quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Praticantes de corrida: bioestimulador de colágeno ameniza flacidez no rosto

Redação

Correr pode deixar a pele mais flácida? A resposta é: depende. A corrida em si não é responsável pelo problema. No entanto, a intensidade e a forma com que se pratica, sim. De acordo com a dermatologista Rossana Vasconcelos, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, pessoas que praticam corridas intensas tendem a emagrecer, gerando uma maior reabsorção de compartimentos de gordura da face.

Pessoas que praticam corridas intensas tendem a emagrecer e, com isso, o rosto pode necessitar de tratamento, para restabelecer a firmeza da pele | Foto: divulgação

"Com isso, o rosto vai perdendo a sua estrutura de suporte, gerando flacidez. E, quando as corridas acontecem ao ar livre, existe ainda a exposição aos raios solares, que gera danos actínicos, causando uma maior degradação das fibras elásticas e colágenas, e estresse oxidativo, que facilita a ação de radicais livres, gerando envelhecimento da pele", explica a dermatologista.

Em casos como estes, o Radiesse é uma opção de tratamento para manter a pele firme. Trata-se de um bioestimulador de colágeno que tem ótimos resultados, conforme demonstram diversos estudos. "O Radiesse permite um efeito imediato e tem em sua composição a hidroxiapatita de cálcio, que estimula a produção de colágeno novo pela pele ao longo dos meses subsequentes, com pico de ação de quatro a seis meses. A neoformação continua, porém, por perdurar por até doze meses. Um dos seus grandes diferenciais é que ele é um produto versátil, permitindo a individualização do tratamento. Ele pode ser usado em diferentes diluições, de acordo com a necessidade de cada paciente", explica Rossana.

O produto é injetado em pequenas quantidades por uma agulha bem fina ou por uma cânula em pontos específicos do rosto, de acordo com cada caso. Segundo a especialista, quando aplicado, o produto age nas  células responsáveis pela produção de colágeno e, com isso, se produz novas fibras que dão sustentação.

A médica diz ainda que o procedimento pode ser usado por algumas pessoas como uma forma de prevenção do envelhecimento. É o caso daquelas que iniciaram uma prática regular de corrida e já começaram a sentir perda de peso e algumas mudanças na pele. "Nesses casos, é interessante iniciar o bioestímulo, pois ele vai melhorar a qualidade do colágeno e reduzir a perda de sustentação", explica Rossana.

Em geral, são necessárias de uma a três sessões e o produto tem duração, em média, de dois anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Setembro Vermelho: alerta para os perigos das doenças cardíacas em cães

Redação Com o objetivo de informar os tutores e médicos veterinários sobre os sintomas, métodos de prevenção e tratamento das doenças card...