segunda-feira, 10 de junho de 2019

Cirurgião fala sobre lipoaspiração de papada

Redação

Aquela gordurinha na região abaixo do queixo pode ser um grande problema para muita gente e abalar a autoestima. A solução pode ser a lipoaspiração da papada, que é o procedimento para a redução do excesso de gordura nesta região. O cirurgião-dentista Rogério Marques diz que geralmente pessoas que estiveram acima do peso, em alguma fase da vida, e emagreceram, podem encontrar muita dificuldade para perder a gordura localizada no pescoço (papada). 

O pós-operatório requer bastante atenção, alerta o cirurgião-dentista Rogério Marques | Foto: divulgação

"Em outros casos, mesmo a pessoa estando dentro do peso normal, ainda apresentam um acúmulo de gordura nesta região, por vezes deste a infância ou adolescência. Não é raro algumas mulheres ou homens terem uma linha entre a face e o pescoço (a linha da beleza dada pelo contorno mandibular) apagada pelo acúmulo de gordura localizada no pescoço", completa o profissional.

Segundo Marques, o paciente deve passar por uma avaliação profissional, para ser orientado sobre as indicações e limitações do procedimento. Há casos que o resultado estético podo ser desfavorável devido a obesidade e/ou flacidez da pele.

O procedimento consiste na redução da gordura localizada no pescoço, utilizando uma cânula de diâmetro pequeno, para aspirar o excesso de gordura e dar um contorno mais jovem e belo à mandíbula e melhorar o ângulo entre o mento (queixo) e o pescoço. Ele é realizado no consultório e com anestesia local. "Em uma hora, aproximadamente, é possível lipoaspirar a papada", conta o cirurgião dentista

A recuperação dura em torno de 15 dias. Porém, mesmo o procedimento sendo rápido, o pós-operatório requer bastante atenção. É preciso seguir todas recomendações pré e pós-cirúrgicas como, usar faixa elástica, tomar a medicação, evitar esforço físico, evitar tomar sol e fazer elevação do queixo durante o dia.

De acordo com Marques, seguir as recomendações colaboram para a aderência da pele à musculatura, evitar infeções e diminuição do inchaço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Brasileiras ainda vivem na bolha

*Por Priscila Queiroz Relatórios apontam que as mulheres já são responsáveis por 57% dos novos negócios criados no Brasil desde 2016. A...