sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Parque Celso Daniel tem diversas atividades neste sábado

Redação

O programa “Lazer e Qualidade de Vida”, da Secretaria de Cultura de Santo André, oferece práticas corporais voltadas à promoção da saúde. Quem ainda não conhece a iniciativa, neste sábado (31) terá a oportunidade de entrar em contato com práticas como o lian gong, ioga, tai chi chuan, além de dança de salão. A apresentação, aberta ao público, será a partir das 8h no Parque Prefeito Celso Daniel. Neste fim de semana (31 e 1º), a agenda cultural tem ainda cinema, música, exposições e teatro.

Aula de ioga será às 10h | Foto: Alex Cavanha/PSA

A programação do “Lazer e Qualidade de Vida”, no Parque Prefeito Celso Daniel, terá abertura às 8h, no ginásio, com o “Café com Música”. Em seguida serão realizadas vivências de Lian Gong, às 8h50 e Tai Chi Chuan, às 9h20 (práticas corporais orientais). Haverá ainda apresentações de dança. A partir das 10h, a atividade prossegue no quiosque com a ioga, apresentações musicais, dança, além do forró, que encerra a programação a partir das 15h.

Quem for ao parque no sábado (31), poderá conferir série de outras atrações das 9h às 16h. Haverá orientações de saúde, alimentação e de cultivo de orquídeas. Estão programadas ainda atividades de lazer com o programa “Mais Lazer”, feira vegan), pintura coletiva de painéis e quick massage.

Na cantina, os participantes terão exposição e venda de orquídeas e suculentas, além de serviços de estética. Serão realizadas ainda oficinas sobre Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCS), às 9h30, “Horta em Casa: Como fazer”, às 11h, e “Suculentas e reaproveitamento”, às 14h.

O Parque Celso Daniel fica na Avenida Dom Pedro II, 940, no bairro Jardim.

"Mais Lazer" na Chácara Pignatari
 As atividades do Projeto Mais Lazer continuam no domingo (1º) na Chácara Pignatari (Parque Antonio Pezzolo). Das 10h às 16h, quem passar pelo local poderá participar de série de atividades gratuitas. No local funciona também a Brinquedoteca, aberta de quarta-feira a domingo, das 9h às 12h e das 13h30 às 16h30. O endereço é Avenida Utinga, 136, na Vila Metalúrgica.

Atrium Shopping tem evento de tatuagem neste fim de semana

Redação

Neste fim de semana (31 e 1º), das 12h às 20h, o Atrium Shopping, em Santo André, realiza o primeiro Tattoo Days. O evento reunirá tatuadores de diferentes estúdios renomados, entre eles, o May Tattoo Ink, Bora Lá Tattoo e Clássicos Tattoo. Para os fãs de tatuagem, o encontro será uma oportunidade para conhecer o trabalho dos estúdios, além de fazer um tatuagem com preço acessível.

Evento "Tattoo Days" ocorre das 12h às 20h, no Atrium | Foto: reprodução

A programação do Tattoo Days  no Atrium Shopping inclui shows de rock. No sábado (31), às 16h, a banda Green Day Cover Brasil apresenta o melhor do repertório do grupo norte-americano. E no domingo (1º), às 17h, é a vez da banda Best of Fighters trazer a energia da prestigiada Foo Fighters.

Na ocasião, haverá um quiosque de variados tipos de cervejas artesanais das marcas Leuven e Dortmund, além de fliperama gratuito e venda de produtos específicos para a realização de tatuagens.

O evento ocorre no piso 1 do Atrium Shopping, que fica na Rua Giovanni Battista Pirelli, 155, em Santo André.

Sesc São Caetano promove projeto que valoriza a mulher na literatura

Redação

O Sesc São Caetano (Rua Piauí, 554, bairro Santa Paula) realiza em setembro o projeto literário Mulheres que leem mulheres onde abortará o protagonismo feminino e a luta pela perspectiva social, na qual o gênero não subjugue o alcance da obra. Ler mulheres para saber como pensam, a partir da sua visão de mundo. Todas as atividades são gratuitas e abertas ao público geral, inclusive homens.

O Sesc São Caetano fica na Rua Piauí, 554, bairro Santa Paula | Foto: reprodução 

Dentre os clássicos da literatura, assim considerados, indicados pelos vestibulares ou encontrados nas empoeiradas estantes não atualizadas, constata-se um prejuízo em relação aos livros com autoria feminina. Relegadas ao longo da história aos afazeres domésticos, as mulheres nunca deixaram de participar em inúmeras áreas, incluindo a das produções literárias, sem serem, contudo, prestigiadas à altura de suas contribuições.

O projeto Mulheres que Leem Mulheres começou com uma iniciativa muito simples, o compartilhamento de vídeos celulares com leitoras elegendo escritos de suas autoras favoritas. A razão motivadora foi perceber que entre as mulheres, não só leitoras em maioria como educadoras e mediadoras de leitura, os nomes de autores homens eram recordados em número infinitamente maior do que os nomes de autoras mulheres.

Então, o projeto – que tem curadoria de Penélope Martins - provoca uma reflexão sobre a necessidade de lermos mais com lentes diversas, deixando que outros pontos de vista causem uma transformação profunda na leitura.

Programação
Mas o que é feminismo?
Com Íris do Carmo | De 10 a 24/9, terças, das 19h às 21h.
Feminismo é uma palavra que atualmente tem recebido muitos significados, mas o que realmente quer dizer? As oficinas têm o objetivo de introduzir os conceitos acerca das teorias e movimentos feministas, suas trajetórias, referências e impactos, e como palavras-chave como "gênero", "identidade", "patriarcado", "orientação sexual", "interseccionalidade" passaram a fazer parte do vocabulário de grupos e movimentos sociais, pesquisas científicas, produções artísticas e pessoas interessadas. *Não é necessário conhecimento prévio.

Literacia corporal por uma ginecologia autônoma
Com Carolina Fischmann | Dias 21 e 28/9 e 5/10, sábados, das 10h às 12h.
Literacia corporal é o processo de aprender a observar e interpretar os sinais do próprio corpo, para escolher conscientemente as melhores medidas de autocuidado. A partir de ferramentas de autopesquisa, a proposta é a construção de novos sentidos na relação consigo próprio por meio do corpo.

Crianças
História de mulheres fabulosas
Com Alexendra Pericão e Yohana Ciotti | De 7 a 28/9, sábados, das 12h às 13h.
Na série "história de mulheres fabulosas", as contadoras Alexandra e Yohana apresentam, de um modo lúdico, a vida de diferentes mulheres reais que foram importantes defensoras do direito das mulheres.

7/9 - "A Revolução de Saia"
Narra a história de Olympe de Gauges, autora da declaração dos direitos da mulher e da cidadã, e os contos "Uma fábula sobre a fábula" e "a princesa que foi educada como homem".

14/9 - "O que pensava a avó de Frankenstein"
É a história de Mary Wollstonecraft, autora do livro "reivindicações do direito da mulher", e os contos "A infinita fiandeira" e "as três elefantas".

21/9 - "Pão e Paz"
Conta a difícil história das mulheres russas que lutaram contra a fome e a guerra, e os contos "As longas colheres" e "Entre as folhas do verde O".

28/9 - "Domitila Quer Falar"
Narra a história de Domitila Chúngara que, ao lado de outras quatro mulheres, lutaram pelos direitos das mulheres bolivianas, e os contos "a fonte do fim do mundo" e "a dama repugnante".

Literatura
As mulheres e a escrita nas artes visuais
Com Janaína Tokitaka e Vanessa Fort, mediação de Penélope Martins | Dia 6/9, sexta, das 20h às 21h30.
Era da comunicação digital sob o desafio de aprender a ler e a escrever com imagens. Quais são as produções das mulheres roteiristas, ilustradoras e quadrinistas? Uma leitura áudio-visual sob uma perspectiva inclusiva a partir da produção de escrita por mulheres roteiristas.

Pocket show com Claudia Lima
De 6 a 27/9, sextas, das 21h às 21h30.
Nesta apresentação intimista, a cantora andreense, Cláudia Lima, apresenta um repertório composto por musicalização de poemas das escritoras convidadas, bem como músicas próprias e canções de grandes compositoras brasileiras.

As mulheres e os diferentes acessos na educação
Com Amara Moira e Yara Frateschi, mediação de Penelope Martins | Dia 13/9, sexta, das 20h às 21h30.
Quais são as diferentes barreiras que as mulheres sofrem, impedindo o acesso igualitário ao "produzir cultura"? Como podemos pensar, a partir do gênero, caminhos que vão além? Educação e acesso à formação acadêmica para mulheres pesquisadoras e suas singularidades.

Literatura como combate
Com Jarid Arraes e Kiusam de Oliveira, mediação de Penélope Martins | Dia 20/9, sexta, das 20h às 21h30.
Quais as possibilidades da literatura para o combate ao racismo? Os caminhos da narrativa como instrumento de luta e mudança nos valores individuais e coletivos. A partir das percepções do uso da linguagem, o que se lê e como se lê pode alterar quem eu sou?

Poeta ou Poetisa?         
Com Alice Ruiz e Geruza Zelnys, mediação de Penélope Martins | Dia 27/9, sexta, das 20h às 21h30.
As palavras são os fios do tecido social. Por meio das palavras, as realidades sociais são construídas e significadas cotidiana e coletivamente. Partindo destes pressupostos, as escritoras debaterão a importância da transformação das palavras como meio de desconstrução da estrutura segregada de gênero.


Fanzinada! - Edição Mulheres
De 6 a 27/9, sextas, das 17h às 20h30 |
A Fanzinada é um encontro de escritores, quadrinistas e publicações independentes de várias linguagens da região do ABC que propõe a circulação da literatura independente de zines. Nesse especial, a Fanzinada convida as escritoras para exporem os seus zines na feira montada no Sesc São Caetano.

