segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Como tratar rugas, depressões e sulcos para dar volume e harmonizar o rosto

 *Por Denise Steiner 

Há 20 anos, a cada 10 pacientes atendidos somente 1 já havia feito algum procedimento, enquanto hoje os 10 já usaram algum preenchedor para melhorar rugas, sulcos, depressões ou melhorar o volume e harmonizar o rosto.Tive o privilégio e oportunidade de estudar cosmiatria muito antes de haver tantos recursos e tecnologias avançadas disponíveis para o do tratamento facial e com isso, acompanhei o momento em que olhávamos para um sulco ou uma determinada ruga e ficávamos satisfeitos em resolver esse problema pontual.

Antes de fazer o preenchimento, é importante avaliar o sorriso e a movimentação de cada face, comenta a médica Denise | Foto: divulgação
Essa técnica foi se aperfeiçoando e hoje conseguimos enxergar o rosto de maneira tridimensional, antevendo a prevenção que os resultados desse procedimento pode alcançar. Isso significa que um rosto deve ser avaliado por completo, passando pelas proporções, detalhes, volume, contorno e até assimetrias.

Também é importante avaliar o sorriso e a movimentação de cada face nos seus detalhes especiais. Outro dado interessante, é a avaliação de fotografias mais antigas para observar que diferenças específicas estão ocorrendo com o passar do tempo. É por isso que este procedimento, chamado preenchimento, não é uma simples técnica, mas sim um tratamento global, carregando consigo conceitos de beleza, harmonia e saúde.

Os pontos mais interessantes e úteis para aplicação de preenchedores são aqueles localizados no arco zigomático e na projeção da mandíbula. Quantidades entre 0,1 e 0,3ml em cada lado do rosto, nestes pontos específicos, provoca um levantamento substancial, evitando muitas vezes a necessidade de aplicar no sulco nasogeniano ou em uma ruga ao redor da boca.

Outro local não valorizado, porém crítico em relação ao envelhecimento facial é o queixo. Muitas vezes o rosto afina abruptamente, outras o queixo não tem projeção e quase todas as pessoas ao envelhecer projetam o queixo para baixo e para trás quando sorriem. Essas movimentações sutis e constantes, que muitas vezes não são percebidas, são como areia movediça num alicerce de uma construção. Sendo movediça, essa base faz com que o rosto vá literalmente desabando. Por isso, é interessante que o queixo tenha sustentação, formato e projeção bem definidos para evitar o envelhecimento e flacidez precoce.

Embora o custo do preenchedor possa ser uma limitação, é interessante observar que sua utilização previne a flacidez e a perda de contorno, além de harmonizar e levantar, sem a necessidade de anestesia geral e também sem cicatrizes. Os materiais utilizados devem ser de procedência idônea, aprovados pela ANVISA e de preferência pelo FDA e podem ser o ácido hialurônico e a hidroxiapatita de cálcio.

Conhecer o produto em detalhe, tanto sua característica física, química, potencial alérgico, como o tipo de reticulação. O plano que cada preenchedor deve ser aplicado é muito importante, assim como o local da face. Nessa linha de raciocínio a hidroxiapatita de cálcio deve ser evitado nos lábios e olheiras. Escolhendo o melhor custo/benefício em relação ao tipo de preenchedor e também em relação a indicação de cada paciente, com certeza teremos uma enorme gratificação com nossos resultados.

* Denise Steiner é médica pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da qual foi presidente entre os anos de 2013 e 2014.  


Shopping ABC estreia projeto “ABC Musical”

Da Redação

Desde a última sexta-feira (18), o Shopping ABC, em Santo André, disponibiliza um piano exposto na Praça de Eventos II, no Piso 1, para quem quiser mostrar seu talento. O instrumento marca o lançamento do projeto ABC Musical, em parceria com o Clube das 4 Cordas, escola de música referência na região do ABC.

As professoras e musicistas Geisa Nunes e Rosineia Paz tocaram na abertura do projeto | Foto: divulgação 
Na estreia, a professora Geisa Nunes ao piano e a professora Rosineia Paz no violino tocaram sucessos da MPB e do pop internacional como Wave, de Tom Jobim, A Thousand Years, de Christina Perri, When I Was Your Man, de Bruno Mars, Thinking Out Loud, de Ed Sheeran, Carinhoso, de Pixinguinha, e muitos outros hits.

O Clube das 4 Cordas fará apresentações toda sexta-feira, às 20h, conforme comenta a gerente de marketing do empreendimento, Flávia Tegão. "Proporcionar uma experiência ainda mais agradável para todos os frequentadores, tendo a música de qualidade como principal aliado, sem dúvida nos faz resgatar todo o sentido dessa arte de linguagem universal e que tem o poder de unir as pessoas. Nosso objetivo é que os clientes se sintam convidados a embarcar nesse universo com a gente", finaliza. O Shopping ABC fica na Avenida Pereira Barreto, 42, Vila Gilda.





Farol Santander celebra aniversário e divulga novidades

Da Redação

O Farol Santander completa em 25 de janeiro, dia do aniversário de São Paulo, o primeiro ano de funcionamento, com mais de 300 mil visitantes neste período. E anuncia novidades ao público: a mostra de arte imersiva "Além do Infinito", que começa nesta terça-feira (22) e, a abertura do Bar do Cofre SubAstor, em 1° de fevereiro. Além disso, nos próximos meses, a gastronomia ganha força como um dos eixos temáticos do Farol, com a inauguração de três andares dedicados ao tema, de acordo com a vice-presidente executiva de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander, Patrícia Audi.

O Farol Santander fica na Rua João Brícola, 24 – Centro (estação São Bento – linha 1, azul do metrô) | Foto: Reprodução 
"Quando inauguramos o Farol Santander, tínhamos a ambição de ser uma referência para a cidade de São Paulo. Estamos no caminho certo: atingimos a marca de 300 mil visitantes e recebemos o reconhecimento do público e da crítica às nossas exposições", afirma Patrícia.

Para 2019, a executiva antecipa alguns temas que irão inspirar as novidades do Farol. A começar pela gastronomia, evidenciada pela abertura do Bar do Cofre, que será operado pelo SubAstor – um dos estabelecimentos brasileiros mais conectados com as tendências da coquetelaria internacional, com casas em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Já a quarta exposição de arte imersiva ocupa os andares 22 e 23 do edifício. “Além do Infinito apresentará ao público duas obras. No 22º, a artista visual Regina Silveira apresenta o trabalho Up There. No 23º andar, a instalação multissensorial Beyond Infinity, do artista, arquiteto e urbanista francês Serge Salat.

Em maio, após "Além do Infinito, o Farol inaugura uma nova exposição de arte imersiva que ocupará os 22º e 23º andares, com o coletivo de arte TeamLab (Japão), cuja prática colaborativa busca navegar o encontro da arte, ciência, tecnologia e design. O coletivo explora em suas obras, que ficarão expostas até 03 de setembro, uma nova relação entre os seres humanos e a natureza através da arte. A curadoria é de Facundo Guerra.

Gastronomia

Além da inauguração do Bar do Cofre SubAstor, haverá o Boteco do 28, com previsão de abertura para março, será um restaurante inspirado nos bares e restaurantes de tapas espanhóis. E o Restaurante do 29, no 29º andar, será inspirado nos "requintados" bares e restaurantes de São Paulo, com inauguração em abril. Na programação também está o LAB do 31 (31º andar), uma escola gastronômica para aulas e eventos relacionados à gastronomia.

O Farol Santander fica na Rua João Brícola, 24 – Centro (estação São Bento – linha 1, azul do metrô). Funcionamento de terça a domingo. Horários: das 09h às 20h (terça a sábado) e das 09h às 19h (domingo).




sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

“Nós vivemos ainda um certo machismo velado”, afirma a presidente da OAB Santo André

Por Vivian Silva


A advogada Andréa Tartuce, 50 anos, é a primeira mulher a comandar a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subsecção Santo André. No início de janeiro, ela tomou posse do novo cargo e, assim, ficará à frente da entidade até 2021. Em entrevista exclusiva à Dia Melhor, ela comentou alguns dos planos para o seu mandato, a importância do empoderamento feminino na área advocatícia e também da necessidade de política públicas para melhorar a sociedade como um todo.

