terça-feira, 20 de agosto de 2019

Petlove lança plataforma de doação de produtos às ONGs

Redação

A Petlove, primeiro petshop online e clube de assinaturas para pets no País, lança a primeira plataforma online de doação de produtos para animais no Brasil. Assim, o espaço virtual conecta pessoas que querem ajudar aos animas com as instituições que cuidam dos pets e precisam de auxílio para se manter. A Petlove será a responsável pelo custo de 100% do frete dos pedidos realizados para as ONGs, independentemente do valor investido ou da instituição selecionada para entrega.

Na plataforma, o cliente realiza o pagamento do produto que será doado e a Petlove realiza a entrega com o frete grátis | Foto: Freepik

Para realizarem as doações, os usuários devem acessar a página www.petlove.com.br/doacoes e selecionar os produtos que desejam oferecer aos pets das ONGs cadastradas. No site, é possível escolher, entre três opções, a instituição que deseja ajudar naquele momento. A plataforma traz também uma lista com sugestões de produtos escolhidos pelas próprias casas de apoio e que os animais mais fazem uso, ou os que eles mais precisam.

Após a escolha, o cliente realiza o pagamento e a Petlove realiza a entrega com o frete grátis. É importante destacar que, apesar de conectar pessoas e instituições a empresa não fornece, em nenhuma etapa do processo, o endereço das ONGs cadastradas. A medida tem como objetivo evitar o abandono dos pets na porta desses locais, prática que é bastante comum (além de ser considerado crime, segundo a legislação vigente).

O veterinário Marcio Waldman, CEO e fundador da Petlove, comenta a iniciativa “Compreendemos que muitas pessoas deixavam de realizar doações por não conhecerem as instituições ou, também, por questões logísticas: ir até o local para realizar a entrega na ONG demanda tempo – algo que as pessoas hoje em dia dificilmente têm sobrando. Por isso, viabilizamos uma alternativa para tornar esse processo mais fácil e eficiente para quem deseja ajudar os peludos. Além deste projeto, continuaremos trabalhando em prol de diversas outras causas, inclusive as que fomentam a adoção de pets. Temos como objetivo criar cada vez mais pontes entre os peludos e as pessoas, sempre buscando garantir o bem-estar, o cuidado e o carinho para com os pets”, afirma.

Moda sustentável é tema de livro voltado ao público infanto-juvenil

Redação

Nesta sexta-feira (23), das 18h30 às 21h30, a Livraria da Vila (Rua Fradique Coutinho, 915, Vila Madalena), em São Paulo, sedia o lançamento do livro Alinhavos – o futuro do planeta está no seu guarda-roupa, da editora Panda Books. Escrita pela estilista e consultora de moda Alessandra Ponce Rocha, mãe de dois filhos, a obra é a primeira sobre moda sustentável, lançada no Brasil, dedicada ao público infanto-juvenil.

Lançamento do livro ocorre nesta sexta-feira (23), na Livraria da Vila | Imagem: divulgação 

O livro aborda o processo de criação do vestuário e o impacto causado pela indústria da moda no meio ambiente. Os pequenos leitores ficam sabendo, por exemplo, que 2 mil litros de água são gastos na produção de uma camiseta básica e que uma única calça jeans chega a consumir até 11 mil litros do líquido.

Na obra, Alessandra passeia pela história das roupas, incentiva os pequenos a personalizar peças antigas e organizar campanhas de doação e trocas de roupas, estimulando atitudes sustentáveis já na infância.

"Moda e sustentabilidade parecem dois conceitos que não combinam, já que a moda sempre nos dá a ideia de algo passageiro, descartável. Nós só precisamos ser seletivos na hora da escolha. Não podemos esquecer que nossos recursos naturais são esgotáveis e temos que fazer bom uso deles para que as futuras gerações não sofram", destaca a autora.

Número de obesos ultrapassa o de pessoas com fome no mundo

Redação

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) divulgou, recentemente, os dados do relatório anual sobre o Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo. Pela primeira vez, o número de obesos (830 milhões) superou o de famintos (820 milhões).
De acordo com a agência da Organização das Nações Unidas (ONU), há relação direta entre insegurança alimentar e obesidade, o vilão dessa equação é o alimento ultraprocessado.

O médico Cid Pitombo destaca o alimento ultraprocessado como vilão da obesidade, ele afirma ainda que o governo deve atuar, para garantir que as famílias de baixa renda tenham acesso aos alimentos saudáveis | Foto: divulgação 

Infelizmente,  a tendência mundial se confirma no Brasil, dados do Ministério da Saúde apontam para crescimento de 67% no número de obesos entre 2006 e 2018, maior índice em 13 anos. O médico Cid Pitombo, especialista no tratamento da obesidade e coordenador do Programa de Cirurgia Bariátrica do Estado do Rio de Janeiro, comenta esta situação.

 "Vivemos novamente um grande dilema. A população aumenta e não se consegue produzir alimentos de ‘forma natural’ que abasteça e alimente a todos, aí sugere-se que precisamos dos alimentos industrializados. Por outro lado, esses alimentos são os grandes responsáveis pelo aumento da ingestão de sal, gorduras e açúcares que, consequentemente, levam à obesidade e suas doenças associadas. A maior parte da população mundial e do Brasil é de pessoas de baixa renda, que são o principal mercado consumidor dos alimentos ultraprocessados, por serem mais baratos e na maior parte das vezes não perecíveis. Na tentativa do equilíbrio orçamentário dessas famílias, com certeza essa é a ‘alimentação’ de escolha", avalia.

O fato é que uma em cada cinco pessoas está obesa no Brasil, mais da metade da população está com excesso de peso, o que torna a obesidade uma epidemia e um problema real de saúde pública. Pitombo alerta para a necessidade de políticas públicas de controle do alimento industrializado, como já fazem alguns países com importantes resultados.

"O governo deve atuar na garantia do bom hábito alimentar em escolas, na orientação às famílias sobre correto uso de alimentos e no controle do acesso ao alimento industrializado que, claramente, por ser mais barato, de baixo valor nutricional e alto valor calórico, leva a um sério problema de saúde pública que é a obesidade. O Estado precisa intervir neste lado. Prevenção com hábito saudável de alimentação, mais acesso a possibilidades de atividade física na boa orientação às famílias", destaca Pitombo.

Biscoitos, refrigerantes e macarrões instantâneos, apesar de serem barato, não ajudam a nutrir e tem alto valor calórico. O especialista defende que essa luta precisa ser travada pelo Estado brasileiro, a fim de melhorar a condição de acesso aos alimentos saudáveis, em preço, até com subsídios, para que a família possa ofertar às crianças opções melhores.

Mortes por obesidade triplicam no Brasil em 10 anos 
O número de brasileiros mortos por complicações diretamente relacionadas à obesidade triplicou em um período de dez anos no país, com base em informações do Datasus.

Dermatologista recomenda alguns cuidados para ter a pele facial hidratada no inverno

Redação

Basta a temperatura cair um pouco para a pele, principalmente do rosto, ficar seca, áspera e irritada. Por isso, a dermatologista Camila Moulin - que atende na Dermajour, no Rio de Janeiro - listou alguns segredos, que ajudarão a manter a pele facial hidratada no inverno.

Peles oleosas precisam ser hidratadas, com produtos adequados, ressalta a dermatologista Camila Moulin | Foto: divulgação 

Para ela, uma frase é básica e importante de ser guardada: "Uma coisa é certa: qualquer hidratação é melhor do que nenhuma hidratação".

Segundo a especialista, muitas pessoas têm "medo" de hidratar a pele por ela ser oleosa. No entanto,  óleo e água não se misturam, então, é importante buscar na embalagem os dizeres "livres de óleo" e, assim, será possível repor a água, que a pele precisa, sem piorar a oleosidade ou desencadear acne. Na dúvida, consulte um dermatologista, que indicará o produto adequado.

Quando o assunto é pele seca, Camila aponta: "Elas sofrem ainda mais no inverno. Vejo dermografismo, eczema, disidrose - condições relacionadas a secura da pele que pioram no inverno. Para estas eu indico hidratantes mais densos, máscaras faciais e até mesmo hidratação injetável no consultório. É preciso hidratar para manter a pele integra e protegê-la de todas as condições que podem surgir no inverno mais rigoroso", afirma.

Devo insistir em um óleo facial?
Camila Moulin (CM) - Somente, única e exclusivamente se sua pele não tiver tendência a acne. Se você for mulher e já estiver na menopausa, sem acnes, e bem provável que o óleo facial lhe traga muitos benefícios sim.

Água micelar e termal substituem o hidratante?
CM - Não mesmo. Veja bem: água micelar é utilizada para limpeza, já a água termal para inflamação (ela tem propriedades anti-inflamatórias). Apesar do nome conter "água", não entram na categoria hidratantes. É preciso usar, pelo menos, um tônico hidratante, após a utilização de ambas.

É preciso que o hidratante tenha proteção solar?
CM  - O hidratante com proteção solar facilita a vida de quem está sempre correndo e não tem muito tempo para se dedicar aos cuidados com a pele. No entanto, ele fica restrito ao dia. Um hidratante comum pode ser tanto utilizado para manhã antes do filtro, como a noite, antes de dormir.

E, por fim, que tal uma dica de hidratação caseira?
CM - Para a pele seca é possível fazer hidratação caseira. Não recomendo fazer máscara de hidratação em casa se sua pele for oleosa.

Máscara para pele seca
1 abacate;
2 colheres de sopa de iogurte;
1 colher de sopa de azeite de oliva;
1 colher de sopa de mel.

A pele seca ficará mais hidratada com essa máscara. As gorduras do abacate e do azeite ajudam a selar possíveis rachaduras entre as células. Para completar, o mel e o iogurte vão deixar a pele suave ao toque. Preste atenção para proteger a raiz dos cabelos. Deixe por 5 a 10 min e retire com seu sabonete de preferência.