Quadrinhos sobre mulheres reais
Com Sirlene Barbosa, mediação de Thina Curtis | Dia 6/9, sexta, das 18h30 às 19h15.
Como reverter o esquecimento das escritoras negras nos cânones da literatura brasileira? Neste encontro, a autora relata a experiência dos quadrinhos de "Carolina" na divulgação da obra literária de Carolina de Jesus.


Autopublicação independente de mulheres por meio de zines
Com Thina Curtis, mediação de Hilvania de Carvalho | Dia 13/9, sexta, das 18h30 às 19h30.
Como se autopublicar de modo independente? O cenário da publicação independente no ABC e em São Paulo para as mulheres, caminhos e possibilidades contra a invisibilização.

Mulher, o que lhe dói?
Com Hilvânia de Carvalho | Dia 20/9, sexta, das 18h30 às 19h15.
Como a angústia da existência na civilização é, ao mesmo tempo, inevitável e fonte de criação artística e libido. Como escrever a partir do sentimento de falta e sobra, em um processo de vazão.

Tecnologias e Artes
Livre Criar -- costurando um caderno
Com Betina de Tella | Dias 7 e 14/9, sábados, das 14h às 16h.
Usando uma técnica simples de encadernação japonesa de 3 furos, crianças e famílias poderão experimentar construir e costurar um caderno e então preenchê-lo com histórias, desenhos e o que mais quiserem.

Notas sobre um corpo vivido
Com Juliana Oliva | De 4 a 25/9, quartas, das 19h às 21h.
Segundo a filósofa Simone de Beauvoir, o corpo é "nossa tomada de posse do mundo e o esboço de nossos projetos", ou seja: o corpo é a presença do sujeito no mundo. A partir da apresentação do conceito de "Corpo Vivido" do filósofo Merleau-Ponty e retomada por Beauvoir, pensaremos o que constrói as narrativas e os significados atribuídos socialmente aos corpos femininos e masculinos e o que transforma subjetivamente um corpo em Outro corpo. E em uma experiência plástica de colagem e aplicações em papéis poderemos criar novas corporalidades em novas narrativas.

Cadernos de Carolina
Com Iara Moares | De 5 a 26/9, quintas, das 19h às 21h.
Nessa oficina o público será convidado a conhecer Carolina Maria de Jesus e a criar cadernos com costuras artesanais que, a partir de seus escritos como inspiração, servirão de suporte para experiências de escritas autorais. Diários e cartas foram ao longo da história suporte para registros de memórias, narrativas pessoais e produções artísticas de muitas mulheres, que proibidas ou dificultadas a construir uma vida para além do ambiente doméstico, encontravam nesse objeto tão íntimo uma possibilidade de criação e liberdade. Carolina Maria de Jesus foi uma escritora, sambista, dramaturga e catadora de papel moradora da favela do Canindé, em São Paulo, a qual se inseriu no universo da Literatura Marginal e teve o diário como veículo para suas experiências literárias e construção de sua carreira.

Maratona Wikipédia: Arte e Feminismo
Com Juliana Monteiro | Dias 6 e 13/9, sextas, das 16h às 20h.
Você sabia que apenas 17% de todas as biografias da Wikipédia em Português são sobre mulheres e que menos de 10% de seus contribuintes são mulheres? As razões para a falta de editoras mulheres na plataforma são muitas e as consequências dessa enorme diferença se manifestam nos artigos e na falta de representatividade de mulheres neles. A programação propõe aprimorar o conteúdo sobre mulheres cis e trans e as artes na maior enciclopédia online do mundo, bem como incentivar mulheres a participar dessa comunidade.

Brincadeiras com livro: experimentando histórias de Angela Lago
Com Camila Feltre | Dias 21 e 28/9, sábados, das 14h às 16h.
Será que um livro tem sempre uma capa só? e o formato, precisa mesmo ser quadrado? e será que uma pessoa pode fazer o próprio livro? Nessas oficinas, Camila Feltre convida crianças e famílias a experimentarem, a partir das obras de Angela Lago, o livro como um objeto, criando possibilidades criativas e afetivas para brincar de construção de livros divertidos e personalizados a cada encontro.

Setembro Amarelo alerta para a prevenção ao suicídio

Redação

Criado em 2015, a campanha Setembro Amarelo tem como objetivo a conscientização para prevenção do suicídio. Ao longo deste período, a iniciativa tem crescido devido ao aumento desenfreado de casos de transtornos mentais, como a depressão, muitas vezes responsáveis por criar nas pessoas o desejo de tirar a própria vida.

Cerca de 800 mil pessoas se suicidam anualmente, segundo a OMS. Esta é a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos | Imagem: reprodução

Para combater esse mal, o Setembro Amarelo alerta para a necessidade de falar sobre depressão, suicídio e outros transtornos que ainda são considerados tabus em diversos setores da sociedade.

Dados divulgados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), apontam que nove em cada 10 casos de suicídio poderiam ser evitados. Por isso, a necessidade de sensibilizar as pessoas que estão ao redor de quem apresenta comportamentos que indicam tendências suicidas e, claro, incentivar as pessoas a buscarem ajuda.

Alguma coisa está fora da ordem
Estudos chancelados pela OMS, em 2018, mostram que 800 mil pessoas se suicidam todos os anos, e que essa é a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. No Brasil, os números também assustam. Em setembro do ano passado, o Ministério da Saúde revelou que, em média, um caso de suicídio acontece a cada 46 minutos no país.

Não por acaso, os dados ligados aos transtornos psicológicos também são alarmantes. De acordo com a OMS, um estudo divulgado, no ano passado, aponta que 300 milhões de pessoas sofrem com a depressão ao redor do mundo, doença que será a mais incapacitante do planeta, a partir de 2020, segundo estimativas.

A psicóloga da Care Plus, Melina Cury Haddad, comenta que a motivação para alguém tirar a própria vida varia. “Muitos motivos podem levar pessoas a tirarem suas próprias vidas, como estresse, problemas financeiros ou amorosos, doenças crônicas e dores, mas o suicídio está diretamente ligado à depressão. E ambos têm apresentado números preocupantes”, afirma.

Infelizmente, até mesmo quem parece ter a vida dos sonhos está suscetível a esse mal. Recentemente, o comediante, ator e youTuber Whindersson Nunes precisou se afastar do público para tratar a depressão. Em 2018, o maior medalhista olímpico da história, o nadador norte-americano, Michael Phelps, também revelou lutar contra o distúrbio e a ansiedade. Outro que fala abertamente da dificuldade de lidar com a depressão é o premiado ator e humorista Jim Carrey.

A atenção a comportamentos preocupantes nas pessoas ao redor, como alterações no humor, sono, apetite, desânimo, fadiga excessiva, entre outros, é fundamental. “Ao perceber algum colega ou familiar nessa situação, ofereça apoio, ouça com gentiliza, adotando uma postura livre de julgamentos ou sermões, e auxilie a pessoa a procurar ajuda profissional, pois a depressão é uma doença e deve ser tratada como tal”, finaliza Melina.

História da independência é tema de seminário e exposição em São Paulo

Redação

A Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) da USP sedia em 10 e 11 de setembro, das 9h às 18h, o seminário Oliveira Lima e a (Longa) História da Independência, com idealização e coordenação do diplomata e historiador André Heráclio do Rêgo. Além do seminário, haverá uma exposição para ilustrar e contextualizar a trajetória de Oliveira Lima e sua atuação.

Na exposição, serão destaque as primeiras edições das obras assinadas pelo historiador, relatos e gravuras de viajantes que vieram ao Brasil no período, manuscritos e livros da época | Foto: divulgação

"Em 2017, completou o sesquicentenário do nascimento de Manuel de Oliveira Lima, com poucas comemorações. Por outro lado, estamos no período que antecede o bicentenário da independência. Pensei em unir as duas coisas, e sugeri à Biblioteca Mindlin que fosse realizado um seminário tendo por tema a contribuição de Oliveira Lima para a historiografia da independência, no âmbito do projeto 3 vezes 22", conta o diplomata. 

O Seminário tem como objetivo resgatar e revalorizar a obra de Oliveira Lima, num contexto que engloba os antecedentes, processo e consequências da independência do Brasil,  um período de  150 anos (1750-1900), coberto por diversos livros de Oliveira Lima. Na exposição, serão destaque as primeiras edições das obras assinadas pelo historiador, relatos e gravuras de viajantes que vieram ao Brasil no período, manuscritos e livros da época, todos oriundos do acervo da Biblioteca Brasiliana Mindlin e também do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP.

Oliveira Lima 
 Nascido em Pernambuco, em 1867, Oliveira Lima foi educado em Lisboa. O diplomata e  membro fundador da Academia Brasileira de Letras descreveu a sociedade brasileira e a portuguesa; desvendou as intrigas políticas e diplomáticas que caracterizaram o movimento da independência e o reconhecimento do império; deixou retratos definitivos de grandes personagens da época, a começar por dom João VI (Dom João VI no Brasil, sua obra mais reconhecida publicada em 1909); traçou, enfim, um panorama, um mural de Brasil e Portugal no século XIX, sobretudo no período que vai de 1808 a 1834.

Ao longo de sua trajetória, o diplomata escreveu sobre os antecedentes mais notáveis do processo independentista e sobre suas consequências mais duradouras.

Entre esses antecedentes, destaque-se a crescente preponderância do Brasil sobre Portugal, cujo ápice se concretizou com um fato inusitado e singular da história da humanidade: a transferência da Corte portuguesa para o Rio de Janeiro, em 1807, primeira vez em que um monarca europeu em funções atravessou a linha do equador.