Posse da advogada Andréa Tartuce, que ficará à frente da OAB Santo André no triênio 2019 – 2021 | Foto: CB
Natural de Santo André, Andréa atua no Direito há 16 anos. Antes de ser eleita a nova presidente da Casa, ela já atuava no local, como secretária-geral da OAB Santo André (2016-2018) e coordenadora do núcleo da Escola Superior de Advocacia (ESA), que é um importante braço da OAB, voltada ao aprimoramento do advogado.

Além de advogada, Andréa é psicopedagoga e mãe de três filhos. Antes de chegar ao posto de presidente da OAB, ela conta que já foi vítima do machismo velado na área do direito: ““Nós vivemos ainda de uma forma menos escancarada um certo machismo velado”. E afirma ser contra as cotas de 30% de mulheres na composição de chapas eleitorais na OAB, pois “a mulher tem que ir (aos cargos eletivos) independente disso”, ressalta.

Dia Melhor (DM) - A senhora é a primeira presidente mulher da OAB de Santo André. Numa época com altos índices de feminicídio, o que isso representa para a senhora e para a sociedade?
Andréa Tartuce  (AT)- Realmente, é uma grande conquista, porque são épocas de transformação, mudanças, de conquistas do espaço das mulheres e uma busca de igualdade, então, mais do que ser a primeira mulher presidente, é justamente a gente ter este viés, essa perspectiva de que a igualdade ela está sendo buscada, ela ainda não foi alcançada, mas já é um primeiro caminho.

DM - A senhora já sofreu algum preconceito por ser mulher e advogada?
AT - É uma coisa um pouco mais velada, considerando que é um ambiente predominantemente de homens. Santo André já vem construindo essa abertura, mas no começo senti sim... Não fui eleita porque sou mulher, não é isso, mas foi um desafio... Não só a Presidência da OAB, eu gostaria, por exemplo, de colocar mulheres em comissão de prerrogativas, de ética e ainda não consegui, porque não existem mulheres para preencher. Eu quero trabalhar neste sentido.

DM - Entre seus planos na OAB, haverá algum voltado especificamente ao público feminino ou em prol da igualdade de gênero? Se sim, qual?
AT - Então, nós temos a Comissão da Mulher Advogada e a nossa cadeira no Conselho Municipal e dos Direitos da Mulher. Sim, nós pretendemos não somente ampliar estes espaços, mas também levar a discussão para fomentação e criação de políticas públicas, isto também através da OAB, e a Comissão ainda é uma decisão que está sendo tomada em diretoria, se é o caso de instalar uma Comissão de Defesa de Combate à Violência à Mulher. Esta semana mesmo, nós estamos reiterando um pedido que é a criação de um anexo, é uma bandeira que não é só da OAB, mas nós também iremos intensificar, que é a criação de um anexo de combate à violência, do Juizado de Violência à Mulher, aqui a ideia era um juizado, mas devido a constituição da própria comarca e Fórum, a ideia é abrir um anexo, então a ideia é assim: trabalhar as questões voltados para a mulher advogada e para a mulher dentro da sociedade.

DM -  Quando será a implantação deste anexo? 
AT - Não tem data, porque isso é ainda uma bandeira e uma luta. Mas não é um trabalho solitário da OAB, é um trabalho que será feito com a Delegacia da Mulher, a juíza criminal e tem também outras ONG’s que também vão atuar neste sentido.

DM - E quais são as prioridades do seu mandato?
AT - Poxa, tem tanta coisa, mas é trazer um protagonismo para a OAB, a nossa subseção perdeu isso, então, de acordo com o nosso estatuto, nós temos vários comprometimentos com a advocacia, com a valorização, com o resgate, trazer o advogado para estar na Casa, a preocupação com o jovem advogado é enorme... Um enfrentamento que vem, desde a OAB federal e as seccionais, é lidar com a inovação dentro da advocacia, transformação que todos nós estamos passando e a advocacia também não poderá fugir, que é a advocacia 4.0, que são as novas tecnologias, que vem com a inteligência artificial, as startups, enfim, para serem implantadas também no nosso segmento. Enquanto subseção também temos que ter essa preocupação de preparar o advogado, tanto que uma das comissões que será instalada é, justamente, essa Inovação e Empreendedorismo, que vai trazer essa reflexão e este trabalho para preparar a advocacia para o futuro, para ser a advocacia do amanhã.

DM – Há alguma outra proposta que a senhora queira destacar?       
AT - Uma das nossas propostas, que eu estarei à frente, inclusive, que se chama "Frente 44 -  Observatório da Democracia", que é pautada no artigo 44 do Estatuto da Advocacia, que é uma lei federal, entre as quais, o Estado democrático de direito, a correta aplicação das leis, defesa da sociedade civil, então, partindo destes pressupostos, essa comissão é, justamente, isso, atuar através das comissões a ampliação das cadeiras da OAB como sociedade civil organizada, participar dentro destes conselhos municipais, ouvir as demandas da sociedade... e atuar junto com os Conselhos para verificar a possibilidade de não só sugestões, mas também de proposituras de projetos de leis, que visem a criação de políticas públicas, então, seria uma "ponte" entre a OAB e as comissões  da OAB, conselhos municipais e o próprio Legislativo, para levar à frente e através disso ter a criação de políticas públicas, que beneficiem e retornem à sociedade civil.


Colégio Singular arrecada material escolar usado

Da Redação

As unidades do Colégio Singular no ABC recebem doação de lápis preto e de cor, giz de cera, cadernos, livros, borrachas, réguas, mochilas e canetas, entre outros materiais escolares, novos ou seminovos, até 9 de fevereiro. Todos os itens arrecadados serão destinados às creches e orfanatos localizados na região do ABC.

Materiais podem ser entregues até 9 de fevereiro nas unidades do Colégio Singular | Foto: reprodução 
Segundo o coordenador do Singular Social Ronaldo Beluzzo, todas as ações sociais são um grande sucesso graças ao empenho e participação da sociedade. "Ao longo de 2018 foram realizadas também campanhas de arrecadação de alimentos, agasalhos, produtos de higiene e ração animal. Só de roupas e calçados foram 10 toneladas e de alimentos, 8 mil quilos".

Quem quiser colaborar com a campanha pode conferir o endereço da unidade Singular mais próxima no portal www.singular.com.br .



Poupar no início do ano é a melhor opção para manter a saúde financeira

Da Redação

Todo início de ano traz expectativas e também muitas contas. Além dos tradicionais gastos de fim de ano, em janeiro os impostos aparecem sem piedade. Para quem tem filhos, há ainda a compra do material escolar. Para o professor de finanças do ISAE Escola de Negócios, Pedro Salanek, nos últimos anos a dificuldade de acesso ao crédito e o desemprego aumentaram consideravelmente, então, o controle dos gastos é essencial.

 Criar uma planilha com os gastos é necessário para ter tudo sob controle | Foto: divulgação
Além disso, o novo governo ainda gera muitas incertezas na economia, o que faz com que as famílias passem por uma readequação em seu planejamento financeiro. “Deve-se buscar uma reavaliação daquilo que é suficiente para aquisição, tanto de bens de consumo como também dos bens duráveis. Um controle antecipado daquilo que poderá ser gasto é obrigatório de tornar-se realidade neste período, isso envolve inclusive uma mudança de cultura e disciplina financeira do brasileiro. A questão não é quanto ganha, mas sim quanto gasta”, afirma o professor.

Em janeiro, há uma série de tributações e despesas: IPTU, IPVA, material escolar e o cartão de crédito utilizado no mês anterior são os principais vilões, por isso, Salanek alerta que é preciso ter uma visão dos gastos futuros e segurar o freio quando o assunto é gastar.

“Poderíamos até imaginar como se fosse uma despesa antecipada e já guardar dinheiro pra ela agora. O planejamento financeiro deve ser de médio prazo, ou seja, não podemos nos programar apenas com os valores gastos no momento e sim com aquilo que gastaremos nos próximos meses. Se não tiver previsão suficiente de recebimento de recursos no futuro, não terá como honrar esta previsão do pagamento das despesas”, coloca.

O planejamento é a saída para não ser surpreendido nestes períodos de maior consumo. Por isso, criar uma planilha com os gastos é necessário para ter tudo sob controle. Ter uma reserva para equilibrar as finanças, pode sim ser uma saída, pois reter uma pequena fonte por mês, não pesa no bolso e ajuda em situações críticas.