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Veterinária lista os principais erros ao cuidar de cachorros

Redação

A veterinária Alessandra Amieiro, colaboradora da DogHero, listou alguns dos principais equívocos cometidos pelos donos de cachorros, além de comentar como evitá-los. Confira:

Cachorros precisam gastar energia, sentir cheiros diferentes e conhecer outros espaços, além do ambiente da casa, por isso, o passeio é essencial | Foto: reprodução 

1 - Dar comida de humano
Muitos “pais e mães” de cachorro costumam complementar a ração dos seus “filhotes de quatro patas” com comida de humano consumida por eles mesmos em casa. Além do hábito ser um dos fatores que mais contribui para a obesidade em cachorros, alimentos como chocolate, uva, açaí, carambola e tomate, por exemplo, são tóxicos e outros são de difícil digestão para os cãezinhos e podem fazê-los engasgar. Mesmo que o animal faça cara de pidão, resista. É melhor para a saúde dele!

2 - Não seguir a quantidade de ração recomendada
A ração de cachorro é um alimento completo, ou seja, que deve suprir todas as necessidades nutricionais do animal. Ela é uma forma mais fácil e prática de alimentar o seu cãozinho: depois de escolhida, basta oferecer a quantidade ideal para o animal diariamente. A informação sobre a quantidade de ração a ser oferecida está presente no rótulo, é importante que seja seguida à risca para evitar tanto a obesidade, quanto a desnutrição. Apesar disso, consulte o médico veterinário antes de decidir pelo alimento e a quantidade a ser oferecida ao seu cachorro. Além de esclarecer as suas dúvidas e assegurar o melhor alimento para o animal, a sugestão do veterinário levará em conta as especificidades como idade do animal e condições que são afetadas pela alimentação.

3 - Não escovar os dentes do cãozinho
Pesquisas mostram que mais de 80% dos cães com mais de seis anos apresentam problemas periodontais. Isso acontece porque muitos donos de cachorro não incluem a escovação dos dentes na rotina de higiene de seus filhotes peludos. O ideal, segundo Alessandra, é que a escovação seja feita diariamente e com produtos específicos para o animal.

4 - Pular algumas vacinas
Alguns pessoas focam apenas nas vacinas no período em que eles são filhotes e pulam algumas imunizações conforme o cão vai crescendo. É importante seguir à risca o protocolo vacinal e, principalmente, as orientações do veterinário com relação ao período de imunização. Se o profissional informar que o pet não pode se expor a outros cães durante um período, acredite. Isso garante um desenvolvimento saudável do cachorro.

5 - Medicar o cachorro em casa
Essa é, sem dúvida, uma prática que nunca deve ser feita, porque alguns medicamentos próprios para cães podem ser tóxicos para algumas raças e a dosagem errada pode levar a óbito. Fique longe dos remédios caseiros e não tente fazer uma avaliação via pesquisa no Google. Quando o cachorro se sentir mal, leve-o imediatamente a um veterinário. Ele saberá não apenas identificar a razão do mal-estar, como também decidir qual o melhor procedimento para cuidar da saúde dele.

6 - O cachorro fica solto em casa, por isso não passeio com ele
Este é outro erro comum. Muitos acham que pelo fato de o cachorro ficar solto em casa, ter um quintal para explorar, ter alguém ou outro cachorro para brincar são suficientes e, assim, o passeio é dispensável. Mas não é. Cachorros precisam gastar energia, sentir cheiros diferentes e conhecer outros espaços, além do ambiente da casa. Não podemos esquecer que os ancestrais dos cães viviam em vida livre, podiam andar, correr e caçavam para se alimentar. O passeio é importante para deixar o cãozinho feliz, mais calmo e sociável com outros cachorros e pessoas. Além disso, reduz a ansiedade do animal e, com isso, diversos problemas de comportamento, como o hábito de destruir objetos e latir em excesso.

Shopping ABC tem festival de jazz e blues até setembro

Redação

Até 20 de setembro, todas as quintas-feiras (exceto 19 de setembro) e sábados, com encerramento em 20 de setembro (sexta-feira), acontece o ABC Jazz & Blues Festival no Shopping ABC, em Santo André. O evento é gratuito e tem curadoria da Lucas Shows, produtora que tem como sócio Herbert Lucas, que também atua há anos como diretor artístico do Bourbon Street Music Club.

Encerramento do festival contará com o cantor Ed Motta, em 20 de setembro | Foto: Stefano Martini  

Serão vários atrações (veja programação abaixo) e o grand finale ficará por conta da banda Ultra Soul, que convida o cantor Ed Motta para levar muito soul e R&B ao público do shopping.

O palco será montado na Praça de Eventos do piso 1. No local, haverá performances nacionais e internacionais com o melhor do gênero musical às quintas-feiras. Já aos sábados, o tom será dado pela banda itinerante Orleans Street Jazz Band, nome bastante conhecido nos principais Festivais Nacionais, que percorrerá os corredores do shopping.

De acordo com a gerente de marketing do Shopping ABC, Flavia Tegão, "a realização desse festival é o reconhecimento do quanto a região aprecia a boa música. São shows pensados para atender o nosso cliente, que busca algo especial e diferente no nosso empreendimento".

Confira a programação
• 17, 24, 31 de agosto, 7 e 14 de setembro (sábados): Orleans Street Jazz Band, itinerante pelo shopping, com entradas às 16h, 17h e 18h;
• 22 de agosto (quinta-feira): Blues Beatles, às 19h;
• 29 de agosto (quinta-feira): Amy Winehouse por Lud Mazzucatti, às 19h;
• 5 de setembro (quinta-feira): Blues Etílicos plays Eric Clapton, às 19h;
• 12 de setembro (quinta-feira): Aretha Franklin por Alma Thomas (USA), às 19h;
• 20 de setembro (sexta-feira): Ultra Soul convida Ed Motta, às 19h.

O Shopping ABC fica na Av. Pereira Barreto, 42, Vila Gilda, em Santo André.

Salão Duas Rodas abre pré-venda de ingressos

Redação

A espera acabou para quem é apaixonado pelo universo do motociclismo e super fã do Salão Duas Rodas, que acontece de 19 a 24 de novembro, na São Paulo Expo Exhibition & Convention Center (Rodovia dos Imigrantes, KM 1,5 – São Paulo/SP). Com o dobro de experiências e atrações, a organização anunciou nesta segunda-feira (19) a venda de um lote promocional limitado com valores abaixo da última edição, segundo o gerente do evento, Lucas Pimentel.

O Salão Duas Rodas acontece de 19 a 24 de novembro na São Paulo Expo | Foto: divulgação 

“A expectativa do público estava muito grande, então criamos esta promoção como uma forma de reconhecer e premiar os fãs que se cadastraram para serem avisados de tudo em primeira mão” conta Pimentel.

Quem garantir o ingresso, além de presenciar os lançamentos das principais montadoras do mundo, como a Triumph, Kawasaki, Honda, Yamaha, Suzuki, Haojue e Kymco - juntas correspondem mais de 98% do mercado nacional -, também encontrará o dobro de atrações destinados aos amantes do lifestyle de motociclismo.

Em julho, a organização já anunciou a ampliação das atividades de pilotagem com todas as marcas presentes. Serão mais de 10 quilômetros de pista com test-rides on road, off road, mobilidade urbana e um test-ride VIP com as supermáquinas mais exclusivas e desejadas do universo “algumas delas serão vistas e pilotadas pela primeira vez no Salão Duas Rodas” antecipa Pimentel.

A maioria das atrações da edição passada foi mantida e ampliada, como a Arena de Customização, que reunirá grandes nomes da customização de motos, que irão expor as novas criações. A Arena Lifestyle, sucesso em 2017, apresentará este ano um mix de atrações diversificadas e pretende aproximar ainda mais o público da cultura do motociclismo e de grandes personalidades do setor.

“Nenhum outro evento para motos no mundo reunirá o número de experiências programadas para esta edição do Salão. Entre as novidades estão o Dream Lounge, área VIP com exposição de produtos exclusivos que fez sucesso nas últimas edições do Salão do Automóvel e que acontece pela primeira vez no Salão Duas Rodas, a Arena Racing, que terá exposição de motos de competição de várias categorias do motociclismo e a Arena SDR Extreme, onde o público poderá conferir de perto as acrobacias mais radicais de diferentes e renomados pilotos de freestyle e, para aquecer os corações dos apaixonados por competição, o campeonato Arena Cross confirmou a realização de uma inédita etapa exclusiva durante o Salão” destaca o gerente do evento.

As atrações estarão distribuídas nos 55 mil metros quadrados de área interna e 10 mil metros quadrados de área externa, do São Paulo Expo. O local conta com estacionamento para cinco mil vagas (sendo 4500 cobertas) e tem fácil acesso (fica a 10 minutos do aeroporto de Congonhas e a 850 metros da estação de metrô Jabaquara).

A organização também anunciou que, ainda em agosto, abrirá as vendas de outras categorias especiais de ingressos para todos os gostos, tribos e bolsos. Ingressos para motoclubes, caravanas e outros grupos, além do famoso Kit Fã e experiências VIP.

Os ingressos de pré-venda poderão ser adquiridos pelo site do evento, ou pelos canais oficiais da empresa Total Acesso.



Sintomas de estresse que merecem cuidado

*Por Tatiana Pimenta

É bem provável que em algum momento da sua vida, você já foi invadido (a) ou já conviveu com alguém que estava com um nível muito grande de estresse, não é mesmo?

As causas do estresse podem variar de acordo com cada indivíduo e fase da vida  | Foto: Freepik

Diante de uma rotina cheia de responsabilidades e inseguranças, o estresse se tornou presente em grande parte da população e passou ser conhecido como a "Doença do Século XXI".

O estresse é uma reação do organismo frente um evento e/ou situação que necessita de uma adaptação e/ou uma resolução. Tais reações podem prejudicar a saúde física e mental do indivíduo.

Mas será que todo estresse é passível de cuidado? Não! Há aqueles que são considerados positivos, pois eles são responsáveis pela produção de adrenalina, que estimula o nível de criatividade e produtividade.

