quarta-feira, 6 de março de 2019

Pesquisa apresenta perfil das mulheres com mais de 55 anos

Da Redação

Nesta sexta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, a Hype60+ - consultoria de marketing especializada no público sênior, divulgará os resultados da pesquisa Beleza Pura - Mulheres Maduras 2019, na Unibes Cultural (Rua Oscar Freire, 2.500), em São Paulo. Conduzida em parceria com Clarice Herzog, a análise setorial revela as percepções das mulheres brasileiras com idade entre 50 e 75 anos. A divulgação íntegra a programação oficial do evento Beleza Pura, que presta uma homenagem às mulheres.

Brasileiras com mais de 55 anos gastam mais dinheiro com a própria satisfação | Foto: Freepik
As brasileiras com idade entre 55 e 74 anos são 16,8 milhões e não se reconhecem como idosas. Elas recusam estereótipos; protestam contra a invisibilidade e o preconceito e querem produtos específicos para esse momento de vida. Gastam mais dinheiro com a própria satisfação – em especial, com cuidados e produtos de beleza. Elas afirmam que precisam se reinventar profissionalmente e começar do zero, porque foram expulsas do mercado formal de trabalho bem no auge da carreira.

Os dados do estudo apontam que elas sentem na pele o preconceito etário; 92% delas não se sentem representadas pela comunicação das marcas e somente um terço delas são impactadas pelas propagandas. Devido à falta de informação sobre produtos e serviços de beleza, recorrem às amigas, aos profissionais especializados e às redes sociais. Na prática, essas mulheres sentem que são invisíveis para as marcas, acham o ambiente de compras hostil, procuram grifes alternativas e não expressam nenhuma emoção positiva com relação às marcas.

As marcas não têm enxergado as mulheres maduras de diferentes classes sociais, o que gera oportunidades para empresas interessadas em se reinventar. A demanda é enorme por consumo de sapatos e bolsas – paixões femininas, independentemente da idade. Sapatos confortáveis, interessantes, elegantes e modernos estão na lista de desejos fashion. Essas são algumas das conclusões da pesquisa Beleza Pura – Mulheres Maduras 2019.

O estudo foi desenvolvido com o objetivo de investigar, em profundidade via focus group, as demandas de beleza e moda da geração de mulheres baby boomers, nascidas após a Segunda Guerra Mundial, entre 1945 e 1964. O estudo completo – que será divulgado na Unibes Cultural, revela o que pensam, seus desejos de consumo e como querem ser atendidas as brasileiras com idade entre 50 e 75 anos.

Para Bete Marin, cofundadora da consultoria de marketing Hype60+ e uma das coordenadoras da pesquisa: “A proposta de divulgar essa pesquisa atende à estratégia de sensibilizar o maior número de setores para o potencial representado pelo envelhecimento populacional. Enquanto se debate a forma de lidar com a geração Millennium, o planeta envelhece. No Brasil, o público idoso representa 30 milhões de pessoas. Os maduros brasileiros representam uma força de quase 20% do consumo, movimentando R$ 1,6 trilhão. No mundo, a economia prateada, como um todo, movimenta US$ 7,1 trilhões anuais, sendo a terceira maior atividade econômica global. Em oposição a essa realidade, os maduros são consumidores invisíveis. Temos que falar sobre isso – e agir rapidamente”, finaliza Bete.

Principais conclusões do recorte “beleza pura”

Cenário
Com mais de 51 milhões de brasileiros com mais de 50 anos, o Brasil ultrapassará os 70 milhões em 2030, superando o número de crianças e adolescentes com até 14 anos. O Brasil é um dos países com envelhecimento populacional mais acelerado do mundo; na década de 1960, a média de filhos por mulher era de seis crianças; em 2017, o índice caiu para 1,7 filho e ao passo que a expectativa de vida aumentou. Os novos maduros estão vivendo um momento de liberdade, expandindo a vida pessoal e social. Elas são digitais e têm se conectado com novos grupos, optando por diferentes opções de lazer e atividades. O Facebook e o WhatsApp têm sido usados como uma janela para o mundo.

Consumo
Os idosos constituem um público consumidor ativo, mas que têm dificuldades para encontrar produtos e serviços adequados a esse momento de vida. A chegada da geração baby boomer à maturidade representa um oceano de oportunidades – sobretudo para o mercado de beleza e moda. Quando jovens, protagonizaram grandes transformações econômicas, sociais e culturais; hoje, continuam transformando o mundo e a forma de consumir ao revolucionar o conceito de envelhecer.

Pesquisa
Foram entrevistadas 17 mulheres, residentes na cidade de São Paulo, das classes A, B e C. Há uma percepção generalizada de que a mulher é independente. As 50+ experimentam um momento de liberdade, com os filhos crescidos; estão seguras do que querem e do que não querem. Elas continuam trabalhando e mudando de profissão para se adaptarem às mudanças do mercado de trabalho. Elas realizam os antigos sonhos: viajar, voltar a estudar e experimentar novas atividades sociais e culturais. Em contrapartida, nem tudo é cor de rosa. O fato de ser mulher madura exige enfrentamentos difíceis de serem superados: mudança no corpo físico e adaptações necessárias; o corpo dói, demandando cuidados rotineiros; dificuldade em se adaptar às evoluções tecnológicas; exclusão no mercado do trabalho e insegurança financeira; solidão (separação e saída dos filhos); e sensação de invisibilidade social – sobretudo no mercado de consumo.

Até os 50 anos, a vida é voltada a cuidar da família, da carreira e estudar. A sensação é de ser o centro das atenções. Após essa idade, o tempo é de liberdade para cuidar de si mesma e realizar sonhos. Em contrapartida, as opções são escassas e há a sensação de invisibilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Governo de São Paulo lança o aplicativo “SOS Mulher”

Da Redação O Governador João Doria lançou nesta sexta-feira (22) um aplicativo para que mulheres com medidas protetivas concedidas pelo Tr...