terça-feira, 2 de abril de 2019

Como escolher a iluminação certa?

Por Mariane Vanzei*

Olá, eu sou Mariane Vanzei, arquiteta, formada desde 2013 e atuante desde 2009 nesse fantástico mundo da Arquitetura. Amo o que faço e vou dividir com vocês um pouco de minhas experiências e histórias realizando os sonhos dos meus clientes!

Hoje vamos falar de Iluminação, finalmente, falei tanto das temperaturas de iluminação e dos tipos de iluminação superficialmente em outros assuntos, agora sim a vez é só dela, nossa queridinha que pode valorizar e muito um ambiente como pode estragar completamente o local se mal direcionada.

Foto: Vilhora

A iluminação é um ramo muito abrangente, e tem muitos pontos a serem observados, e está sempre em inovação, se atualizando, lançando novidades e tendências, este ano estarei no Isalone em Milão agora em abril/2019 e teremos juntamente a Euroluce que é a feira com lançamentos e tendências exclusivos da iluminação e depois em 2020 acontece a ExpoLuz aqui em São Paulo, então é um mercado muito aquecido e muito importante, que merece atenção e uma matéria inteira! E gera muitas dúvidas, vamos tentar saná-las!!!

Como saber qual tipo de iluminação é adequada? Primeiro de tudo vamos definir se a iluminação será embutida ou sobreposta, para poder ter uma iluminação embutida você precisa ter um rebaixo de gesso, é uma premissa, agora a iluminação sobreposta pode ser feita tanto diretamente na laje no ponto existente, quanto no rebaixo de gesso, porém eu tenho como opinião que rebaixar o teto e colocar iluminação sobreposta não é uma coisa bacana, salvo detalhes de projeto como por exemplo um trilho. 
Foto: Rogerio Cajuí
Após escolhido o modelo embutido ou sobreposto, escolhemos o tipo de iluminação, temos muitos, mas vou exemplificar nos mais usuais, temos painel de led, plafon, rebatedores, arandelas, pendentes, dicroica (as famosas croicas que muitos falam), par 20, AR 70 e AR 111 e como escolher dentre toda essa diversidade?! Temos os usos mais indicados para cada tipo, painel de led faz uma iluminação mais geral, os plafons também, o rebatedor deixa a iluminação mais suave é indicado para ambientes como sala de estar, dormitórios, não é indicado para cozinhas, áreas de trabalho, pois não ilumina bastante, as arandelas são decorativas, os pendentes são além de decorativos um charme à parte, temos para todos os gostos e bolsos, um exemplo a qual deve se atentar é o tamanho do pendente em relação a mesa de jantar deve ser no mínimo a metade da menor medida da mesa, exemplo uma mesa de 0,80x1,20 a menor medida é 0,80 metade é 0,40 então o pendente deve ter no mínimo 40cm de diâmetro ou as medidas de 40x40. Fácil não? 

As famosas croicas, par 20, e as AR são decorativas, são iluminações que ficam mais próximas da parede para valorizar aquele papel de parede lindão ou aquele espelho que traz amplitude, e em ordem de iluminação a que ilumina menos é a dicroica e a que ilumina mais é a AR111. Após escolhidos os tipos, sim misturamos os tipos de iluminação em um projeto de acordo com a necessidade de cada ambiente, vem a famosa temperatura de cor da iluminação, o branco frio e branco quente, o 2700k ou 6000k, a luz branca ou amarela, disse tudo a mesma coisa só que de formas diferentes. O que são, essas luzes de led iluminam exatamente a mesma coisa, sim pode parecer o contrário, mas não, em faixa de lumens que é quanto uma lâmpada ilumina elas são exatamente iguais, o que muda é a sensação que a luz branco fria 6000k transmite versus a sensação que a luz branco quente ou amarela 2700k transmite. 

Foto: Henrique Ribeiro
O que é o recomendado: em ambientes de trabalho, desenvolvimento de atividades, como um escritório, cozinha, A.S e banheiros, usamos a luz fria, e em ambientes de descanso como sala de estar e dormitórios usamos a luz quente e, eu ainda adaptei mais um pouco essa divisão: em meus projetos predomina a luz quente pois a considero muito mais elegante e confortável aos olhos, então em ambiente de trabalho eu coloco branco frio somente na iluminação geral, a iluminação decorativa continua branco quente, e nos ambientes de descanso tudo branco quente.

Dica extra: a iluminação quente é como se fosse a luz do sol, ela é a ideal para maquiagens!!!

Nada é regra, a regra na sua casa é o que você gosta e o que traz felicidade no olhar. 

Sobre Mariane Vanzei*
Foto: Divulgação 

Quem comanda toda a criatividade e execução da MAV Arquitetura é a Mariane Vanzei, Arquiteta e Urbanista, atuante desde 2009, pós-graduada em projeto executivo e MBA em gerenciamento de projetos com extensão em Inteligência Emocional pela Fundação Getúlio Vargas. Com criatividade aguçada, une ideias com funcionalidade e faz cada projeto com dedicação e personalidade no objetivo principal de atender o seu cliente em suas vontades, preferências e valor disponível de investimento.


Profissional em constante aperfeiçoamento, está sempre em feiras do segmento como Revestir, Abimad, Casa cor, Isaloni em Milão, cursos, workshop e palestras, trazendo movimentos e tendências nacionais e internacionais para seus clientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cineastas filmam longa-metragem no ABC

Redação Este ano, ocorre a produção do filme “Sete Cidades e uma Vila Inglesa”, longa-metragem produzido pela Cumamuê Cinema, de São Paulo...