terça-feira, 10 de setembro de 2019

"Semana da Acessibilidade Surda" ocorre neste mês

Redação

Entre 20 e 30 de setembro, em diferentes pontos da cidade de São Paulo, a 2ª edição da Semana de Acessibilidade Surda (SAS) evidenciará ainda mais a presença das pessoas com perda auditiva na sociedade, para mostrar que elas querem e podem sim conviver harmoniosamente com ouvintes. O evento visa promover a inclusão social dos surdos para conscientizar e mobilizar a população sobre a recorrência da surdez.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), são 500 milhões de surdos no mundo | Foto: Freepik

Quem vivencia na pele essa questão são os atores de "Malhação – Toda Forma de Amar", Christine Fernandes e Tato Gabus Mendes, que interpretam pais de uma menina surda. Os veteranos aceitaram ser padrinhos da 2ª edição da SAS que, pela primeira vez, também conta com embaixadores que são deficientes auditivos para ancorar as ações e sensibilizar ainda mais a população surda e ouvinte, são eles: o arquiteto e gestor cultural Alexandre Ohkawa; o arquiteto para acessibilidade Andrey Marcondes; o digital creator Gabriel Isaac; a artista e dragqueen Kitana Dreams; a comunicadora e escritora Lak Lobato; o artista, poeta e professor Leo Castilho; o professor e Youtuber Leo Viturinno; a jornalista e apresentadora de TV Millena Machado; a jogadora de vôlei profissional (atualmente competindo na Romênia) Natalia Martins; a modelo e miss mundo surda Thaisy Payo; o empresário e líder de inovação na indústria 4.0 Thierry Marcondes; os aposentados Maria Carolina Verri e Valdemir Patinho; e as crianças Walker Serafim e Yasmin Nogueira.

Além da participação de figuras de destaque citadas acima, o evento contará ainda com uma trinca de profissionais, chamada de "Trio da Empatia", composta por um intérprete de Libras, um médico otorrino e um fonoaudiólogo, que farão ações de conscientização acompanhados de uma pessoa surda. Juntos, eles abordarão clientes de forma acessível e respeitosa, falando mais articuladamente (no caso de clientes surdos oralizados) ou sinalizando em Libras (no caso de clientes surdos sinalizados).

 Os ouvintes, que nunca conviveram com surdos, terão a oportunidade de se relacionar naturalmente com o deficiente auditivo que acompanha o trio de profissionais. Os médicos irão orientar ouvintes sobre como evitar a perda auditiva, além de identificar a ausência da audição. As fonoaudiólogas estarão com um decibelímetro, aparelho que mensura o quão nocivo pode ser o som que sai do celular, e vão explicar como escolher o volume, o tipo de música e medir o tempo de exposição ao som.

De acordo com o último censo (2010) feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 5,1% dos entrevistados foram catalogados com perda auditiva, isto quer dizer que, mais de 12 milhões de brasileiros declararam ter dificuldade em ouvir. Apesar do método de pesquisa ter sido questionado por grande parte da comunidade surda, pela falta de perguntas que especificassem sobre as condições de deficiência, como o uso de aparelho auditivo e a comunicação por meio de Libras, o Censo aponta que 2 milhões de pessoas já estão com perda severa/profunda, ou seja escutam muito pouco ou não escutam absolutamente nada.

No mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) são 500 milhões de surdos e até 2.050 haverá pelo menos 1 bilhão de surdos no mundo. Não é à toa que a OMS colocou a surdez como um dos cinco pilares para se trabalhar mundialmente no século XXI. Entre as 345 ocorrências de saúde monitoradas pela OMS que mais impactam na qualidade de vida, de 10º em 2015 a perda auditiva passou para o 4º em 2019. A humanidade está mudando radicalmente seus hábitos individuais e se expondo mais a ruídos: fones de ouvido, viagens de avião, frequência em shows de música, descolamento em trânsito ruidoso com veículos compartilhados abertos (patinete, bicicleta, etc).

A "Semana de Acessibilidade Surda" conscientiza a sociedade ouvinte, ajuda a diminuir o preconceito contra os surdos que usam aparelho auditivo, que falam por Libras e que têm uma cultura própria e, ainda gera visibilidade para a questão do desemprego entre as pessoas com deficiência auditiva.

