um adstringente das pregas vocais, por isso insira esse alimento no dia a dia pode ser uma boa e saudável alternativa", reforça a otorrinolaringologista.

Já no caso de edema de Reinke, o principal agente causador é o cigarro, um grande inimigo da saúde vocal, que causa inchaço nas cordas vocais. "Faz parte do tratamento evitar cigarro, narguilé e alimentos ácidos. Fumar traz graves consequências nestes quadros, especialmente, no edema de Reinke que pode se tornar cirúrgico e necessitar de fonoaudiologia. Os cistos e os pólipos, geralmente, precisam de procedimentos cirúrgicos como forma de tratamento", explica Adriana.

De modo geral, outros fatores podem agravar ou ocasionar doenças nas cordas vocais, como o uso de qualquer tipo de droga, principalmente, aquelas que inalam ar quente, falar durante a prática de atividades físicas e o consumo exagerado de bebidas alcoólicas.

"Os sprays e pastilhas anestésicas podem mascarar problemas, por isso, no caso de sintomas persistentes, busque orientação médica. Os refrigerantes, leite e derivados, alimentos quentes ou frios demais pioram os sintomas de refluxo que reverberam nas cordas vocais", completa a especialista.

Para o diagnóstico, indica-se a realização do exame de nasofibrolaringoscopia que investiga as vias respiratórias até o início da traqueia e cordas vocais, para detectar lesões. Se houver, necessidade, a biopsia identifica tumores malignos ou benignos. Vale ressaltar que o nasofibrolaringoscopia pode ser realizado no Seconci-SP após uma consulta com um especialista.

Satyros comemora 30 anos de fundação com novo espetáculo no Sesc Consolação

Redação

Neste ano, a Cia. de Teatro Os Satyros celebra seu 30º aniversário. Para abrir a comemoração, a trupe estreia Mississipi, em 20 de abril, às 21h, no Teatro Anchieta do Sesc Consolação (Rua Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque). A partir de pesquisas realizadas pelo grupo sobre o cotidiano das pessoas em situação de rua que vivem no entorno da Praça Roosevelt, a produção aborda a questão urbana nos últimos 20 anos.

Mississipi estreia em 20 de abril no Teatro Anchieta do Sesc Consolação | Fotos: divulgação 
A criação retrata três momentos históricos distintos da Praça (1999, 2009 e 2019). Os períodos são mesclados, de forma que as situações dramáticas quebram a ordem cronológica e propõem uma sequência de imagens que constrói a narrativa da peça.

Além do festejo das três décadas, e do retorno aos palcos fora de seu próprio espaço após dez anos, vale ressaltar que essa é primeira vez que Os Satyros realiza uma temporada no Teatro Anchieta, espaço teatral icônico da cidade de São Paulo.

Segundo Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, fundadores da companhia, a presença do Satyros no Anchieta está relacionada à região, à proximidade conceitual e geográfica e, principalmente, ao acolhimento cultural que os três espaços (Satyros, Praça Roosevelt e Sesc Consolação) oferecem à população da cidade, cada vez mais ávida por ambientes culturalmente propícios à pluralidade e à arte.

Em continuidade às comemorações, no dia 02 de maio, quinta-feira, às 20h, no Teatro Anchieta, a companhia lança o livro "Mississipi" pela editora Giostri, obra homônima ao espetáculo, também inspirada em situações observadas e vividas pelo grupo na Praça Roosevelt.

Nutricionista comenta como driblar a compulsão alimentar na Páscoa

Redação

Para ajudar quem tem medo de abusar e ganhar quilos indesejados no período da Páscoa, a nutricionista especialista em obesidade, Gladia Bernardi -  autora do best-seller “Código Secreto do Emagrecimento” (Ed. Gente) -  explica que o grande segredo é evitar a compulsão.

"A Páscoa é muito boa, mas temos chocolate disponível o resto do ano em qualquer supermercado. Coma com moderação e sem culpa", comenta a nutricionista Gladia Bernardi

“A Páscoa é uma data muito esperada e, quando o momento chega, muitos se encontram em um nível de ansiedade altíssimo para ganhar ou até comprar diferentes tipos de chocolate. Além disso, muitos utilizam o momento para realizar brincadeiras como “amigo secreto” de ovo de Páscoa, ou acham outros motivos para ganharem e consumirem ainda mais doces”, comenta.