 “Quando você recebe o dinheiro, automaticamente um percentual deve ser separado dos gastos diários como reserva mesmo. Deve ser guardado em uma conta que você não movimenta rotineiramente (poupança, por exemplo) e considerar como se fosse um pagamento efetuado. Comece a fazer isso com 3%, 5% daquilo que você ganha, e quem sabe no futuro você estará aumentando essa alíquota”, finaliza Salanek.


quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Metade dos casos de transtorno mental surge até os 14 anos de idade

Da Redação

A campanha Janeiro Branco faz um alerta importante: é preciso conscientizar a população sobre a importância da saúde mental. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil possui a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade em todo o mundo. No ranking da depressão, o país está em quinto lugar. O problema pode ter origem ainda na infância e adolescência, pois de acordo com a entidade, metade dos casos de transtorno mental surge até os 14 anos de idade, mas, infelizmente, a maioria não é diagnosticada ou tratada.

O Brasil possui a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade em todo o mundo, segundo OMS | Imagem: reprodução
Para a psicóloga da Clínica Maia Jussara Cavalcanti - especialista em atendimento e acolhimento infantil, adolescente e familiar – as mudanças sociais interferem nesta situação: "Dia a dia, vemos cada vez mais casos de jovens com transtornos mentais, vítimas de depressão profunda, praticantes de automutilação, ideação e tentativas de suicídio recorrentes, assim como envolvimento com álcool e outras drogas. O avanço tecnológico e as mudanças nos hábitos familiares e sociais têm parte nisso. Criaram-se padrões irreais e inalcançáveis que, muitas vezes, levam os jovens a um estresse intenso e frustrações frequentes".

Segundo a profissional, as redes sociais, por exemplo, que ao mesmo tempo permitem aproximar as pessoas, geram uma exposição muito grande, criam um mundo de felicidade irreal e uma busca incessante em alcançá-la. O bullying, inclusive, é também uma consequência disso.

Com isso, as principais síndromes ligadas ao mundo moderno e ao período inicial de vida incluem depressão, que pode ser identificada por comportamentos de isolamento e problemas com autoestima, tristeza recorrente, falta de energia, angústia e um vazio interior; transtorno de ansiedade, caracterizado por insônia, irritabilidade exacerbada, tensão, dores estomacais, medo, agitação, dificuldade em concentrar-se; transtornos alimentares, que podem ser observados através de alterações na alimentação e preocupação exagerada com o peso/corpo, na tentativa de atingir padrões de beleza.

"A fobia social também é comum na adolescência. O jovem tem dificuldade em participar de atividades sociais e busca manter-se isolado em casa, demonstrando medo e insegurança nestas ocasiões. Ele pode apresentar sintomas como agonia, taquicardia, dificuldade em respirar, suor intenso, ente outros fatores. Há também o transtorno desafiador e/ou de conduta, que pode ser confundido com rebeldia da adolescência, mas é importante notar alguns sinais característicos da síndrome: dificuldade em lidar com normas e regras, impulsividade, agressividade, hostilidade, desrespeito à autoridade, irritabilidade, mentiras, roubos, manipulação e colocar-se em situações de risco", esclarece Jussara.

O fato de o diagnóstico ainda ser um problema para a saúde mental, e até mesmo um tabu, causa prejuízos sérios, pois uma síndrome não diagnosticada e não tratada pode comprometer todo o desenvolvimento familiar, social, escolar e profissional da criança/adolescente.

"Um adulto que sofre com uma saúde mental debilitada e não cuidada se torna inseguro, despreparado, sem amor próprio e com dificuldades em lidar com situações do cotidiano, (desde as mais simples até as mais complexas), podendo até mesmo comprometer a própria vida, já que muitos deles enxergam no suicídio uma forma de suprimir a dor", alerta a psicóloga.

Para ela, é vital o papel dos pais, familiares e professores no que diz respeito à atenção quanto aos sinais manifestados pela criança em seu desenvolvimento. Comportamentos agressivos, explosões diante de situações do cotidiano, agitação, distúrbios de sono, de aprendizagem e de socialização são alguns dos sintomas que necessitam de atenção profissional especializada, para um diagnóstico e acompanhamento correto. Uma vez constatado o problema, é fundamental que o jovem passe por um atendimento psicológico contínuo.




Síndrome do intestino irritável pode ter origem em traumas emocionais

Da Redação

Cerca de 20% da população mundial sofre de Síndrome do Intestino Irritável (SII), distúrbio que pode ter como gatilho eventos emocionais, físicos ou estressantes, de acordo com o endoscopista e diretor da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), Tomazo Franzini. Entre os sintomas estão hipersensibilidade intestinal e diarreia, constipação – ou até os dois intercalados -, somados a dores abdominais e cólicas. Contudo, nos testes não há nenhuma alteração, como lesão e inflamação.

Diarreia, constipação e cólicas são alguns dos sintomas | Foto: reprodução
Os sintomas, geralmente, ocorrem após as refeições. “Recomendamos que o acompanhamento psicológico aconteça paralelamente à contenção dos sinais e desconfortos gerados pela SII. Tal medida é, inclusive, fundamental para o controle dos quadros – a atenção aos casos de depressão e ansiedade, por exemplo, é parte da solução da causa deste problema. É uma assistência multidisciplinar", afirma Franzini.

Não é puramente emocional

O especialista explica que intestino é como um segundo cérebro e conta com mediadores e um sistema nervoso próprio. Além disso, a região do hipotálamo no cérebro é responsável, entre suas funções, pelo impulso de emoções e tem ligação direta com o sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático, cujo principal nervo atua no tubo digestivo. É ele quem estimula a secreção de enzimas, ácidos e fatores digestivos, administrando toda a movimentação do intestino.

Há no intestino hormônios e receptores hormonais similares aos encontrados no sistema nervoso central. Ou seja, o tubo digestivo tem enervação própria e hormônios que controlam sua capacidade de secretar. Logo, constata-se direta relação entre a emoção registrada no hipotálamo e a movimentação intestinal.

Alimentação 

A restrição ou liberação dos alimentos é feita individualmente – os ajustes da dieta são feitos de acordo com o aparecimento ou não dos sintomas. Porém, de maneira geral, indica-se evitar aqueles que contribuem para a formação de gazes, pertencentes ao grupo de carboidratos intitulado Fodmap.

Alguns dos alimentos ricos em Fodmap são, por exemplo: repolho, cebola, cogumelos, abóbora, frutas enlatadas, manga, maça, alcachofra, derivados de leite e de trigo. Já entre os com baixo teor do carboidrato podem ser citados: melão, uva, frutas vermelhas, frutas cítricas, alface, pepino, tomate, berinjela e leites de amêndoa, de coco e de arroz.

"Ainda, em casos de constipação, é importante aumentar a quantidade de fibra ingerida. Porém, ela deve ser restrita quando há diarréia – neste caso, o foco é em aumentar o aporte de vitaminas e minerais até o intestino regularizar-se", orienta o diretor da SOBED.

Síndrome do Intestino Irritável é uma condição crônica, mas que não evolui para problemas mais graves, como tumores. Para aliviar seus incômodos, o tratamento deve ser multidisciplinar e seguir a linha nutricional, medicamentosa e psiquiátrica.


Golden Square Shopping tem feira de adoção de animais neste sábado

Da Redação

A Feira de Adoção de Cães e Gatos do Golden Square Shopping (Avenida Kennedy, 700), em São Bernardo do Campo, está de volta neste sábado (19), das 10h às 18h, no Espaço Pet (Piso L1). Na ocasião, haverá 60 animais, cães e gatos, filhotes e adultos que foram resgatados pela União de Proteção Animal do Grande ABC e eram vítimas de maus-tratos e abandono.

Na ocasião, haverá 60 animais (cães e gatos) para adoção | Foto: Freepik 
Os animais estarão castrados, vacinados e vermifugados.  A feira é realizada em parceria com a União de Proteção Animal do Grande ABC, sob o comando da ativista e presidente Gabriele Mingorance, e tem como objetivo conscientizar a popular sobre a posse e adoção responsável.

Para adotar, os novos tutores precisarão ter mais de 18 anos, apresentar documento de identificação e comprovante de endereço. Além disso, todos passarão por uma triagem e precisarão assinar um termo permitindo o contato dos voluntários que irão acompanhar o bem-estar dos bichinhos de estimação.