Projeto 3x22
Ao completar o bicentenário da independência e o centenário da Semana de Arte Moderna em 2022, será uma oportunidade para refletir e redimensionar a história  do Estado e da sociedade, assim como da cultura histórica brasileira. O projeto 3 vezes 22 não será apenas a celebração de duas datas canônicas, mas uma tentativa de entrecruzar temporalidades, a saber: a Independência (1822), o Modernismo (1922) e a história do nosso tempo presente (2022).

Então, o projeto 3 vezes 22 vale-se do rico material conservado pela Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin para encontrar nos documentos, livros e nos autores esquecidos e renegados pelas vertentes dominantes de nossa historiografia as evidências, perspectivas e interpretações que possam contribuir para a análise da história, projetando questões que possam nortear a construção de um horizonte de autonomia no plano da cultura e da ciência.

A Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) fica na Rua da Biblioteca, 21, Cidade Universitária, Butantã, em São Paulo. Entrada gratuita.

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Governo de São Paulo lança portal SOS Mulher

Redação

Para combater a violência contra a mulher, o Governo de São Paulo, por meio Fundo Social de São Paulo (FUSSP), lançou o site SOS Mulher que tem como objetivo disseminar informações sobre segurança, saúde e independência financeira, para mulheres em risco de sofrer violência doméstica.

O portal terá um vídeo informativo, diariamente, com orientações para que as mulheres saibam reconhecer as diversas formas de violência, além de endereços de delegacias da mulher e defensorias públicas, entre outros itens | Imagem: reprodução 

Diariamente, será disponibilizado no site um vídeo informativo, gravado por especialistas, com orientações para que as mulheres saibam reconhecer, evitar e combater as principais formas de violência listadas na Lei Maria da Penha: física, psicológica, sexual, moral e patrimonial. No portal, as mulheres também encontrarão os endereços e telefones das delegacias da mulher, cursos profissionalizantes, hospitais e defensorias públicas do Estado.

Desenvolvido pela Analista de Suporte à Gestão da Prodesp, Silvia Ferreira Santos, a página conta com um layout em formato responsivo e oferece uma estrutura Single-Page Application (SPA), que reúne todo o conteúdo em uma única área, facilitando a navegação de quem acessa o site pelo celular.

"O que mais me encanta nessa plataforma é que, qualquer mulher, independentemente da sua posição socioeconômica, consegue acessar dicas importantes de saúde, segurança e finanças, que podem melhorar sua qualidade de vida", destaca Silvia. A plataforma é compatível com os sistemas Android e iOS.



Mulheres são mais vulneráveis à perda dentária do que os homens

Redação

As variações hormonais nas mulheres são fatores de risco, que podem ocasionar prejuízos irreversíveis ao sorriso. O período da gravidez, por exemplo, é especialmente delicado para a saúde bucal, segundo a cirurgiã-dentista Bruna Ghiraldini, especialista em periodontia e coordenadora do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos da S.I.N. Implant System. Porém, a especialista explica que é possível se cuidar e prevenir a perda dentária.

Além de uma boa higiene bucal, visitar o dentista com frequência, especialmente durante a gestação e quando se aproxima a menopausa, são cuidados essenciais, para manter a saúde bucal | Foto: divulgação 

Durante a gravidez, o organismo recebe uma carga intensa de hormônios estrogênio e progesterona, substâncias que promovem modificações vasculares, facilitando o ataque de bactérias nas gengivas. “Pessoas mais suscetíveis podem desenvolver gengivite que, caso não seja tratada adequadamente, leva à perda dentária”, alerta.

Também na idade madura, segunda Bruna, com a modificação hormonal que reflete em todo o organismo, a incidência de danos à saúde bucal aumenta. Desde a proximidade do final do ciclo menstrual – o chamado climatério, que acontece a partir dos 45 anos – a cavidade oral se ressente sob muitos aspectos. “A gengiva, por exemplo, diminui de volume e se retrai, situação que se intensifica com a chegada da menopausa, o que pode afetar a sustentação dos dentes e aumentar as chances de perda”, explica Ghiraldini.

Outros fatores de risco são osteoporose (frequente na menopausa), tabagismo, diabetes, mordida inadequada, hábito de ranger os dentes, estresse e até mesmo a anatomia da boca.

“Para enfrentar essa perda óssea nos dentes, que muitas vezes ocorre a partir de uma aparentemente inocente inflamação da gengiva – e isso pode acontecer em qualquer idade, com agravante no envelhecimento –, existem algumas formas de cuidado que auxiliam na prevenção. Contudo, se a inflamação não for tratada corretamente, já no início, pode levar à perda dos dentes, pois o que ocorre é que irá faltar osso para apoiá-los”, pontua Bruna.

Solução: implante dentário, tratamento cada vez mais acessível
Bruna comenta que é muito difícil um tecido ósseo perdido voltar a crescer novamente, independentemente do que ocasionou sua perda. “A alternativa, quando isso não acontece, é a pessoa passar pelo procedimento de um implante dentário. Felizmente a tecnologia, hoje, oferece possibilidades seguras, com custo acessível e bastante eficientes de tratamento”, diz.
Ela ressalta, ainda, que um implante adequado contribui para a estética da boca, além da reabilitação da atividade mastigatória, com forte influência na saúde física e psíquica da pessoa que sofreu a perda óssea.

Causas da perda óssea dos dentes em mulheres
• Flutuações hormonais;
• Osteoporose;
• Tabagismo;
• Diabetes;
• Mordida inadequada;
• Inflamações na cavidade bucal;
• Hábito de ranger os dentes;
• Estresse
• Anatomia da boca.

Como evitar:
• Fazer uma boa higiene bucal, com escovação e uso de fio dental;
• Visitar o dentista com frequência, especialmente durante o período de gestação e quando se aproxima a menopausa;
• Ter uma alimentação saudável e evitar os fatores de risco;
• Manter sob controle o estresse e doenças metabólicas;
• Caso o problema apareça, é possível restaurar a autoestima e a saúde bucal com um implante dentário, que substitui satisfatoriamente a raiz dos dentes e tem excelente durabilidade.

Dia Nacional de Combate ao Fumo: cigarro aumenta a chance de desenvolver câncer e AVC

Redação

O cigarro tem mais de 4,7 mil substâncias presentes em sua composição e está na origem de 90% dos casos de câncer de pulmão no mundo. Ele também se relaciona a várias doenças do sistema cardiovascular, como infarto e acidente vascular cerebral (AVC). Nesta quinta-feira (29) é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Fumo, data que tem como objetivo conscientizar sobre os riscos que os fumantes ativos e passivos se submetem, bem como os benefícios de parar de consumir o cigarro.

O cigarro é a principal causa de morte evitável no mundo e chega a reduzir a expectativa de vida em 20 anos | Foto: Sezeryadigar/iStcok

Segundo levantamento feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS), dentro das mais de 4 mil substâncias químicas em um cigarro, 250 delas são prejudiciais e 50 são conhecidas por causar câncer. São 14 os tumores malignos associados ao uso de tabaco: câncer de pulmão, de boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, intestino, rim, bexiga, colo de útero, ovário e alguns tipos de leucemia. O Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking de número absoluto de fumantes. Segundo o Ministério da Saúde, o hábito tende a ser mais frequente entre adultos de 45 a 64 anos e entre pessoas com baixa escolaridade.

O tabagismo está na origem de 90% de todos os casos de câncer de pulmão no mundo, e entre os 10% restantes, 1/3 deles são os chamados fumantes passivos, sendo responsável por ampliar em cerca de 20 vezes o risco de surgimento da doença. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Brasil registra 28.220 novos casos de tumores pulmonares ao ano. Os malefícios não são notados apenas a longo prazo. Algumas alterações no organismo podem ser percebidas imediatamente, após a interrupção do fumo cotidiano.

Cigarro e AVC
O acidente vascular cerebral (AVC) é a doença que mais causa mortes no Brasil, e chega a ser responsável por mais de 100 mil mortes por ano, além de ser a maior causadora de incapacidade do mundo. Um dos principais fatores de risco da doença é o tabagismo. Os fumantes têm risco duas vezes maior de desenvolver um quadro de AVC em comparação com pessoas que não fumaram ao longo da vida. Estima-se que aproximadamente 20% dos casos de AVC estão relacionados ao tabagismo.

De acordo com o neurologista do HCor, José Renato Bauab, o tabagismo é um fator de risco para o AVC isquêmico. "O paciente que cessa o tabagismo automaticamente já reduz os seus fatores de riscos cardiovasculares", esclarece Bauab.

A influência do tabagismo no AVC isquêmicoO AVC isquêmico se deve principalmente à facilitação de placas de colesterol em vasos sanguíneos do cérebro, e pode levar a uma obstrução do fluxo de sangue e, posteriormente, ao quadro de isquemia.

Combate ao vícioPara diminuir o risco de ter o AVC, é fundamental a interrupção do fumo. "Hoje em dia existem técnicas que podem facilitar o fumante a manter-se longe do cigarro durante o período de abstinência. O ideal é parar de fumar com acompanhamento médico", orienta Bauab.

O tabagismo custa à economia global mais de 1 trilhão de dólares por ano e matará um terço a mais de pessoas até 2030 do que agora, segundo dados da OMS e do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos. O número de mortes relacionadas ao tabaco deverá aumentar de cerca de 6 milhões de mortes para cerca de 8 milhões anualmente até 2030, sendo que mais de 80% delas vão ocorrer em países de baixa e média renda. O cigarro é a principal causa de morte evitável no mundo e chega a reduzir a expectativa de vida em 20 anos.

De acordo com a gerente de Psicologia e Coordenadora do Programa Vida Sem Cigarro do HCor, Silvia Cury Ismael, o programa consiste em sessões de 30 minutos, com o objetivo de orientar o processo de cessação do cigarro, além da entrega de material de apoio. "Ele é fácil de usar e pode ser utilizado por meio de dispositivo instalado no computador, tablet ou celular", explica Silvia.