Segundo Gladia, comer doce nunca faz bem para a saúde, porém, não é necessário se privar 100% desse prazer, em datas especiais. “Precisamos consumir de forma consciente, sem exageros e sem ficar arrumando mil desculpas para comer ainda mais e mais. Na prática, fica mais difícil realizar esse autocontrole, mas existe um passo a passo simples do emagrecimento definitivo, que ajudar a evitar o consumo excessivo de chocolate na Páscoa”, ensina Gladia. Confira abaixo as dicas da especialista:

1 - Treine sua mente
Quem nunca ouviu falar naquela famosa expressão “atraímos tudo aquilo que pensamos”? Muitos costumam almejar coisas na vida - como ter sucesso, viajar, conseguir um bom emprego-, além de emagrecer, que geralmente está entre os primeiros itens da lista de “sonhos de consumo”.

O problema é que a maioria das pessoas deseja e se concentra de fato naquilo que quer alcançar durante apenas 5 minutos no dia e, nas demais horas, fica se lamentando sobre o quanto tudo é difícil de se conseguir, criando obstáculos para si mesmo.

“O mesmo acontece no processo de emagrecimento. Se você comer o chocolate pensando que é Páscoa e, por esse fato, pode comer ‘como se não houvesse amanhã’, com certeza irá ganhar os quilos que não deseja e não precisa. Por isso, controle o seu pensamento e treine sua mente para que não tenha atitudes compulsivas. Sim, a Páscoa é muito boa, mas temos chocolate disponível o resto do ano em qualquer supermercado. Coma com moderação e sem culpa”, salienta.

2- Controle os seus sentimentos
As sensações ruins que foram geradas por conta dos pensamentos negativos geram sentimentos de fracasso, desânimo, rancor, inveja, tristeza, e até depressão. Assim como tudo o que ingerimos traz benefícios ou malefícios para a nossa saúde, o mesmo acontece com os nossos sentimentos.

“Se nos alimentamos com sentimentos ruins que surgem devido aos pensamentos negativos, como pontuamos no item anterior, nossas células também irão receber mensagens ruins. Por isso, quando comemos o chocolate, por exemplo, pensando que vamos engordar, automaticamente o corpo vai entender que aquele alimento ingerido engorda. Uma coisa acaba levando à outra”, comenta Gladia.

3- Não seja “escravo” das suas vontades 
Como explicado acima, tudo faz parte de um ciclo. Se você tem pensamentos negativos (passo 1), que se transformam em sentimentos que mandam mensagens erradas para as suas células (passo 2), o terceiro passo, segundo Gladia, são as mensagens enviadas pela mente, que nos impedem de comer apenas o necessário.

“Nesse item, podemos dizer que a mente aponta, de forma equivocada, que devemos comer uma quantidade exagerada de chocolate na Páscoa, já que ela acontece apenas uma vez ao ano, que na segunda-feira seguinte não comerá mais chocolate, que um pouco a mais não vai engordar, e assim por diante. Essas atitudes viciam o cérebro e criam um padrão alimentar ruim e desnecessário”, explica.

4 - Cultive bons hábitos alimentares
O quarto e último passo é não permitir que tudo o que foi citado acima torne-se um hábito, o que pode acontecer com a repetição, conforme os anos vão passando.

“A minha dica é que, se você já se considera uma pessoa que está acima do peso por conta dos maus hábitos, que foram viciando o seu cérebro desde quando você era criança, é importante começar a mostrar que existem rotinas saudáveis  que a sua mente também pode aprender aos poucos. É uma questão de mudança de perspectiva, onde a Páscoa não será um motivo para comer exageradamente, mas, sim, uma data em que é permitido comer chocolate de forma moderada”, finaliza.

