sexta-feira, 14 de setembro de 2018

La Biennale Paris 2018: um mix entre o novo e o velho

*Por Denise Redel - Jornalista freelancer em Paris

Acontece na capital francesa, entre os dias 08 de 16 de setembro, a 30º edição da feira que, no último ano, assumiu um novo formato em busca de novidades e mais dinamismo. Ainda em fase de maturação, a La Biennale Paris, antiga 'La Biennale des Antiquaires' -que, além do nome, teve sua agenda alterada, tornou-se um evento anual - abriu suas portas no último sábado (08), no Grand Palais de Paris.

Fachada do Grand Palai | Foto:  Denise Redel
A exposição central - 'Napoléon, l'Empereur sous la verrière' -  é a impressionante coleção de obras de Pierre-Jeann Chaleçon. O exuberante francês assumiu uma das maiores coleções napoleônicas privadas do mundo, com mais de 2000 objetos estimados na última contagem. Frequentador assíduo do evento, agora ele apresenta parte desta coleção diretamente sob a cúpula central do Grand Palais.

Ao centro, exposição principal dedicada a Napoleao | Foto: Denise Redel 


Mais contemporânea
La Biennale Paris pode parecer um convite para viajar no tempo. Afinal, ela é famosa por seu suprimento de arte antiga e antiguidades. Mas, ao longo dos últimos anos, a feira tem investido, cada vez mais, em arte contemporânea.

Antiguidade | Foto: Denise Redel
Jean-Charles de Castelbajac sabe bem como fazer esse mix entre o velho e o novo dar certo. Como diretor artístico da Biennale Paris 2018, ele foi encarregado de projetar a exposição de Chalençon, em um espaço extremamente privilegiado do palácio.
Galerie Jacques Lacoste | foto: Denise Redel

Com sua arte que transita pela moda e decoração, Castelbajac projetou um enorme carrossel de estandartes, feito para flutuar, como tenda, sobre as obras de Chalençon. Peculiar e colorida, a estrutura exigiu autorização do Grand Palais, que normalmente não permite que nada caia da sua cúpula arejada.

Detalhes projeto Castelbajac | Foto: Denise Redel
Cada faixa é adornada com uma silhueta semelhante às do artista suíço Giacometti, representando membros do círculo íntimo do imperador francês, desde sua primeira esposa Josephine, até o diplomata Tlleyrand.

Segundo o diretor artístico, a ideia era criar uma loja conceito, com um novo logotipo para Napoleão. Andando por uma linha tênue entre o passado e o presente, como um marquês do século 21.  Acho que deu certo!

La Biennale Paris acontece de 08 a 16 de setembro, das 12h às 20h (exceto dia 16 que encerra 18h), no Grand Palais, Avenue Winston Churchill, 75008 Paris. O evento é aberto ao público e o ticket geral custa 35euros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rede “Mulheres que Decidem” participa de programa do Facebook

Da Redação A primeira edição do Facebook Community Leadership Program (Programa de Liderança Comunitária do Facebook) contou com mais de ...