O programa online tem início entre a primeira e a última avaliação presencial realizada pelo médico, psicólogo e, se necessário, por um nutricionista. "A maior parte do programa é realizada a distância e prioriza o bem-estar de cada paciente, com a finalidade de superar as dificuldades e prestar o apoio necessário quando houver recaídas", esclarece a coordenadora do programa no HCor.

Programa Vida Sem Cigarro
Consiste em consultas presenciais com equipe multidisciplinar (psicólogo, médico e nutricionista se for o caso), especializada em cessação de tabagismo para avaliação e reavaliação do paciente, bem como a orientação para melhor dinâmica do programa. Consultas on-line: acompanhamento a distância com psicólogo por vídeo consulta com o objetivo de orientar, apoiar dificuldades e prevenir recaídas. Para conhecer o programa e se cadastrar basta acessar a página do programa, ou entrar em contato com o Núcleo de Atendimento Psicológico HCor no telefone: (11) 3053-6611 nos ramais: 7600 ou 7610 ou por e-mail: vidassemcigarro@hcor.com.br.

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Santo André tem “Workshop de Empreendedorismo Materno”

Redação

Nesta quarta-feira (28),  o grupo ABC das Mães, que reúne de forma orgânica mais de 40 mil mulheres em uma rede social, realiza o 1º Workshop de Empreendedorismo Materno na Casa X (Avenida Dom Pedro II, 3161, Campestre), em Santo André, das 14h às 20h.

Palestras de diversos assuntos estão na programação | Imagem: divulgação

No comando do grupo está a jornalista e pedagoga Claudia Aloia, que se tornou empreendedora depois da maternidade e resolveu inspirar outras mulheres que sonham em conseguir conciliar filhos, casa, trabalho e vida social.

"O workshop chega para auxiliar as mulheres a encontrar caminhos profissionais e pessoais dentro do universo que elas vivem. São 40 profissionais que poderão apresentar seu trabalho junto a um público definido e qualificado", comenta Claudia, que comanda o grupo há cinco anos.. A expectativa é que cerca de 500 pessoas passem pelo local ao longo do workshop.

Palestras de diversos assuntos também estão programadas. O público pode conferir dicas de amamentação com a fundadora do Home Nurse Assessoria e enfermeira Tatiane Capelasso, a empresária Mariane de Chiara, aborda empoderamento feminino e a odontopediatra Aline Giampietro fala sobre cárie e cuidados com a dentição na primeira infância.

A entrada para visitantes é 1 quilo de alimento não perecível, que será doado para uma instituição de caridade da cidade.

Ginecologista comenta que depressão pode acometer casal, após nascimento do filho

Redação

Segundo dados da Fundação Oswaldo Cruz, (Fiocruz), uma em cada quatro mulheres sofrem com a depressão pós-parto. A situação também acomete os homens: de 10% a 15% dos pais passam pelo problema, após o nascimento dos filhos, que pode levar, em casos extremos, ao suicídio. A ginecologista e obstetra Mariana Rosário - membro da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp) ) e do corpo clínico do Hospital Albert Einstein -  explica comportamentos que podem indicar a situação.

É preciso que os casais estejam atentos aos sintomas de ambos – e não apenas da mulher, recomenda a ginecologista Mariana Rosário 

Os sintomas da depressão pós-parto são caracterizados como tristeza, apatia, desalento e pode ou não ocorrer a rejeição ao bebê. As causas fisiológicas mais comuns do quadro depressivo pós-parto são as alterações hormonais bruscas que ocorrem com a mulher, ou casos apenas emocionais.

Porém, raramente se fala sobre a depressão masculina, após o nascimento do filho. A ginecologista explica que a mudança de vida causada pela chegada do bebê pode trazer ao homem incertezas e inseguranças – as mesmas que são causadas à mulher.

"Assim como muitas mulheres não estão preparadas para ser mães, diversos homens não se veem no papel de pais e um turbilhão de emoções toma conta de suas vidas. É aí que eles não dão conta do momento. Além disso, a nova rotina, o dividir a esposa com o bebê nem sempre são momentos fáceis de encarar. Muitos precisam de ajuda e, não a encontrando, desenvolvem a depressão”, explica Mariana.

A médica já presenciou casos em consultório, que a deixaram impressionada. "Alguns começam com o afastamento do homem da família. Muitos se enterram no trabalho, deixando as atividades familiares totalmente de lado. Depois, vem a depressão, a fadiga, o esgotamento físico e mental", detalha a especialista.

O diagnóstico para a depressão "pós-parto" masculina, muitas vezes, se dá no consultório obstétrico, apesar do tratamento ser realizado com a combinação de atendimento psiquiátrico e psicológico.
"Quando o casal vem em consulta, é comum que a paciente se queixe do esposo e, numa conversa rápida, conseguimos detectar o problema. É aí que orientamos o casal a procurar ajuda", diz Mariana.

O alerta, portanto, deve ser feito: é preciso que os casais estejam atentos aos sintomas de ambos – e não apenas da mulher – na chegada do bebê, afinal, a saúde de toda a família é importante para este momento de tanta alegria e a depressão pode ser precursora do suicídio, tema da campanha do Setembro Amarelo.

Fobia social cresce no Brasil: conheça os sintomas e tratamentos atuais

*Por Elie Cheniaux

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que o Brasil seja o país mais ansioso e estressado da América Latina. Uma das vertentes desse tipo de quadro é o transtorno de ansiedade social, popularmente conhecido como fobia social. Ele já acomete cerca de 13% dos brasileiros, totalizando 26 milhões de pessoas. Os dados são do Congresso Brasileiro de Psiquiatria.
 
"O tratamento da fobia social é feito com medicamentos e psicoterapia", comenta Cheniaux | Foto: divulgação o

A fobia social é caracterizada pela ansiedade e pelo medo intenso de estar exposto, podendo ser avaliado e julgado por outros. Nesta situação, a pessoa apresenta sinais como sudorese, taquicardia, boca seca, tremor, tensão muscular, rubor facial, náusea e outros. Quem tem fobia social pode desencadear os sintomas a qualquer momento, em qualquer circunstância. Seja em festas ou reuniões, a pessoa se sente angustiada só de perceber que está sendo observada.
 
O indivíduo costuma ser extremamente inseguro e tem uma péssima autoestima, resultando no sentimento de desvalorização e inferioridade. Em determinadas situações, o nervosismo é tão grande que a pessoa chega a demonstrar claramente seus sinais de ansiedade e insegurança. Falar em público, durante uma apresentação escolar ou uma palestra, é um pesadelo do qual a pessoa faz de tudo para evitar (a chamada “esquiva fóbica”).
 
Em função da fobia social, o indivíduo tem prejuízos funcionais importantes, seja em termos pessoais, profissionais e sociais, uma vez que tende a se isolar constantemente. Pior: muitas vezes, ela vem acompanhada de outros transtornos mentais, especialmente depressão e abuso ou dependência de substâncias psicoativas, especialmente o álcool. Por ser um desinibidor do comportamento socialmente aceito, acaba sendo um recurso bastante utilizado.
 
O tratamento da fobia social é feito com medicamentos e psicoterapia. A medicação auxilia no controle das manifestações físicas da ansiedade. Eventualmente, os medicamentos são usados também para o tratamento de outros transtornos mentais consequentes à fobia social. A terapia comportamental utiliza a técnica de “exposição progressiva”, permitindo que a pessoa aprenda, gradualmente, a enfrentar situações que geram ansiedade.
  
A situação social fobogênica pode ser simulada em consultório, possibilitando o treino do controle da ansiedade. Mais recentemente, programas de realidade virtual se tornaram ferramentas muito úteis no treino das habilidades sociais. Já a psicoterapia psicanalítica procura a compreensão de aspectos subjacentes à fobia social, como a insegurança, a dificuldade para lidar com rejeição, entre outros conflitos. Seja qual for a escolha do tratamento, é fundamental que a busca por ajuda médica seja rápida, evitando a evolução do transtorno.

*Elie Cheniaux é psiquiatra, escritor, mestre e doutor em psiquiatria, psicanálise e saúde mental pela UFRJ; pós-doutor pela COPPE/UFRJ e PUC-Rio; membro licenciado da Sociedade Psicanalítica do Rio de Janeiro. 

 

Especialista lista cinco dicas para escolher a escola do seu filho

Redação

No fim do ano, muitos pais avaliam a escola em que seus filhos cursaram o último ano letivo. A partir disso, a dúvida sobre mudá-lo de colégio pode surgir, entretanto, é preciso saber quais critérios são os mais importantes para serem levados em consideração. Com isso, a diretora do Colégio Anglo 21, Carla Oliveira, comenta alguns pontos para esta avaliação.

É importante que a escola tenha uma filosofia parecida com a filosofia de vida dos pais, orienta a diretora de escola, Carla Oliveira | Foto: divulgação 


Em primeiro lugar, é importante ter a consciência de que não existe uma fórmula mágica. "O que deve ou não ter relevância nessa hora varia de família para família. Cada uma tem suas prioridades e um fator que seja importante para ela não necessariamente é tão essencial para uma outra", pondera Carla.

Segundo a especialista, é válido analisar o que a família procura para o filho nessa mudança, considerando o que incomodava na escola anterior e que seria imprescindível na futura instituição.
Confira as principais dicas para escolher a escola da criança, ou adolescente:

1. Localização
Carla afirma que é importante escolher uma escola perto de casa. Muitos colégios oferecem cursos extras e atividades fora do horário de aulas. Esse fator pode facilitar o cotidiano tanto do estudante, que perderá menos tempo no transporte e poderá se dedicar mais aos estudos, quanto o dos pais na hora de levá-los.

Além disso, quanto mais perto da escola o aluno morar, caso estude no período da manhã, mais tarde poderá acordar, de forma que poderá se sentir mais disposto ao longo do dia. 