São Paulo sedia evento sobre criatividade neste domingo

Redação

Cerca de 50 cidades em todo o Brasil terão uma programação aberta ao público para celebrar o World Creativity Day (Dia Mundial da Criatividade), idealizado pelo especialista em criatividade, Lucas Foster, neste domingo (21). A data que entrou para o calendário oficial das Nações Unidas, em 2017, tem como objetivo fomentar e contribuir para uma agenda de inovação e desenvolvimento sustentável.

Lucas Foster é o idealizador do movimento World Creativity Day
Em São Paulo, o encontro acontecerá na região da Avenida Paulista com atrações sobre inovação, arte, tecnologia, diversidade, e impacto social de forma aberta e gratuita, em diversos espaços como Livraria Cultura, Espaço Geek, Livework, Fab Lab Livre SP/CCSP, entre outros. “Com o encontro acontece em um domingo, dia de Paulista Aberta, temos certeza que teremos um grande corredor criativo”, comenta Lucas. 

A abertura do evento acontecerá no Teatro Eva Herz, da Livraria Cultura no Conjunto Nacional (Av. Paulista, 2073), a partir de 10h30, e contará com a presença de Marianna Sampaio, Secretária de Inovação e Tecnologia da Prefeitura de São Paulo, Laís Bodansky, à frente da pasta de Cultura da cidade e o próprio Lucas Foster. A abertura contará com capacidade para 168 pessoas e os ingressos podem ser adquiridos gratuitamente por meio do portal do evento.

No evento, serão 75 inspiradores e 68 atividades distribuídas por diversos espaços como, a Livraria Cultura e o Espaço Geek do Conjunto Nacional na Avenida Paulista, a Livework, uma consultoria global de Inovação e Design de Serviço e a FabLAB, uma rede de laboratórios de inovação dentro do Centro Cultural São Paulo.

O publicitário David Laloum, Presidente da Agência Y&R Brasil, é um dos palestrantes celebrando o Dia Mundial da Criatividade. O francês, que assumiu a presidência da Y&R desde fevereiro de 2016 falará sobre “Life Brands” e do novo modelo de construção das relações entre marcas e pessoas. Já a estilista Emanuelle Junqueira, em parceria com a atriz e autora Suzana Pires, apresentará uma reflexão sobre o comportamento da nova noiva e a busca pelo equilíbrio da dualidade entre o romantismo e o empoderamento feminino nesse momento de celebração. Suzana Pires retorna à programação com uma palestra solo em que leva ao público, através de humor e de recursos cênicos, questionamentos sobre como conquistar o protagonismo nas suas vidas.

Ao longo do dia, outros assuntos serão abordados como branded content, criatividade no processo de criação de games e as game jams, futuro do trabalho, economia digital, tecnologia, intraempreendedorismo, transição de carreira e a maternidade, agricultura e permacultura urbana.

O dia encerrará com um bate-papo ao vivo e online na página oficial do World Creativity Day sobre o “Futurismo: O Futuro do Trabalho e o Futuro da Educação” com a participação do jornalista Lucas Mendes e o fundador do Caindo no Brasil, uma iniciativa que fortalece projetos que fazem a diferença na educação brasileira, Caio Dib

World Creativity Day
O World Creativity Day (Dia Mundial da Criatividade) é um movimento global desenvolvido pelo especialista em criatividade, Lucas Foster. Em 2014, Lucas que é fundador da ProjectHub e  idealizador do Prêmio Brasil Criativo, uma das principais referências em economia criativa do país, teve a ideia de comemorar a criatividade, com um evento gratuito que apresentasse a importância da inovação. A intenção desde que o evento foi idealizado é democratizar e desmistificar a criatividade, encorajando as pessoas a utilizarem seu potencial criativo, buscando novas maneiras de lidar com antigas e novas questões, gerando recursos e soluções.



sexta-feira, 12 de abril de 2019

Terapeuta fala cinco dicas para viver de maneira mais leve

Redação 

A terapeuta e empreendedora, Rejane Sampaio, é a idealizadora do Espaço Soul, em São Paulo. No local, ela tem serviços como cromoterapia, aromaterapia e massagem ayurvédica, para que o local seja um refúgio, no qual é possível tratar corpo, mente e alma. Além disso, ela listou cinco dicas, para quem deseja ter mais leveza na rotina.