O evento tem o apoio da Associação Comercial e Industrial de São Bernardo do Campo (ACISBEC).



quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Janeiro branco: médica fala sobre depressão pós-parto

Da Redação

Janeiro Branco é o termo utilizado para chamar atenção à campanha de cuidados com a saúde mental e promoção de atividades ligadas ao tema. Uma das questões presentes na vida da mulher, relacionadas à saúde mental, é a depressão pós-parto, de acordo com a ginecologista, obstetra e mastologista, Mariana Rosário: “Em geral, não se fala muito sobre o assunto, por desconhecimento e até preconceito”.

As alterações hormonais bruscas que ocorrem com a mulher podem causar a depressão pós-parto, explica a médica Mariana | Foto: divulgação 
Depressão pós-parto é um quadro depressivo que se apresenta na mulher imediatamente após o parto ou até um ano depois deste momento. Os sintomas são caracterizados como tristeza, apatia, desalento e pode ou não ocorrer a rejeição ao bebê.

As causas fisiológicas mais comuns do quadro depressivo pós-parto são as alterações hormonais bruscas que ocorrem com a mulher. Mas, existem casos que são apenas emocionais, principalmente nas pacientes que já apresentaram alguma depressão, antes ou durante a gravidez, por fatores diversos como, por exemplo, a idade (muito novas ou mais velhas) e condição sócio-econômica-cultural.

“Uma paciente em condição financeira prejudicada ou de família desestruturada pode apresentar depressão pós-parto sem causas fisiológicas, sendo um estado puramente emocional. De qualquer maneira, seja o problema físico ou emocional, ele deve ser tratado imediatamente”, alerta a médica.

Mariana explica que a depressão pós-parto pode ter, como uma das principais características, a rejeição ao bebê, mas, pode se apresentar em níveis diferentes. “Existe um quadro chamado de Baby Blues, caracterizado por melancolia, sensibilidade amplificada e insegurança que chegam de repente, mas, que não causam tristeza no puerpério. Esse quadro tende a passar logo, sem a necessidade de intervenção médica”, afirma a ginecologista.  Porém, ela destaca que, se os sintomas perdurarem mais de 30 dias ou forem muito intensos, é importante procurar o médico.

Entre 10% e 15% das mulheres passam pela depressão pós-parto. A duração do quadro depende muito da resposta da paciente à medicação. “Algumas melhoram imediatamente, mas, em casos graves, exige-se até mesmo a internação. O tratamento é feito com medicação e terapia”, comenta.

Além disso, o apoio familiar é fundamental nos casos depressivos no puerpério, para que a mulher consiga superar esta fase, o mais breve possível.

“Não é preciso ter medo de uma depressão aparecer, porque existe tratamento para o problema. Fazer um pré-natal completo, ter uma gravidez tranquila, cuidando da saúde e praticando atividade física são as melhores formas de prevenir-se do problema, mas, se ele se manifestar, procure imediatamente apoio médico”, finaliza Mariana.


Casa Ronald McDonald ABC recebe óleo de cozinha usado

Da Redação

Por meio de uma parceria com a ONG Oito Elementos, que faz reciclagem de óleo de cozinha usado, desde o último mês, a Casa Ronald McDonald ABC, em Santo André, é ponto de coleta do produto. A cada dois litros de óleo, o doador recebe em troca duas pedras de sabão.

Paula ressalta a importância do descarte correto do óleo, para evitar danos ambiental | Foto: divulgação 
De acordo com Paula Muniz, responsável pela área de Marketing da Casa Ronald McDonald ABC, a proposta da parceria é reforçar o apoio à sustentabilidade, já que quando descartado incorretamente o produto pode causar diversos danos ao meio ambiente.

"Os produtos químicos utilizados no desentupimento das tubulações e o óleo podem se espalhar pela superfície dos rios e represas, contaminando a água e prejudicando a vida de muitas espécies que vivem nesses habitats", explica Paula.

Quem quiser colaborar com a causa, poderá fazer a doação de óleo usado na sede da Casa, que fica na Avenida Príncipe de Gales, 821.


Viagem: como planejar as férias de verão com criança pequena

Por Mônica Gimenez

As férias de verão são consideradas a melhor época do ano para viajar em família, isso porque o calor, combinado com recesso escolar e empresarial tornam o período propício para fazer as malas. Mas, quando o assunto é viajar com criança pequena tudo se torna muito mais complicado, o planejamento, a escolha do destino, o trajeto e os passeios. Por isso, separei cinco dicas importantes para fazer da viagem de férias com o bebê, momentos inesquecíveis e sem estresse.

Durante a viagem a dica é levar levar brinquedos, para distrair as crianças | Foto: reprodução 
Planejamento: a primeira dica é planejar com antecedência e fazer escolhas que estejam de acordo com a rotina a estilo de vida da família. As crianças pequenas, principalmente na fase que ainda estão de colo estão acostumadas a uma rotina, e abandonar isso durante as férias de verão pode causar desconforto e muitas crises de choro. Portanto, a dica é procurar criar um roteiro que seja não somente divertido, mas que também acolha as necessidades dos pequenos.

Destino: a escolha do destino talvez seja a mais delicada das tarefas. Nessa fase é preciso escolher o clima do local, as opções de passeios e turismo, o tipo de acomodação, qual a infraestrutura do local, etc. Tudo levando em conta o bebê. É comum famílias com criança pequena aproveitar as férias de verão para ficar em um hotel fazenda, ou em um resort. São preferências de quem vai aproveitar para descansar e deseja um ambiente acolhedor e com bastante suporte para os pequenos.

Avião / carro / ônibus: o trajeto é um dos momentos mais desconfortáveis para os bebês, principalmente se for distante e demorar muitas horas. Se a viagem for de carro, vale a pena investir em uma boa cadeirinha como a Pallas Mfix da Cybex, vencedora de testes de segurança da associação alemã Stiftung Warentest, a cadeira que cresce junto com a criança e oferece excelente segurança por mais de 11 anos e em um bebe conforto como o Cloud Q da Cybex, que possui ajustes para apoio de cabeça e cinto de segurança em Y com protetores acolchoados e um sistema de proteção lateral L.S.P. A segurança vem em primeiro lugar sempre. Procure manter a temperatura no interior do veículo amena e agradável e, se possível, opte por viajar em momentos de maior sonolência da criança, assim ela dormirá a maior parte do percurso.

Em casos de aviões e ônibus é comum o desconforto da criança causar irritação, choro e incomodar outros passageiros. Leve brinquedos e maneiras de distrair os pequenos. No avião, durante os momentos de pouso e decolagem é comum a pressão no ouvido causar dor, e junto com ela o choro. Nesse caso, se for um bebê de colo que ainda amamente, a sucção ao mamar geralmente é o suficiente para aliviar esse problema.

Passeios: quando estamos de férias aproveitamos para conhecer o lugar e passear bastante, mas com criança pequena esse pode ser um grande desafio. Por isso é indispensável que a família leve um carrinho de passeio. Ele será seu melhor amigo na hora de curtir as férias. Não só é uma saída interessante para quando a criança está cansada de caminhar, como também permite que essa durma ao longo do dia, descansando da rotina corrida que uma viagem pode ter.

Mas é claro, nada adianta um carrinho que ocupe metade do porta malas, ou que seja difícil de despachar como bagagem. No mercado o melhor carrinho para viagem, mais compacto e mais leve do mundo, é o Pockit+ da GB, esse carrinho é considerado pelo Guinness World Records 2014, como menor carrinho do mundo. Quando dobrado ele fica com as medidas: 32x20 x 38 cm e pesa 4,9kg. Ele ainda se encaixa em qualquer compartimento pequeno, seja em um avião, trem, ônibus ou carro. Ou seja, uma ótima opção para os pais que adoram explorar todos os momentos junto de seus filhos.
       
Mala: é difícil se manter compacto com uma criança pequena, nunca sabemos do que iremos precisar. Minha dica é para que as pessoas façam a mala com peças de roupa versáteis e que sejam fáceis de lavar. Lembre-se de colocar na mala os documentos originais da criança e dos responsáveis, além de uma pequena farmácia com remédios indicados pelo pediatra da criança.

Vendo tantas dicas e alertas os pais de primeira viagem podem se assustar. A viagem de férias com criança pequena requer pequenos cuidados extras. Porém, esse ainda é um momento de diversão, para criarmos laços e aproveitarmos a família, portanto, não se intimide e vá curtir o verão 2019!