2. Proposta pedagógica
"É importante conhecer a proposta pedagógica da escola para ver se está de acordo com aquilo que os pais acreditam, e aquilo que, para eles, é o melhor para seu filho". Cada período da formação conta com uma proposta diferente e, cabe aos pais, pesquisá-las nessa fase.

Atualmente, muitas famílias buscam, por exemplo, um colégio que esteja alinhado com as chamadas competências do século 21, pois estudos apontam que não basta o estudante saber todas as fórmulas e conceitos das disciplinas, mas que saiba aplicar esses conhecimentos na própria vida. Verifique se a instituição está atualizada nesse sentido.

3. Ambiente
"É importante que os pais visitem a escola, conheçam o ambiente e vejam se gostam. Vale também levar os filhos para ver se eles se sentem bem naquele lugar". Lembre-se que a criança ou jovem passará boa parte dos seus dias ali, então é importante que ele se sinta confortável.
Outra sugestão é questionar o coordenador ou diretor sobre detalhes mais práticos, como a quantidade de alunos por sala e o corpo docente do colégio.

4. Espaço físico apropriado para a faixa etária
Avalie se os ambientes dentro da escola não oferecem algum perigo à faixa etária do aluno. Esse cuidado é muito importante, principalmente, quando se trata de crianças pequenas. Durante a visita à escola, repare nos espaços reservados para brincadeiras, leitura e as próprias salas de aula. 

5. Filosofia
Segundo Carla, é importante que a escola tenha uma filosofia parecida com a filosofia de vida dos pais. "Não dá para ser muito diferente", afirma.

Avalie que tipo de educação você deseja e se seus valores e crenças são compatíveis com a da escola. Considere também o perfil do seu filho, de forma que os interesses dele sejam respeitados.

Não se esqueça que será nesse ambiente que seu filho irá crescer, fazer amigos e aprender, ou seja, que será responsável por boa parte da sua construção pessoal, social e acadêmica.

terça-feira, 27 de agosto de 2019

Especialista em coluna fala sobre postura adequada para dirigir

Redação

Dores na coluna são comuns em pessoas que trabalham muito tempo sentadas. O médico Alexandre Fogaça Cristante, especialista em coluna do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), participou da série educativa "Pergunta Pro Detran" e deu dicas aos motoristas, para prevenirem as dores e os desgastes do sistema locomotor (veja vídeo abaixo).

Médico recomenda fazer intervalos de duas em duas horas, para alongar o corpo | Foto: Freepik

A série é realizada pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) e transmitida por meio de lives no Facebook. O tema "Cuidando da coluna" foi escolhido pelos internautas em votação na rede social, para a transmissão realizada no último dia 20.

Segundo o médico , entre os fatores que predispõem os motoristas a terem problemas na coluna estão o fato de ficarem muito tempo no trânsito e o impacto da trepidação.

Confira orientações para evitar as dores na coluna:
• Realizar atividades físicas, para fortalecer a musculatura abdominal e a paravertebral e, assim, dar suporte à coluna;
• Manter o peso saudável;
• Fazer intervalos de duas em duas horas, para alongar o corpo;
• Sentar com as costas apoiadas, o quadril dobrado em quase 90 graus e o joelho dobrado em 60 graus;
• Ajeitar a altura para que o olhar no horizonte fique reto;
• Regular a altura do volante na altura dos ombros.

No início, as dores no sistema locomotor costumam ser de natureza muscular e aparecem na cervical, na região dorsal, na lombar, eventualmente irradiada para os braços e pernas. Nesses casos, a simples mudança de hábitos pode resolver.

"Se a dor aparecer acompanhada de dormência, formigamento, perda de força nos braços e nas pernas e se tiver dor à noite, em repouso, é preciso procurar um médico", afirma Fogaça.

De acordo com o especialista, cronicamente o problema deixa de ser muscular e a pessoa passa a ter desgaste nos discos, que são como amortecedores entre as vértebras.  Ou problemas na junta das vértebras, que é a artrose.

Nesses casos, é necessário procurar atendimento médico, fazer uma avaliação e eventualmente exames para o diagnóstico. O tratamento, na maioria das vezes, é a reabilitação: fisioterapia, depois introdução a uma prática esportiva, de preferência sem muito impacto.

Segundo tema da série
A segunda transmissão da série #PerguntaProDetran realizada em parceria com o Hospital das Clínicas da FMUSP e a Secretaria de Estado da Saúde trará o tema "Zen na prova prática" e será em 30 de agosto, às 15 horas, com a participação da médica Mariângela Savoia, psicóloga clínica do Programa de Ansiedade do Instituto de Psiquiatria do HC (IPq).

Serão abordados temas como a ansiedade, nervosismo e a insegurança, fatores que podem desestabilizar os candidatos em momentos decisivos, como é a prova prática de trânsito.

A psicóloga ensinará técnicas para driblar esse tipo de problema antes e depois da prova. Perguntas podem ser enviadas durante a live com a hashtag #PerguntaProDetran. A transmissão acontece na página do Detran.SP no Facebook.


Harmonização facial deve ser feita por médico certificado

Redação

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), em cinco anos, o número de procedimentos estéticos realizados, apenas em homens, passou de 72 mil para 276 mil ao ano. Segundo o cirurgião plástico Victor Cutait, o número só comprova que a busca por um envelhecimento menos aparente e mais saudável deixou de ser apenas uma moda, para se tornar uma tendência, porém é preciso procura por médicos certificados na área, para evitar problemas estéticos e de saúde.

"A aplicação de preenchimento errada pode fazer com que o produto caia nos vasos sanguíneos, podendo causar necrose, cegueira ou até mesmo um AVC", alerta o cirurgião plástico Victor Cutait | Foto: Freepik

"Quando você vê essa expansão de busca dentro do público masculino, que é, geralmente, o mais fechado a esse tipo de intervenção, percebe que a harmonização facial só tem a se expandir e ganhar ainda mais público. Com o envelhecimento da população, as pessoas chegando a idades avançadas, mas cheias de energia, a busca por uma passagem de tempo estética, com menos marcas e mais saúde, tem se tornado uma preocupação real", afirma Cutait.

Mas é exatamente por conta dessa popularidade que o sinal de alerta precisa ficar ligado. O especialista afirma que há uma banalização dos procedimentos. "O que nós temos observado no nosso consultório são casos em que a pessoa chega para a correção de procedimentos verdadeiramente bizarros. Então há sim, de fato, uma banalização das técnicas, o que é perigoso e coloca a saúde do paciente em risco", afirma o especialista.

Para que não haja percalços no caminho, profissionais da área, incluindo Cutait, recomendam que apenas médicos certificados pela Sociedade Brasileira de Dermatologia ou pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica possam realizar os procedimentos de harmonização facial. Atualmente, cirurgiões-dentistas especializados e formados também podem atuar na área.

"Os habilitados para isso são os médicos, dermatologistas, cirurgiões-plásticos que não só são formados para dominar as técnicas, reparar e driblar qualquer problema, mas também por saberem e conhecerem os melhores produtos para aplicação. É muito importante que o paciente pergunte, tire suas dúvidas e sinta segurança do profissional", comenta.

Quais são as principais técnicas
As técnicas mais comuns para criar um rosto mais harmônico são: o preenchimento com a própria gordura do corpo, o uso de toxina botulínica em rugas, ácido hialurônico para fazer preenchimento (na boca e no "bigode chinês", por exemplo), fios de elevação facial para lifting (correção de flacidez facial), microagulhamento (que perfura superficialmente a pele para promover o rejuvenescimento), procedimentos que estimulam a produção de colágeno contra o envelhecimento, bichectomia (retirada de gordura da bochecha) e lipo de papada (que pode ser feita com enzimas ou com uma espécie de lipoaspiração).

"Além de um resultado insatisfatório, a aplicação de preenchimento errada pode fazer com que o produto caia nos vasos sanguíneos, podendo causar necrose, cegueira ou até mesmo um AVC", finaliza o médico.

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Setembro Amarelo: poeta Hugo Novaes cria o projeto "Depressão Não Rima Com Coração"

Redação

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a depressão atinge um em cada cinco adolescentes de até 18 anos, a doença e é a segunda maior causa de morte entre a faixa etária de 15 à 29 anos. Inspirado na campanha mundial de conscientização e prevenção ao suicídio "Setembro Amarelo", o poeta Hugo Novaes, desenvolveu o projeto "Depressão não rima com coração", que utiliza a arte para tentar salvar vidas.

Projeto do poeta Hugo Novaes busca despertar o amor-próprio e autoestima das pessoas, por meio da poesia | Foto: Errol Flin Jr / Empire Studio Br

Uma pesquisa desenvolvida na Universidade de Exeter, no Reino Unido, descobriu que a poesia atua na parte do cérebro responsável pela memória e pelos sentimentos. Embasado nesta informação, o foco do projeto é este, despertar sentimentos positivos nos jovens espectadores. Novaes conta que a proposta é ministrar palestras que tratem com arte e leveza o tema da depressão.

"Tocar a alma, provocar empatia, conversar sobre os contextos causadores da doença", tudo isso em poemas que evoquem amor-próprio e autoestima, durante cerca de 50 minutos de apresentação.

Inicialmente, as palestras são projetadas para escolas e universidades, onde encontra-se maior concentração do público-alvo. Porém o poeta pretende ir além e levar para outros lugares, combatendo a depressão ao máximo.

O objetivo é salvar pessoas: "Se conseguirmos salvar uma só vida, já não conseguiríamos medir a importância do projeto, imagina salvar várias delas", almeja Novaes.

O psicólogo Leonardo Pedrosa, idealizador do canal Psicologia em um minuto, foi como um alicerce no desenvolvimento do projeto, dando a base para a arte de Hugo. Diante da seriedade do tema, Pedrosa se prontificou a dar todo o suporte para que não houvessem arestas.

