quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Janeiro Branco: cinco dicas práticas para manter a saúde mental dentro e fora do trabalho

*Por Thaís Lima

Com as exigências profissionais e da vida começando cada vez mais cedo, está ficando comum os profissionais receberem o diagnóstico de depressão, burnout e síndrome do pânico antes mesmo de chegarem aos  40. Por isso para aproveitar o Janeiro Branco, mês de conscientização da saúde mental e da felicidade, como uma pessoa que já viveu no segundo ambiente mais estressante para se trabalhar e já foi diagnosticada com todas as decisões citadas acima, quero deixar aqui 5 dicas práticas e realistas sobre como manter essas esferas da vida equilibradas.

"Ter clareza e consciência é o primeiro passo para começar a mudar essa situação", afirma Thaís
Dica 01: Se questione por volta de 18h/19h, se eu for embora agora e não terminar este trabalho hoje alguém será seriamente prejudicado? (ou como eu gostava de falar: “alguém vai morrer”?). Se a resposta for não, levante e vá embora.

Dica 02: Não assista telejornais, noticiários ou afins logo que acordar. Estudos comprovam que 5 min de notícias ruins logo pela manhã tem o potencial de “estragar” o restante do seu dia, pois trarão mais estresse e preocupações.

Dica 03: Tenha um local para descarregar todos os seus pensamentos e ideias. Ficar tentando lembrar mentalmente de tudo que pensamos ou lembramos faz com que o nosso corpo e o nosso cérebro estejam em estado de atenção e alerta o tempo todo e não permite o completo relaxamento.

Dica 04: Durante o horário de trabalho faça pausas breves e se lembre de respirar profundamente, com consciência. Um minutinho! Pode ser na pausa para ir ao banheiro. Se puder fechar os olhos enquanto estiver fazendo essa respiração mais profunda melhor ainda isso ajudará a descansar o cérebro.

Dica 05: Tente caminhar um pouco ao ar livre. Pode ser entre o estacionamento e o escritório. Na hora do almoço ou quando for buscar um cafezinho no meio da tarde. O ato de caminhar em ambiente aberto e arejado ajuda.

Agora, como implementar isso no seu dia a dia sendo que simplesmente não dá para reduzir o ritmo agora? Acorde e se espreguiça na cama. Fique um minutinho ali se esticando com os olhos ainda fechados.

Enquanto se arruma para o trabalho ligue uma música gostosa. Pode ser algo mais suave por agora, algo que te conecte com bons sentimentos (Existem várias playlists prontas, é só pesquisar!). No trajeto para o seu trabalho mude essa playlist para algo mais animado...algo que te energize e traga animação para o dia que está por vir.

Quando entrar no seu trabalho comece a agradecer por todas as coisas boas que este local vem te trazendo ao longo do tempo. Agradeça pelo vale refeição, pelo plano de saúde, pelas pessoas que conheceu, por cada salário que recebeu e assim por diante. Antes de ligar o seu computador faça uma respiração profunda e diga mentalmente a sua intenção para o dia. Uma intenção positiva! Escolha um dia na semana para sair do trabalho e fazer algo que goste. Pode ser uma massagem, jogar vídeo game, ler um livro que não seja técnico...qualquer coisa que faça sentido para você.

E por fim, escolha três pessoas que você gosta e confia para conversar, para trocar um pouco sobre os seus sentimentos, suas emoções. Não quer conversar com ninguém? Escreva. Busque processar as informações de tudo que você vem vivendo. Ter clareza e consciência é o primeiro passo para começar a mudar essa situação.

*Thaís Lima é advogada, detentora do canal no YouTube Sucesso com M, coach criacional formada pelo Instituto Gerônimo Theml, analista comportamental e Terapeuta Tisi.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Brasileiras ainda vivem na bolha

*Por Priscila Queiroz Relatórios apontam que as mulheres já são responsáveis por 57% dos novos negócios criados no Brasil desde 2016. A...