O perdão é fundamental para ter uma vida mais leve, afirma a terapeuta Rejane Sampaio | Foto: divulgação
 1. Foque no presente
“Quem olha muito para o passado tende a ficar mais depressivo. O mesmo acontece com quem foca apenas no futuro”, afirma Rejane. Quem vive bem dedica maior energia ao momento que está vivendo no presente.

Não consegue? Existem maneiras simples de redirecionar o pensamento: feche os olhos ou concentre-se em um ponto fixo e preste atenção no ritmo da sua respiração; ouça uma música especial e relaxante; ore, ou medite. Faça isso para aprender a dedicar sua energia ao agora, não ao que já foi ou virá.

2. Pratique o perdão
Quem cultiva rancor e ressentimento não consegue ter uma vida mais leve. O perdão é fundamental para obtê-la. “Perceba que perdoar não é aceitar! Perdoar é se soltar, se libertar da memória que causa incômodo”, explica.

3. Saiba pedir ajuda
Todos têm desafios em suas vidas, em menores ou maiores proporções. O que faz a diferença em relação ao peso que carregamos sobre os ombros é saber pedir ajuda. “Seja a ajuda especializada ou da família, saber dividir o peso dos problemas e perceber que não está sozinho é essencial para uma vida mais leve. Procure terapias, atividades novas, peça conselhos aos amigos e encontre especialistas que te auxiliem. Precisamos lembrar que podemos contar com o outro!”, comenta Rejane.

4. Não leve tudo para o lado pessoal
Justamente porque todos carregam seus próprios problemas, é importante racionalizar algumas situações e aprender a não levá-las para o lado pessoal. Quando você é fechado no trânsito, por exemplo, não é fácil impedir que essa situação particular afete seu humor, mas é necessário para manter seu dia-a-dia mais leve.

“Pense que existem momentos em que as pessoas falam ou fazer algo fora do comum para elas e certas coisas não são exatamente conosco. Precisamos cultivar essa sensação de que está tudo bem conosco e não nos afetarmos tanto com um problema que, no fim, não é nosso”, conta.

Ela chama esse conceito de autorresponsabilidade, onde cada um é responsável pelo seu próprio estado de humor. “Eu sou responsável por me sentir triste ou alegre, não são as pessoas que geram isso em mim. Sou eu que sou responsável pelo controle das minhas emoções”, diz. Ela ainda aconselha que a autorresponsabilidade pode ser praticada, por meio de cursos de desenvolvimento pessoal ou terapias, trabalhando a autoestima.

5. Tenha uma válvula de escape
Nem sempre é possível ter o controle para não se deixar afetar pelas situações, ou seja, é um trabalho para toda a vida. Por isso, ter uma válvula de escape é mais que necessário.

“Para muitos, ela pode ser a vida social, ou um esporte que é praticado. Precisamos de momentos de descompressão, para relaxar e fazer com que o estresse não se acumule. Cultive um hobbie, faça uma viagem, entre em contato com a natureza e seus amigos! Tenha uma vida social e cultural estimulante, para trazer leveza à sua rotina”, finaliza.

Santo André terá mais de 30 atrações culturais neste sábado

Redação

A região central de Santo André receberá neste sábado (13), a partir das 10h, a primeira edição do Circuito Centro, evento que integra o calendário de comemorações pelo aniversário de 466 anos da cidade. Serão ao todo 18 atrações musicais, em quatro palcos que serão montados no Museu de Santo André, estacionamento do Paço Municipal, calçada do Cine Theatro de Variedades Carlos Gomes e Concha Acústica da Praça do Carmo.

A Concha Acústica da Praça do Carmo é um dos locais que receberá a programação | Foto: Júlio Bastos/PMSA
A programação conta também com 14 atrações itinerantes, totalizando mais de 10 horas de apresentações gratuitas e simultâneas. O tradicional baile Lazer e Qualidade de Vida encerra as atividades, às 19h, no saguão do Teatro Municipal.

