quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Médica alerta para cuidados com os olhos das crianças no verão

Da Redação

As férias escolares e o verão chegaram. Época perfeita para curtir piscina, praia, cachoeiras, brincadeiras aquáticas ou ao ar livre. Entretanto, é também um período em que os pais devem redobrar a atenção com a saúde das crianças. Isso porque o verão propicia o desenvolvimento de algumas doenças oculares e outras condições que podem afetar os olhos.

Óculos de natação previnem a irritação ocular devido ao cloro ou água do mar | Foto: Freepik
Segundo a oftalmopediatra Marcela Barreira, especialista em estrabismo e Chefe do Serviço de Neuroftalmologia do Banco de Olhos de Sorocaba, águas contaminadas, cloro, protetores solares e o sol podem desencadear quadros de irritação, conjuntivite alérgica ou infeciosa.

Assim, a especialista comenta seis cuidados que os pais devem adotar para proteger os olhos das crianças durante o verão. Confira.

Protetor solar: esses produtos contêm diversas substâncias que podem causar irritação, especialmente na região dos olhos. Como as crianças ficam mais tempo dentro da água, o ideal é usar produtos próprios para a região da face, voltados para o público infantil. Jamais passe protetor nas pálpebras superiores. Lembre-se de aplicar o produto 30 minutos antes da exposição ao sol e reaplicar a cada duas horas.

Óculos de sol: os raios solares UVA e UVB ficam mais incidentes no verão. Por isso, o ideal é investir em óculos com lentes protetoras para crianças maiores, já que nos pequenos pode ser mais difícil a aceitação. Além dos óculos, reforce a proteção com bonés ou chapéus.

Óculos de natação: quando a criança gosta de nadar abrindo os olhos embaixo da água, o ideal é investir em óculos de natação para evitar irritação devido ao cloro ou água do mar. O uso dos óculos também protege os olhos da conjuntivite, já que o principal meio de transmissão da doença no verão é a água de piscinas contaminadas.

Água limpa sempre à mão: o ideal é ter uma garrafa com água doce por perto, principalmente na praia, para lavar os olhos da criança depois do banho de mar. A água também serve para lavar os olhos em caso de contato com areia, que pode causar irritação e/ou alergia.

Olho seco: ambientes com ar-condicionado, associados ao sol, cloro, água do mar ou de cachoeiras podem levar ao ressecamento dos olhos. Peça ao oftalmopediatra a prescrição de um colírio lubrificante, caso a criança apresente ressecamento ocular ou ainda vermelhidão nos olhos ao fim do dia.

Atenção os brinquedos: existem alguns tipos de brinquedos usados em piscinas ou praias que podem causar acidentes graves. Alguns são parecidos com "armas", que espirram água. Se o jato for muito forte, e atingir o olho da criança, pode levar a uma emergência médica. Portanto, evite comprar esse tipo de produto para seu filho e fique atento se há outras crianças usando esse brinquedo por perto.

Sinais de alerta
"Depois de um dia inteiro na praia ou piscina, é comum as crianças ficarem com os olhos vermelhos. Porém, no dia seguinte devem estar normais. Quando a vermelhidão não passar e surgirem outros sintomas como coceira, irritação e acúmulo de secreção, o ideal é procurar um oftalmopediatra. Estas podem ser manifestações da conjuntivite, que pode ser irritativa ou infecciosa", conclui Marcela.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como tratar rugas, depressões e sulcos para dar volume e harmonizar o rosto

 *Por Denise Steiner  Há 20 anos, a cada 10 pacientes atendidos somente 1 já havia feito algum procedimento, enquanto hoje os 10 já usaram...