Porém quando esses hormônios são vivenciados de forma contínua e com uma intensidade excessiva, o organismo deixa de ficar apenas em alerta e passa a se preparar para uma reação de fuga, provocando o esgotamento de energia mental e, consequentemente, causando danos na produtividade e na qualidade de vida.

Quais as principais causas do estresse?
As causas podem variar de acordo com cada indivíduo e com cada fase da vida que o mesmo se encontra. Quando há mudanças ou desconfortos no ambiente escolar, ambiente profissional e no ambiente familiar há grande probabilidade do indivíduo sofrer com os sintomas.

Possíveis causas no ambiente de trabalho: perda do emprego, emprego novo, cobrança excessiva, competições por cargos e salários, questionamento sobre a profissão escolhida.

Possíveis causas no ambiente escolar: dificuldades de aprendizado, competitividade, dificuldades de socialização, bullying, desejo de aprovação social.

Possíveis causas no ambiente familiar: doenças crônicas, falta de tempo para o convívio familiar, discussões, separações, dificuldade de relacionamento, acúmulos de dívidas, luto.

É válido ressaltar que, para cada indivíduo há uma percepção sobre o que é um problema causador dos sintomas. Mas para todos que sofrem com o estresse negativo, as consequências são sempre passíveis de prejuízos físicos e psicológicos, afetando diretamente todas as áreas da vida.

Quais são os principais sintomas de estresse?

Principais sintomas físicos
Dores (dores de cabeça; dores de estômago ou gastrite, dor no peito);
Diarreia ou constipação;
Baixa imunidade (frequentes resfriados e infecções);
Náuseas, tonturas;
Perda de libido;
Sudorese excessiva;
Problemas dermatológicos.

Principais sintomas cognitivos
Dificuldades de memória;
Dificuldades para se concentrar;
Julgamento fraco;
Vê apenas o lado negativo;
Ansioso ou pensamento acelerado;
Preocupação excessiva e constante.

Principais sintomas emocionais
Instabilidade do humor;
Irritabilidade;
Agitação, incapacidade de relaxar;
Sentindo-se sobrecarregado;
Sentimento de solidão e isolamento;
Depressão ou infelicidade geral.

Quando ficar atento aos sintomas?

Agora que entendemos que o estresse faz parte das vivências, é preciso exercitar diariamente intervenções, para permitir que ele entre em nossas vidas, sem causar danos tão intensos. Sendo assim, a psicoterapia tem função de nos auxiliar a identificar, diferenciar e re-significar esses sintomas, com o objetivo de dominá-los e não ser dominado por sintomas tão desconcertantes e prejudiciais ao bem estar individual e social.

Se os prejuízos estão provocando reações no corpo, a introdução de um acompanhamento médico também se torna extremamente importante.

Atividades físicas, a atenção com a qualidade da alimentação e a prática de meditações são grandes aliadas para a restruturação integral biopsicossocial do indivíduo.

* Tatiana Pimenta é CEO e fundadora da Vittude. É engenheira formada pela UEL com MBA executivo pelo Insper. Executiva com 15 anos de experiência profissional em empresas como Votorantim e Arauco do Brasil. Apaixonada por psicologia e comportamento humano, faz psicoterapia pessoal há sete anos. Também é maratonista amadora, palestrante, leitora e colunista de comportamento, inovação e empreendedorismo.


Cigarro eletrônico e narguilé podem causar doença pulmonar obstrutiva crônica

Redação

A popularização de produtos alternativos ao cigarro industrializado convencional apresenta crescimento, nos últimos anos, principalmente entre os jovens, sob a crença de causar menos danos à saúde. Muitos acreditam que a água presente no cigarro eletrônico do tipo vaporizador e no narguilé filtra as substâncias tóxicas antes de ser tragada e inalada pelo fumante, mas isso é um mito.

Muitos acreditam que a água presente no cigarro eletrônico do tipo vaporizador e no narguilé filtra as substâncias , antes de ser tragada e inalada pelo fumante, mas isso é um mito | Foto: reprodução 

Qualquer tipo de produto derivado do tabaco contém nicotina e outras substâncias, que podem causar câncer e outras doenças, como, a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), conhecida como bronquite crônica e enfisema.

Cerca de 15% das pessoas que já fumaram desenvolvem DPOC. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS),  a DPOC é quarta principal causa de morte no Brasil e estima-se que até 2020 torne-se a terceira, atrás apenas de doenças cardíacas e de câncer.

O diretor da Comissão de Infecções Respiratórias da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia, Mauro Gomes, alerta sobre o problema. "A DPOC é uma doença bastante comum e que causa falta de ar ou cansaço, mas os sintomas são muitas vezes confundidos como ‘próprios da idade’ ou ‘próprios do cigarro’ ou negligenciados", afirma o especialista.

Anualmente, no Brasil são realizadas mais de 83 mil internações ocasionadas por DPOC, que custam aos cofres públicos, aproximadamente, R$ 38,7 milhões. O diagnóstico precoce é a principal forma para o tratamento da DPOC e metade dos pacientes são diagnosticados quando a doença está em estágio moderado. De acordo com um estudo publicado em 2015 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) estima-se que no mundo são consumidos cerca de cerca de 6 trilhões de cigarros ao ano. O que explica o fato de o tabagismo ser reconhecido mundialmente como um dos principais vilões da saúde.

No Brasil, o comércio de cigarro eletrônico é proibido pela Anvisa, porém, é possível comprá-los online com facilidade, o que pode ser um risco ainda maior à saúde, já que não há nenhuma certificação sobre a qualidade e segurança dos elementos que compõem o produto.

Assim como o uso do narguilé traz também uma série de preocupações. As essências, por terem aroma adocicado, são mais atrativas para quem fuma e menos incômodas para as pessoas ao redor, em contraste com os cigarros tradicionais. Por isso, Gomes ressalta a importância do trabalho de conscientização da população.

 "Embora a doença atinja mais homens e pessoas com mais de 40 anos, os jovens também devem estar cientes dos seus sintomas. Como a DPOC não tem cura, a prevenção é a melhor escolha para não desenvolver a doença. Aqui, vale pontuar que não só o cigarro traz problemas aos pulmões. Narguilé e cigarros eletrônicos também são prejudiciais à saúde", afirma o especialista.

Os sintomas podem ser confundidos com outras doenças, mas existem 5 sinais que ajudam a identificar pessoas que podem ter a doença: ter mais de 40 anos, ser fumante ou ex-fumante, apresentar tosse frequente, ter tosse com catarro constante e queixar-se de cansaço ou falta de ar ao fazer esforço, como subir escadas ou caminhar. A DPOC é tratada com medicamentos chamados de bronco dilatadores. Seu uso contínuo traz alívio dos sintomas da doença em pacientes adultos e pode reduzir em 16% o risco de morte de pacientes.

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Man Ray é homenageado com exposição no Centro Cultural Banco do Brasil

Redação 

Man Ray, um dos maiores artistas visuais do início do século XX e expoente do movimento surrealista, ganha a exposição inédita “Man Ray em Paris”, apresentada pelo Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo (CCBB SP), gratuitamente, de 21 de agosto a 28 de outubro. Além das fotografias, dos objetos e das serigrafias, a mostra conta com quatro vídeos assinados pelo multifacetado artista, que também era cineasta, e um que aborda sua carreira.

Les larmes [As lágrimas], 1932 | Foto:Man Ray 

Quase 130 anos após seu nascimento, o país recebe 255 obras do artista nunca antes vistas pelo público brasileiro e desenvolvidas durante os anos que viveu em Paris, entre 1921 e 1940, seu período de maior efervescência criativa. Depois do CCBB SP, a mostra segue para a unidade de Belo Horizonte, entre 11 de dezembro e 17 de fevereiro de 2020. A realização é do Centro Cultural Banco do Brasil, com patrocínio do Banco do Brasil e do Ministério da Cidadania.

Com curadoria de Emmanuelle de l’Ecotais, especialista no trabalho do artista e responsável por seu Catálogo Raisonée, a mostra irá ocupar o CCBB SP e será dividida em duas categorias. A primeira trata da fotografia como um instrumento de reprodução da realidade, focando-se em seus famosos retratos - seu ateliê era uma referência entre a vanguarda intelectual que circulava pela Paris da década de 1920 - nos ensaios para a grife de Paul Poiret e em fotos para reportagens. Já na segunda, outro lado se revela: o da manipulação da fotografia em laboratório com o intuito de criar superposições, solarizações e “rayografias”, um termo criado por Man Ray (do inglês “rayographs”), em alusão a si mesmo. Assim, portanto, ele inventa a fotografia surrealista.

O projeto da exposição prevê, ainda, reproduzir imagens da vida parisiense de Man Ray acompanhado pelos artistas que lhe foram contemporâneos e por sua musa, Kiki de Montparnasse. Além de uma programação de filmes assinados por ele, intervenções como um laboratório fotográfico, com elucidações sobre as técnicas utilizadas em sua obra, marcam a interatividade com o visitante. Ainda fazem parte do evento uma palestra com a curadora Emmanuelle de l’Ecotais em 21 de agosto e outra com o fotógrafo Pedro Vasquez sobre as técnicas de fotografia do Man Ray, em data a ser confirmada. A produção executiva é da Artepadilla.

O Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo fica na Rua Álvares Penteado, 112, no Centro (acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô). A mostra pode ser vista todos os dias, exceto às terças-feiras, das 9h às 21h,

Educação e salvação

*Por Joyce Capelli

Vivemos tempos de apreensão com o alto grau de degradação da natureza em todo o mundo. Não é alarmismo ou fake news. Infelizmente, sobram dados e argumentos que comprovem isso.

Desmatamento e agropecuária respondem por 23% das emissões de gases de efeito estufa responsáveis pelo aquecimento global, aponta relatório do IPCC

A última leva de más notícias ocorreu na semana passada, com a publicação de um relatório do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) da ONU (Organização das Nações Unidas).