O diretor de Projetos Especiais da Secretaria de Cultura, Marcos Moretto, comenta a iniciativa. "A ideia deste Circuito Centro é oferecer ao público a possibilidade de circular pelos vários palcos, que ficam próximos, e conferir a variedade de música e de estilos que estarão acontecendo simultaneamente", afirma. Confira a seguir a programação completa:

Circuito Centro 
Paço Municipal – Estacionamento
10h – Anjos Ordinários
11h30 – Crucifixion
13h – Tropical Worms
14h30 – Cross Fear
16h – Giant Jellyfish
17h30 – Banda Autovoid
19h – Dudé e A Máfia

Praça do Carmo – Concha Acústica
13h – Nokaus
14h30 – Beto Casemiro
16h – Fernanda Ouro

Cine Theatro de Variedades Carlos Gomes (Rua Senador Fláquer, 110)
10h – Caprieh
12h – Manatiana
13h30 – 3P
15h – Projetonave 20 Voltas
16h30 – Banda Lixo Suburbano
18h – Manifestu

Museu Otaviano Gaiarsa (Rua Senador Fláquer, 470)
14h às 19h – Forró Pé de Calçada e Caiana

Circuito itinerante – Paço Municipal / Concha / Carlos Gomes / Museu
10h às 14h – "Paiaço" Juneko (palhaço)
10h – Vanda Cortez em "Borbulhando" (bolhas gigantes de sabão)
11h – Batuquintal
11h – Cia Pé de Cana em "Circo de Doisdo" (circo)
11h às 14h – Elidy (palhaça)
11h às 14h – Denise Bruno (palhaça)
12h – Vanda Cortez em "Borbulhando" (bolhas gigantes de sabão)
13h – Batuquintal
13h às 18h – Bruno Novaes em "Diário Coletivo de (In)Significâncias" (desenho)
13h30 – Baque da CT (cortejo)
14h às 15h – Elidy (palhaça)
14h às 15h – Denise Bruno (palhaça)
14h30 – Baque da CT (cortejo)
15h30 – Treinalhaço (teatro)

Paço Municipal – Saguão do Teatro Municipal
19h – Baile Lazer e Qualidade de Vida

“Dia do Beijo” serve de alerta para os cuidados com a saúde bucal

Redação

Comemorado neste sábado (13), o Dia do Beijo é uma data que simboliza o carinho, afeto e amor e pode oferecer benefícios para a saúde. Porém a dentista Luciana Gonçalves Valente Ferreira ressalta que a boca é um meio transmissor de doenças, por isso, a saúde bucal e a prevenção são importantes.

Uma rotina de higiene bucal, com a escovação de forma correta e uso de fio dental, além de consultas regulares ao dentista, são essenciais para um beijo saudável | Foto: Freepik

Mas, claro, beijar traz também benefícios. “Durante um beijo, queimam-se algumas calorias e o nosso sistema imunológico pode ser fortalecido. Beijar também faz com que nosso organismo libere hormônios como a ocitocina, que é o nosso antidepressivo natural, e combate alguns sintomas, como o estresse, ansiedade e angustia, além de liberarmos a endorfina que é um hormônio responsável pela diminuição de dor”, explica Luciana, que atua na Unidade Básica de Saúde (UBS) Alto Ipiranga, em Mogi das Cruzes (SP), gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar.

Algumas doenças são causadas por bactérias, vírus e fungos que se multiplicam por meio da saliva. Muitas dessas enfermidades podem ser transmitidas durante o beijo, algumas conhecidas e comuns, como herpes e mononucleose, até outras mais surpreendentes, como catapora e caxumba (veja na lista abaixo).

Uma rotina de higiene bucal, com a escovação de forma correta e uso de fio dental, além de consultas regulares ao dentista, são algumas das dicas para um beijo saudável. Abaixo algumas doenças e seus sintomas que podem ser transmitidas pelo beijo:

Mononucleose: Também conhecida como “doença do beijo”. Os sintomas geralmente são mal-estar, dor no corpo, febre, dor de garganta e fadiga.

Herpes: São lesões na pele, geralmente na região dos lábios, com pequenas bolhas que antes podem ocorrer coceira e ardor no local.