*Mônica Gimenez é coordenadora comercial da Cia do Móvel. 


terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Saiba quais são os alimentos que espantam a tristeza e o mau-humor

*Por Sabina Donadelli 

Sentir tristeza e ficar "péssima" de vez em quando é uma reação natural a situações difíceis, como o fim de um relacionamento, uma demissão ou uma doença que aflige alguém que amamos, ou até mesmo conviver diariamente com um chefe ou colega chatos, são situações que afetam o emocional de qualquer um.

"A escolha sábia de alimentos pode fazê-lo sentir-se mais feliz e os efeitos são, acredite, imediatos", afirma a nutricionista Sabina
Quando estamos deprimidos, temos tendência a optar por alimentos pouco saudáveis, abusar de doces e bebidas alcoólicas, o que só piora ainda mais os sentimentos de "menos-valia".

A depressão pode ter diversas causas, mas é possível combater a maioria delas com alimentos certos, os quais vão formar substâncias que atuam no cérebro, corrigem deficiências de vitaminas e minerais e estabilizam o açúcar no sangue, trazendo bem estar.

Não importa o quanto você esteja deprimido ou triste, a escolha sábia de alimentos pode fazê-lo sentir-se mais feliz e os efeitos são, acredite, imediatos.

Veja alguns alimentos importantíssimos para fazer você se sentir mais feliz:

Peixes pequenos, ovos, iogurtes, kefir;

Carboidratos ricos em fibras;

Diminua a cafeína e álcool;

Abasteça-se de Vitamina D (tome sol por 10 min todos os dias),

Abacate;

Chocolate Amargo;

Aveia;

Banana;

Morango;

Couve;

Castanha do Pará;

Semente de gergelim;

Alho;

Melancia;

Gengibre.

*Sabrina Donadelli  é formada e pós-graduada em Nutrição, e alia seus conhecimentos da escola clássica com estudos da fitoterapia e dietoterapia oriental, como a chinesa e a indiana.


Casa de vinhos em Santo André tem mais de 150 rótulos

Da Redação

Santo André ganha no bairro Bela Vista uma casa de vinhos, a Permont Enoteca, comandada pelos sócios e amigos Celene Peralta e André Montanari. A inauguração será nesta terça-feira (15), com coquetel para convidados.

Nas prateleiras há vinhos de diversos países, entre eles, França, Itália, Portugal, Espanha e Chile | Foto: divulgação 
Localizada na Rua Laura, 494, a Permont tem ambientações diferenciadas para atender com conforto o consumo no local, além disso, haverá no espaço realização de cursos, degustações, jantares harmonizados, Clube do Vinho, confrarias, reuniões de negócios e orientações personalizadas para a demanda de cada cliente.

Com 150 rótulos de grandes importadoras, entre as quais Decanter, Mistral e Adega Alentejana. A enoteca oferece vinhos das melhores procedências da França, Itália, Portugal, Espanha, Chile, Argentina, Uruguai, Estados Unidos, África do Sul, Eslovênia, além de nacionais.

Para o consumo no local, o cardápio é composto por tábuas de frios, antepastos e bruschettas. E contará também com cervejas artesanais, chopes e destilados, além de um empório com diversos produtos, entre eles, queijos, azeites e massas.

Ambientação
De inspiração rústica contemporânea que preserva os tijolos aparentes da construção original, a casa conta com três pisos para acomodar com conforto cerca de 60 pessoas. O local abre as portas ao público de terça a sábado.  Para mais informações ligue: 3593-2555.


segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Dermatologista esclarece mitos e verdades sobre a queda capilar

Da Redação

A queda de cabelo é uma das queixas recorrentes em consultórios de dermatologistas. Mesmo assim, o assunto ainda é cercado de mitos relacionados às suas principais causas e tratamentos. O dermatologista Rafael Tomaz, gerente médico da Lupin, esclarece dez mitos e verdades relacionados ao problema, que tanto preocupa homens, quanto mulheres.

Pessoas que já têm uma diminuição da densidade capilar, devem deixar os fios soltos sempre que possível soltos | Foto: Thinkstock
O uso de apliques e mega hairs pode favorecer a queda capilar?
Verdade. Os apliques e mega hairs, quando inseridos na raiz, pesam no fio e têm um efeito gravitacional, puxando os cabelos para baixo. Isso prejudica a saúde dos fios, que vão se destacando da raiz, podendo levar a uma queda de cabelo irreversível. No caso de pacientes que já têm uma diminuição da densidade capilar, o recomendado é deixar os fios soltos sempre que possível.

Com o tratamento adequado, é possível perceber os resultados do crescimento capitar?
Verdade. Hoje existem produtos e tecnologias que permitem resultados satisfatórios em grande parte dos pacientes. Com indicação médica, o uso de medicamentos, como a Finasterida e o Minoxidil, pode trazer benefícios no recrescimento capilar. Entretanto, alguns efeitos colaterais podem ser observados: Em alguns pacientes a Finasterida pode promover uma diminuição da libido e disfunção erétil. O Minoxidil, por outro lado, pode induzir o crescimento indesejado de pelos faciais em mulheres. Recentemente foi lançado o dermocosmético chamado Recrexina, que auxilia no aumento da densidade capilar, com resultados iniciais já observados após dois meses de uso, tornando-se mais expressivos após quatro meses. Recrexina é uma formulação tópica inovadora e patenteada que possui resultados clínicos comprovados por meio de estudos científicos. Ela tem em sua composição moléculas capazes de estimular e ativar as células-tronco do couro cabeludo, promovendo o recrescimento e o fortalecimento do cabelo, além de potencializar a formação de queratina.

A calvície é provocada exclusivamente pela idade e por fatores genéticos?
Mito. A herança genética e o envelhecimento são alguns dos fatores mais comuns que levam à queda capilar e até mesmo à calvície. No entanto, o problema tem diversas causas, podendo ser provocado por fatores como estresse, distúrbios hormonais, anemia, entre outros. É importante a avaliação do dermatologista para o correto diagnóstico da causa da calvície.

O uso de anabolizantes e esteroides pode provocar queda de cabelo, favorecendo a calvície?
Verdade. O excesso de testosterona é um dos principais vilões da queda de cabelo. Por isso, o uso do hormônio sexual masculino como anabolizante pode favorecer a perda dos fios. Muitos jovens procuram o consultório do dermatologista queixando-se de uma queda muito acentuada e, quando você investiga a história desse paciente, é comum que esse problema esteja associado ao uso de "bombas" de academia.

A calvície pode ser totalmente revertida?
Mito. Não há cura para a calvície, no entanto existem tratamentos que ajudam a aumentar a quantidade de fios no couro cabeludo. É importante ressaltar que pacientes com queda capilar nos estágios inicial ou moderado responderão melhor ao tratamento. Por isso, recomenda-se tratar o quanto antes para se ter uma resposta mais expressiva.

O uso de determinados medicamentos pode levar à queda?
Verdade. Há diversos medicamentos que têm como possível efeito colateral uma queda de cabelo transitória. Por outro lado, a dosagem errada do medicamento também pode ser prejudicial. Por isso, é importante que o paciente não faça uso de qualquer medicação sem orientação médica.

O uso diário do secador pode ser prejudicial?
Mito. O secador não é vilão, mas é importante utilizar uma temperatura amena e manter determinada distância para não danificar o couro cabeludo. Já o uso da chapinha deve ser desencorajado como hábito, pois a temperatura elevada e o contato direto da prancha com a haste do fio podem provocar uma quebra.

O uso de chapéus, bonés e toucas pode prejudicar os fios de cabelo? 
Verdade. Chapéus e bonés abafam o couro cabeludo, podendo causar a chamada dermatite seborreica e o excesso de oleosidade na raiz, que por sua vez favorecem a queda do cabelo.

Os cabelos caem mais em determinadas estações do ano, geralmente no outono?
Verdade. Há indícios de que os cabelos caem mais em algumas estações do ano, como no outono, porém os fatores associados a esta observação são pouco compreendidos. Em países como o Brasil, que não possui estações do ano tão marcadas, este efeito pode ser pouco expressivo.



Detran-SP orienta como transportar animal de estimação

Da Redação 

Janeiro é mês de férias e cresce o número de veículos nas estradas. Além da preocupação com a revisão de veículo e a segurança dos passageiros, quem tem animal de estimação deve ficar atento também à segurança do pet. O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) reuniu algumas dicas para o transporte de animais.