O documento aponta que desmatamento e agropecuária respondem por 23% das emissões de gases de efeito estufa responsáveis pelo aquecimento global.

Este relatório se baseou em um trabalho de dois anos, no qual participaram voluntariamente 103 peritos de 52 países.

Como medida drástica, mas eficiente, o texto científico apoia a redução do consumo de carne e adoção de dietas com base em plantas e produtos de origem animal com fontes sustentáveis. O motivo: cada boi ou vaca produz, em média, de 250 a 500 litros de metano por dia, que polui 25 vezes mais que o gás carbônico. Apenas no Brasil, o rebanho está estimado em 218 milhões de cabeças de gado de acordo com o IBGE.

Outra informação impactante: metade dos grãos produzidos no planeta é para alimentar os 70 bilhões de animais criados para a alimentação humana. Além disso, um terço das áreas terrestres e 75% do uso de água limpa é para plantação e criação de animais para alimentação.

A perda da vegetação faz o planeta absorver cada vez menos o CO2 em excesso na atmosfera, gerando fortes mudanças climáticas. Atividades humanas afetam mais de 70% de toda a superfície terrestre não coberta de gelo.

Um quarto da área da Terra já tem o solo degradado. Cerca de 500 milhões de pessoas vivem em áreas de desertificação, zonas vulneráveis às mudanças climáticas e eventos extremos como secas, ondas de calor e tempestades de poeira.

Toda essa catástrofe que o relatório indica e que está acontecendo agora, é preocupação constante do Instituto Melhores Dias. Nossa organização acredita que além de mudanças imediatas que governos e nações precisam adotar, temos que conscientizar o maior número possível de jovens e crianças para garantir sustentabilidade nas ações de proteção ambiental.

Aqui no Brasil, com nossos programas, conscientizamos alunos de escolas públicas e as pessoas das comunidades onde eles vivem sobre a importância de respeitar o meio ambiente e tomar medidas eficazes para manter a vida no planeta.

Qualquer ação neste sentido já está atrasada. Não cabe mais discutir se vivemos realmente um momento de degradação. É hora de extrairmos o melhor lado da natureza humana e reunirmos as pessoas de bem para mudar rapidamente o cenário de destruição que criamos.

Junte-se a nós, faça sua parte para voltarmos a ter um ambiente amistoso para a proliferação da vida (seja ela humana, animal ou vegetal).


*Joyce Capelli é presidente do Instituto Melhores Dias para Neo Mondo.

Câncer de pulmão é o que mais mata no mundo

Redação

O câncer de pulmão é a neoplasia que mais mata ao redor do mundo, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). São 1,76 milhão de óbitos no mundo e 90% dos casos da doença são provocados pelo tabagismo, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Há 33 anos, o Ministério da Saúde instituiu o dia 29 de agosto como o Dia Nacional de Combate ao Fumo, com o objetivo de mobilizar e sensibilizar a sociedade a respeito dos danos causados pelo tabaco.

Cerca de 90% dos casos do câncer de pulmão são provocados pelo tabagismo | Foto: reprodução 

Apesar de o Brasil ter implantado as seis medidas estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para o controle do tabagismo, cerca de 12% da população do País ainda é fumante. Dados da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2018), do Ministério da Saúde, mostram que só em São Paulo, 15,6% dos homens e 9,8% das mulheres são fumantes.

De acordo com o oncologista do Centro Especializado em Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Carlos Henrique Teixeira, cerca de 70% dos cânceres de pulmão são diagnosticados em estágio avançado, ou localmente avançado, ou seja, quando a cirurgia deixa de ser curativa. O especialista afirma que o diagnóstico em estágios iniciais pode ser incrementado através de programas de rastreamento. Esta detecção mais precoce e anterior ao início de algum sintoma pode resultar em 20% de redução de mortalidade pelo câncer de pulmão, conforme estudos mais recentes. 

"Ações educacionais para conscientizar as pessoas a não fumar são fundamentais, assim como a ampliação dos programas de rastreamento de nódulos potencialmente malignos em fumantes ou ex-fumantes com risco elevado para o câncer de pulmão. Esse risco é calculado a partir da carga tabágica do paciente", diz. O especialista recomenda que fumantes, com idade entre 55 e 74 anos, que consumam um maço de cigarros por dia ao longo de 30 anos ou dois maços/dia ao longo de 15 anos, devam realizar tomografia de baixa dose radiativa anualmente e, assim, aumentar a detecção precoce de nódulos pulmonares.

"O diagnóstico tardio, quando o paciente já apresenta focos da doença em outros órgãos ainda é uma realidade, isso reduz as chances de cura. É preciso estimular a investigação precoce como fazemos em câncer de mama, colo de útero próstata e intestino".

Estudos multicêntricos comprovaram que a tomografia para detecção da doença em fase inicial diminui a mortalidade de pacientes. Um deles, o estudo holandês-belga, chamado “Nelson”, apresentado na IASLC - World Conference on Lung Cancer 2018 mostrou que, em 10 anos de acompanhamento de 15,7 mil indivíduos, o rastreamento anual do câncer de pulmão com tomografia de baixa dose, em pacientes de alto risco, reduziu as mortes por conta da doença em 26% nos homens e até 61% nas mulheres.

Atenção aos sintomas
A confirmação de câncer de pulmão requer um diagnóstico patológico, feito por meio de biópsia da lesão, no entanto, Teixeira chama a atenção para os principais sintomas que, em geral, são o motivo da consulta ao especialista: tosse que persiste por mais de duas semanas, catarro com sangue, falta de ar, rouquidão, pneumonias de repetição, emagrecimento e dor torácica.

Tratamento 
Segundo Teixeira, o tratamento mais adequado para nódulos de pulmão requer atendimento multidisciplinar, com médicos oncologistas, pneumologistas, cirurgiões de tórax, radioterapeutas, nutricionistas, fisioterapeutas e radiologistas. Quando a doença está ainda localizada no pulmão, a conduta pode envolver cirurgia, radioterapia e/ou quimioterapia.

Terapia-alvo e Imunoterapia são as mais recentes e bem-sucedidas opções para o tratamento do câncer de pulmão avançado. A terapia-alvo é indicada para um grupo específico de pacientes portadores de mutações que guiam o desenvolvimento do câncer; bloqueando estas alterações consegue-se frear a replicação das células malignas.

Já a imunoterapia tem por finalidade reativar o sistema imunológico do paciente e, então, combater as células metastáticas. De acordo com o especialista, cerca de 18% a 20% dos pacientes podem se beneficiar a longo prazo deste tratamento. A sobrevida em cinco anos está começando a virar realidade em câncer de pulmão comenta o especialista. Teixeira afirma ainda que tanto a terapia-alvo como a imunoterapia vem sendo testada em estágios iniciais de câncer de pulmão, o que pode trazer outra revolução no tratamento deste tipo de câncer.

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Dieta restritiva pode ser perigosa, alerta nutricionista

Redação

A consultora em nutrição da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI), Ana Pallottini, alerta sobre os perigos de alimentação restritiva, para perder peso de forma rápida e fácil, sem acompanhamento nutricional.

"Os benefícios de uma alimentação saudável não vêm de componentes isolados, mas sim da combinação de nutrientes de uma refeição", destaca a nutricionista Ana Pallottini | Foto: reprodução 
Um adulto sem problemas de saúde consome, em média, 2 mil calorias diárias. Este mesmo adulto, quando adere a uma dieta restritiva, pode passar a consumir entre mil e 1,2 mil calorias diárias ou em alguns casos mais radicais, entre 500 e 800 calorias diárias.

"Com a alta restrição energética é impossível atingir as recomendações de macro e micronutrientes presente nos grupos alimentares (carboidratos, proteínas e gorduras) levando a fadiga, cansaço e à perda de cognição. Além disso, pode gerar o 'efeito sanfona', ou seja, ao voltar para uma dieta normal o ganho de peso é maior do que antes e, consequentemente, gerar gatilhos para a compulsão alimentar", afirma a especialista.

Quando o assunto é alimentação saudável, se engana quem pensa que o ideal é comer apenas salada. Uma boa alimentação está relacionada à ingestão equilibrada dos nutrientes necessários para suprir nossas demandas diárias. O carboidrato, por exemplo, muitas vezes é associado ao ganho de peso de forma equivocada.

"Os benefícios de uma alimentação saudável não vêm de componentes isolados, mas sim da combinação de nutrientes de uma refeição. No caso do carboidrato, ele é constituído por moléculas de carbono, oxigênio e hidrogênio. Esses macronutrientes são as nossas principais fontes de energia, abastecendo o sistema nervoso central, mantendo o bem-estar do cérebro e dando 'aquela' disposição para o nosso corpo", diz Ana.

Assim, ao oferecer os nutrientes nas proporções corretas ao organismo, é possível aproveitar uma série de benefícios como: perda de peso e manutenção de um peso saudável, bom funcionamento do intestino, prevenção e controle do diabetes e proteção da saúde cardiovascular. A regra de ouro é sempre o equilíbrio.

Livro aborda poder das redes colaborativas para acelerar negócios

Redação

Entender mais sobre conexões no universo corporativo é o objetivo do livro "Engage for Business -  Como superconectores aceleram negócios por meio de redes colaborativas", cujo lançamento acontece em 22 de agosto, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, em São Paulo.

O livro tem co-autoria de 20 executivos e coordenação editorial de Raphael Saddy, especialista em redes colaborativas | Foto: divulgação 

Com coordenação editorial de Raphael Saddy, especialista em redes colaborativas e plataformas digitais pelo MIT, e co-autoria de 20 executivos de diferentes áreas de atuação, a obra apresenta diversos casos de sucesso e fatos interessantes sobre como as redes de colaboração influenciam no aumento de valor de uma comunidade.

A obra tem como objetivo demonstrar a influência das conexões na conquista de resultados e como essas redes moldarão os negócios no futuro.

O Shopping Iguatemi fica na Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2232, no Jardim Europa.