Exposição reúne acervo de obras de arte do Santander Brasil

Redação

O Farol Santander, em São Paulo, exibe pela primeira vez parte do acervo de obras de arte na exposição Contemporâneo, sempre – Coleção Santander Brasil.  A mostra tem curadoria de Agnaldo Farias e Ricardo Ribenboim e será aberta ao público nesta terça-feira (27).

A mostra poderá ser vista até 5 de janeiro de 2020, de terça-feira a domingo, das 09h às 20h, no Farol Santander | Foto: divulgação 

A exposição apresenta um panorama de 70 anos da arte brasileira e reúne um conjunto significativo de pinturas, esculturas, desenhos, gravuras e fotografias. Das mais de 2 mil obras do acervo, foram escolhidos 64 trabalhos, divididos nas categorias Abstração, Retrato e Paisagem.

Uma obra que nunca foi exposta, do artista Bené Fonteles, na categoria Abstração, é uma das atrações esperadas. O trabalho, sem título, foi criado em 1980. Já a obra mais antiga é a escultura de Victor Brecheret, Tocadora de Guitarra (1923). E a mais recente, uma pintura do artista Paulo Almeida, parte da série “Palimpsestos”. O processo criativo da obra envolve modifica-la a cada nova exposição. O artista trabalhará no local e concluirá as alterações dias antes da abertura ao público.

A vice-presidente executiva de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander, Patricia Audi, comenta sobre a iniciativa. “Estamos compartilhando parte do nosso acervo em uma exposição cuidadosamente pensada, fruto de recentes reflexões curatoriais, para trazer a todos os visitantes novas possibilidades de leitura e compreensão da arte brasileira. O Farol Santander, um local tão icônico, onde passado, presente e futuro convivem, oferece mais uma vez à cidade de São Paulo uma opção de cultura, diversão e entretenimento”, afirma.

A expografia desenvolvida para ocupar o 24º andar do Farol Santander apresenta, por meio de sua segmentação em categorias, um olhar didático para o público, que permite compreender como cada uma dessas vertentes traduzem a história da arte brasileira.

"A exposição foi concebida reunindo em grupos, artistas de diversas épocas e variadas técnicas. Isso permite ao visitante compreender como cada uma dessas categorias perpassa a história da arte brasileira e da Coleção Santander Brasil. São trabalhos adquiridos no momento em que foram produzidos, e não quando os artistas já eram consagrados, e a compra de suas obras não implicava mais correr qualquer risco. Os jovens artistas sublinham o compromisso da instituição com a ousadia e a experimentação”, explica Farias, um dos curadores da mostra.

As escolhas contemplam diversos artistas fundamentais nesse recorte proposto pela curadoria: reunir figuras clássicas e contemporâneas da arte no País. Dentro das divisões estabelecidas pela curadoria, destacam-se artistas e suas respectivas obras: Abstração: Alfredo Volpi, Sem Título (1960); Tomie Ohtake, Sem Título (1978); Manabu Mabe, Voz da Selva (1969). Retrato: Di Cavalcanti, Mulata na Cadeira (1970); Milton Dacosta, Figura (1948); John Graz, Canoeiros (1975). Paisagem: Darel Valença, Sem título (1968); Candido Portinari, Cavalo, Casebre e Paisagem, (1959); Claudia Andujar, Conselho de homens Xicrin-Kayapo, Estado do Pará, Amazônia, 1966.

Outra referência sempre presente nas exposições do Farol Santander é a ligação do centro de empreendedorismo, cultura e lazer com a cidade de São Paulo. A obra que representa esse laço paulistano é uma fotografia de Klaus Mitteldorf, com o título O Centro (2008). O trabalho fará parte da categoria Paisagens.

Em cada uma das categorias, haverá uma obra representativa, destacada em projeto de acessibilidade, que disponibilizará relevos táteis e em alto contraste, legendas em braile e um áudio descrição. Os trabalhos contemplados no projeto são de Rubem Valentim, Sem título (1989); Klaus Mitteldorf, O Centro (2008) e Di Cavalcanti, Mulata na cadeira (1970).

Outros destaques que já estiveram em mostras pelo Brasil voltarão a ser expostos ao público, como a pintura Equilíbrio (1967), de Iberê Camargo e a tela Baile No Campo (1937), de Cícero Dias.

Haverá um espaço multimídia desenvolvido pela Rizoma Edições Digitais, onde os visitantes poderão interagir a partir de uma projeção na parede, com imagens desconstruídas das obras expostas. O público poderá alterar as formas e cores projetadas com seus próprios gestos e movimentos.

A exposição é apresentada pelo Ministério da Cidadania, com patrocínio do Santander e produção artística da Base7 Projetos Culturais.

Coleção Santander Brasil
A Coleção Santander Brasil é formada por dois núcleos – artes visuais e memória institucional –, provenientes das diversas instituições bancárias que foram incorporadas ao Santander, desde o início da década de 1980.

O núcleo de artes visuais abriga muitos dos principais nomes das artes plásticas do País e contempla vários movimentos artísticos marcantes da história da arte, formando um amplo painel da produção e diversidade cultural brasileira.

Educadores estarão presentes no espaço para atendimento ao público espontâneo e grupos agendados. Para mais informações sobre dias e horários disponíveis para agendamento de visitas orientadas para grupos, entrar em contato pelo  e-mail  agendamentocs@base7.com.br.  A mostra pode ser vista até 5 de janeiro de 2020, de terça-feira a domingo, das 09h às 20h, no Farol Santander, que fica na Rua João Brícola, 24, Centro (estação São Bento – linha 1, azul do metrô).


Livro aborda como alterar o "mindset" e inovar no mundo corporativo

Redação

O grande desafio, hoje, para as empresas é conseguir superar velhas fórmulas e ter a inovação como ponto central. Muitas empresas sucumbiram quando a palavra de ordem é a disrupção. Para analisar esse cenário, a Editora Évora lança, nesse mês, o livro Desconstruindo o mindset e construindo inovação – usando a neurociência para alavancar resultados de Solange Mata Machado.

A proposta do livro faz parte do estudo e das observações da autora que afirma  que "os modelos mentais inibem a inovação" | Imagem: reprodutação

Doutora e mestre em inovação e competitividade pela FGV, com pós-doutorado em neurociência aplicada à tecnologia pela Universidade de Minas Gerais (UFMG), ela explica que a "inovação significa gerenciar e desenvolver diferentes mindsets para diferentes atividades. As organizações inovadoras são ambidestras quando elas conseguem exploit e explore. Exploit é a capacidade organizacional de focar a eficiência operacional, o ‘incrementalismo’, criando melhorias contínuas para os negócios atuais. O explore busca novas oportunidades criando novos conhecimentos. O primeiro melhora e mantém o que se construiu no passado, enquanto o segundo olha para o futuro".

A autora sustenta seu processo de investigação com a neurociência e começa a ampliar o horizonte com respostas, que ajudarão as organizações e as pessoas a serem mais inovadoras.  "Quem possui mindset de crescimento tem a capacidade de desenvolver qualquer tipo de talento", comenta Solange. A proposta do livro faz parte do estudo e das observações da autora que afirma  que "os modelos mentais inibem a inovação".

Solange reflete sobre os diferentes tipos de comportamentos e motivações conforme o mindset de cada um e explica que pessoas com mindset de crescimento são mais persistentes e gostam de desafios, não se preocupando com riscos ou problemas, enquanto as de mindset fixo evitam riscos, não gostam de mudanças e tem dificuldade de adaptação.

Desta forma, quem tem "o mindset de crescimento tem maior propensão às inovações mais transformacionais, enquanto o mindset fixo possuem maior propensão à inovação incremental". Ao final de cada capítulo, a autora destaca os pontos principais e deixa questões para que o leitor se aproxime, cada vez mais, da proposta da publicação.


Socesp alerta sobre os riscos do tabagismo

Redação

Embora o Brasil tenha se tornado a segunda nação a adotar todas as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para o combate ao tabagismo e reduzido o número de fumantes, o vício mata 428 pessoas por dia e é a causa de 12,6% de todos os óbitos ocorridos no País, conforme dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca). Ao todo, 156.216 vidas seriam preservadas anualmente se o hábito fosse abolido. Com isso, a Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) alerta sobre os riscos deste mau hábito.

Nas mulheres, o tabagismo em associação à pílula anticoncepcional, pode aumentar o risco de Acidente Vascular Cerebral (AVC)  | Foto: iStockphoto

Para o presidente da Socesp, José Francisco Kerr Saraiva: "O Dia Nacional de Combate ao Fumo, em 29 de agosto, é oportuno para lembrarmos a gravidade do tabagismo, que matou 27.833 pessoas de câncer do pulmão, em 2017, e 34.999 de doenças cardiovasculares, em 2015".

O cardiologista explica que o tabaco agride o endotélio (parede de células que recobre os vasos sanguíneos) e interfere na produção de óxido nítrico, tornando as artérias mais suscetíveis à formação de placas ateroscleróticas, uma das grandes causas do infarto. "O mecanismo de contração e relaxamento das artérias também é afetado, o que dificulta a circulação sanguínea", afirma o especialista.

O cigarro também acelera a oxidação do colesterol e, em associação à pílula anticoncepcional, pode aumentar o risco de Acidente Vascular Cerebral (AVC) em mulheres. Nenhuma quantidade de cigarros é segura. Apenas um já pode causar diversos malefícios à saúde.