É proibido transportar animais à esquerda do motorista, ou entre seus braços ou pernas | Foto: Freepik 
O que diz a legislação
Apesar de não existir uma regulamentação federal específica de como deve ser o transporte de animais, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) diz como não pode ser feito.

O artigo 252 proíbe o transporte de animais à esquerda do motorista ou entre seus braços ou pernas. A infração é média, com quatro pontos na habilitação e multa no valor de R$ 85,13.

Já o artigo 235 do CTB estabelece que o transporte de animais também não pode ser feito na parte externa do veículo, como no capô, caçamba, para-choques e portas, por exemplo. A infração é grave e o condutor autuado recebe cinco pontos na habilitação, além de multa de R$ 127,69.

Deixar o bichinho com a cabeça para fora da janela também é infração, porque é considerada parte externa do veículo, de acordo com o Manual Brasileiro de Fiscalização de Trânsito. Sem falar nos riscos dele ser atingido por galhos de árvores e até mesmo por outros veículos durante o trajeto.

Equipamentos de segurança
Apesar da aquisição não ser obrigatória, há acessórios no mercado que visam reduzir os riscos, limitando o deslocamento do animal. O motorista tem que ter em mente que tudo o que estiver solto dentro do veículo tem o seu peso multiplicado em casos de colisão ou de frenagem repentina do veículo.

Por isso, é de extrema importância checar com o veterinário qual é o melhor equipamento, de acordo com o tamanho e o peso do animal, para viajar com total segurança e tranquilidade.

Já os animais de pequeno e médio porte, principalmente os gatos, a caixa de transporte é a mais indicada. Tem também a cadeirinha para pet que é presa ao banco do veículo e possibilita que o animal viaje com mais liberdade.

Para os bichinhos maiores, há o cinto de segurança especial e a grade de segurança, que é colocada entre os bancos traseiro e dianteiro, impedindo o animal de interagir e consequentemente distrair o motorista.


Você é ansioso?

*Lúcia Moyses

Marta estava caminhando pela rua movimentada quando, de repente, começou a sentir palpitações e falta de ar. Sentiu-se tonta e com náuseas. Seu coração batia cada vez mais rápido e ela achou, aterrorizada, que fosse morrer.

"Distúrbio de ansiedade é o termo genérico para designar um grupo de condições psicológicas relacionadas a preocupações e medos excessivos", explica a psicóloga Lucia | Foto: reprodução
Gabriela chamou o táxi, apreensiva. Não dirigia mais depois do acidente que marcou seu rosto com cicatrizes ainda perceptíveis. Mesmo dentro do táxi, ficava apavorada cada vez que passava por um cruzamento. Rezava o trajeto inteiro e só ficava tranquila depois que descia do veículo.

Gustavo foi chamado à sala do chefe e recebeu a notícia de que teria que apresentar uma palestra em outro país. Começou a suar e seu coração se acelerou em pensar que precisaria tomar um avião para chegar ao seu destino. Declinou da oportunidade e perdeu a tão sonhada promoção que lhe era devida.

Estes casos são apenas alguns exemplos de um distúrbio que está se tornando rapidamente o mal do século: a ansiedade.

Quem já não sentiu a boca seca, o coração batendo mais rápido, a respiração ofegante? Quem já não se sentiu tão nervoso a ponto de desejar fugir ou se esquivar de alguma situação?

A ansiedade, de um modo geral, é um sentimento que se insere no nosso dia a dia em forma de preocupações, medos e expectativas. Se você se sente ou alguma vez se sentiu assim, não há motivos para se alarmar. A ansiedade faz parte de nosso cotidiano e, dependendo da situação, é normal e até mesmo apropriada. Todos já experimentamos um sentimento vago de medo ou preocupação na hora de procurar um emprego, realizar um exame, enfrentar o público pela primeira vez. É perfeitamente natural e saudável. No entanto, quando essa ansiedade se torna uma resposta habitual a situações corriqueiras e passa a interferir na vida cotidiana, inclusive com alterações físicas, ela passa a ser considerada um transtorno.

A ansiedade tônica é um estado emocional acompanhado da sensação desagradável e subjetiva de medo dirigido ao futuro, onde não há ameaça reconhecível ou a ameaça é desproporcional à emoção que a evoca. Quando persistente, acompanhada de sofrimento e com prejuízos na vida do indivíduo, é caracterizada como um estado patológico. Quem experimenta essa ansiedade está sempre irritado, em estado de alerta, apresentando palpitações, dores e tonturas. De repente, o indivíduo não consegue mais funcionar normalmente, sentindo-se preso a expectativas e desconforto. A vida se torna insuportável e o sofrimento, real ou imaginário, torna-se um peso físico e emocional, marcado por sentimentos de apreensão, desassossego ou tensão.

Distúrbio de ansiedade é o termo genérico para designar um grupo de condições psicológicas relacionadas a preocupações e medos excessivos. São eles: Distúrbio de Ansiedade Generalizada (TAG), Síndrome do Pânico, Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT) e Fobias.

O TAG é caracterizado por um estado de apreensão ou preocupação constante em relação a qualquer coisa. Indivíduos que sofrem deste transtorno são permanentemente ansiosos, apresentando inquietação, fatigabilidade, dificuldade de concentração ou sensação de branco, irritabilidade, incapacidade de se desligar de pensamentos ansiosos, tensão muscular e perturbação do sono. Esta ansiedade pode progredir para a depressão.

A Síndrome do Pânico, vivenciada por Marta, é caracterizada por ataques recorrentes de terror, palpitações, falta de ar, sudorese, tremor, dores no peito, palidez, tontura e náuseas. Quem sofre deste transtorno tem a sensação de que vai morrer. Os ataques são imprevisíveis, de forma que o indivíduo passa a temer o próximo episódio e não quer mais sair de casa. Assim, não é anormal que quem sofra de Síndrome do Pânico passe, também, a sofrer de agorafobia.

O TEPT, vivenciado por Gabriela, ocorre após um episódio traumático avassalador, como uma catástrofe, um assalto ou um acidente grave. O indivíduo passa a reviver o acontecimento passado como se estivesse vivenciando-o novamente, sentindo o mesmo terror e impotência que sentiu no momento em que ele ocorreu.

As fobias são caracterizadas pelo medo excessivo, persistente e incontrolável direcionado a um objeto ou situação. Algumas das fobias mais conhecidas são agorafobia (medo de lugares públicos, abertos), acrofobia (medo das alturas), acusticofobia (medo do barulho), claustrofobia (medo de lugares fechados), aerofobia (medo de andar de avião, vivenciado por Gustavo) e vários outros. Apesar da gravidade da situação, a boa notícia é que há tratamentos tanto medicamentosos quanto terapêuticos que conseguem diminuir e aliviar a ansiedade de forma que o indivíduo possa voltar a ter uma vida saudável e funcional. O importante é procurar ajuda. Sempre.

*Lucia Moyses é psicóloga, neuropsicóloga e escritora.


sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Dermatologista ressalta a importância do uso do protetor solar diariamente

Da Redação 

O uso do protetor solar é importantíssimo e imprescindível, de acordo com o  dermatologista do Hospital Dom Alvarenga, João Vicente Carneiro Felici. O produto deve ser usado diariamente, pois mesmo nos dias frios, chuvosos e até nublados, há a incidência dos raios Ultra Violeta (UV), que são os responsáveis pela alteração de células da pele.

Protetor solar deve ser utilizado mesmo nos dias frios e chuvosos | Foto: Freepik 
Felici, explica que uma exposição excessiva à radiação UV na pele resulta em queimadura solar clássica, que é o raio UVB (tipo de raio ultravioleta que penetra mais superficialmente e contribui para queimaduras solares, vermelhidão e também o temido câncer de pele). "Isso ocorre quando há uma exposição solar excessiva na pele das 9h às 15 horas, dependendo dos fatores ambientais e geográficos".

Segundo o especialista, recomenda-se usar o protetor solar diariamente, aplicando em abundância no corpo entre 15 a 30 minutos antes do contato direto com a radiação solar, além disso, é preciso reaplicar o proteto de duas em duas horas, isso se não houver contato direto da pele com a água ou transpiração excessiva.

"Para os dias de muito calor, em que a exposição solar direta é mais intensa e que temos transpiração excessiva e contato direto com a água, o tempo padrão de aplicação de duas em duas horas do protetor solar acaba diminuindo. Logo, a dica é reaplicar assim que sair da água ou suar muito.
Ainda, segundo o dermatologista, o raio UVB é o mais perigoso e tem maior incidência de câncer de pele. Ele é filtrado em até 98% com o uso do protetor solar com Fator de Proteção Solar (FPS) 60, por isso é importante escolher um produto ideal para seu tipo de pele.