Atrium Shopping sedia encontro de patins neste domingo

Redação

Os fãs da patinação podem participar de um evento inédito no Atrium Shopping, em Santo André, o 1º Encontro de Patins, que ocorre neste domingo (18), das 12h às 14h. Na programação gratuita: bate-papo com instrutores, trocas de experiências entre praticantes e muita descontração. Praticantes podem levar seus patins.

Evento gratuito ocorre no piso 2 do shopping, das 12h às 14h | Foto: divulgação 

A patinação além de divertida, pode fortalecer os membros inferiores, promover queima calórica, melhorar o equilíbrio e concentração do patinador. O evento no Atrium Shopping é promovido em parceria com a Pro 360 Patinação.

O Atrium Shopping fica na Rua Giovanni Battista Pirelli, 155, em Santo André. O encontro ocorre no piso 2.

Paranapiacaba tem “Convenção Steampunk” neste fim de semana

Redação

A Vila de Paranapiacaba sedia a VI Convenção Steampunk neste fim de semana (17 e 18). Assim como nas edições anteriores, os amantes da ficção científica do século XIX, época de ouro das máquinas a vapor, se sentirão em casa para a realização das atividades. A partir das 10h, o Clube União Lyra Serrano (ULS) tem evento com o tema “O Sobrenatural do Século XIX”. Vale lembrar que era o vapor das máquinas que movimentava a ferrovia e a própria vila, na época da inauguração do local, em 1867.

Evento é uma verdadeira imersão no universo Steampunk, que trata de temas como ficção científica, retrofuturismo e cultura nerd | Foto: divulgação

Segundo os organizadores, quem for à Vila no sábado (17) e domingo (18) terá a oportunidade de fazer uma verdadeira imersão no universo Steampunk, que trata de temas como ficção científica, retrofuturismo e cultura nerd. A partir do tema, sobrenatural, os participantes vivenciarão algumas das lendas locais.

A abertura do evento será no sábado, às 10h, no Clube ULS. Em seguida, às 11h, será realizada a palestra de Jairo Costa, autor do livro 'Paranapiacaba: Lendas & Mitos'. A caça ao tesouro assombrado com a Aliança Pirata iniciará a programação do período da tarde, às 13h. Em seguida, às 13h30, o público poderá conferir apresentações de dança com Irene Patelli e Dana Guedes. Para as 14h está programado um Quiz Steampunk. A partir das 15h será realizado um concurso de Steamplay.

Já o tour macabro pela Paranapiacaba assombrada terá início às 17h. Às 17h35 será realizada palestra “Fantasmas, xamãs e espelhos negros: Guerras Astrais nos tempos da rainha Vitória”, com Lord A. Os primeiros episódios da websérie “A Todo Vapor” serão exibidos às 18h30. E a partir das 19h30 haverá o baile de máscaras (Steam Masquerade).

A programação no domingo começará às 10h, com um tour e visita guiada aos museus da Vila com Eduardo Pin. A partir das 11h, no Clube ULS haverá contação de histórias de terror: “Contos de Pandora”, com Malu Paixão e Giovanna Rubbo. Para as 13h está programado o workshop infantil “Aprenda a fazer o próprio ectoplasma” e a caça ao tesouro infantil, a cargo da Aliança Pirata. No mesmo horário será apresentado o painel William Blake & Matrimônio do Céu e Inferno. Às 13h30 será realizada mais uma apresentação de dança e às 14h, o 2º tour e visita guiada aos museus da Vila com Eduardo Pin. Malu Paixão e Giovanna Rubbo prosseguem com a contação de histórias de terror “Contos de Pandora”, às 15h. E às 15h30 será realizado novo “Quiz Steampunk”. O encerramento está previsto para as 16h.

Nos dois dias, quem participar da convenção poderá conferir estandes com artigos sobre a temática Steampunk, universo nerd e games. O Clube ULS abrigará ainda as exposições “Lego Steampunk”, com LUG Brasil, “Através do Tempo – Composições poéticas do universo Steampunk”,  por meio do olhar de Lu Vicente, o gabinete do Dr. Absonus e de peças exclusivas de André Kalixto e Isa Alves. Haverá ainda exibição de animes e desenhos antigos, com Ricardo Lannes (SciFi ABC), RPG e sorteios de brindes.

A VI Convenção Steampunk (SteamCon) é organizada pelo Coletivo Steampunk Paranapiacaba, com o apoio da Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Santo André.

Maria Gadu se apresenta em São Caetano do Sul nesta sexta-feira

Redação

O Teatro Paulo Machado de Carvalho (Alameda Conde de Porto Alegre, 840, bairro Santa Maria), em São Caetano do Sul, sedia show da cantora Maria Gadu nesta sexta-feira (16), às 22h.

Maria Gadu sobe ao palco às 22h | Foto: divulgação 

Cantora, compositora e também violinista, a artista ingressou no cenário musical em 2009, quando lançou o CD homônimo, com composições autorais "Bela flor", "Altar particular", "Dona Cila", "Shimbalaiê", "Escudos", "Laranja" e "Lounge".

Os ingressos estão disponíveis em www.ticketbrasil.com.br. Para mais informações ligue 4232-1237.


quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Consultoras de imagem realizam análise cromática em Santo André

Redação

Neste sábado (17), das 9h às 17h, as consultoras de imagem Renata Falcão e Evelyn Pupe promoverão no Unique Salon, em Santo André, o #colorsdayABC,  dia exclusivo para quem deseja descobrir através de uma análise de cores,  o conjunto de tons que mais lhe favorece.

O atendimento é individual e dura, em média, 1 hora | Foto: divulgação

A análise cromática é uma técnica que busca as cores, que mais harmonizam com cada pessoa, realçando assim a sua beleza natural. "Com as cores corretas, a pele aparenta mais jovialidade, mais viço, linhas de expressões e manchinhas são amenizadas. Já as cores que não te favorecem causam o efeito contrário. Envelhecendo seu visual, escurecem o rosto, deixando as imperfeições mais aparentes", explica Renata.

O atendimento é individual e dura, em média, 1 hora. É necessário que a cliente esteja sem maquiagem nenhuma.   No fim da análise,  cada pessoa receberá a cartela de cores digital e um documento com informações específicas sobre como aplicá-las.

As vagas são limitadas. Para mais informações e inscrições escreva para contato@renatafalcao.com. O Unique Salon fica na Rua Padre Manoel de Paiva, 130, em Santo André.

Concertos gratuitos acontecem na Catedral da Sé

Redação

Em continuidade ao "Projeto Cem Anos da Cripta da Catedral da Sé", lançando em 06 de julho, na cripta da Catedral, neste sábado (17), às 16h, na Cripta, é a vez da apresentação do duo Alexandre e Gabriel Ribeiro.

Neste sábado (17), às 16h, na Cripta, se apreenta o duo Alexandre Ribeiro e Gabriel Ribeiro | Foto: divulgação

Alexandre Ribeiro é o principal músico brasileiro especializado em teorba – um instrumento de cordas do século XVI. Começou na música no início da década de 1990 com somente 10 anos de idade. É bacharel em violão erudito e pós-graduado em educação musical, especializado em instrumentos de cordas dedilhadas antigas. Em 2013, preparou seu álbum solo, Teorba.

Gabriel Ribeiro, filho de Alexandre, é considerado um prodígio no violão, tocando desde os oito anos. Agora com 12 anos, pai e filho executam um repertório que vai de Bach a Beatles, passando por Luiz Gonzaga e outros.

Sobre o projeto 
Em 2019, a Cripta da Catedral da Sé completa 100 anos. Produzida pelo Ministério da Cidadania e pelo Estúdio Centro, com o patrocínio da Sabesp e do Governo do Estado de São Paulo, a "Série Concertos 100 Anos da Cripta da Catedral da Sé" traz 30 apresentações reunindo grandes nomes e revelações da música instrumental e do canto coral brasileiros.

Os concertos gratuitos acontecem aos sábados, às 16 horas, com capacidade para 80, ou 120 pessoas, conforme local onde serão realizados.  Todos terão, em média, uma hora de duração, com transmissão ao vivo pela internet. A programação irá de julho de 2019 a março de 2020. A programação da série, conteúdos exclusivos e a íntegra dos concertos já realizados poderão ser acessadas nas redes sociais e no site do projeto.

Curiosidades sobre a cripta
 A cripta está a 7 metros de profundidade em relação à Praça da Sé. Foi projetada pelo alemão Maximilian Emil Hehl, professor de arquitetura e engenharia da Escola Politécnica. Abriga 32 câmaras mortuárias, 18 delas ocupadas por personagens ligados à igreja e à cidade de São Paulo.

Seguindo a tradição das catedrais europeias, a Cripta da Catedral da Sé abriga personagens fundamentais da história da cidade. Os restos mortais do cacique Tibiriçá (considerado o primeiro cidadão paulistano) e do Regente Feijó (que governou o Brasil enquanto Dom Pedro II era criança) estão no local, em túmulos com esculturas em bronze (e em tamanho real) retratando passagens de suas vidas.

Possui duas destacadas esculturas de Jó e São Jerônimo, produzidas por Francisco Leopoldo e Silva em Roma. O artista foi colega de Brecheret, com quem estudou na Academia da França.

Tem um conjunto de quatro vitrais destacando elementos da flora e agricultura presentes no Brasil. Durante a construção da Catedral, os vitrais serviam de iluminação parcial à Cripta. Com a catedral pronta, foram cobertos pela própria catedral (e hoje são destacados por iluminação elétrica). Foram produzidos pela Casa Conrado, a mesma responsável pelos vitrais do Mercadão.

Os detalhes em metal da Cripta foram fundidos em bronze no Liceu de Artes e Ofícios.

Relevos produzidos por Ferdinando Frick destacam anjos com trombetas e uma ampulheta, remetendo ao cenas do juízo final.