Candidíase: Também conhecida como “sapinho”. Pode aparecer placas esbranquiçadas ou avermelhadas na região da língua, bochecha e amígdalas.

Sífilis: Também pode ser transmitida pelo beijo, apenas se a pessoa possuir qualquer ferida na região da boca. Surge uma ferida pequena e se não for tratada pode evoluir para um caso mais grave trazendo sérias consequências cerebrais e cardíacas.

Caxumba: Pode causar febre, dor de cabeça, dor no corpo e inchaço na região da mandíbula.

Catapora: Surgem pequenas bolhas na pele, que vão se espalhando pelo corpo que podem agravar e se tornarem feridas. Além disso, pode surgir dor no corpo, febre e cansaço.

Gripe: Ocorre febre acima dos 38ºC, dor de cabeça, calafrios e suores, congestão nasal, músculos doloridos, fraqueza, dor de garganta e tosse seca persistente.

Resfriado: Causa febre, espirros, congestão nasal, coriza e garganta irritada.

É importante procurar um médico, caso apresente qualquer um dos sintomas mencionados acima. Um sistema imunológico fortalecido consegue combater esses organismos que são os causadores de doenças.

Outono pode favorecer tratamentos estéticos na pele

Da Redação

No último dia 20 de março, a estação mais quente do ano foi embora para dar espaço as temperaturas mais amenas do outono. A chegada dessa temporada também significa a aproximação da época que mais beneficia os tratamentos estéticos para a pele e a recuperação da derme, que na maioria das vezes se encontra manchada, lesionada ou mesmo desidratada pela alta exposição aos raios solares durante o verão.

para se obter uma pele viçosa e saudável, é essencial que ela receba cuidados o ano todo.

De acordo com a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Teresa Noviello, um outro benefício da diminuição da incidência solar é a menor exposição aos raios ultravioletas. Essa mudança climática oferece melhores condições para a realização de procedimentos de pele. “Nessa época também são reduzidos os riscos de surgimento de manchas ou lesões ao longo e após os tratamentos. Este fator faz com que o outono seja o melhor momento para quem quer iniciar ou retomar terapêuticas estéticas na pele do corpo e da face”, ressalta.

Porém, nem todos tratamentos são recomendados para todas as pessoas nesse período. “Algumas pessoas carregam resquícios do bronzeado ainda no começo do outono. Essa resposta fisiológica a exposição solar pode deixar a pele fina e sensível eassima aplicação de métodos como o uso de lasers e luz pulsada, pode não ser o mais recomendado”, explica.

Para cuidar da pele no outono, o ideal é que, primeiramente, as pessoas procurem pelas orientações de um dermatologista para saber qual é o seu tipo de pele e quais são as suas necessidades terapêuticas. Com estas informações, o profissional poderá indicar os produtos adequados e definir o método de tratamento indicado para o tipo de pele do paciente.

Segundo Teresa, os tratamentos estéticos que são bastante favorecidos pela estação são os peelings químicos,  depilações definitivas, realização de sessões com o uso do laser de CO2 fracionado, microagulhamento, dentre outros que atingem as camadas mais profundas da pele.

Para quem já faz uso de cremes faciais, a temporada de outono é um ótimo momento para introduzir produtos que tenham ácidos noturnos em suas fórmulas, pois os mesmos irão ajudar na renovação das células da pele. “Quando estes cosméticos são associados a clareadores, a combinação proporciona a remoção e suavização de manchas, também ajudando no preparo da pele para a realização de procedimentos futuros. Em casos de manchas mais severas, ainda pode ser incluído o tratamento com o uso de lasers”, aconselha.

Por fim, é necessário lembrar que cada estação do ano tem suas particularidades e peculiaridades, mas para se obter uma pele viçosa e saudável, é essencial que ela receba cuidados o ano todo.

quinta-feira, 11 de abril de 2019

Palestra gratuita aborda a relação das crianças com a tecnologia

Da Redação

O Hospital e Maternidade São Luiz Unidade São Caetano promove, neste sábado (13), às 10h, a palestra Crianças e Tecnologias: benefícios e malefícios, ministrada pelo coordenador da Pediatria da unidade, Thiago Gara. O objetivo é alertar aos pais e familiares sobre o uso dos aparelhos eletrônicos e como eles podem influenciar no desenvolvimento das crianças. O evento é gratuito e aberto ao público em geral.