"Devemos conferir no produto o FPS mínimo, que representa o tempo a mais que a pele permanece sob proteção solar. O FPS pode variar entre dois até 60+, e diante da escolha do produto, é fundamental encontrar o filtro solar adequado de acordo com o fototipo do indivíduo".

Felici explica que os fototipos mais baixos, ou seja, com pele bem clara, devem utilizar filtro solar com fator entre FPS 30 e FPS 60, inclusive adotando o hábito desde a infância, para evitar danos maiores à pele.

"Quando existe a sigla PPD (Persistent Pigment Darkening, e em livre tradução seria "Escurecimento Persistente do Pigmento) na embalagem do protetor solar, indica que há proteção também contra UVA (tipo de raio ultravioleta), principal responsável pelas manchas e o envelhecimento da pele causados pela exposição solar prolongada. Muitos escolhem o filtro solar baseando-se apenas no FPS alto, quando deveriam dar importância também ao nível de proteção UVA".

Além do protetor solar com o uso adequado, Felici recomenda roupas de algodão e, principalmente, bonés e chapéus nas atividades ao ar livre. Óculos de sol são fundamentais para proteger os olhos dos raios ultravioletas, prevenindo catarata e outras lesões oculares.

Não podemos deixar de lado a importância da hidratação também. O dermatologista reforça que a hidratação, tanto líquida como da pele, deve ser redobrada. Além de manter uma dieta balanceada e evitar água quente no banho pelo ressecamento excessivo da pele.



Coach lista cinco passos para eliminar distrações

Da Redação 

Ter foco é um dos grandes desafios da vida moderna. Diariamente, as pessoas lidam com muitas distrações, que as deixam menos produtivas. Com as várias mensagens no grupo do WhatsApp e constantes notificações no Facebook, fica difícil se concentrar nas tarefas diárias. Segundo o master coach e fundador da Febracis, Paulo Vieira, é preciso concentrar-se em um ponto de cada vez para alcançarmos realizações rápidas.

Para focar em uma atividade específica, é preciso ter maturidade emocional, avalia o coach Vieira 
Em seu livro, "O Poder da Ação", o autor orienta como administrar o tempo e focar em diferentes áreas, tanto na vida profissional como na pessoal. A partir da metodologia Coaching Integral Sistêmico (CIS), o especialista busca melhorar a qualidade de vida das pessoas. "Acreditamos que devemos e podemos, primeiramente, equilibrar e, depois, potencializar a vida em todas as suas nuances. Acreditamos na essência da abundância, que diz que para ser feliz em uma área não precisamos ser infelizes em outra", diz.

Para quem vive brigando com o relógio, Vieira recomenda cinco passos para eliminar as distrações e alcançar maior produtividade. Confira:

Saiba o que te distrai
Facebook, WhatsApp, telenovelas e jogos de internet. Estes são alguns fatores típicos de distração. De acordo com o especialista, é importante identificar quais são os elementos que desviam o nosso foco. Algumas pessoas decidem que vão fazer uma atividade física, por exemplo, mas logo desistem para ficar em casa assistindo à televisão.

Para focar em uma atividade específica, é preciso ter maturidade emocional. "Pessoas imaturas começam e logo perdem a perspectiva do que, de fato, importa fazer ou conquistar", afirma Vieira.

Tenha um foco estratégico
Nosso tempo é valioso e as distrações acabam impedindo as pessoas de se dedicarem a atividades realmente importantes. Segundo o coach, se o profissional reservasse uma hora do dia para estudar sobre a área que atua, poderia ser promovido e aumentar a renda, por exemplo.
Quando as pessoas eliminam suas distrações, elas conseguem inserir em sua rotina um tempo para aprimorar seus conhecimentos e aumentar sua produtividade.

Administre seu tempo
"Eu nunca tenho tempo". Esta é uma frase muito comum em nosso dia a dia, principalmente, devido à demanda de trabalho ou mesmo de distrações diárias. Vieira afirma que é importante ter uma agenda, que foque não apenas em tarefas, mas também que melhore o estilo de vida das pessoas.

"Uma gigantesca parcela da população mundial concentra e comprime quase todas as áreas de sua vida em apenas um ou dois dias da semana. E tenta compensar desesperadamente no sábado e domingo tudo o que não viveu e usufruiu nos outros cinco dias", diz o autor. De acordo com Vieira, a agenda é importante para que as pessoas não percam o foco em reservar um tempo com a família, amigos ou mesmo cuidar da saúde.

Estabeleça barreiras entre você e suas distrações
Para ter foco, é preciso se esquivar de algumas distrações comuns. Se você quer aproveitar melhor o seu tempo, desative as notificações do seu celular e retire as redes sociais dos seus favoritos.
Existem alguns aplicativos para bloquear o acesso a redes sociais ou outras redes por um tempo determinado. Entre eles estão: Self-Control, Anti-Social e StayFocusd.

Tenha um foco consistente
Muitas pessoas possuem dificuldades de se manter focadas em suas metas e objetivos e são levadas por qualquer tipo de influência. "Ter o foco consistente é manter-se focado no seu alvo sem abrir mão dele por nenhuma distração ou tentação", afirma o autor. É possível ter metas diferentes, no entanto, é importante sempre ver com clareza seus objetivos. "Como a mente humana pode produzir mudanças comportamentais se não há consistência no alvo?", questiona o coach. 


Pediatra fala sobre o consumo de leite de vaca e alergia

Da Redação

Notícia publicada no portal do Ministério da Saúde, em 7 de janeiro, informa que soluções a base de soja, de proteínas hidrolisadas e de aminoácidos serão subsidiadas pelo governo federal e distribuídas pelo SUS, para crianças até dois anos de idade com diagnóstico de alergia à proteína do leite de vaca (APLV). Essa proposta deve entrar em vigor em até 180 dias, ainda em 2019. O pediatra e homeopata Moises Chencinski comenta este fato e orienta como prevenir esta situação.

Pediatra ressalta a importância da amamentação até os dois anos de idade, para prevenir a alergia à proteína do leite de vaca | Foto: Freepik 
"A melhor forma de prevenção de APLV  é o aleitamento materno exclusivo desde a sala de parto, em livre-demanda, estendido até dois anos ou mais. O melhor 'tratamento' para lactentes com APLV é o aleitamento materno exclusivo (quando possível) associado à retirada de toda proteína do leite de vaca da alimentação da lactante (mãe), mantendo-se, assim, a amamentação com totais vantagens para o bebê", afirma Chencinski.

O médico comenta ainda que, antigamente, esta situação não era comum. E avalia as possíveis causas para tanta alergia ao leite da vaca:

1º As vacas podem ter mudado. Sua alimentação mudou. As vacinas, o acompanhamento, seu local de confinamento hoje são diferentes;

2º - O leite das vacas pode ter mudado. Se imaginarmos os pastos de hoje, com agrotóxicos, com fertilizantes e a composição das rações, podemos visualizar essa diferença;

3º - Nós podemos ter mudado. A cada década temos novas doenças aparecendo, novos remédios, alimentos novos, mais estímulos que nos diferenciam radicalmente da geração de nossos pais e de nossos avós.

Podemos ficar sem leite?
Segundo o pediatra, não dá para adequar as necessidades de cálcio (presente o leite) apenas na alimentação, sem o leite. Nesse caso, seria necessário recorrer às farmácias para suplementação medicamentosa.

O leite de vaca tem em 100 ml – 125 mg de cálcio / 66 calorias / 3,9 mg de gordura. Vegetais não têm e não oferecem a composição e os nutrientes obtidos de um leite de mamífero. Mesmo que a quantidade de cálcio contida nos "leites" de gergelim (875 mg em 100 gramas) e amêndoa (237 mg / 100 g) pudessem ajudar nessa oferta, a quantidade de gordura contida neles é imensa (gergelim- 50,4 g /100 g; amêndoas – 47,3 g /100 g) e as calorias também  (gergelim – 584 cal / 100 g; amêndoas - 581 cal / 100 g). Contas feitas sem contar a fração real de absorção (biodisponibilidade).