Dentre os sepultados na cripta, está o frei Bartolomeu de Gusmão: considerado o inventor do balão. Nascido em São Vicente, viveu na Espanha no Século XVII, foi acusado de bruxaria pela inquisição e inspirou um dos personagens principais de José Saramago no livro Memorial do Convento.

O corpo de Santos Dumont ficou guardado na Cripta durante julho e dezembro de 1932, na Revolução Constitucionalista, até ser transportado em segurança para ser sepultado no Rio de Janeiro.

O mais recente sepultado na Cripta foi Dom Paulo Evaristo Arns, em 2016. O texto em latim diante de seu mausoléu descreve sua importância pela preservação dos pelos Direitos Humanos.

Oito em cada dez brasileiros querem adotar mais práticas de consumo colaborativo

Redação

Um levantamento realizado em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que, em um ano, aumentou de 68% para 81% o número de brasileiros que estão dispostos a adotar mais práticas de consumo colaborativo, nos próximos dois anos, percentual que se mantém parecido em todas as faixas etárias e classes sociais.

Para 61% dos brasileiros o coworking é o modelo compartilhamento, que as pessoas mais têm interesse em experimentar | Foto: Freepik

No geral, 74% das pessoas ouvidas já utilizaram ao menos uma vez, ainda que sem frequência definida, alguma modalidade de consumo colaborativo. Para muitos, o consumo compartilhado é um caminho sem volta: 88% dos entrevistados acreditam que essas práticas ganha espaço na vida das pessoas. E essa mudança de paradigma é impulsionada, principalmente, pelas novas tecnologias. Para 85%, a internet e as redes sociais contribuem para o desenvolvimento de confiança entre os envolvidos nesse tipo de prática.

Na avaliação do educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, a sociedade está, gradativamente, se reinventado em direção a um modelo mais sustentável. "A economia compartilhada une dois propósitos, que é fazer o orçamento render e contribuir para um mundo melhor, a partir do uso racional de bens e serviços. A internet ampliou exponencialmente esse movimento, colocando essas pessoas em contato por meio de sites e aplicativos. Ao mesmo tempo em que parece inovador, consumir de forma compartilhada é uma volta às origens. Bem antes da invenção do dinheiro, era pelo escambo que as pessoas obtinham diversos itens”, relembra Vignoli.

Itens compartilhados
De acordo com o levantamento, as modalidades de consumo colaborativo com maior potencial de utilização, ou seja, aquelas que os brasileiros mais reconhecem que poderiam experimentar no futuro, são o coworking, que consistente no compartilhamento do espaço físico de trabalho (61%), o aluguel ou troca de brinquedos (59%) e a hospedagem de animais de estimação na casa de terceiros (59%).

Entre os que já são adeptos de alguma prática, as mais comuns são as caronas para ir ao trabalho, faculdade, passeios ou viagem (42%), o aluguel de residências para curtas temporadas (38%), além do compartilhamento e da locação de roupas (33%).

No geral, 91% dos usuários se dizem satisfeitos com relação às práticas de compartilhamento que já utilizaram. Além disso, a maioria (70%) dos entrevistados já refletiu sobre o tamanho da economia, que a prática possibilita, sendo que 40% consideram grande os recursos poupados.

A internet (55%) e as redes sociais (48%) foram os meios que mais contribuíram para que os interessados conhecessem melhor as práticas de consumo colaborativo. Há ainda um número relevante de 37% de pessoas que contaram com a recomendação de amigos e conhecidos.

 "A economia colaborativa fortalece o senso de comunidade, contribuindo para um estilo de vida mais sustentável. Trata-se de uma relação de benefício mútuo, em que ambas as partes envolvidas na negociação obtêm algum tipo de retorno, seja o lucro financeiro, a economia de recursos ou a satisfação de uma necessidade", analisa o educador financeiro Vignoli.

Economia é o que mais atrai adeptos
A pesquisa mostra que 98% dos brasileiros, sejam eles adeptos ou não, enxergam alguma vantagem na prática do consumo colaborativo, sendo que as principais são a oportunidade economizar dinheiro (45%), evitar o desperdício (44%) e diminuir o consumo excessivo (43%). Outros aspectos positivos são poupar energia e recursos naturais (34%) e poder ajudar outras pessoas (33%).

Quando a pesquisa se detém às pessoas que já experimentaram alguma prática de consumo compartilhado, a chance de economizar dinheiro (57%) foi o que mais pesou na decisão pessoal delas. Outros 44% recorreram a economia colaborativa para contribuir com a sociedade e o meio ambiente, enquanto 33% queriam ajudar as demais pessoas e 29% economizar tempo.

Barreiras
O crescimento do consumo colaborativo no Brasil, contudo, ainda enfrenta barreiras. Na avaliação dos entrevistados, as principais são a falta de confiança entre as pessoas e o medo de serem passados para trás (45%), a falta de informação (43%), o perigo de lidar diretamente com pessoas estranhas (38%) e a ausência de garantias em caso de não cumprimento do acordo (33%).

Além disso, nem sempre é uma tarefa simples compartilhar roupas e outros itens de uso pessoal, assim como a moradia ou o espaço de trabalho com estranhos. São casos que exigem uma boa dose de desprendimento. No caso do consumo compartilhado, os maiores índices de rejeição, ou seja, aqueles itens que os entrevistados possuem, mas jamais dividiriam com outros, estão o compartilhamento de moradia, também conhecido como cohousing (41%), o aluguel de roupas (33%) e de residências para temporadas (32%).

Entre essa parcela que rejeita a possibilidade de compartilhar algum item pessoal, a pesquisa revela que o medo de lidar com estranhos é a principal barreira para dar caronas (42%), assim como para compartilhar o local de moradia (38%). O fato de não gostarem da sensação de dividir o próprio espaço com terceiros é também o que impede o compartilhamento de moradias (26%). Já o receio de que o bem emprestado seja danificado é fonte de preocupação no caso do aluguel de veículos (44%), bicicletas ou patinetes (40%). A incerteza de que as pessoas não devolvam o item emprestado é o que mais afasta as pessoas do aluguel ou compartilhamento de brinquedos (29%), por exemplo.

"O medo do desconhecido continua sendo um problema a ser superado na economia compartilhada, mas assim como a tecnologia proporciona a aproximação de pessoas, ela também vem se aprimorando no quesito segurança. Hoje, muitos sites e aplicativos deste mercado já contam com filtro de reputação, que avalia tanto quem presta o serviço quanto o cliente, seguindo uma série de atributos como pontualidade na devolução, cuidado na utilização, estado de conservação e pagamento. Trata-se de uma interação que exige uma confiança mútua", avalia Vignoli.

Produtos usados
Outro aspecto investigado pela pesquisa é o mercado de compra e venda de usados, que é uma alternativa para gastar menos ou ganhar uma renda extra. De acordo com o levantamento, em cada dez consumidores, seis (62%) compraram algum produto usado nos últimos 12 meses. Dentre esses clientes, a maioria (96%) ficou satisfeita com a compra.

Metodologia
A pesquisa ouviu 837 consumidores acima de 18 anos, de ambos os gêneros, de todas as classes sociais e que residem nas 27 capitais do país. A margem de erro é de no máximo 3,4 pontos a um intervalo de confiança de 95%. a

Pesquisa revela como o homem brasileiro lida com a própria saúde

Redação

Um levantamento inédito realizado em conjunto pelo Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL) e a área de Inteligência do Grupo Abril mostrou que os homens brasileiros constantemente são acometidos por sentimentos negativos, como ansiedade, preocupação excessiva com família e finanças, tristeza e depressão. O estudo, que ouviu 2.405 homens de todos os estados do País, foi divulgado nesta quarta-feira (14), no Fórum Saúde do Homem, que ocorre no Complexo Aché Cultural (Rua Coropé 32).

Metade dos entrevistados se considera acima, ou muito acima do peso, e parcela expressiva não enxerga a obesidade como um problema sério, tampouco considera a perda ou manutenção do peso fator essencial para a saúde | Foto: Freepik

Os dados mostram ainda que embora eles demonstrem conhecimento sobre hábitos saudáveis, há uma nítida dificuldade em fazer sua transposição para a vida cotidiana.  Além das questões emocionais, o material traz ainda um cenário sobre cuidados cardiovasculares e com a próstata que já se imaginava: 37% dos entrevistados com até 39 anos e 20% daqueles com 40 ou mais só procuram um médico quando se sentem mal — esses índices sobem, respectivamente, para 47% e 28% quando olhamos para quem depende do SUS, sendo mais críticos nas regiões Norte e Nordeste.

A questão financeira e a falta de disponibilidade nos postos de saúde são os principais obstáculos apontados, seguidos de perto pela impressão de que, ao se sentir bem, não há necessidade de ir ao médico. A presidente e fundadora do Instituto Lado a Lado pela Vida, Marlene Oliveira, comenta este dado. "Essa ilusão preocupa ainda mais se levarmos em conta que 23% dos respondentes dizem substituir uma consulta por uma pesquisa na internet com certa frequência", afirma.

Um dado positivo foi confirmar que a Campanha Novembro Azul, idealizada pelo LAL, em 2011, é conhecida por 94% dos entrevistados. Desde o início, o objetivo da campanha é  informar sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata e o resultado do estudo mostrou que houve uma mudança de comportamento, inclusive, alguns homens passaram a tomar as rédeas de sua saúde.

"Entretanto, muitos ainda demonstram uma resistência quase natural para fazer exames de rotina ou mesmo diagnosticar algum problema alertado por um sintoma", diz Marlene. Para alguns, exames de caráter preventivo nem mesmo fazem parte de sua agenda anual.

Há também uma nítida dificuldade em fazer a transposição do conhecimento sobre os hábitos saudáveis para a rotina. Isso é significativo em relação à atividade física (apenas 35% se exercitam pelo menos três vezes por semana), alimentação balanceada (quase 80% relatam se exceder em açúcar, gordura, sal ou industrializados), gerenciamento do estresse e controle do peso. Metade da amostra se considera acima, ou muito acima do peso, e parcela expressiva não enxerga a obesidade como um problema sério, tampouco considera a perda ou manutenção do peso fator essencial para a saúde. "Conscientização e criação de um ambiente propício a um estilo de vida equilibrado são cruciais para reverter achados como esses", opina a presidente do LAL.