Palestra "Crianças e Tecnologias: benefícios e malefícios" será ministrada pelo coordenador da Pediatria do Hospital São Luiz, Thiago Gara | Foto: Freepik

Atualmente, celulares, tablets e notebooks deixaram de ser aparelhos de uso exclusivo dos adultos e passaram a fazer parte da rotina das crianças. Por isso, a palestra vai abordar como a tecnologia pode ajudar ou prejudicar os pequenos.

O evento integra o Ciclo de Palestras à Comunidade, iniciativa promovida pela Rede D'Or São Luiz para contribuir com a saúde dos moradores da região.

Interessados devem se inscrever pelo telefone (11) 2777-1400. O Hospital São Luiz - Unidade São Caetano - fica na Rua Walter Figueira, s/nº, bairro Cerâmica. A palestra será realizada no auditório do hospital (1º andar).

Outono e inverno são períodos mais fáceis para emagrecer

Da Redação

As estações mais frias são as épocas do ano que o público mais foge da atividade física, seja por preguiça, desânimo ou atividades de lazer. Contudo, nem todos sabem que as baixas temperaturas contribuem muito para o processo de emagrecimento, de acordo com o professor da academia Bio Ritmo, Felipe Prado. Isso acontece porque o corpo, no inverno, precisar se aquecer e o mecanismo que o organismo exerce para essa ação faz com que as pessoas gastem mais calorias e, consequentemente, emagreçam também.

Prado comenta que a baixa frequência nas academias nesses períodos está muito ligada à motivação. Por isso, é importante sempre buscar um bom profissional para incentivar os alunos com uma rotina de treino, que seja interessante para o participante.

"Precisamos tirar esse tabu que só o verão é uma estação para se ir à academia. Sei que no frio as pessoas ficam mais indispostas, mas diminuir a frequência nos treinos prejudica não só os resultados, mas também faz com que as pessoas deixem de aproveitar as peculiaridades de cada período, como o fato de se ter uma facilidade de perda de peso no frio", ressalta Prado.

O educador físico ainda reforça que não existe um treino direcionado para cada período, porém, algumas modalidades trazem mais conforto àqueles que se sentem impactados pelo frio, como o Race Bootcamp, um treino de alta intensidade, a partir de uma experiência sensorial, com iluminação e sonorização vibrantes, que é realizado em uma sala com temperatura controlada para dar uma experiência de treino mais intensa ao aluno.

Além disso, tem o estúdio Vidya que dispõe do Sweat Yoga, uma técnica que leva a prática de yoga para um ambiente aquecido a 40 graus, o que promove melhor lubrificação das articulações, limpa as toxinas do organismo e auxilia na queima da gordura corporal.

Por outro lado, o professor afirma que nada disso funcionará caso a alimentação também não seja controlada. "É preciso tomar cuidado com a ingestão calórica, pois no frio, naturalmente sentimos mais fome e comemos refeições mais gordurosas. Mas, o ideal é que o aluno siga a dieta pré-estabelecida pelo nutricionista ou foque nos alimentos saudáveis, como os integrais e funcionais. Eles vão ajudar a repor as energias e manter a imunidade estável", afirma Prado.

Além disso, o especialista destaca a importância do aquecimento, "No outono e no inverno, o aquecimento é ainda mais importante, porque vai ajudar a aumentar a temperatura do corpo e preparar as articulações para as sobrecargas dos treinos", finaliza.

Hipnose é religião?

Por Romanni Souza

Desvendando a relação da hipnose com a religião nos dias atuais. Esta é uma pergunta muito comum, inclusive algumas pessoas deixam de procurar ajuda através da hipnoterapia justamente por confundir hipnose com religião. Muitas histórias, misticismo e mitos são criados a cerca da hipnose, muita gente inclusive acredita que hipnose tenha haver com espiritismo, possessão espiritual e até mesmo esoterismo. E neste texto vamos tirar todas estas dúvidas de uma vez por todas, sobre o que é hipnose e se ela realmente ela tem a ver ou não com a religião. Primeiro vamos definir o que é religião e o que é hipnose.

