sexta-feira, 5 de abril de 2019

A cada ano, quase 2 mil mulheres morrem no pós-parto no Brasil

Da Redação

No Brasil, acontecem quase 2 mil mortes obstétricas por ano, segundo o levantamento da Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética (Anadem), que utiliza como base o DataSUS, plataforma de dados e estatísticas do Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com a pesquisa, foram 1.917 óbitos maternos em 2015, enquanto em 2016 ocorreram 1.829 mortes de mulheres durante e após o parto. Os períodos que constam no levantamento são os mais recentes disponibilizados pelo SUS.

As condições encontradas nas estruturas de saúde são algumas das principais causas das mortes das mulheres durante o parto, ou no pós-parto | Foto: Freepik 
Segundo o presidente da Anadem, Raul Canal, as condições encontradas nas estruturas de saúde são algumas das principais causas para este cenário. "Alertar para a infraestrutura precária da saúde no Brasil serve para as mais importantes pautas de qualquer política adotada pelos gestores públicos", afirma.

Já sobre a mortalidade de recém-nascidos, o DataSUS mostra que, anualmente, mais de 3% das crianças no Brasil morrem em seu primeiro ano de vida. Somente em 2018, foram 18,8 mil mortes.

"Em um país em que se discute a previdência por notar o envelhecimento da população, não se pode deixar tantas vidas se perderem em seus primeiros meses. É um gravíssimo erro de saúde pública e até de estratégia financeira", pontua Canal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cineastas filmam longa-metragem no ABC

Redação Este ano, ocorre a produção do filme “Sete Cidades e uma Vila Inglesa”, longa-metragem produzido pela Cumamuê Cinema, de São Paulo...