Uma outra constatação importante feita pela pesquisa é que foram identificadas lacunas de conhecimento e comportamento alarmantes. Mais da metade dos respondentes não se sente plenamente bem do ponto de vista cardiovascular e assumem ser portadores de hipertensão, colesterol alto e excesso de peso. Assusta ainda que 43% dos homens não costumam fazer exames cardiológicos e somente 32% dos usuários da rede pública com 40 anos ou mais realizam esses exames, pelo menos uma vez ao ano. Embora os entrevistados reconheçam os fatores de risco e sintomas de eventos cardiovaculares, só 39% expressam que iriam imediatamente ao médico na presença de dor no peito,  por exemplo.

Para a psiquiatra e membro do comitê científico Lado a Lado pela Vida, Carmita Abdo, ao contrário das mulheres que tem a essência do cuidar dentro delas, os homens não internalizam esse hábito na sua rotina de vida. "Mais raramente, eles procuram os médicos para a prevenção das doenças, o que faz com que seus problemas de saúde só sejam diagnosticados quando já estão em estágio avançado. Uma mudança cultural é necessária", finaliza a psiquiatra.

Criolo faz show gratuito no ABC em homenagem a Nelson Gonçalves

Redação

Para celebrar os 466 anos de São Bernardo do Campo, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura e Juventude, em parceria com o Sesc-SP, prepara uma atração muito especial: o rapper Criolo, que se apresenta gratuitamente em 22 de agosto, às 21h, no Cenforpe (Avenida Dom Jaime de Barros Câmara, 201, Planalto), com repertório que homenageia o “Rei do Rádio”, Nelson Gonçalves, que completaria 100 anos em 2019.

Show do Criolo será no Cenforpe, em 22 de agosto | Foto: Gil Inoue/Divulgação

O show será totalmente baseado na obra do homenageado com arranjos clássicos. Entre as canções presentes no repertório estão “A Volta do Boêmio” (Adelino Moreira), “Naquela Mesa” (Sérgio Bittencourt), “As Pastorinhas” (Noel Rosa e João de Barro), “Fita Amarela” (Noel Rosa) e “Na Cadência do Samba” (Paulo Gesta e Ataulfo Alves), entre outras.

A retirada dos ingressos será antecipada e ocorrerá apenas no dia 17 de agosto (sábado), na Pinacoteca de São Bernardo (Rua Kara, nº 105, Jardim do Mar) e no Sesc Santo André (Rua Tamarutaca, nº 302, Vila Guiomar, Santo André), das  12h às 17h. Os ingressos são limitados a dois por pessoa e não haverá distribuição de entradas no dia do show.

Sesc em São Bernardo do Campo
 A realização deste show, em parceria com a Prefeitura, marca a presença do Sesc na cidade, que abrigará uma unidade na Avenida Lucas Nogueira Garcez, no Jardim do Mar, onde está localizado o emblemático Pavilhão Vera Cruz.

O Conselho Regional do Sesc-SP estima iniciar as tratativas para a construção do novo complexo em 2020, que deve ser concluído até 2023. O valor estimado para a construção é de R$ 150 milhões.

terça-feira, 13 de agosto de 2019

Paulinho da Viola e Martinho da Vila, juntos, abrem exposição "A Arte de Elifas Andreato na Música Brasileira"

Da Redação

Autor de uma das mais importantes séries de obras iconográficas das principais referências da música brasileira, o artista plástico Elifas Andreato tem uma intensa produção construída ao longo dos últimos 50 anos, sempre refletindo seu engajamento por mais acesso à cultura e à educação, à construção da cidadania e à mais ampla defesa dos diretos humanos. Um recorte do seu trabalho compõe a exposição A Arte de Elifas Andreato na Música Brasileira, com curadoria de Emanoel Araujo, reunindo retratos de gente como Pixinguinha, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Cartola, Gilberto Gil, Clara Nunes, Clementina de Jesus, Tim Maia, Milton Nascimento, Criolo, João Bosco, entre outros. A seleção de obras inclui originais (alguns deles nunca antes expostos) e algumas reproduções, como o cartaz para os 50 anos da Semana de Arte Moderna.

A abertura da exposição, na terça, 20 de agosto, às 19h, no Museu Afro Brasil, Parque do Ibirapuera, em São Paulo, será marcada por um (não muito comum e sempre empolgante!) encontro entre Paulinho da Viola e Martinho da Vila. Os dois participarão de um bate-papo com o público, ao lado do próprio artista Elifas Andreato, do diretor do Museu Afro Brasil e curador da exposição Emanoel Araujo, do rapper Rappin Hood, da cantora Anna Setton, do grupo musical Ilú Obá de Min e da escritora Janaína Marquesini, uma das autoras da biografia de Clementina de Jesus, Quelé, A Voz Da Cor. Promovido pelo Instituto Elifas Andreato, o encontro tem entrada franca.

Criolo, Espiral de Ilusão (2017) | Divulgação 

Trabalhos fundamentais como Batuque na Cozinha (1972, nanquim em papel, serigrafia, 30cm x 30cm), imagem marcante de um dos momentos mais gloriosos de Martinho da Vila, e Nervos de Aço (1973, acrílica sobre tela, 40cm X 70cm), inesquecível retrato de Paulinho da Viola, dividem espaço com obras como Espiral de Ilusão (2017, acrílica sobre tela, 1m X 1m) e Canto do Vento (2019, acrílica sobre tela, 30cm X 30cm) feitos, respectivamente, para Criolo e Fabiana Cozza, revelando um Elifas muito atual, inquieto, sempre curioso e aberto a novas experimentações.

Outra obra das mais emblemáticas de Elifas, Clementina (1979, acrílico sobre tela, 60cm X 60cm), produzida há 40 anos, terá seu original exibido pela primeira vez ao público. Entre as reproduções expostas, destaque também para a antológica capa do disco Clementina e Convidados (que contou com a participação de Adoniran Barbosa, Carlinhos Vergueiro, Clara Nunes, João Bosco, Martinho da Vila e Roberto Ribeiro) e o cartaz do lendário show Tendinha (de Martinho da Vila com Samba 7, Rui Quaresma e Neoci, dirigido por Fernando Faro).

Em um depoimento exposto em um grande painel no Museu Afro Brasil, o poeta e compositor Hermínio Bello de Carvalho declara que Elifas Andreato é “um artista raro, com um universo muito amplo, um artista ao mesmo tempo lírico, mas densamente dramático, um intérprete do cotidiano, mágico manipulador de dialetos dos mais significativos, possuidor de uma gramática das mais ricas que conheço. Ele será sempre um artista brasileiro, em qualquer galáxia em que atue ou universo em que pise. Ele é o olho mulato e choroso de Paulinho da Viola, o pé anoitecido de Mãe Clementina, o saxofone úmido de Pixinguinha. Elifas é um orixá com pincéis iorubanos e lápis jejes-nagôs se multiplicando nos labirintos que ele mesmo inventa para reinterpretar o mundo e os personagens que o povoam”.

Instituto Elifas Andreato

O Instituto Elifas Andreato tem a missão de reconhecer e ampliar o legado de Elifas Andreato para a cultura brasileira e para educação, com bases na cidadania e nos diretos humanos. A trajetória do artista, cuja inspiração na cultura brasileira é sua principal marca, é traçada junto à militância na educação, na cultura, nas artes e nos diretos humanos, com especial atenção aos direitos da criança. São 50 anos de uma trajetória de artista e cidadão conscientes da riqueza cultural, ao mesmo tempo em que esteve sempre disposto a enfrentar os problemas da desigualdade do país. A atuação do Instituto tem como foco a realização de projetos e atividades socioculturais dedicadas à cultura, arte e educação, reconhecendo essas áreas a partir dos mesmos olhares multicolores de Elifas Andreato.

Exposição: A Arte de Elifas Andreato na Música Brasileira
Iniciativa: Instituto Elifas Andreato
Abertura: Terça, 20 de agosto de 2019, às 19h
Evento de abertura: bate-papo aberto ao público com Elifas Andreato, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Emanoel Araujo, Rappin Hood, Janaína Marquesini, Anna Setton e Ilú Obá de Min
Período expositivo: de 20 de agosto a 5 de outubro de 2019
Museu Afro Brasil
Parque do Ibirapuera, Portão 10
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n, São Paulo – SP
Telefone: (11) 3320-8900
Visitação: de terça a domingo, das 10h às 17h
Entrada franca

Dia do Psiquiatra: saiba as diferenças entre psiquiatria, psicologia, psicoterapia e psicanálise

*Por Mario Louzã

Hoje (13) é Dia do Psiquiatra. Mas com tantas modalidades de terapia, você saberia explicar as diferenças entre psiquiatria, psicologia, psicoterapia e psicanálise? A não ser que você seja um profissional da área, é bem provável que desconheça suas singularidades.

"A avaliação médica é sempre importante para exclusão de doenças físicas, que causam sintomas mentais", ressalta o psiquiatra e psicanalista, Mario Louzã | Foto: divulgação 

Para quem precisa de um tratamento na área de saúde mental, ou mesmo seguir a carreira, é importante entender cada um deles para escolher o mais adequado às suas necessidades (se for paciente) ou ao seu perfil profissional (se for estudante ou profissional recém-formado em busca de uma especialização).

Tanto a Psicologia como a Psiquiatria (as duas estão dentro do âmbito da Medicina) são profissões regulamentadas no Brasil, com seus respectivos Conselhos Federais e Regionais, os quais estabelecem as normas éticas e de atuação profissional. Já as psicoterapias, entre elas, a psicanálise, não têm legislação específica no Brasil. No entanto, tanto o 'psicoterapeuta' quanto o 'psicanalista' estão incluídos na Classificação Brasileira de Ocupações, do Ministério do Trabalho.