Terapias antitabagismo e o nocivo cigarro eletrônico
Segundo o Ministério da Saúde, mais de 4 mil unidades de saúde oferecem tratamento contra o tabagismo e, entre 2005 e 2016, cerca de 1,6 milhão de brasileiros adotaram esse recurso terapêutico. Porém, não é verdade que o cigarro eletrônico é uma terapia adequada para o abandono do vício, pois também é nocivo à saúde e não deve ser utilizado. Trabalho mostrando seus malefícios foi apresentado, este ano, no Congresso da Socesp, em junho, pelo médico Márcio Gonçalves de Sousa, do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, especialista em tratamento do tabagismo pela Mayo Clinic (2010) e doutor em Cardiologia pelo INCOR-FMUSP.

O especialista citou estudos que mostram efeitos nocivos do cigarro eletrônico, que é proibido pela Anvisa no Brasil, mas vendido praticamente de modo livre e sem fiscalização. O vapor que ele produz contém substâncias cancerígenas e pode causar danos aos pulmões e ao coração. Lembrando que 90% dos fumantes começam a fumar antes dos 19 anos, o médico salientou que a utilização do cigarro eletrônico pelos jovens é um risco, porque também seduziria os adolescentes e os induziria a um novo vício.

Por outro lado, o tratamento medicamentoso dos fumantes, prescrito e feito com acompanhamento médico, é indicado e contribui para que abandonem o vício. Souza afirmou que é muito importante combater o tabagismo, nocivo à saúde, enfatizando que "a indústria da morte adiciona cada vez mais substâncias aos cigarros para tornar mais rápida e eficiente a entrega de nicotina ao cérebro, potencializando o vício".

Boas notícias
Dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) revelam que, em 2018, 9,3% dos brasileiros afirmaram ter o hábito de fumar. Em 2006, ano da primeira edição da pesquisa, esse percentual era de 15,7%. Nos últimos 13 anos, a população entrevistada reduziu em 40% o consumo do tabaco.

"Avanço relevante também foi a entrada em vigor, há dez anos, da Lei Antifumo no Estado de São Paulo, que tem a maior população do País. Devemos comemorar esse importante aniversário, considerando que, nos primeiros oito anos de vigência da norma, os consumidores de cigarros na capital paulista diminuíram de 18,8% dos paulistanos, em 2009, para 14,2%", afirma presidente da Socesp. A lei, que entrou em vigor no mês de agosto de 2009, proibiu fumar em lugares fechados.

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Abertura do Salão de Arte Contemporânea de São Bernardo será neste sábado

Redação

A Pinacoteca de São Bernardo do Campo (Rua Kara, 105, Jardim do Mar) volta a ser cenário de destaque nas artes visuais. A Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura e Juventude, retoma a realização do Salão de Arte Contemporânea, que chega a sua 12ª edição e terá neste sábado (24), às 19h30, a premiação e exposição das peças selecionadas.

Exposição conta com mais de 30 obras | Foto: Divulgação/PMSBC

O evento faz parte do calendário de 466 anos da cidade e também marca a celebração de 10 anos do espaço expositivo no endereço atual, comemorado em 22 de agosto.

“Desde o início, esta gestão tem recuperado espaços públicos, democratizado seu uso para diferentes grupos culturais, bem como incentivar a inserção de crianças, jovens e adultos no universo das artes, além de estimular a formação de público. Era natural incentivarmos uma ação que faz parte da história de nossa cidade”, comenta o prefeito Orlando Morando.

Ao todo foram escolhidas 32 obras individuais e uma de coletivo artístico, que vão de instalação, objetos, passando por acrílico e fotoperformance. Haverá a participação de nomes reconhecidos na arte regional que entregarão a quatro artistas os prêmios em dinheiro, no total de R$ 10,5 mil, e placas de menções honrosas a três outros classificados. O edital que teve inscrições abertas, de 15 de maio a 30 de junho, recebeu 454 propostas de 17 estados brasileiros e uma do exterior.

Para o secretário de Cultura e Juventude, Adalberto Guazzelli, é uma satisfação poder retomar o Salão de Arte Contemporânea, após 11 anos interrompido. “Tivemos uma grande quantidade de inscritos, com uma qualidade que nos surpreendeu. Com esta ação estamos valorizando a política de produção de arte contemporânea e tornando a Pinacoteca como um polo para os artistas da nossa região, que podem contar com um espaço expositivo de artes visuais aberto a todos”, afirma.

Renan Marcondes Cevales, de São Bernardo do Campo, é uma das revelações do Salão. Ele que está doutorando pela ECA USP, é artista plástico, performer e pesquisador, com um trabalho que articula coreografia, escultura e pesquisa teórica para descolonizar formas de afeto e desejo, a partir da colocação de corpos em situações assumidamente patéticas.
         
Confira os artistas selecionados:

Selecionados do 1º ao 4º lugar que receberão a Prêmio Aquisição:

Renan Marcondes Cevales
Christiane Cerqueira Martins
Bruno Novais Poli
Manoel Canada

Selecionados menção honrosa:

Ricardo Sanches
Aline Moreno de Oliveira
Livia Afonso de Aquino

Selecionados para a exposição:

Alexandre Arthur Silveira
Antonio João Gonzaga
Audrian Vinicius Cassanelli Griss
Cynthia Leitão da Cunha
Dora Monteiro Smeke
Edmilson José da Silva Filho
Erinaldo da Conceição Cirino
Francisco Emídio Contente Pereira dos Santos
Genivaldo de Amorim
Gilio Mialichi Neto de Oliveira
Guilherme Callegari Melo
Gustavo Aragoni Silveira Moraes
João Paulo Accacio
João Paulo Alvaro Racy
Julia Malta Cardozo Pezzoni
Luís Eduardo Gasparian
Luiz Lavalle Filho
Luiza Uady Siwek
Marcos do Nascimento Saad
Maria Lúcia Slongo Rebelato
Marianne Nassuno
Maysa Thereza de Oliveira e Britto
Michael Jorge da Silva
Natalie Mireya Mansur Ramirez
Sergio Adriano Dias Luiz
Sofia Schramm de Brito
Viviane Vallades da Silva

Ciclistas de Santo André participam do "Mega Pedal Shimano Fest"

Redação

Neste domingo (25), ciclistas de Santo André participarão do Mega Pedal Shimano Fest, que percorrerá 24 quilômetros em direção ao Memorial da América Latina, em São Paulo. O ponto de concentração será no Parque Celso Daniel, a partir das 7h30.


O ponto de concentração de saída será no Parque Celso Daniel, a partir das 7h30  | Foto: Alex Cavanha/PSA
A Prefeitura de Santo André dará apoio na saída dos ciclistas com agentes do Departamento de Engenharia de Tráfego (DET), da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Polícia Militar.

O passeio é promovido pelo núcleo ciclístico da Associação Comercial e Industrial de Santo André (Acisa).

Livro ressalta a importância do acaso

Redação

O livro O Poder do Acaso (Editora Alaúde), da escritora Kio Stark, desvenda os prazeres e as consequências fascinantes de conversar com pessoas completamente desconhecidas, além de ensinar ao leitor como essas quebras inesperadas na rotina podem mudar tanto o íntimo das pessoas, quanto o mundo que compartilhamos.

Livro aborda os mistérios das relações entre desconhecidos e como estas experiências podem ser significativas | Imagem: divulgação 
Atualmente, a maioria das pessoas se cercamos apenas do que é familiar, cada vez mais reclusos em fones de ouvidos e telas de celulares e, assim, perdem a oportunidade de conhecer gente nova e se abrir para absorver as experiências que o acaso pode nos proporcionar. Segundo a autora, cada conversa com estranhos pode abrir as portas do mundo para uma experiência compartilhada de bem-estar e conexões emocionais genuínas.

No livro, são apresentadas as experiências de quem teve que se abrir para o desconhecido e narra as poderosas histórias vividas nesses breves encontros. Além disso, a autora traz uma profunda exploração da dinâmica de onde, como e por que estranhos se conectam. Em outras palavras, O Poder do Acaso  explora os ricos significados emocionais e políticos, que são evocados mesmo nas conversas mais breves e nas conexões mais inesperadas.

Especialista explica como prevenir o envelhecimento da pele causado pela poluição

Redação

De modo geral, a poluição é um fator muito prejudicial à saúde. Pesquisas mostram que a poluição tira oxigênio da pele e provoca o envelhecimento precoce, assim como os radicais livres no ar também diminuem a quantidade de colágeno, e como consequência, a pele perde elasticidade. A especialista em estética e CEO da Slimcenter, Thais Mugani, aponta algumas soluções para atenuar os efeitos nocivos da poluição na pele.

O ideal é realizar a higienização pela manhã, ao acordar, e à noite, antes de dormir, recomenda a especialista em estética, Thais Mugani | Foto: divulgação

"A poluição é mudança indesejada nas características do meio ambiente, sendo elas físicas, químicas ou biológicas. Os impactos da poluição na pele são silenciosos, ao contrário da radiação solar".

Como prevenir os efeitos da poluição na pele:

Limpeza diária
A poluição desencadeia processos inflamatórios, que também obstruem os poros, favorecendo o aparecimento de cravos e espinhas. Por isso, a limpeza diária da pele é fundamental. O uso de esfoliantes, água modelar e até mesmo substâncias próprias para a remoção de impurezas e maquiagem ajudam a manter a pele saudável e com menor incidência de cravos e espinhas.

Invista em uma higienização diária com um sabonete que limpa profundamente a sua pele, retirando todos os vestígios de produtos utilizados durante o dia e também desobstruindo os poros de resíduos de poluição. O ideal é realizar a higienização pela manhã, ao acordar, e à noite, antes de dormir.

Antioxidantes
Há a necessidade de prevenir a ação da poluição sempre com produtos antioxidantes como vitamina C, resveratrol, romã, chá verde entre outros. O antioxidante auxilia na redução dos radicais livres, reduzindo também os danos causados por eles.