 Além disso, incentiva o aumento da oferta de emprego para indivíduos aptos ao trabalho no Brasil que têm a chamada "deficiência invisível". Por tudo isso, a SAS se conecta com quatro Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU: ODS 3 – Boa saúde e bem-estar, porque faz ações de conscientização da saúde auditiva; ODS 8 – Emprego digno e crescimento econômico, pois todos os profissionais surdos, sinalizados e oralizados, que atuam na SAA são remunerados; ODS 10 – Redução das desigualdades, porque chama a atenção para a acessibilidade e valoriza o trabalho especializado de intérpretes de Libras e de fonoaudiólogos; e ODS 17 – Parcerias em prol das metas. pois recebe apoio de médicos empresas, da prefeitura e do governo.

O diretor de Relações Institucionais da SAS, Claudio Tieghi, comenta a importância do evento. "Ao estabelecer um contato direto com a população surda, as empresas e os negócios passam a ter acesso a um mercado potencial ainda pouco explorado. Na estratégia da Semana de Acessibilidade, oferecemos workshops para o público interno e ainda disponibilizamos uma equipe multidisciplinar para que os colaboradores vivenciem a experiência do atendimento aos surdos no ponto de venda de forma agradável, quebrando as resistências e construindo bases para os futuros contatos. Com empatia, promovemos a inclusão que tanto as empresas almejam", finaliza.

*Agenda
Ações de conscientização

Sábado – 21/09
Das 14h às 18h – Memorial da América Latina;

Domingo – 22/09
Das 8h às 12h – Stand da Carshopperbr – Feirão de Carros do Anhembi;
Das 14h às 18h – Fiesp – Avenida Paulista (a confirmar);

Segunda – 23/09
Das 14h às 18h – Instituto Gustavo Rosa – Rua Veneza, 920;

Terça – 24/09
Das 8h às 12h – Clinica Odontologia Sorridents – aguardando definição de local;
Das 14h às 18h – Drywash – loja do Shopping Eldorado;

Quarta – 25/09
Das 10h às 14h – Le Postiche – loja do Shopping Center Norte;

Quinta – 26/09
Das 7h às 11h – Lanchonete Rei do Mate – Avenida Paulista, 2001;
Das 13h às 17h – Linhas Verde, Azul e Vermelha do Metrô – aguardando definição de estações;

Sexta – 27/09
Das 10h às 14h – Brechó Agora é Meu – Rua Martinico Prado, 372 (a confirmar);
Das 14h às 18h – Unibes Cultural – Rua Oscar Freire, 2500 (fechada para convidados da ABRASP);

Sábado – 28/09
Das 8h às 18h – Parque do Ibirapuera – Em frente a ponte de ferro;

Domingo – 29/09
Das 8h às 18h – Parque do Ibirapuera – Em frente a ponte de ferro.

Cultura acessível e inclusiva

Sábado – 21/09
Das 14h às 18h – Festival Acessível de musica e dança com artistas surdos + lançamento do novo álbum da cantora Luiza Caspari – Memorial da América Latina – 500 lugares, entrada por ordem de chegada;

Segunda – 23/09
Das 14h às 18h – Visita guiada com Libras ao Acervo do Instituto Gustavo Rosa para adultos e crianças + Atividade de desenho e pintura restrita à crianças (ouvintes e surdas) com participação confirmada de crianças que receberam implante coclear | Rua Veneza, 920 – 30 lugares, entrada por ordem de chegada;

Quarta – 25/09
Das 09h às 12h – Sessão de cinema inclusivo com filme cedido pela Paramount Films – aguardando definição de local – Fechada para alunos surdos do Instituo Severino Fabriani;

Sexta – 27/09
Das 8h às 12h – Visita a estúdio de Animação (a confirmar);

Das 14h às 18h – Sessão de poesia em Libras (a confirmar).

*Atividades podem sofrer alterações, sem prévio aviso. Para mais informações consulte o site oficial do evento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Setembro Vermelho: alerta para os perigos das doenças cardíacas em cães

Redação Com o objetivo de informar os tutores e médicos veterinários sobre os sintomas, métodos de prevenção e tratamento das doenças card...