Assim, Chencinski recomenda que, em crianças com APLV, se tiver que ser feita a mudança da fonte de oferta de cálcio mais ampla, é fundamental:

1. Manter, sempre que possível, o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês  e complementado até dois anos ou mais, com restrição de leite e derivados da alimentação da lactante;

2. Não se "substitui" o leite de vaca por bebidas à base de vegetal;

3. Procurar o pediatra para uma orientação adequada;

4. Procurar a orientação de um nutricionista experiente na área para minimizar as deficiências provocadas pela mudança alimentar e para a adequação de nutrientes e micronutrientes da dieta da criança;

5. Não substituir leite de vaca por outros leites animais (cabra, égua, por exemplo), pois sua composição é semelhante aos da vaca;

6. "Leite" (bebida vegetal à base) de soja pode ser iniciado apenas após o sexto mês de vida (existe a isoflavona em sua composição que é uma substância que tem ação semelhante ao estrógeno – hormônio sexual feminino).

"Tanto meninos como meninas podem consumir "leite de soja", após o sexto mês, sob orientação e acompanhamento pediátricos adequados, e não há aumento de risco de aparecimento de mamas em homens ou câncer em mulheres (os medos mais comuns). Todo exagero é ruim e prejudicial. Por isso, é importante o cuidado. E o ‘leite’ de soja pode ser uma boa opção para crianças com APLV ou IL (Intolerância à lactose) acima dos seis meses", finaliza o médico.


quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Janeiro Branco: cinco dicas práticas para manter a saúde mental dentro e fora do trabalho

*Por Thaís Lima

Com as exigências profissionais e da vida começando cada vez mais cedo, está ficando comum os profissionais receberem o diagnóstico de depressão, burnout e síndrome do pânico antes mesmo de chegarem aos  40. Por isso para aproveitar o Janeiro Branco, mês de conscientização da saúde mental e da felicidade, como uma pessoa que já viveu no segundo ambiente mais estressante para se trabalhar e já foi diagnosticada com todas as decisões citadas acima, quero deixar aqui 5 dicas práticas e realistas sobre como manter essas esferas da vida equilibradas.

"Ter clareza e consciência é o primeiro passo para começar a mudar essa situação", afirma Thaís
Dica 01: Se questione por volta de 18h/19h, se eu for embora agora e não terminar este trabalho hoje alguém será seriamente prejudicado? (ou como eu gostava de falar: “alguém vai morrer”?). Se a resposta for não, levante e vá embora.

Dica 02: Não assista telejornais, noticiários ou afins logo que acordar. Estudos comprovam que 5 min de notícias ruins logo pela manhã tem o potencial de “estragar” o restante do seu dia, pois trarão mais estresse e preocupações.

Dica 03: Tenha um local para descarregar todos os seus pensamentos e ideias. Ficar tentando lembrar mentalmente de tudo que pensamos ou lembramos faz com que o nosso corpo e o nosso cérebro estejam em estado de atenção e alerta o tempo todo e não permite o completo relaxamento.

Dica 04: Durante o horário de trabalho faça pausas breves e se lembre de respirar profundamente, com consciência. Um minutinho! Pode ser na pausa para ir ao banheiro. Se puder fechar os olhos enquanto estiver fazendo essa respiração mais profunda melhor ainda isso ajudará a descansar o cérebro.

Dica 05: Tente caminhar um pouco ao ar livre. Pode ser entre o estacionamento e o escritório. Na hora do almoço ou quando for buscar um cafezinho no meio da tarde. O ato de caminhar em ambiente aberto e arejado ajuda.

Agora, como implementar isso no seu dia a dia sendo que simplesmente não dá para reduzir o ritmo agora? Acorde e se espreguiça na cama. Fique um minutinho ali se esticando com os olhos ainda fechados.

Enquanto se arruma para o trabalho ligue uma música gostosa. Pode ser algo mais suave por agora, algo que te conecte com bons sentimentos (Existem várias playlists prontas, é só pesquisar!). No trajeto para o seu trabalho mude essa playlist para algo mais animado...algo que te energize e traga animação para o dia que está por vir.

Quando entrar no seu trabalho comece a agradecer por todas as coisas boas que este local vem te trazendo ao longo do tempo. Agradeça pelo vale refeição, pelo plano de saúde, pelas pessoas que conheceu, por cada salário que recebeu e assim por diante. Antes de ligar o seu computador faça uma respiração profunda e diga mentalmente a sua intenção para o dia. Uma intenção positiva! Escolha um dia na semana para sair do trabalho e fazer algo que goste. Pode ser uma massagem, jogar vídeo game, ler um livro que não seja técnico...qualquer coisa que faça sentido para você.

E por fim, escolha três pessoas que você gosta e confia para conversar, para trocar um pouco sobre os seus sentimentos, suas emoções. Não quer conversar com ninguém? Escreva. Busque processar as informações de tudo que você vem vivendo. Ter clareza e consciência é o primeiro passo para começar a mudar essa situação.

*Thaís Lima é advogada, detentora do canal no YouTube Sucesso com M, coach criacional formada pelo Instituto Gerônimo Theml, analista comportamental e Terapeuta Tisi.


Advogada comenta sobre seguro viagem

Da Redação


Janeiro é um dos meses preferidos pelos brasileiros para viajar, mas, o que deveria ser garantia de diversão, muitas vezes pode se tornar uma dor de cabeça. Assim,  o seguro viagem funciona como um plano de saúde temporário e também como garantia de indenização para algumas situações e acidentes. Segundo a advogada Beatriz Torres, do escritório Alcoforado Advogados Associados, em regra geral, eles fornecem ao assegurado proteção à bagagem e assistência médica durante o período longe de casa.

Na modalidade seguro viagem existem dois tipos de contratos:  seguro saúde e assistência viagem | Foto: Freepik
"Ao contratar um seguro viagem, é preciso que o consumidor esteja atento à idoneidade da empresa, ao que está previsto na cobertura e, principalmente, a quais são as limitações e as exclusões existentes", esclarece Torres.

É necessário também saber e entender qual contrato é preciso para a viagem, pois existem duas espécies dentro dessa modalidade de contrato: o seguro saúde propriamente dito e a assistência viagem.

De acordo com a especialista, o primeiro prevê que o viajante pague todas as despesas médicas do próprio bolso e depois solicite o reembolso à seguradora (dentro dos limites e valores estabelecidos no contrato). "Portanto, para isso, é necessário apresentar comprovantes das despesas para comprovar o atendimento médico", explica a advogada.

"Já a assistência viagem exige que o assegurado entre em contato com a seguradora antes de receber o atendimento e, somente após, indicará um local para ser realizado o atendimento médico, salvo em casos de emergência", afirma a especialista em Direito do Consumidor.

É importante sempre ter em mãos o contrato do seguro escolhido durante toda a viagem, já que existe, inclusive, a possibilidade de que este seja exigido na imigração do país de destino. "Uma boa dica é deixar todos os telefones de atendimento possíveis para casos de emergência com uma pessoa responsável no Brasil e com os companheiros de viagem", pontua a especialista.

Quando é necessário o seguro viagem?
Os seguros são feitos de acordo com os países de destino e o tipo de atividade que o viajante irá realizar, além da complexidade do plano, que pode ir do básico ao supercompleto.
Os seguros não possuem as mesmas regras para todos os países de destino. Alguns, como por exemplo os países da União Europeia, exigem planos especiais. Por isso, é importante estar atento às especificidades de cada caso.

Ainda de acordo com a especialista, outros casos que podem alterar a contratação do seguro são a realização de esportes radicais ou de aventura, adultos acima de 70 anos e mulheres grávidas. Nesses casos, os preços costumam ser mais altos.

Tive problemas, e agora?
Em casos de transtorno com a seguradora de viagem, o setor que a regula é a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), o órgão responsável por fixar as diretrizes e normas é o Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP). Lembrando que os dois se referem somente aos seguros de viagem contratados no Brasil.

"O melhor meio de solucionar conflitos com o seguro é com a própria seguradora, especialmente em casos de emergência. Todavia, nos casos em que não for possível conciliar, é de suma importância guardar todos os comprovantes referentes às despesas com médico, remédios e afins para serem utilizados caso o Poder Judiciário tenha que ser acionado", conclui a advogada.


Como tratar rugas, depressões e sulcos para dar volume e harmonizar o rosto

 *Por Denise Steiner  Há 20 anos, a cada 10 pacientes atendidos somente 1 já havia feito algum procedimento, enquanto hoje os 10 já usaram...