quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Meditação é ferramenta em sala de aula

Da Redação

Muitos professores buscam formas de melhorar o currículo e, com isso, procuram cada vez mais cursos complementares. Na busca pelo desenvolvimento profissional, um dos cursos que tem se disseminado, por meio do Projeto MindKids, é o de meditação em sala de aula, de acordo com a idealizadora do MindKids,  Daniela Degani.

Quase 90% dos alunos demonstraram mais equilíbrio emocional, após a meditação | Foto: divulgação  

"A prática auxilia os professores a conseguirem passar para os alunos técnicas que ajudam a lidar com situações de tensão cotidianas e amplia a capacidade de concentração e foco" enfatiza Daniela.
Ao desenvolver a prática, os professores experimentam a redução do estresse e melhoria na organização em sala de aula. Ao passarem o conhecimento em mindfulness aos alunos, os educadores conseguem uma resposta positiva em vários aspectos, criando um ambiente mais tranquilo e atrativos para os estudantes.

Pesquisa feita pela Mindful School em Oakland (Califórnia) com 780 alunos mostram que 83% dos professores notaram melhora no aumento da capacidade de foco, 89% demonstraram mais equilíbrio emocional e 79% constataram melhoria na participação dos alunos em aula.

Entre os benefícios trazidos pela meditação, a idealizadora destaca os três abaixo: 

Melhora na atenção – Quem medita obtém melhora na atenção, o que também reflete em tarefas que exigem concentração, como a resolução de exercícios na escola ou de tarefas no dia a dia.

Equilíbrio emocional – A prática da meditação ajuda a diminuir a impulsividade favorecendo respostas pensadas.

Mais calma – A meditação também reduz o sentimento de estresse e ajuda a lidar com a ansiedade e desconfortos causados por situações sociais estressantes, ocorram elas no ambiente escolar ou familiar.

Dica para começar a meditar
Para introduzir o tema em sala de aula, existem muitas formas, com atividades lúdicas e muito atrativas para incentivar crianças de várias idades. Escolher um momento para propor instantes de quietude, acompanhar a respiração e estar mais presente traz mais concentração e faz com que os alunos encontrem mais harmonia.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vício em jogos pode ser considerado um transtorno psicológico?

*Por Milene Rosenthal Você conhece alguém que passa horas e horas na frente da tela do computador ou no videogame jogando sem parar? Se si...