Hidrate-se
Outra questão que a poluição pode influenciar no ressecamento da pele. Já sentiu sua pele ultra ressecada depois de passar um dia inteiro andando no centro de alguma grande cidade? Isso acontece porque as micropartículas, junto com o vento, desequilibram o pH da pele e, em resposta, ela pode apresentar uma textura mais seca e até vermelhidão. Por isso, a hidratação é fundamental para proteger a barreira cutânea. Aposte em produtos com ativos potentes, que vão nutrir a sua pele profundamente como, por exemplo, o ácido hialurônico.


Tonifique a pele
Lembre-se também de tonificar a pele, para equilibrar o pH, e de hidrata-la. Além disso, é necessário protegê-la com o filtro solar, a fim de manter a radiação longe de causar algum dano permanente.

Veterinária comenta cinco erros na hora de alimentar o cachorro

Redação

Você sabia que o cão tem uma maneira diferente de se alimentar? De acordo com a médica veterinária e coordenadora de Comunicação Cientifica da Equilíbrio Super Premium (Total Alimentos), Bárbara Benitez, a refeição deve ser regrada, com isso, o tutor evita que o cachorro fique obeso. Mas existem erros muito comuns, que são cometidos pelos tutores de cães na hora da alimentação. Confira abaixo os principais:

snacks funcionais aos cachorros, ao invés de ossos, que podem perfurar algum órgão | Foto: Freepik

Dar comida durante a sua refeição
Os cachorros sabem como ninguém pedir comida, mas alimentá-lo erradamente ensina que chorar e latir são as melhores maneiras de ele conseguir o que quer. Além disso, o problema de alimentar o cachorro com comida caseira, além da ração, é que ele consumirá mais calorias do que precisa e pode acabar engordando.

Dar restos de comida caseira
A ração para cães é balanceada, tem os nutrientes necessários e na quantidade correta para o organismo, de acordo com seu estágio fisiológico (filhote, adulto e idoso). Muitas pessoas acreditam que alimentar os cachorros com sobras das refeições é suficiente, ou que podem ser fornecidas como complemento à ração.
Porém, as necessidades nutricionais dos cães são diferentes das humanas, o que pode levar à desnutrição ou obesidade. Além disso, alguns temperos podem fazer mal ao cachorro e a comida caseira, quando fornecida no longo prazo pode causar tártaro.

Dar ossos
Os cães adoram roer ossos de aves e bovinos, porém não é recomendável, uma vez que podem perfurar o esôfago, estômago ou intestino do cachorro. Recomendamos os snacks funcionais, que são específicos para os cães e trazem inúmeros benefícios para sua saúde e não causam riscos de perfurar nenhum órgão digestivo do animal.

Não controlar a quantidade de ração fornecida por dia
Deixar o pote de ração sempre cheio dá menos trabalho, mas pode fazer o seu cachorro comer além do necessário e gerar um quadro de obesidade. O ideal é que cães sejam alimentados de duas ou três vezes por dia e ter uma rotina é importante para o animal. Porém, se a rotina do tutor não permitir, eles podem ser alimentados uma vez ao dia, porém a quantidade precisa ser medida. Lembre-se de fornecer água limpa e fresca à vontade.

Escolher a ração errada (raça, porte, idade)
Dar a ração certa para o tamanho, idade e raça do seu cachorro é essencial para a nutrição e saúde dele. Em qualquer fase de vida você, deve-se fornecer o melhor alimento para o pet. Em caso de dúvidas, é essencial procurar um veterinário, que saberá das necessidades especiais do pet e ajudará na escolha certa da alimentação.

Museu da Língua Portuguesa lança programa educativo

Redação

Em 30 de agosto, será lançado no Museu da Língua Portuguesa lança, em São Paulo, o Programa Educativo – Escola, Museu e Território, com o objetivo de rearticular o diálogo com jovens, educadores e vizinhos, antes mesmo da reinauguração do local. As atividades do museu, que está na última fase de reconstrução, terão início em 30 e 31 de agosto e ocuparão o saguão da Estação da Luz, com programação gratuita voltada aos estudantes e aberta às famílias,  frequentadores da estação e ao público em geral.

A reinauguração do Museu da Língua Portuguesa está prevista para o primeiro semestre de 2020 | Foto: Ana Mello 

 Território Educativo e Cultural, se estenderão pelos próximos três meses e os resultados ajudarão a compor o programa educativo do museu, após sua reabertura em 2020. As ações estão sendo articuladas com uma rede de 23 instituições de educação, 25 de cultura, além de parcerias com instituições públicas de São Paulo.
As atividades, incluindo um curso de formação para professores de escolas públicas da região sobre

O Programa Educativo - Escola, Museu e Território é uma iniciativa do Fundação Roberto Marinho em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e tem como patrocinadores a EDP e o Grupo Globo, com apoio da CPTM, do Itaú Social e do Governo Federal por meio da lei federal de incentivo à cultura.

 Programação para estudantes de quatro a 14 anos
A cada 15 dias, às sextas-feiras (durante o dia inteiro), e no último sábado de cada mês (pela manhã), crianças e jovens poderão participar de atividades que estimulam diferentes linguagens; valorizam o idioma como forma de expressão e promovem reflexão sobre identidade, a partir das relações sociais e culturais do bairro. Entre as atividades de 30 de agosto estão teatro de palhaços, contação de histórias e uma ‘disco-aula’ com a história do hip hop, em uma programação segmentada por faixa etária, com a Mostra Imaginação (para estudantes entre 4 e 7 anos); Mostra Eu, o Outro e Nós (8 a 10 anos); e Mostra Comunicação (11 a 14 anos).

A programação inclui ainda Clube de Leitura, com encontros comandados pelo escritor Marcelo Maluf, que vão debater contos de autores brasileiros; e o Clube de Cinema, parceria com o Canal Futura que trará exibição de filmes seguida de debates. As atividades, também abertas ao público, são voltadas para ensino médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

No sábado (31), às 11h, a atração é a Obra Aberta, visita à obra de restauro do edifício do museu com encenação de contadores de história, que vão revelar o processo aos olhos do público. As senhas serão distribuídas 1 hora antes para o público em geral.

Ônibus andante e instalações interativas
Duas instalações interativas ocuparão o saguão da Estação da Luz, como parte do Laboratório da Língua, estimulando o público a investigar novas abordagens sobre texto, palavra e língua portuguesa. Os estudantes chegarão à estação, por meio do projeto Ônibus Andante. A atividade é um trajeto a pé, aos moldes de uma linha de ônibus, explorando a região da escola, com o objetivo de despertar o olhar e o interesse das crianças e jovens. No trajeto das três “linhas” do Ônibus Andante, os estudantes descobrem marcos urbanos, praças, prédios históricos e espaços públicos como o Vale do Anhangabaú e o Viaduto Santa Ifigênia, além das instituições culturais e escolares. O coletivo Ocupeacidade sinalizou os trajetos com uma intervenção artística, que demarca o percurso e cria provocações poéticas a partir de pontos mapeados da região.

Museu em reconstrução
A reinauguração do Museu da Língua Portuguesa está prevista para o primeiro semestre de 2020. Atualmente, está sendo realizada a reconstrução dos espaços internos. Foram concluídas as primeiras duas etapas da obra de recuperação do edifício: restauração das fachadas e esquadrias e reconstrução da cobertura do edifício. Durante a reconstrução, a língua portuguesa continua sendo celebrada como patrimônio imaterial e tema do museu, por meio de atividades culturais e educativas, como as realizadas em 2017, 2018 e 2019 no Dia Internacional da Língua Portuguesa, na Estação da Luz; na Flip; nas bienais do livro do RJ e SP; e na Festa Literária das Periferias (Flup).

A reconstrução do Museu da Língua Portuguesa é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo em parceria com a Fundação Roberto Marinho e tem como patrocinador máster a EDP, como patrocinadores Grupo Globo, Grupo Itaú, Sabesp e apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e do Governo Federal, por meio da lei federal de incentivo à cultura. O IDBrasil é a organização social responsável pela gestão do museu.

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Virada Sustentável começa nesta quinta-feira em São Paulo com mais de 600 atrações

Redação

A Virada Sustentável SP, maior festival de sustentabilidade do Brasil, começa nesta quinta-feira (22) e vai até domingo (25), com mais de 600 atrações gratuitas nas cinco regiões da cidade como Parque Ibirapuera, Instituto Tomie Ohtake e Centro Cultural da Juventude.

Luedji Luna é um dos destaques do festival. Ela se apresenta no Parque do Ibirapuera, em 25 de agosto, às 19h | Foto: Helen Salomão
O evento, que reúne milhares de pessoas a cada edição, promove uma programação recheada de shows, exposições, instalações, palestras, aulas de meditação, cinema ao ar livre, entre outras atividades, todas abertas e gratuitas ao público.

Entre os destaques estão o show de Luedji Luna e apresentação da Orquestra Jovem Tom Jobim com Zélia Duncan no Parque Ibirapuera, uma intensa programação no Circuito Paulista com CineSolar, o primeiro cinema itinerante do Brasil que utiliza energia limpa e renovável para funcionar, no Parque Mário Covas, piquenique no Parque Augusta, pintura coletiva no minhocão, jazz ao pôr do sol no Unibes Cultural, Rua das 100 Minas na Lapa, com programação exclusiva criada por mulheres.

Uma novidade deste ano é o Fórum Virada Sustentável 2019, no Unibes Cultural. A programação especial de talks e palestras sobre negócios de impacto, mobilidade urbana, economia colaborativa, economia circular, moda sustentável, mudanças climáticas, meio ambiente e inovação social, entre outros temas. Para conferir a programação completa do festival acesse: www.viradasustentavel.org.br.

“Festival Culturas e Sabores” ocorre em São Bernardo do Campo neste fim de semana

Redação  O Parque Salvador Arena (Av. Caminho do Mar, 2.980), em São Bernardo do Campo, sedia a 2ª edição do “Festival Culturas e Sabores”...