"A hipnose na prática tem muito mais haver com ganhar o controle sobre os seus pensamentos e sentimentos do que perder o controle", explica Souza
Religião: crença na existência de um poder ou princípio superior, sobrenatural, do qual depende o destino do ser humano e ao qual se deve respeito. Hipnose: É a utilização da comunicação verbal ou não verbal para alterar a realidade subjetivas dos fatos. Ou seja, hipnose não é religião! Mas pode ser usada como técnica para potencializar resultados, tanto dentro quanto fora do contexto religioso.

Hipnose nada mais é do que uma técnica de comunicação, que inclusive é utilizada de forma natural todos os dias por qualquer pessoa. Nós vivemos a maior parte do tempo em estado de hipnose, e muitas vezes o trabalho de um hipnoterapeuta ou de quem trabalha com a hipnose transformacional, é tirar a pessoa do estado de hipnose o qual ela se encontra para ajudá-la a entrar em um estado mais adequado. Imagine, por exemplo, ao assistir a um filme na TV. A medida que você começa a colocar o seu foco e concentração no filme, é como se a realidade e a sua imaginação se confundissem, ao ponto em que você pode começar a chorar ou a sorrir reagindo a sua percepção subjetiva dos fatos. E hipnose é exatamente isso, a comunicação alterando sua realidade subjetiva.

Não é preciso fechar os olhos para que isso aconteça, não é preciso dormir, e quando a hipnose acontece você continua escutando e sabendo tudo que está acontecendo, o sujeito simplesmente vai estar mais focado e concentrado para que a comunicação aconteça de maneira mais efetiva, a utilização da palavra “durma” utilizada por alguns hipnotistas pode ser substituída pela palavra “relaxe”. A hipnose na prática tem muito mais haver com ganhar o controle sobre os seus pensamentos e sentimentos do que perder o controle. O que acontece é que em qualquer lugar onde a comunicação seja efetiva, vai existir hipnose, e isso pode acontecer, por exemplo, não só durante uma cerimônia religiosa de qualquer religião, mas também quando uma mãe conversa com seu filho, ou quando você conversa com um de seus amigos.

Inclusive a prática da hipnose de forma adequada, o que é chamado de Hipnose Transformacional, que é a utilização da hipnose para gerar transformações positivas, pode trazer vários benefícios para aumento de performance, ressignificação de pensamentos sabotadores, aumento de estima, confiança entre outros benefícios.

A hipnose se assemelha mais ao que seria chamado de fé do que a religião, já que para que a comunicação altere a realidade subjetiva é preciso abaixar o senso crítico, assim como fazemos ao reagirmos emocionalmente ao assistirmos a um filme, ou mesmo quando uma mãe diz para o seu filho que ele é tímido ou que ele se comunica bem, e o filho começa a tratar tal afirmação como sendo a verdade absoluta por acreditar no que a sua mãe diz.

E da mesma forma pode acontecer nas religiões, quando um padre, um pastor ou uma figura de autoridade afirma algo. As pessoas que tem fé nas palavras desta figura de autoridade, passam a tratar tal afirmação como verdade, sem muito questionar. E isso pode acontecer tanto para afirmações positivas, quanto para afirmações negativas, por exemplo, se uma figura de autoridade disser para alguém que um demônio está em seu corpo, a pessoa pode reagir psicológica e fisiologicamente de forma a acreditar nesta afirmação, da mesma forma que se uma figura de autoridade disser a uma pessoa que ela irá se curar de uma doença, tal pessoa pode começar a se comportar fisiologicamente e psicologicamente para que a cura aconteça, independentemente de qualquer tipo de religião.

*Romanni Souza é  psicólogo e treinador em Hipnose Transformacional. 

Cineastas filmam longa-metragem no ABC

Redação Este ano, ocorre a produção do filme “Sete Cidades e uma Vila Inglesa”, longa-metragem produzido pela Cumamuê Cinema, de São Paulo...