Psiquiatria
A Psiquiatria é uma especialidade médica focada no diagnóstico e tratamento de transtornos mentais. Para se tornar psiquiatra, a pessoa precisa primeiro cursar a Faculdade de Medicina, que tem duração de seis anos. Já formado, é preciso fazer residência médica em Psiquiatria, que dura, geralmente, de três a quatro anos.

Após a residência, a pessoa fará as provas para obtenção do título de Especialista em Psiquiatria. Este título envolve, principalmente, a Psiquiatria de Adultos. Dentro da Psiquiatria, há algumas sub-especialidades: Psiquiatria da Infância e Adolescência, Psiquiatria Forense, Psiquiatria Geriátrica, entre outras.

O psiquiatra, como já dito, é o responsável pelo diagnóstico e tratamento de doenças mentais. Por ser médico, ele pode prescrever medicamentos psicofármacos, como ansiolíticos, antidepressivos ou antipsicóticos. Estas medicações atuam no sistema nervoso central, alterando o modo como os neurotransmissores funcionam, seja aumentando sua atuação, seja diminuindo, conforme o tipo de psicofármaco. Os transtornos mentais, falando de um modo muito simples, decorrem de um desequilíbrio químico do cérebro, e os medicamentos procuram restabelecer esse equilíbrio.

Psicologia A Psicologia estuda diversos aspectos da mente humana "normal" ou sadia, no contexto individual ou de um grupo e também no diagnóstico e tratamento de problemas emocionais e do comportamento. Para se formar psicólogo, a pessoa deve cursar a Faculdade de Psicologia, com duração de cerca de cinco anos. Uma vez formado, o psicólogo pode se especializar em diferentes áreas de atuação, como educacional, recursos humanos, hospitalar, neuropsicologia, psicoterapia entre outras.

O psicólogo é o responsável pela aplicação de avaliação psicológica e neuropsicológica e pode atuar como psicoterapeuta. Diferentemente do psiquiatra, ele não pode prescrever medicações. A prescrição de remédios só pode ser realizada por quem se formou em Medicina. No entanto, ambos podem fazer uma especialização na área de Psicoterapia.

Psicoterapia
 A Psicoterapia é um método que utiliza principalmente a fala e o diálogo. O intuito é auxiliar um indivíduo a compreender a si mesmo e a lidar melhor com seus problemas e dificuldades, que podem ser decorrentes de um transtorno mental leve (ansiedade ou fobias) ou decorrentes de situações que fazem parte da vida de todos (separação ou morte), mas que o paciente tem uma dificuldade maior de compreensão e aceitação, ou ainda de características da personalidade, que prejudicam a pessoa e sua integração emocional e social.

Para estes problemas, há diversas teorias e técnicas de Psicoterapia. As mais conhecidas são a Psicanálise, a Terapia Cognitivo Comportamental, o Psicodrama e a Terapia Junguiana, entre outras. Cada uma possui diferentes formas para auxiliar o indivíduo a superar suas dificuldades, a partir da teoria que as constitui e respectivas técnicas de abordagem.

É importante lembrar que o tratamento medicamentoso e o psicoterápico não são mutuamente excludentes. Na imensa maioria dos casos, a somatória do tratamento medicamentoso e psicoterápico produz um melhor resultado para o indivíduo.

Psicanálise
 A Psicanálise é um tipo de Psicoterapia. Exige uma formação especializada, em geral, de cinco a dez anos, em Sociedades de Psicanálise (de preferência, vinculadas a International Psychoanalytical Association – IPA –, criada pelo próprio Freud e colaboradores, em 1910). Tendo essa formação, tanto o Psiquiatra quanto o Psicólogo podem fazer atendimentos usando a teoria e a técnica psicanalíticas.

Embora o senso comum possa auxiliar, nem sempre ele funciona bem, pois muitas vezes ele se baseia em premissas falsas. Uma delas é a ideia de que transtornos mentais não têm uma base física, cerebral. Um quadro depressivo pode ser, por exemplo, consequência de um desequilíbrio da tireoide.

Se não for investigada por um Psiquiatra, esta alteração da tireoide não será detectada, e o paciente não se beneficiará de um tratamento psicoterápico. A avaliação médica é sempre importante para exclusão de doenças físicas, que causam sintomas mentais. A partir de um diagnóstico preciso, fica mais fácil conduzir a terapêutica, seja medicamentosa, seja psicoterápica.

*Mario Louzã é psiquiatra e psicanalista. Doutor em Medicina pela Universidade de Würzburg, Alemanha.

Sintomas do olho seco podem aumentar no inverno

Redação

Cuidar da saúde ocular é importante durante todo o ano, porém, com a chegada do inverno, é preciso redobrar a atenção e cuidados com os olhos. Nesta época, caracterizada pelo clima seco e pela baixa umidade do ar, as pessoas ficam mais suscetíveis aos fatores que desencadeiam doenças oculares, como o olho seco, que acomete de 5% a 50% da população mundial.

Para aliviar os sintomas do olho seco recomenda-se o uso de lágrimas artificiais, que ajudam a diminuir o desconforto associado à doença | Foto: reprodução

O olho seco ocorre quando as glândulas responsáveis pela produção das lágrimas estão inflamadas ou produzem lágrimas de má qualidade. Como resultado, o olho fica seco e irritado. No inverno, as características climáticas intensificam os sintomas, impactando no aumento dos casos da doença, segundo a professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Mônica Alves.

"Nossos olhos estão constantemente expostos aos fatores ambientais e variações climáticas. A interação adequada das estruturas da superfície ocular com o ambiente e a composição ideal das lágrimas garantem aos nossos olhos conforto e proteção, assim como a qualidade da nossa visão. No inverno, a baixa umidade e o clima seco aumentam a evaporação da lágrima, deixando Mônica. 

Sintomas
Os principais sintomas do olho seco são vermelhidão, queimação, coceira, ardência, irritação, sensação de areia nos olhos, lacrimejamento, desconforto e olhos cansados. A condição também pode provocar visão turva e embaçada. "É extremamente importante reconhecer esses sintomas, consultar um oftalmologista e iniciar o tratamento", recomenda a especialista.

Tratamento
Para aliviar esses sintomas recomenda-se o uso de lágrimas artificiais, que ajudam a diminuir o desconforto associado à doença. Esses colírios atuam na reposição da lágrima natural, oferecendo melhora da lubrificação e proporcionando conforto imediato, protegendo, preservando e melhorando a superfície do olho. A higiene diária de pálpebras e cílios também é fundamental para evitar o acúmulo de sujeira.

Adotar algumas medidas preventivas, como usar umidificadores de ar e aumentar a quantidade de ingestão de água ao longo do dia, principalmente nesta época mais seca, pode ajudar a evitar o olho seco e auxiliar no tratamento de quem já foi diagnosticado como o problema.

Outras causas
O olho seco é uma doença multifatorial. Ambiente com vento, poluição ou ar condicionado também podem favorecer o surgimento dos sintomas. A condição também pode ser causada por fatores biológicos (doenças autoimunes, reumáticas e alterações hormonais), fatores temporários (cirurgias e uso de medicamentos como antialérgicos, antidepressivos, diuréticos, medicamentos para tratamento da acne, uso de anticoncepcionais), ou até mesmo hábitos da vida moderna como o uso prolongado de dispositivos eletrônicos (tablets, smartphones e computadores) e assistir TV ou ler por um longo período.

Dermatologista fala sobre fotodepilação

Redação

Com a evolução dos equipamentos para tratamentos estéticos e dermatológicos, o uso da luz intensa pulsada para a epilação (remoção dos pelos desde a raiz) tem aumentado. Conhecido como fotodepilação, este método pode ser aplicado em várias regiões do corpo, de preferência por um dermatologista. Esta tecnologia é indicada também para pessoas que sofrem de foliculite (inflamação do folículo capilar). A seguir, a dermatologista Patrícia Rittes comenta algumas dúvidas sobre a técnica.

Equipamento Viora V20 permmite realizar fotodepilação em todos os tipos de pele | Foto: divulgação 

Das peles mais claras às mais escuras
"Uma das novidades é a ponteira V-IPL, de luz intensa pulsada do equipamento Viora V20, que foi liberado pela Anvisa no Brasil recentemente. Esta ponteira tem 7 filtros e a tecnologia PCR, que permite versatilidade para configurarmos a duração e o formato dos pulsos de luz, possibilitando tratar todos os fototipos de pele, ou seja, das peles mais claras às mais escuras, e de acordo com a espessura do pelo", detalha Patrícia.

Fotodepilação no inverno
O inverno é uma ótima época para realização da depilação com a luz intensa pulsada, pois sua aplicação não é indicada em peles bronzeadas ou com tatuagens. "Antes do tratamento, os pelos devem estar curtos. A luz vai atingir o bulbo do pelo, via ser absorvida pela melanina e convertida em calor que destrói a haste capilar", explica a dermatologista. A remoção dos pelos ocorre gradualmente, por isso, são realizadas em torno de seis sessões. Após cada sessão, deve-se evitar exposição ao sol por, pelo menos, sete dias e é fundamental o uso de protetor solar diariamente.

Existe depilação definitiva?
A dermatologista explica que a depilação com a luz intensa pulsada traz resultados duradouros. "A durabilidade da remoção dos pelos depende da qualidade do equipamento utilizado e da habilidade do profissional em avaliar a pele do cliente. Por isso, estamos sempre de olho nos equipamentos que chegam ao mercado com novos recursos, como é o caso do Viora V20, pois eles são essenciais para o trabalho do dermatologista no consultório".

Entretanto, a médica explica que não existe "depilação definitiva", pois muitos fatores afetam o crescimento dos pelos em cada organismo, principalmente as alterações hormonais. Desta forma, retoques na depilação podem ser necessários, após alguns meses.

Petlove lança plataforma de doação de produtos às ONGs

Redação A Petlove, primeiro petshop online e clube de assinaturas para pets no País, lança a primeira plataforma online de doação de pr...